Clique aqui para conhecer mais

Artigos e Notícias sobre Pequenos Grupos.

União Sul Brasileira

Site com as notícias da Igreja Adventista.

Estudos Bíblicos

São 8 estudos bíblicos com assuntos diversos para computadores e smartphones.

Ministério Pessoal da DSA

História, Notícias, Materiais e outros.

SITE TEMPLOS DE ESPERANÇA

Conheça o projeto para implantar novas Igrejas no Sul do Brasil.

domingo, 6 de abril de 2014

Resumo da lição número 2 da Escola Sabatina

http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/7b66eb2a19353167a5d19b5885153f74.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD


TÍTULO “Cristo e a Lei de Moisés”

TEXTO-CHAVE

“Se, de fato, crêsseis em Moisés, também creríeis em Mim; porquanto ele escreveu a Meu respeito”. Jo 5:46

OBJETIVOS

1. Saber que Jesus deu a lei a Moisés no Monte Sinai.

2. Sentir e perceber a lei como uma positiva dádiva de Deus.

3. Seguir o exemplo de Jesus, vivendo em harmonia com a lei de Deus.

VERDADE CENTRAL

Jesus, sendo Legislador, também foi um judeu sujeito à lei. Embora tenha criticado as regras humanas que feriam o espírito da lei, Ele a respeitou e destacou em Seu ministério as lições sobre a graça salvadora de Deus e Seu poder, revelados nela.

DOMINGO: Circuncisão e Dedicação

Como Jesus Se sentia em relação à lei? Como Ele demonstrou Sua fidelidade? E, como você se sente em relação à lei de Deus?  Jesus foi participante da aliança que Ele mesmo instituiu.

 Jesus foi obediente (fidelidade) em todos os detalhes da lei mosaica, incluindo a circuncisão que era efetuada ao oitavo dia.

 Jesus recebeu o seu nome na cerimônia de circuncisão ao ser dedicado ao Senhor. Sendo o primogênito, seus pais garantiram que Ele, mesmo sendo o Filho de Deus levasse as marcas da aliança.

SEGUNDA: Festas Judaicas

Todas as festas bíblicas encontraram seu cumprimento em Cristo. Devemos, ainda olhar para elas e considerar as mensagens que elas contém sobre a divina graça salvadora e Seu poder para libertar?

 Estudar as circunstâncias e aspectos de cada festa nos ajudam a compreender nossa dependência total de Deus.

 Observar que Jesus participou das festas deve ser um estímulo ao estudo delas.

 Compreendendo o significado de cada festa podemos compreender melhor a significância de atitudes e palavras de Jesus ao participar delas, nos relatos dos Evangelhos.

TERÇA: Jesus no Templo

Como ficaria você se descobrisse que perdeu seu filho? E se, além de ser seu filho, você soubesse tratar-se do Ungido do Senhor, o Messias prometido, o Filho do Deus Vivo?

 Jesus ficou “sumido” por três dias, causando desespero aos pais, também “descansou” por três dias depois de haver sido crucificado.

 Jesus sempre foi obediente, mas a obediência a Deus suplanta a obediência a qualquer outro, mesmo aos pais.

 Prioritário a Jesus era a Sua Missão e submissão ao Pai.

QUARTA: Impostos

Jesus pagou o imposto do templo, mesmo sabendo que aquela magnífica estrutura em breve seria destruída (Mt 24:1,2). O que isso deve nos dizer sobre a nossa obrigação de ser fiel nos dízimos e ofertas, além dos impostos civis, independentemente dos problemas que cremos que existam?

 Se Jesus houvesse pago o tributo sem protestar, teria negado a Sua divindade.

 Jesus viu, porém, ser bom satisfazer a exigência do pagamento do imposto.

 Jesus deu um testemunho de Seu caráter divino, pagando de forma miraculosa o tributo, satisfazendo a lei e demonstrando não ser um simples súdito, mas o Rei.

QUINTA: Aplicação da Lei

Como podemos ser equilibrados entre a justiça e a graça? Se é inevitável errar, seria melhor errar ao lado da justiça ou da misericórdia? Por quê?

 Jesus cumpriu as suas obrigações como cidadão, cumpriu a lei, sempre fez tudo em Sua vida em conformidade e harmonia com a lei. Ele é o exemplo.

 Jesus colocou os mandamentos e leis na sua devida perspectiva. podemos equacionar assim: a graça nos salva (a misericórdia nos redime e purifica), a lei ao ser observada nos mantém salvos e agrada a Deus, mas também aqui, só conseguimos guardar a lei como consequência do amor e da graça já dadas.

 Jesus demonstrou como a lei é benéfica ao nos mostrar nosso erro, e como devemos proceder cumprindo a lei para agradá-lo, mas é a graça misericordiosa dEle que nos redime e salva.

CONCLUSÃO
1. Jesus como participante da Trindade é o autor da lei.
 
2. Jesus foi obediente (fidelidade) em todos os detalhes até as últimas consequências.
 
3. Jesus não apenas aprova a lei, Ele a ama. 4. Se nós amamos a Jesus devemos amar a Sua lei.

Pastor Juracy Barreira
Distrital da IASD de Santo Antônio da Patrulha - RS
Associação Sul Rio Grandense

segunda-feira, 31 de março de 2014

Resumo da lição número 01 da Escola Sabatina

http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/28377f01d66096c5775a73b23cf720a1.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD

TÍTULO “Leis no tempo de Cristo”
 
TEXTO-CHAVE “A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros; pois quem ama o próximo tem cumprido a lei.” Rm 13:8
 
OBJETIVOS
1. Saber: Os diferentes tipos de leis mencionadas nas Escrituras.

2. Sentir: A necessidade de valorizar a lei de Deus como expressão do Seu eterno amor e do Seu caráter.

3. Fazer: Guardar a lei de Deus como resposta ao Seu imenso amor por nós.

VERDADE CENTRAL

No tempo de Jesus existiam diversas leis para governar a sociedade, entende-las dentro do seu contexto cultural e histórico trás uma melhor compreensão da Lei Moral de Deus, “Os Dez Mandamentos”.

DOMINGO: Lei Romana

Para obedecerem à lei romana que exigia o recenseamento, José e Maria realizaram uma difícil viagem, mesmo ela estando em um estágio avançado de gravidez. Por que eles simplesmente não ficaram em casa ignorando a lei?

 Na maioria das vezes Roma permitia que os reinos conquistados mantivessem os seus próprios costumes, mas todos os súditos deviam obedecer às leis do Império Romano. E com certeza, isso era válido também para José e Maria.

 Os romanos desde o tempo da república reconheciam a importância das leis escritas para o governo da sociedade. A lei romana enfatizava a ordem na sociedade. Ela abordava tanto questões de governo, com também estabelecia regras para o comportamento no âmbito doméstico.

 Quem deseja entender o Novo Testamento deve considerar o fato de que. O Império Romano formava o cenário político para o mundo em que viveram José, Maria, Jesus e a igreja primitiva.

SEGUNDA: Lei Civil do Antigo Testamento

O governo Romano permitia que os judeus na época de Jesus usassem a Lei Mosaica para resolver questões relacionadas aos seus costumes. De onde foram extraídas essas leis, quem as regia e como Jesus se relacionava com esse sistema? (cf. Mt 17:24-27).

 A base para a lei civil dos judeus eram os cinco livros escritos por Moisés, por esse motivo essas leis são mencionadas como “a Lei de Moisés.

 Deus foi quem deu originalmente essas leis a Moises, pois havia planejado um estado em que Ele mesmo seria o governante e o povo cumpriria os Seus mandamentos.

 O Sinédrio formado por 71 homens (escolhidos entre os sacerdotes, anciãos e rabinos) era o órgão legislativo responsável pela administração da lei judaica. Ele lidava com os costumes, tradições e leis dos judeus.

TERÇA: Lei Cerimonial do Antigo Testamento

Por quem e por que foi criada a Lei Cerimonial? A Lei Cerimonial enquanto atuou, exigia o sacrifício de animais, ritos e festas. Por que essa lei não está ativa nos dias atuais?

 Foi Cristo quem deu a Lei Cerimonial, mas foi concebida por Ele para funcionar apenas como um símbolo (tipo) de uma realidade futura: a Sua primeira vinda, Sua morte e Seu ministério sacerdotal.

 A Lei Cerimonial estava centralizada no santuário e em seus rituais. Ela foi projetada para anunciar a vinda de Cristo (Messias) e ensinar o povo de Israel de forma simples e prática o plano da salvação.

 Ao Jesus completar a Sua obra na terra, a Lei Cerimonial (com seus sacrifícios, rituais e festas) já não seria mais necessária (cf. Hb 9:9-12).

QUARTA: Lei Rabínica

Jesus muitas vezes foi perseguido acusado de não respeitar algumas Leis Rabínicas, mas Ele seguia e interpretava as leis dando um significado espiritual a elas. Como devemos responder às leis civis de nosso país?

 Os rabinos eram os responsáveis por manter a Lei Mosaica relevante para o povo. Eles contaram 613 leis nos livros de Moisés (39 relacionadas ao sábado).

 As Leis Rabínicas eram usadas com base para a legislação judaica. Essas leis eram escritas, mas eram acrescidas de uma lei oral (halakha), que nada mais era do que um conjunto de interpretações feitas pelos principais rabinos, que foram organizadas em forma de livro.

 Muitas das Leis Rabínicas foram utilizadas contra Jesus, mas muitas vezes as falhas estavam na atitude dos líderes, não nas leis. Embora fossem cumpridas de forma legalista, muitas dessas leis foram feitas para serem espirituais.

QUINTA: A Lei Moral

Cristo interagiu com outros sistemas de leis do Seu tempo, mas a Sua ênfase principal foi com os Dez Mandamentos (conhecidos também como Lei Moral). Qual deve ser a principal motivação para guardar os Dez Mandamentos? E por que é tão importante obedecê-los?

 Por mais que os judeus do primeiro século que viviam em Israel fossem impactados pelas leis: Romana, Mosaica e Rabínica, muitos seguidores da religião de Israel viviam fora da Palestina ou além das fronteiras do Império. Assim muitas dessas leis não tinham um papel importante em suas vidas.

 Todo seguidor do Deus de Israel teria sido fiel aos Dez Mandamentos, pois eles eram a base moral que sustentava Israel. Os Dez Mandamentos superavam todos os demais sistemas de leis.

 A obediência do povo de Israel a Lei dos Dez Mandamentos tem mais a ver com a resposta ao amor de Deus do que a submissão a vontade Divina.

CONCLUSÃO

1. No tempo de Cristo existiam diversas leis que governavam a sociedade, devemos compreendê-las dentro do seu contexto histórico cultural, para melhor entender as ações de Jesus em face delas.

2. Jesus se relacionou com diversas leis de sua época, mas a lei destacada por Ele foi a Lei dos Dez Mandamentos. Essa é a lei utilizada por Ele como a base estrutural da vida do cristão.

3. Primeiro Deus nos amou, e é o Seu por nós que deve ser a nossa motivação para obedecer a Sua vontade expressa na Lei Moral. Jamais devemos obedecê-lo por qualquer outra motivação.

Ademilson Alves da Silva
Distrital de Camaquã - ASR

domingo, 23 de março de 2014

Resumo da lição número 13 da Escola Sabatina

http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/278d9e5fa744b1049e8eef432ec3724a.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD


TÍTULO: “O custo do discipulado”

TEXTO-CHAVE “A nossa esperança a respeito de vós está firme, sabendo que, como sois participantes dos sofrimentos, assim o sereis da consolação" 2Co 1:7.


OBJETIVOS

1. Saber que a mais alta prioridade do discípulo é colocar Cristo em primeiro lugar na sua vida.

2. Estar disposto a se entregar ao serviço, assim como Jesus se entregou e morreu por nós.

3. Saber que a recompensa do discípulo não é só para o futuro. Podemos sentir e viver seus princípios agora (amor, paz, justiça, pureza...).


VERDADE CENTRAL

O verdadeiro discípulo de Cristo será perseguido. Pode ser que até morra por esse nome, mas a recompensa que nos aguarda é a vida eterna.


DOMINGO: Calculando o custo: a mais alta prioridade

O que significa colocar Cristo no primeiro lugar em tudo na vida do cristão?

• Escolher a Cristo pode trazer divisões na família.

• Se amarmos mais os familiares e amigos do que a Cristo, não podemos ser seus discípulos.

• Cristo deseja nossa total lealdade.


SEGUNDA-FEIRA: Levando nossa cruz

Quando você aceitou a Cristo pelo batismo, pensou que sua vida cristã seria livre de problemas e dificuldades?

• A vida ao lado de Cristo é muito boa, mas devemos ser honestos:

Ser um discípulo significa carregar a cruz e seguir a Cristo. • As lutas e perseguições não devem nos desanimar. O mundo nos odeia, mas se estamos com Cristo, somos amados e protegidos.


TERÇA-FEIRA: Resposta disciplinada

Na sua opinião, como um discípulo deve viver?

• Paulo usa em I Co 9:24-27 a figura de um atleta que busca uma coroa que se acaba logo; porém o discípulo terá uma recompensa que dura para sempre. É necessário um preparo, planejamento e dedicação.

• Cristo nos dá poder para vencer o pecado, embora isto seja difícil. Mas a vitória está garantida quando olharmos para Jesus Cristo.

• "Quão mais importante é que o cristão, cujos eternos interesses estão em jogo, coloque os apetites e as paixões em sujeição à razão e à vontade de Deus"! (AA, p. 331).


QUARTA-FEIRA: Comparando os custos

Quanto custa ser um discípulo?

• "Se tua mão te faz pecar corte-a fora... Parece radical, mas é porque Deus considera a salvação uma questão de vida e morte.

• O custo de seguir a Cristo é muito alto, e não poderia ser diferente. Aquele que pensa que não existe um preço a pagar é porque realmente não está comprometido com Deus.


QUINTA-FEIRA: "Uma melhor ressurreição"

O que o discípulo deve fazer hoje para participar da melhor ressurreição?

• Hebreus 11:35 deixa claro que os mártires do passado não aceitaram recompensas terrenas ou mesmo livramento, eles esperavam algo maior: "Uma melhor ressurreição".

• Os benefícios do cristão não estão apenas para o futuro. Podemos receber as benção de Cristo e sentir a alegria, paz, amor.


CONCLUSÃO

1. Jesus Cristo deve ser o principal, o primeiro na vida do discípulo.

2. Não existe céu sem a cruz, alegrias sem lágrimas. Servir e seguir a Cristo significa perder amigos e a popularidade. Você está disposto a viver esse risco?

3. Ele prometeu estar ao seu lado até a consumação dos séculos. Se morrer servindo o Mestre, a certeza da melhor ressurreição nos é garantida.

4. Hoje, mais do que nunca, Deus nos chama para sermos verdadeiros discípulos. Mais que isso; nos convida a fazer novos discípulos, independente do que isso possa lhe custar. Você quer?

Julio Galvão Soares
Distrital de Francisco Beltrão Missão Oeste Paranaense

domingo, 16 de março de 2014

Resumo da lição número 12 da Escola Sabatina

http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/744622d1d164e648e64238b99349ba10.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD


TÍTULO: A ceifa e os ceifeiros

TEXTO-CHAVE

“Nisto é glorificado Meu Pai, em que deis muito fruto; e assim vos tornareis meus discípulos” - João 15:8

OBJETIVOS

1. Compreender que o sucesso em ser discípulo não depende de títulos nem de linha de autoridade.

2. Sentir o desejo de ter uma vida de serviço.

3. Permitir que o Espírito Santo nos oriente em direção às pessoas e aos lugares em que possamos fazer o melhor trabalho.

VERDADE CENTRAL

Cristo estabeleceu líderes espirituais com a finalidade específica de proclamar o reino de Deus. Os princípios e a metodologia que Jesus empregou devem permanecer como base espiritual para a preparação dos cristãos modernos.

DOMINGO: O pão dos mendigos

Que obra André e a mulher samaritana fizeram e que todo adventista pode e deve fazer – Jo 1: 40-42 e Jo 4:28-30?

• Evangelismo tem sido informalmente definido como “mendigos dizendo a outros mendigos onde encontrar pão”.

• André e a mulher samaritana faziam uma obra bastante simples: levavam as pessoas até Jesus. Eles não receberam honras especiais pela sua obra, mesmo assim estavam seguindo a lição de Cristo ao levar pessoas ao Salvador.

• Quantos dos vasos escolhidos por Deus – pessoas eficientes no evangelismo, na administração e na liderança – foram apresentados a Cristo por discípulos fiéis cujas identidades, humanamente falando, já foram esquecidas a muito tempo?

• André, a mulher samaritana demonstraram o poder do testemunho simples e dos convites sinceros. Todos somos chamados a fazer o mesmo.

SEGUNDA-FEIRA: Quando Jesus recomendou paciência

O que aprendemos com a experiência de Paulo sobre Bitínia e Macedônia – At 16: 6-10?

• Paulo havia feito planos missionários para entrar em Bitínia, mas ele foi sensível à guia divina e não resistiu à intervenção do Espírito, que o direcionou à Macedônia. Numerosos milagres e conversões acompanharam seus esforços nessa região.

• A lição que apendemos é que devemos ter paciência para fazer a obra no tempo de Deus e mediante a guia do Espírito Santo.

• Temos o exemplo de Jesus que viveu uma vida de paciência. Cristo perseverou pacientemente em meio às provas que enfrentou em Sua vida. Ele nos ensina que a perseverança e a paciência vem de uma vida de dependência de Deus.

TERÇA-FEIRA: Exercendo autoridade

Que duas coisas Jesus tinha e passou aos seus seguidores para que eles pudessem cumprir a missão - Mt 28: 18-20 e Jo 20: 21-22?

• Autoridade: Jesus tinha todo o direito de reter Sua autoridade só para si, mas Ele investiu Seus seguidores de autoridade, encarregou-os em uma missão longe da Sua presença e os enviou para ministrar e testemunhar.

• Poder Divino: Cristo comissiona Seus discípulos assim como o Pai O comissionou. Por meio do Espírito, o Pai investiu Cristo com poder divino. Por meio do Espírito, Jesus também investe Seus discípulos com poder divino proporcional às suas atribuições terrenas.

QUARTA-FEIRA: Trabalhadores para a colheita

Qual a grande necessidade da igreja para o tempo do fim – Mt 9: 36-38?

• Jesus usou uma imagem simples e compreensível para falar da grande necessidade da igreja: mais ceifeiros. Haviam muitas pessoas preparadas para uma colheita espiritual, mas não haviam ceifeiros para fazer este trabalho.

• Esta necessidade já era vista nos tempos de Cristo. Quanto mais hoje que vivemos no fim do tempo do fim precisamos despertar para um maior envolvimento de membros da igreja para que a missão possa ser cumprida e Jesus possa voltar! Por isso a igreja está trabalhando para que possamos chegar a uma realidade de 100% dos membros envolvidos, cada um salvando um.

• Por vezes, membros bem-intencionados questionam: “Este negócio de evangelismo está certo, mas não precisamos de programas para as pessoas que já estão na igreja?” Essa é uma questão justa, mas é preciso também perguntar: “Alguma vez Jesus lamentou a escassez de guardadores de grãos? Em vez disso, Sua súplica foi por mais ceifeiros”.

QUINTA-FEIRA: Perdidos e achados

Qual é a mensagem essencial de Cristo para a igreja relatada em Lc 15:10?

• Lucas 15 é o capítulo dos perdidos e achados – a ovelha perdida, a dracma perdida, o filho perdido. São três parábolas. São três perdidos. São três achados. Há um final igual em todas as histórias: sempre que um perdido é achado há uma festa no Céu.

• O termo “perdidos” não carrega as mesmas conotações negativas contidas nas palavras “rebeldes” e “depravados”. Em vez de punir pessoas caídas devemos seguir o exemplo de Cristo: ir em busca dos perdidos, trazer eles de volta para a casa do Pai e fazer uma festa espiritual para comemorar o perdido que foi achado! É isso que o Céu faz, é isso que a igreja precisa fazer.

• Esta é a missão da igreja: buscar e salvar os perdidos. E para o cumprimento desta missão precisamos estar todos unidos e envolvidos. Cada adventista envolvido na comunhão com Deus, no relacionamento com o próximo e na missão aos perdidos.

CONCLUSÃO

1.“O grande derramamento do Espírito de Deus, o qual ilumina a Terra toda com Sua glória, não ocorrerá sem que tenhamos um povo esclarecido, que conheça por experiência o que representa ser cooperador de Deus. Quando tivermos uma consagração completa, de todo o coração, ao serviço de Cristo, Deus reconhecerá esse fato mediante um derramamento, sem medida, de Seu Espírito; mas isso não acontecerá enquanto a maior parte dos membros da igreja não forem cooperadores de Deus” (EGW - SC 253).

2.“Conquanto Jesus pudesse operar milagres, e houvesse dotado Seus discípulos com o mesmo poder, mandou que Seus cansados discípulos fossem ao campo e descansassem. Quando Ele disse que a seara era grande e poucos os obreiros, não insistiu com os discípulos quanto à necessidade de trabalhar incessantemente, mas disse: “Rogai pois ao Senhor da seara que mande ceifeiros para a Sua seara.” (Mat. 9:38). Deus tem designado a cada homem a sua obra, segundo a sua capacidade; e não quer que alguns fiquem sobrecarregados de responsabilidades, enquanto outros não tenham encargos, nem fadiga de alma” (EGW - OE, 367).

Pr. João Lorini
Departamental Escola Sabatina e MIPES
Associação Sul Riograndense

segunda-feira, 10 de março de 2014

Resumo da lição número 11 da Escola Sabatina


http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/f5dfb734199c64f7f6c348ceb0f67dcb.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD


TÍTULO: “Discipulando Líderes Espirituais”

TEXTO-CHAVE

“Naqueles dias, retirou-Se para o monte, a fim de orar, e passou a noite orando a Deus. E, quando amanheceu, chamou a Si os Seus discípulos e escolheu doze dentre eles, aos quais deu também o nome de apóstolos” Lc 6:12, 13

OBJETIVOS

1. Saber que a influência de Cristo como indivíduo estava diretamente relacionada com a medida em que os discípulos adotavam e encarnavam os valores do reino de Deus.

2. Sentir o desejo de ser eficiente no cumprimento de sua missão por Cristo, desenvolvendo intencionalmente nos outros as características cristãs.

3. Servir de mentor, ou guia, de quatro ou cinco pessoas para que sejam discípulas de Cristo.

VERDADE CENTRAL

Ninguém é indispensável. Quando saímos, alguém toma nosso lugar. Jesus deixou para trás Seus discípulos. Quem estamos treinando para ajudar a terminar a obra?

DOMINGO: Escolha e preparação de líderes

O que Jesus fez antes de escolher Seus discípulos? Por que isso era tão importante? Lc 6:12-13

• A oração deve preceder a seleção dos candidatos à liderança, na formação de discípulos em nosso tempo.

• Cristo entendia que a liderança era efetivamente cultivada em pequenos grupos, e não produzida em massa por meio de palestras.

• Cristo investiu os líderes da organização cristã com habilidades espirituais e educação proporcionais às suas tarefas.

SEGUNDA-FEIRA: Conhecimento e experiência – parte 1

Qual é a limitação do conhecimento intelectual na compreensão e experiência do verdadeiro cristianismo? Jo 16:7 e 13

• O cristianismo valoriza muito a inteligência e o pensamento, mas certos elementos possuem elevada emoção, sentimento e experiência acima do conhecimento.

• O conhecimento sem a experiência torna-se destituído de vida e, muitas vezes, legalista.

• A Informação, por si só, não pode transformar, mas toda transformação inclui informação.

TERÇA-FEIRA: Conhecimento e experiência – parte 2

Por que conhecimento e experiência são necessários em nossa caminhada com o Senhor e também na formação de discípulos? Lc 6:46-49

• A combinação de conhecimento e experiência que produza amor altruísta será a maior força que os formadores de discípulos poderão obter.

• A formação de discípulos é uma obra incompleta sem a experiência, mas a experiência deve ser dirigida pelo conhecimento.

• Deus espera que cristãos experientes guiem pacientemente os recém-convertidos a uma compreensão e apreço cada vez maiores das verdades cristãs.

QUARTA-FEIRA: Os primeiros líderes

Por que Cristo não escolheu aqueles que aparentemente tinham as qualidades necessárias para liderar Sua igreja? Jr 50:31 e Mt 11:29

• Ele não era contra a classe culta ou instruída. Simplesmente significa que muitas vezes tais pessoas tendem a não ser abertas à liderança do Espírito Santo.

• Jesus escolheu homens humildes, iletrados para mostrar que não era pelo poder ou sabedoria humana que o evangelho seria proclamado, mas pelo Poder de Deus.

QUINTA-FEIRA: O legado de Jesus

O que a Igreja primitiva procurava em um líder? At 1:22

• Os discípulos superaram os fariseus nas coisas mais importantes: transparência, humildade, dependência e autenticidade.

• O ensino dos apóstolos, suas palavras de ânimo e confiança, assegurariam a todos que não era em seu próprio poder que atuavam, mas no poder de Cristo.

• Cristo selecionou líderes cujas fraquezas foram ofuscadas por Seu poder, porque eles dependiam completamente dEle.

CONCLUSÃO

1. O ministério de Cristo na Terra se tornou mais eficaz por meio dos Seus discípulos.

2. Cristo estava sempre em busca de discípulos.
 
3. Deus nos chamou para fazer discípulos, bem como para ser discípulos.
 
Filipe Canarin
Distrito: Rio do Sul
Associação: ANC – USB

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Resumo da lição número 10 da Escola Sabatina

http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/7e2f289e37e5033d7b1ba15de684ee80.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD
 
 
TÍTULO: “Fazendo discípulos de todas as nações”

TEXTO-CHAVE
“A Minha casa será chamada Casa de Oração para todos os povos”. Is 56:7 ”

OBJETIVOS

1. Entender que Deus quer salvar a todos, não apenas um grupo de pessoas, "mas cada nação, tribo, língua e povo" Apoc 14:6. ”

2. Cuidar em classificar as pessoas. Os seguidores de Cristo transcendem as fronteiras nacionais, internacionais, dificuldades culturais e linguísticas para cumprir a Grande Comissão. ”

3. Aproveitar as oportunidades possíveis para buscar e salvar as pessoas, mostrando que Jesus é o Desejado de todas as nações e não apenas de "uma" nação. ”

VERDADE CENTRAL

As boas novas do evangelho é Universal, desta forma Deus não faz acepção de pessoas. Todos os que buscam sinceramente o encontram, não importa a sua cor, etnia, nível econômico, Deus esta de braços abertos para nos receber. ”

DOMINGO: Os profetas predisseram ”

O povo de Israel deveria ser uma luz para as outras nações que se converteriam ao Deus verdadeiro, porque isso não aconteceu? ”

• Como esta acontecendo nos dias de hoje, a paixão pela missão esta sendo afetada pelas preocupações terrenas do nosso dia-a-dia. Estamos ocupados demais com coisas que são importantes, mas não com o mais importante. ”

• Talvez Israel se tornou tão concentrado em si mesmo em agradar os seus próprios prazeres (egoísmo) e esqueceram o proposito maior que é salvar outras pessoas. ”

• Esse é o nosso desafio hoje, nos concentrarmos no que é mais importante: salvar pessoas. Devemos iluminar esta Terra com a gloria de Deus. Diz o nosso General: Avancem, avancem novos territórios. Is 60:1 ”

SEGUNDA-FEIRA: Ai de ti! ”

Você já viu um filho de medico receber o diploma de medico sem estudar somente por que seu pai é medico? Você vai receber este diploma por que seu pai é medico. Israel queria fazer isso com a Salvação. ”

• Deus quer nos mostrar que a salvação não é algo inato, não é transmitida através de genes ou por direito de nascimento. • É uma escolha de modo consciente. E uma escolha que povo de Israel não fez e os gentios fizeram.”

• E essas suas palavras escandalizaram alguns, pois Jesus pregou algo que o povo de Israel não queria ouvir, por mais que foram alertados sobre essas verdades.”

TERÇA-FEIRA: "Queremos ver Jesus"”

Em João 12:20-32 - Todos podemos ver Jesus e segui-lo, mas isso pode ter um custo. Qual foi o custo de seguir a Jesus na sua vida? ”

• Adoradores gregos que vieram de longe indagaram a Felipe: "Queremos ver Jesus". Eles não queriam apenas ver, mas queriam estar com Jesus. ”

• Que contraste entre a atitude dos gregos que queriam ver Jesus e vieram de longe (sacrifício) e os judeus que queriam se livrar de Jesus (egoísmo), pois estava causando problemas. • As voz do céu mostra o empenho de toda divindade em salvar, esta voz foi ouvida não por causa de Jesus, mas por causa de judeus e gregos. ”

QUARTA-FEIRA: Derrubando barreiras ”

Que tipo de barreiras nos impede de levar a mensagem de salvação às pessoas? ”

• Jesus foi chamado de glutão, demônio, samaritano e zombaram dEle por testemunhar entre gregos. O povo de Israel desprezava aqueles que não eram de sua própria nação e crença. ”

• Para os lideres de Israel era inadmissível que Jesus pensasse em ensinar gregos, esta foi uma barreira que foi levantada pelos judeus. ”

• Jesus demonstrou amor para aqueles que eram os mais desprezados e que o povo judeu pensavam serem os que não seriam salvos Jesus ofereceu o seu sacríficos os mais indignos de acordo com os olhos judeus. ”

QUINTA-FEIRA: A Grande Comissão ”

Quem vai se unir a Jesus para quebrar as barreiras raciais, étnicas e de linguagem para fazer progredir o evangelho eterno? Quem aceitará esse chamado e se esvaziar do egoísmo vai se sacrificar a favor da missão? ”

"Nosso êxito missionário tem sido plenamente proporcional ao nosso esforço abnegado e espirito de sacrifício. Somente Deus pode avaliar a obra feita à medida que a mensagem evangélica tem sido proclamada de maneira clara e direta. Milhares têm sido levados ao conhecimento da verdade, tal qual é em Jesus. Têm sido imbuídos da fé que atua por amor e purifica a vida" (Ellen G. White, Testemunhos Para a Igreja, v.6, p.28) ”

CONCLUSÃO

1. Todos nós somos diferentes um do outro (ideias, cultura, personalidade), mas para Deus todos somos candidatos ao Reino Celestial. ”

2. Devemos nos livrar do egoísmo e ter coragem para derrubar as barreiras e cumprir a missão de Deus de levar o convite de salvação a "toda Terra, e a cada nação, e tribo, e língua, e povo". Apocalipse 14:6 ”

Ilustração: Conta-se a historia que um jovem morreu e foi para o céu (quando morremos dormimos, mas isso é apenas uma ilustração) e o anjo começou a apresentar o céu pra ele, veja este é a arvore da vida, o mar de vidro, o rio da vida, as ruas de ouro, as casas, mas de repente ele se deparou com um muro muito alto e ele perguntou o que tinha atrás daquele muro alto, o anjo disse: _ fale baixinho, pois atrás deste muro estão os adventistas do sétimo dia e eles pensam que estão sozinhos aqui no céu. ”

Será que não temos pensado dessa maneira? Achamos que somos os únicos que iremos para o céu, mas Deus tem suas ovelhas de outro aprisco. Deus vai salvar a todos que sinceramente entregar seu coração a Ele e fazer sua vontade. Busque a Deus e Ele vai te receber como um Pai recebe seu filho. ”

Pr Pedro Arnaldo Machado Ribeiro Sarandi – PR 
Associação Norte Paranaense

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Resumo da lição número 9 da Escola Sabatina


http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/8b457a52cac9836c027a31994ec381de.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD

TÍTULO: Discipulando Poderosos

TEXTO CHAVE: “Assim, a palavra de Deus se espalhava. Crescia rapidamente o número de discípulos em Jerusalém; também um grande número de sacerdotes obedecia à fé”

OBJETIVOS
Saber: Ninguém pode servir a Cristo eficientemente sem conhecê-Lo como Senhor e Salvador.
Sentir: Servir a Cristo significa usar para Sua glória os talentos e dons que recebemos.
 
Fazer: Conhecemos melhor as pessoas a quem servimos mais.

VERDADE CENTRAL Os discípulos não foram revestidos da coragem e fortaleza dos mártires, senão quando essa graça se tornou necessária.

DOMINGO: Respeito às autoridades
 
 Romanos 13:1-7. I. Saber: Ninguém pode servir a Cristo eficientemente sem conhecê-Lo como Senhor e Salvador.
a) Que impressão você espera deixar com aqueles a quem você testemunha? Sonegação e rebelião judeus X fidelidade e dedicação de José e Daniel

A opressão e a brutalidade caracterizavam o Império Romano na época de Cristo. No entanto, é interessante que Jesus nunca defendeu qualquer tipo de rebelião contra esse governo nem a sonegação de impostos (Lc 20:25). Tanto José como Daniel tiveram carreiras que os colocaram em posições de servir aos mais altos níveis do governo nacional. Dessa forma, seu serviço beneficiou diretamente os súditos dos respectivos reinos. Entretanto, quando as suas pretensões entram em conflito com os reclamos de Deus, a Palavra de Deus precisa ser reconhecida como estando acima de toda e qualquer legislação humana.

SEGUNDA-FEIRA: “Vocês não leram...?”
 
Marcos 2:23-28

I. Saber: Ninguém pode servir a Cristo eficientemente sem conhecê-Lo como Senhor e Salvador. A. O que tornou os discípulos e outros crentes testemunhas tão poderosas? Passar tempo com Deus, estudar Sua Palavra e orar para então testemunhar.

Em Seu discurso sobre retirar um animal de uma cova no dia de sábado, Jesus apelou para as noções mais básicas de decência e bondade, algo com que aqueles homens deveriam ter se identificado. Jesus recorreu às Escrituras e à história sagrada, fontes que deveriam ter tocado os líderes religiosos. Porém, o problema era que a amargura e o ódio deles contra Jesus obscureceram esses princípios comuns.

TERÇA-FEIRA: O centurião 
 
Mateus 8:5-13

II. Sentir: Servir a Cristo significa usar para Sua glória os talentos e dons que recebemos. A. Queremos as honras para nós ou as damos a Jesus?

Quando o centurião soube que Jesus estava Se aproximando, ele enviou vários amigos para dissuadir Cristo de ir encontrá-lo. Com base na experiência militar, ele entendia o conceito de autoridade. Ele sabia que Jesus era mais importante. O centurião honrou Cristo, enquanto outros que tinham muito mais vantagens espirituais O menosprezavam. Precisamos perguntar: Temos nos limitado a defender doutrinas, em vez de experimentar uma fé viva? Será que os cristãos mais novos e menos preparados têm expressado fé mais profunda do que aqueles criados na igreja?

QUARTA-FEIRA: O Dia do Julgamento
 
Lucas 23:1-12

II. Sentir: Servir a Cristo significa usar para Sua glória os talentos e dons que recebemos. Com o tempo, os discípulos desenvolveram talentos que lhes permitiram apresentar-se diante de concílios e juízes. Em que situações você imagina que vai precisar se levantar em defesa de sua fé?

Embora Cristo testemunhasse para fazer discípulos, por vezes o resultado era muito diferente do que Ele teria desejado. Da mesma forma, os seguidores de Cristo do século 21 devem reconhecer que, embora testemunhem para fazer discípulos, frequentemente o resultado parece ser diferente do que eles gostariam que fosse e do que pediriam em oração. A medida do sucesso nem sempre corresponde aos esforços feitos. Isso não deve desencorajá-los nem inibir o testemunho. O verdadeiro discípulo é, como o próprio Cristo, fiel até a morte, não fiel até o desapontamento.

QUINTA-FEIRA: A explosão primitiva
 
At 4:1-12

III. Fazer: Conhecemos melhor as pessoas a quem servimos mais. Quando estamos diante dos membros influentes de nossa comunidade, nosso sucesso é medido pelo número de pessoas que nos ouvem, ou pelo número de pessoas que respondem?

Os primeiros discípulos de Cristo promoveram vigorosamente o evangelho em todo o mundo civilizado. Casas, sinagogas, estádios públicos, tribunais e palácios se tornaram palcos para a proclamação do reino. Infelizmente, aqueles que estavam cheios de poder terreno foram mais demorados em aceitar Cristo. Quando Cristo venceu a morte, confirmando Sua mensagem, milhares de indecisos entraram no reino. Eles haviam seguido secretamente a Cristo. Seu coração havia respondido aos Seus convites. A fiel semeadura finalmente produziu colheita abundante.

CONCLUSÃO

“Não é por nenhum toque casual, acidental, que pessoas ricas, que amam e adoram o mundo, podem ser atraídas a Cristo. Essas pessoas são muitas vezes as de mais difícil acesso. É preciso em seu favor um esforço pessoal da parte de homens e mulheres dotados de espírito missionário, que não fracassem nem desanimem. “Alguns são especialmente habilitados a trabalhar nas classes mais elevadas” (Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver, p. 213.)

Eliandro Niderstrasser
Pastor Distrital em Frederico Westphalen - MOSR

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More