Clique aqui para conhecer mais

Artigos e Notícias sobre Pequenos Grupos.

União Sul Brasileira

Site com as notícias da Igreja Adventista.

Estudos Bíblicos

São 8 estudos bíblicos com assuntos diversos para computadores e smartphones.

Ministério Pessoal da DSA

História, Notícias, Materiais e outros.

SITE TEMPLOS DE ESPERANÇA

Conheça o projeto para implantar novas Igrejas no Sul do Brasil.

domingo, 27 de julho de 2014

Resumo da lição número 5 da Escola Sabatina

 

http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/c3975936b9e2660946a74bae5175a44b.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD
 
TÍTULO: “Como ser salvo”

TEXTO-CHAVE

“Como Moisés levantou a serpente no deserto, assim importa que o Filho do Homem seja levantado, para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3:14,15, ArC)

OBJETIVOS

1. Conhecer o processo pelo qual tomamos posse da Salvação.

2. Perceber que o poder do pecado foi quebrado pelo poder libertador de Jesus.

3. Compartilhar essa notícia incomparável com amigos, colegas de trabalho ou de escola, e até mesmo estranhos.

VERDADE CENTRAL

Somos pecadores necessitados de graça, que é oferecida a nós em Cristo Jesus.
 
 
DOMINGO: Reconheça Sua Necessidade

Como podemos reconhecer que somos pecadores, se são justamente nossos pecados que nos impedem de reconhecer nossa verdadeira condição?

• A ação do Espírito Santo em nossa vida nos convence do pecado.

• Com um profundo senso de culpa Ele nos leva a almejar um Salvador.

• Quando ouvimos esse chamado, devemos atender e obedecer.
 
 
SEGUNDA-FEIRA: Arrependimento

Como deve ser o verdadeiro arrependimento? Será que remorso é arrependimento.

• Deve reconhecer que é pecador.

• Deve ter tristeza por ter pecado.

• Deve ter o desejo de não pecar mais.
 
 
TERÇA-FEIRA: Crer Em Jesus

O verdadeiro arrependimento anda de mãos dadas com a fé em Jesus. O que quer dizer acreditar em Jesus?

• Quer dizer que O conhecemos.

• Quer dizer que O entendemos.

• Quer dizer que O recebemos pessoalmente.

QUARTA-FEIRA: Veste Nupcial

Na parábola de Mateus 22, o que representam as vestes nupciais?

• A justiça de Cristo.

• Seu carácter imaculado.

• Carácter, que pela fé é comunicado a todos que O aceitam com Salvador pessoal.
 
 
QUINTA-FEIRA: Siga Jesus

Qual o custo de ser um discípulo de Cristo? O que isto significa para você?

• Ter Jesus em primeiro lugar na vida.

• Mesmo que pai, mãe ou filhos queiram nos afastar de Jesus, a opção sempre será Ele.
 
 
CONCLUSÃO

1. Para ser salvo preciso reconhecer meus pecados, pelo poder do Espírito Santo.

2. Preciso me arrepender, sentindo tristeza pelo pecado e não pecando mais.

3. Preciso conhecer, entender e receber Jesus pessoalmente.

4. Jesus precisa estar em primeiro lugar em minha vida.
 
 
Mario Roberto da Silva
Distrito Pastoral Sítio Cercado
Associação Sul Paranaense - ASP

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Resumo da lição número 4 da Escola Sabatina


http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/f70f3e0aa180ed345faed549598aa970.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD

TÍTULO: SALVAÇÃO

Texto Chave

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Jo 3:16

OBJETIVOS

1. O problema da morte só pode ser resolvido com a promessa da vida eterna de Deus.

2. Quando aceitamos a promessa divina de vida eterna precisamos nos sentir livres do pecado e morte.

3. Aceitar a oferta divina de salvação

VERDADE CENTRAL

A salvação nos livra da condenação e do poder do pecado.

SÁBADO

Com a entrada do pecado no mundo a sentença deveria ser dada, e era cruel, a morte. Todavia, entra em cena o grande criador com sua infinita misericórdia. Em Gênesis 3:15 vem a maravilhosa promessa de graça salvadora, Cristo o cabeça da igreja viria a este mundo para conceder, dar de graça a salvação a humanidade.

DOMINGO: A Salvação é dom de Deus

Em São João 3:16 diz que Deus deu seu único filho; mais uma vez Deus demonstra Sua maravilhosa graça para com o ser humano. Interessante que o amor é algo complexo de se entender, pois vivemos em mundo que prega que o amor é simplesmente um sentimento, e infelizmente a maioria de nós cremos que é assim mesmo, contudo, a palavra amor é um verbo, e todo verbo é uma ação.

O apóstolo João poderia simplesmente ter colocado o sentimento (segundo o mundo) nesse verso, e ficaria assim: Porque Deus amou o mundo, para todo aquele que nele crê não pereça mas tenha a vida eterna. Esse verso dessa forma ficaria incompleto, pois não expressaria o amor em sua magnitude, está faltando a ação divina. Aqui veríamos somente o sentimento, mas não veríamos a ação. E qual então seria a ação?

Deus amou ao mundo que “deu”, o verbo amar está plenamente de acordo com o verbo dar. Pois aquele que ama sempre dá algo. Ele sempre deixa suas próprias vontades e gostos para satisfazer a vontade do outro. Imagine a cena: A namorada olha para o namorado e pergunta a ele: Você me ama? E ele responde, sim eu te amo. E ela diz: então casa comigo. Ele por sua vez diz, olha eu te amo, mas não quero casar com você. Isso é amor verdadeiro? Vejamos, em um casamento, casamos para sermos felizes ou para fazermos nosso cônjuge feliz? A resposta é clara, casamos para fazermos o cônjuge feliz. Aqui deixamos de fazer nossa própria vontade e colocamos o amor em ação, não só falo que amo a pessoa que está ao meu lado, agora eu demonstro o que sinto através de atitudes saudáveis. Deus poderia ter somente falado que nos amava, ora Ele é o próprio Deus e creríamos, mas Ele foi mais longe, Deus colocou em ação a salvação. Ele deu seu bem mais precioso, Seu filho, para morrer por nós pecadores. Se Jesus tivesse vindo para morrer somente pelos bons a ação divina do amor estaria incompleta, pois o amor Dele é tão grande que abrange todas as pessoas. O amor é o próprio Deus. Independente se a pessoa é “boa ou má”, Ele veio morrer por nós que por muitas vezes dizemos que o amamos, no entanto, por vezes deixamos de fazer sua vontade.
Em João 14:15 está escrito: Se me amais guardareis meus mandamentos. Aqui está a prova nossa para com Deus de que o amamos, se guardarmos seus mandamentos. Ou seja, ação. Não só falo que amo, eu provo que amo fazendo Sua vontade. Deus demonstrou que nos ama dando Seu filho para morrer por nós, mesmo não sendo, merecedores. Isso é graça, isso é amor verdadeiro, sentimento mais ação = AMOR.

SEGUNDA-FEIRA: Iniciativa de Deus

Jesus ao vir a este mundo Ele veio para mostrar o Pai. Interessante que Ele mesmo diz que o poder que Ele usava era do Pai. Porém, também diz que ninguém vai ao Pai senão por Ele. Eu encontrei a Deus? Ou Deus me encontrou? A resposta é significativa: Jo 6:44 diz que quem nos encontrou foi Deus. É Ele que sempre vem a minha procura. Ele sempre toma a frente e a iniciativa é Dele. Eu por mim mesmo ficaria onde estou, pois é confortável. O ser humano não gosta de mudanças, e Deus sabendo disso sempre vai a nossa procura. Ele indica o caminho, e o caminho para ir a Deus necessariamente precisa passar por Jesus. Cristo mesmo diz: Eu sou o caminho a verdade e a vida, ninguém vai ao pai senão por mim. Filho e Pai estão trabalhando em conjunto e ativamente para salvar-nos. Eles não medem esforços para nos salvar. Jesus mesmo conta a parábola das 99 ovelhas, Ele diz que deixa as noventa e nove no aprisco e vai atrás de uma somente. Mesmo a ovelha passando por lugares tenebrosos e por lutas, mesmo assim Deus sempre toma a iniciativa e vai atrás da perdida. Graças, pois fomos encontrados, mesmo diante das grandes aflições e lutas que passamos, não precisamos nos preocupar, pois Deus está comigo.

TERÇA-FEIRA: Morte Exigida

Em Ez 18:4 diz que a alma que pecar essa morrerá. O ser humano havia caído em pecado e o castigo viria, porém Deus havia feito o maior e mais poderoso plano de todos, o da substituição. Quem deveria morrer era o pecador, no entanto, o próprio Criador decidiu vir em nosso lugar e morrer para nos salvar de nossos pecados. Para isso, Ele deveria demonstrar de forma didática como ocorreria este fato. Deus institui um símbolo para a ilustração, agora o primeiro cordeiro morre fora do Jardim do Éden, simbolizando a morte substitutiva de Cristo na cruz do calvário. O próprio profeta Isaias usa esse mesmo recurso em seu livro no capítulo 53:6,7: todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o Senhor fez cair sobre Ele a iniquidade de nós todos. Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. Ao longo de Seu ministério terrestre, por diversas vezes Cristo diz que morreria pela humanidade, porém as pessoas que o cercavam não esperavam a morte de sue líder, mas a libertação do jugo romano. Entretanto, Ele veio para nos salvar, para nos libertar do pecado e não simplesmente das dificuldades e lutas que passamos nesse mundo. O evangelho não era somente um evangelho social, mas um evangelho de libertação plena do pecado.
Quem matou a Cristo? Alguns afirmam que ele foi morto pelos judeus, outros pelos romanos, porém Ele mesmo disse em João 10:18- “ Ninguém a tira de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e também para reavê-la. Este mandato recebi de meu Pai.” Jesus deu, literalmente a vida por nós, foi por vontade própria. Em primeira instância, Ele como doador de vida se entregou para que eu e você recebêssemos a vida.

QUARTA-FEIRA: Livres do Pecado

O que é ser escravo? É não poder decidir sozinho, ser súdito de um tirano. Antes de Cristo estávamos nesta condição, não tínhamos vontade própria, fazíamos a vontade do inimigo, porém, com a vinda de nosso resgatador agora somos livres, podemos tomar nossas decisões, pois Cristo é quem governa meu ser.
Antes vivíamos presos em nossos pecados, éramos governados pelo egoísmo.
Hoje somos governados pelo altruísmo. Pois Cristo nos ensina, pela sua própria entrega a nos entregarmos a Ele. Ele é nosso maior exemplo. Muitas vezes Jesus não nos liberta dos problemas desta vida, porém, nos liberta de nós mesmos e dos dá a garantia de vitória Nele.

QUINTA-FEIRA: Cristo Oferece vida eterna

A morte era certa ao Eva e Adão pecarem, todavia, Cristo cumpriu os ditames da lei, e agora Ele foi nosso substituto na cruz do calvário. O rosto na cruz é o nosso rosto morrendo por causa dos pecados, porém Ele morreu por nós e agora recebemos não só o perdão, mas também a vida eterna. Aqui mora a grande maravilha de todos os tempos, podemos desfrutar da vida eterna. Enquanto alguns buscam a eternidade em fontes ou em cirurgias, ou em remédios, nós buscamos a eternidade em Cristo Jesus, pois Ele diz em João 5:24 que quem crer naquele que o enviou tem a vida eterna. Só Ele é o doador de vida e vida em abundância.
Quer você desfrutar dessa vida em abundância da eternidade?
Pois podemos começar a desfrutar hoje mesmo dessas promessas maravilhosas.

CONCLUSÃO

1. Aquele que contempla o incomparável amor do Salvador, será elevado no pensamento, purificado no coração, transformado no caráter. Sairá para ser uma luz ao mundo, para refletir, em certa medida, esse misterioso amor.

2. Quando os presentes não são utilizados se tornam inúteis. Nosso estudo descreve a história mais gloriosa já contada, o mais maravilhoso presente concedido. Aprender sobre o incomparável sacrifício de Deus requer decisão.

Pr. Éder Silveira Junior
Distrital Vila Casoni-Londrina
Associação Norte Paranaense

domingo, 13 de julho de 2014

Resumo da lição número 3 da Escola Sabatina

http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/c7a938a817aca75859eb468a5f20036f.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD

 
TÍTULO: “O Espírito Santo”
 
TEXTO-CHAVE
 
“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre”. João 14:16
 
OBJETIVOS
 
1. Saber: Que, embora Cristo tenha subido ao Céu, não ficamos órfãos nem fomos abandonados.
 
2. Sentir: Conforto na promessa incontestável de Deus, de estar perto sempre que necessitamos dEle .
 
3. Fazer: Remover as barreiras que bloqueiam a entrada do Espírito Santo em nossa vida e na vida dos outros.
 
VERDADE CENTRAL
 
Jesus ensinou que Seu divino representante assumiria a liderança espiritual terrestre durante Sua ausência. Seus seguidores não seriam abandonados. Cada necessidade, cada lágrima, cada triunfo ainda atrai a atenção divina.
 
DOMINGO: Representante de Cristo
 
Qual a relação entre Cristo e o Espírito Santo?
 
Por um lado, o Espírito Santo guia a Cristo, na qual é ungido pelo Espírito, Cristo depende do Espírito, Cristo é concebido, guiado, preenchido pelo Espírito Santo .
 
Por outro, Cristo envia o Espírito Santo aos discípulos depois de sua ascens
 
Cristo e o Espírito Santo estão unidos no mesmo propósito e operação mas são duas pessoas distintas.
 
SEGUNDA-FEIRA: O Espírito Santo é uma pessoa
 
O Espirito Santo pode ser tratado e atua como uma pessoa.
 
O Espirito Santo se entristece (At 7:51). A palavra do Senhor menciona que o Espirito Santo fala, revela, inspira, proíbe, intercede.
 
Todas essas reações são sentimentos que somente podem ser experimentado por pessoas. O que faz inegável que o Espirito Santo é uma pessoa. .
 
 Cada vez que a Bíblia faz referência ao Espírito Santo. A palavra grega pneuma que quer dizer Espirito é de gênero neutro. Porém quando Jesus se referiu ao Espirito Santo Ele utilizou substantivo masculino e pronome masculino (Jo 14:26; 15:26).
 
TERÇA-FEIRA: O Espírito Santo é divino
 
Existe uma relação do Espírito Santo com as demais pessoas da Trindade?
 
Relação ao Pai: O Espírito Santo é enviado pelo Pai (Luc. 11:13; Jo 14:26; I Jo 3:24) por pedido de Cristo. Não existe fundamento bíblico para a teoria da "procissão" do Espírito Santo desde o Pai (=que o Espírito Santo "procede" ou emana do Pai). Jo 15:26 Nos ensina que o Pai envia o Espírito. Ele é eterno (Heb. 9:14) por tanto, não tem origem.
 
Relação ao filho: O Espírito Santo é enviado por Cristo (Jo 14:16), depois de sua Crucificação (Jo 7:39; At 2:33) O Espírito Santo é o representante de Cristo. Sua função é dar testemunho acerca do filho e glorifica-lo.
 
O Espírito Santo é subordinado pelo Pai e pelo Filho somente pela função que desempenha referente ao plano de salvação, porém não em relação a sua divindade. O Espírito Santo é tão plenamente Deus como Pai é como o Filho.
 
QUARTA-FEIRA: A Obra do Espírito Santo
 
A obra salvadora de Cristo e do Espírito Santo estão inter-relacionadas?
 
Cristo se ofereceu em sacrifício expiatório pelos pecadores, e aplica os méritos desse sacrifício mediante seu ministério sacerdotal no Santuário Celestial (Heb. 7:25) .
 
O Espírito Santo realiza sua obra no coração do ser humano, capacitando-o para receber a plena redenção obtida por Cristo. " O Espírito Santo é o que faz a obra eficaz que foi realizada pelo Redentor do Mundo" White, DTN 625.
 
QUINTA-FEIRA: Cheios do Espírito Santo
 
Estamos cheios do Espírito Santo, automaticamente produz um crescimento na vida cristã?
 
O Espírito Santo nos ajuda para saber como orar e interceder por nós (Rom 8:26-27). Nos da a segurança que somos aceitos como filhos de Deus, nos fortalece espiritualmente (Ef. 3:16). O Espírito Santo transforma o caráter a semelhança de Cristo (2 Co 3:18).
 
O Espírito ajuda o cristão a fazer morrer os desejos da carne (Rm 8:13), e viver conforme o Espírito. Produz a santificação, Ele conforta e consola a vida do cristão (Jo 14:16).
 
CONCLUSÃO
 
1. O que cada membro da trindade faz, Eles fazem juntos como uma unidade, embora a tarefa específica de cada um seja realizada diferente o poder e a divindade é o mesmo.
 
2. É essencial para vida, não podemos viver sem ar, tampouco sem alimento. Assim como Deus nos deu o alento de vida na criação, assim é necessário o Espírito Santo para a vida espiritual.
 
3. O Espírito Santo é poderoso, irresistível. O poder do vento se sente sobre todos, bons e maus. Assim é com o Espírito Santo, mas sua obra resulta em bênçãos, para aos que estão preparados para recebê-lo e a destruição para aos que não estão.
 
4. O Espírito Santo, limpa e purifica, Ele está sempre pronto e anseia realizar o milagre da transformação, e nos preparar para a redenção.
 
Pr. Uilialdo Barreto de Almeida
Distrito: Sapucaia do Sul
Associação Central Sul-rio-grandense

domingo, 6 de julho de 2014

Resumo da lição número 2 da Escola Sabatina

http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/233b0564fcb61ed22fe5a169eb1f6ada.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD
TÍTULO: “O Filho”

TEXTO-CHAVE

“O próprio Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a Sua vida em resgate por muitos” (Mc 10:45).

OBJETIVOS

1. Compreender a natureza de Cristo como indispensável para entender a natureza da salvação.

2. Perceber que através da humanidade de Jesus, Ele está totalmente identificado com nossas lutas e provações

3. Aceitar que a divindade de Cristo demonstra que o ser humano não pode salvar-se por si mesmo
 
 
VERDADE CENTRAL

A natureza de Cristo oferece à humanidade tanto um Amigo compreensivo quanto um Criador onipotente, capaz de Se tornar um divino Substituto dos pecadores
 
 
DOMINGO: O Filho do Homem

Por que Jesus usou mais de 80 vezes a expressão “Filho do Homem” para referir-se a Si mesmo?

• Jesus usou esta expressão para enfatizar Sua humanidade. Essa expressão idiomática era comum no Antigo Testamento para referir-se ao ser humano

• A Bíblia afirma que Jesus: nasceu, cresceu como uma criança, teve irmãos e irmãs, sentiu fome e sede, dormiu e sentiu cansaço

• De acordo com Daniel 7:13-14, Jesus usou este titulo para falar de Sua messianidade
 
 
SEGUNDA-FEIRA: O Filho de Deus

Até que ponto é fundamental para a salvação crer que Jesus não era apenas plenamente homem, mas também plenamente Deus?

• O titulo “Filho de Deus”, usado por diferentes pessoas em diferentes circunstâncias, foi aceito por Jesus ao longo do Seu ministério

• O próprio Deus, o Pai, no batismo e na transfiguração, reconheceu Jesus como Filho

• Esse titulo revela a igualdade entre a natureza de Jesus e do Pai. Somente Deus tem poder para salvar a humanidade perdida
 
 
TERÇA-FEIRA: Natureza Divina de Cristo – Parte I

De que maneira Jesus apresentou Sua natureza divina ao longo do Seu ministério?

• De maneira sutil, através de Suas afirmações, milagres e comparações Jesus levou Seus ouvintes a reconhecerem-no como Deus

• Jesus enfatizou diversas vezes Seu estreito relacionamento com o Pai

• Quando Jesus afirmou que Deus era Seu Pai, Ele estava fazendo-Se igual a Deus
 
 
QUARTA-FEIRA: A Natureza Divina de Cristo – Parte II

Que afirmações taxativas de Jesus não deixaram dúvidas quanto à Sua natureza divina?

• Ao afirmar que Ele era a “ressurreição e a vida”, Jesus Se coloca em pé de igualdade com o Deus, o Pai

• Quando Jesus fala de Sua pré-existência deixa claro que Ele é eterno, atributo pertencente única e tão somente a Deus

• Em João 8:58, Jesus anunciou a Si mesmo como um Ser auto-existente. Seus opositores entenderam Sua mensagem ao tentar apedrejá-Lo.
 
 
QUINTA-FEIRA: Missão de Cristo
 
Quais foram alguns objetivos essenciais da missão de Jesus nesta Terra?

• Jesus veio corrigir muitas distorções existentes em Seus dias a respeito de Deus

• Jesus revelou que somente através do derramamento de Seu sangue, o sangue do Filho de Deus, a humanidade perdida poderia ser salva

• Jesus definiu em termos claros o real sentido de Sua missão: “O Filho do Homem veio buscar e salvar o perdido” – Lucas 19:10
 
 
CONCLUSÃO

1. Descobrir pessoalmente quem é Jesus é fundamental para a salvação – João 17:3

2. Através de Sua natureza humana Jesus está para sempre identificado com Suas criaturas terrestres

3. Se Jesus não fosse plenamente Deus, Seu sacrifício teria sido em vão

4. Crer em um Deus divino-humano é fundamental para a nossa salvação e nossa fé
 
 
Amarildo Ferreira dos Santos
Rádio e TV Novo Tempo
Associação Central Paranaense

domingo, 29 de junho de 2014

Resumo da lição número 1 da Escola Sabatina

 
http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/fe3511bbcdb273e080c7f4a5ca0798b3.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD
 
TÍTULO: “Nosso amado Pai celestial”

TEXTO-CHAVE:

“Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não O conheceu a Ele mesmo” (1Jo 3:1).

OBJETIVOS

1. Conhecer: o relacionamento íntimo que Jesus mantinha com Deus, o Pai.

2. Aprender: sobre a comunhão entre Jesus, Deus Pai e o Espírito Santo.

3. Sentir: o amor de Deus por nós ao nos relacionarmos com Ele, por meio de Jesus Cristo.


VERDADE CENTRAL

A Bíblia nos ensina que o pecado fez separação entre nós e Deus (Isa 59:2), prejudicando nossa comunhão com Ele. Através do exemplo de Cristo, porém, este relacionamento foi restaurado e, hoje, podemos ter intimidade com o nosso Pai Celestial.


DOMINGO: Nosso Pai celestial

Existe diferença entre o Deus conhecido no Antigo Testamento e o Deus revelado por Jesus Cristo no Novo Testamento? Comente sua resposta.

• Não há diferença, pois, as Escrituras nos ensinam que Deus não muda (Ml 3:6).

• Jesus revelou um lado do caráter de Deus que foi esquecido pela dureza do coração do Seu povo.

• A vida de Jesus e Sua intimidade com Deus nos revelou mais profundamente o amor que Ele, o Pai, tem por cada um de nós.


SEGUNDA-FEIRA: Revelado pelo Filho

Porque foi necessário que Jesus revelasse o Pai para a humanidade?

• Porque Satanás buscou deturpar o caráter de Deus acusando-O como severo e indiferente.

• Porque, através de Sua vida e ministério, Jesus provou ao mundo a magnitude do amor de Deus pela humanidade (Ef 3:18-19).

• Para não restar dúvidas na mente dos discípulos, ao eles proclamarem a mensagem do Amor do Pai por Seus filhos (Jo 3:16).

 
TERÇA-FEIRA: O Amor de Nosso Pai Celestial

Como Deus demonstrou Seu amor por nós, seres humanos pecadores?

• Oferecendo a vida de Seu único Filho, Jesus, que recebeu o castigo que era nosso (Isa 53:4-6), nos dando a chance de sermos salvos (Jo 3:16-17).

• Ao se tornar homem, Deus Se aproximou da humanidade sofrendo como um de nós, vencendo o mal por nos amar. (Jo 1:14; 16:33; Hb 4:15)

• “O Pai nos ama, não em virtude da grande propiciação; mas sim proveu a propiciação porque nos ama” (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 13).

 
QUARTA-FEIRA: O Compassivo Cuidado de Nosso Pai Celestial

Como podemos ver o amor de Deus se há tanto sofrimento em nossa vida?

• O pecado trouxe sofrimento, mas Deus dá o consolo através de Seu cuidado diário, ao nos dar a chance de vivermos mais um dia.

• Ao prover para nós um refúgio onde podemos nos abrigar das tempestades da vida (Sl 46).

• O amor do Pai não nos livra das tristezas da vida, mas, pela fé desfrutamos do conforto que Ele provê a nós. (Isa 66:13)

QUINTA-FEIRA: O Pai, o Filho e o Espírito Santo

Como as três Pessoas da Trindade contribuem para a nossa Salvação?

• Deus, o Pai, é o regente do universo. Ele nos concedeu a graça de Seu Filho, a chance da Salvação através Jesus Cristo. (jo 3:16-17; Rm 5:1; I Co 15:57; 2 Co3:4).

• Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado mundo (Jo 1:29). Ele assumiu a nossa culpa para podermos ter acesso à Sua glória. (1 Jo 1:2; Gl 1:4; Rm 6:23)

• O Espírito Santo é a Pessoa da Trindade verdadeiramente presente no meio de nós. Ele nos consola (Jo 14:16), nos ensina (Jo 14:26), intercede por nós (Rm 8:26) e nos conduz a Cristo (Jo 15:26).

 
CONCLUSÃO

1. O Deus do Antigo Testamento é o mesmo do Novo Testamento.

2. Jesus Cristo revelou perfeitamente o amor de Deus, o Pai, por nós.

3. Deus nos ama, como um pai ama seu filho, a ponto de dar Seu filho unigênito, para adotar-nos de volta como Seus filhos.

4. A despeito dos problemas e tristezas da vida, podemos ter a certeza do amor e do cuidado de Deus, o nosso Pai Celestial.

Cristiano Batista
Pr. Auxiliar da IASD Estreito
Associação Catarinense

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Resumo da lição número 13 da Escola Sabatina




http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/eb351c8296339f8c8d707090c9ef7427.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD

TÍTULO: “O reino de Cristo e a lei”

TEXTO-CHAVE

“ ‘Esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias’, declara o Senhor: Porei a Minha lei no íntimo deles e a escreverei nos seus corações. Serei o Deus deles, e eles serão o Meu povo”. Jr 31:33 NVI

OBJETIVOS

1. Entender que o pecado e a morte serão destruídos.

2. Esperar com alegria pela Nova Terra, onde não haverá mais pecado e morte. 3. Escolher se dedicar totalmente ao reino de Deus.


VERDADE CENTRAL

Temos a promessa de que este mundo será destruído, e Deus estabelecerá um mundo novo e eterno, no qual o pecado e a morte, resultados da transgressão da lei de Deus, nunca existirão.

 OMINGO: O reino de Deus

Porque o mundo que foi criado por Deus agora é dominado por Satanás?

• Na criação, Deus deu a Adão o domínio sobre todas as coisas, porém, pela transgressão, Adão perdeu este domínio que passou para Satanás.

• Quando os representantes de outros mundos se reuniram diante de Deus, foi Satanás quem apareceu como representante da Terra (Jó 1:6).

• Durante a tentação no deserto, Satanás ofereceu dar a Jesus o domínio sobre todos os reinos da Terra caso Ele Se prostrasse e o adorasse (Mt. 4:8,9).

SEGUNDA-FEIRA: Cidadãos do reino

É possível possuir dupla cidadania no conflito entre Cristo e Satanás?

• Quando as pessoas tomam a decisão de seguir a Cristo, decidem virar as costas para o reino do diabo e passam a fazer parte do reino de Jesus (Cl. 1:13).
 
• Como resultado, estas pessoas agora obedecem às regras de Jesus e aos Seus Mandamentos em lugar das ordens de Satanás.

TERÇA-FEIRA: Fé e lei

Qual é o papel da lei e da fé no reino de Deus? (I Co. 6:9-11; Ap. 22:14-15)
 
• A lei mostra quem entra e quem fica de fora do reino de Deus, por isto. A lei torna-se um espelho para que possamos ver se entraremos (Tg. 1:23-25)
 
• Os fiéis são justificados pela fé, “independente das obras da lei” (Rm. 3:28). No entanto, eles também guardam essa lei.

 
QUARTA-FEIRA: O reino eterno

O reino de Deus é eterno, mas poderia o mal surgir de novo?
 
• A simples menção da morte em Gn. 2:17 indica que a eternidade no Éden era condicional. A condição era a obediência.
 
• Em Ap. 21:4, a afirmação é clara: “a morte já não existirá”. Assim, de acordo com a Bíblia, o mal não surgirá de novo.
 
• Deus promete escrever Sua lei no coração das pessoas para que elas façam naturalmente as coisas agradáveis a Ele.

QUINTA-FEIRA: A lei no reino

Se não existirá mais morte, é necessário haver lei no reino de Deus?
 
• Assim como a lei da gravidade é necessária para a interação harmoniosa entre os seres no Universo, a lei de Deus é necessária para a interação entre os santos.
 
• A lei pode existir sem o pecado. Na verdade, isso ocorreu durante todas as eras até que Lúcifer se rebelou no Céu.
 
• A ausência da morte e do pecado no reino de Deus não exige a ausência de lei, pois a lei estará escrita não em pedra, mas no coração.

CONCLUSÃO

1. Mesmo o mundo tendo sido usurpado por Satanás, temos a certeza que ele será restaurado por Deus, o verdadeiro rei deste Universo.

2. Não podemos ter dupla cidadania no grande conflito entre o reino de Deus e o reino do mal. Assim, a lei mostra qual é a nossa cidadania.

3. “A vida de Cristo na Terra foi uma expressão perfeita da lei de Deus, e quando os que professam ser Seus filhos se tornarem semelhantes a Cristo no caráter, obedecerão aos mandamentos de Deus” (EGW, Parabolas de Jesus, p. 314,315).

Pr. Gerson dos Santos
Distrito Itinga/Joinville Associação Norte Catarinense

domingo, 15 de junho de 2014

Resumo da lição número 12 da Escola Sabatina

http://www.usb.org.br/admin/files/arquivos/b7fb48da52ebffd02d7fcffc1c27cc04.zip
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT E O RESUMO EM WORD
 
 
TÍTULO: “A Igreja de Cristo e a Lei”

TEXTO-CHAVE

“Aqui está a perseverança dos Santos, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus”. (Ap 14:12)

OBJETIVOS

1. Saber: Deus tem um povo especial em cada época para proclamar a verdade de Sua Lei e Sua graça.

2. Sentir: gratidão a Deus por ter nos criado como seres livres que podem escolher obedecer-Lhe e amá-Lo.

3. Fazer: inscrever-se em algum projeto missionário de sua igreja para participar ativamente da missão do povo de Deus.

VERDADE CENTRAL

Deus sempre teve um povo ao longo de toda a História da Terra através das sucessivas gerações, tendo como fator de continuidade a mensagem da Lei de Deus e de Sua graça e justiça (Ec 12:13-14; Ap 14:6-7).

DOMINGO: DE ADÃO A NOÉ

Em um mundo perfeito, antes do pecado existir, por que os seus perfeitos representantes – Adão e Eva - tinham de ser submetidos a um teste de obediência? (Gn 2:16-3:7)

• Se tivéssemos sido criados sem a capacidade e a liberdade de escolher e tomar decisões, também não seríamos capazes de escolher amar.

• A Lei de Deus, chamada de “a Lei da liberdade” (Tg 2:12) não teria sentido nenhum se não fôssemos capazes de desobedecê-la voluntariamente.

• Ao vermos os resultados naturais da desobediência à Lei de Deus podemos escolher usar o nosso livre arbítrio de maneira inteligente e decidida.

SEGUNDA-FEIRA: DE NOÉ A ABRAÃO

Discuta em classe a que ponto deve ter chegado o mundo para que Deus “Se arrependesse” por haver criado a humanidade (Gn 6:5,11-13).

• Sendo perfeito Deus não pode se arrepender como o homem (Nm 23:19), mudando a Sua mente. Mas Ele pode sentir uma grande tristeza ao testemunhar a degradação do homem causada pelo mau uso de seu livre-arbítrio.

• Por isso o autor inspirado adiciona o fato de que “isso pesou no coração” de Deus (Gn 6:6). Assim, basicamente, o arrependimento do homem é na mente, e de Deus, no “coração”.

• Destruir toda a Terra para preservar o único remanescente portador da Verdade revela o quanto esta mesma verdade estava ameaçada de ser extinta da Terra, e como isso seria trágico para todo o futuro da raça humana.

TERÇA-FEIRA: DE ABRAÃO A MOISÉS

Por que Abraão é um ótimo exemplo da relação que há entre a obediência e a graça? (Gn 12; 15:1-6; 20:1-13)

• Abraão, apesar de ser imperfeito e ter vacilado na fé algumas vezes, é chamado de o Pai da fé. Seu desejo de obedecer a Deus é considerado maior que sua imperfeição.

• A justiça foi “imputada” a Abraão por uma fé que foi revelada através da obediência. Como isto pode ser aplicado a nós hoje?

• No tempo de Abraão haviam pessoas que, mesmo não tendo a mesma missão ou talvez até o mesmo conhecimento de Abraão, também “temiam a Deus”. (Gn. 12:10-20; 14:18; 26:10)

• Hoje, como portadores da verdade passada através dos milênios até nós, como podemos preparar um povo para a Volta de Jesus de maneira diferente daqueles ao redor do globo que também “temem a Deus”?

QUARTA-FEIRA: DE MOISÉS A JESUS

Moisés estava liderando o próprio povo que havia sido prometido por Deus como descendência a Abraão. Por que este povo era uma “propriedade peculiar dentre todos os povos” (Ex 19:5)?

• Deus escolheu este povo para dar continuidade à proclamação de Sua Lei e de Sua graça e justiça.

• De acordo com Gálatas 3:6-16, este povo deveria preparar o mundo para a vinda do Messias. Como isto é parecido com a nossa missão hoje?

• A estreita relação entre Lei e Graça é evidente em Deuteronômio 7:6-12, onde vemos que o povo de Israel foi primeiro redimido, e então escolheu obedecer voluntariamente em resposta.

QUINTA-FEIRA: DE JESUS AO REMANESCENTE

Jesus transmitiu à Sua igreja a tarefa de continuar a missão de proclamar Sua Lei e graça ao mundo.

• Logo nos primeiros séculos da história da igreja, ela foi tomada por apostasia em grande parte e deixou de lado a Lei de Deus.

• Na época da Reforma, no séc XVI, muito foi recuperado das verdades bíblicas, mas muito ainda continuou escondido sob as formas de religião baseadas em tradições.

• Mas Deus tem uma igreja remanescente para este último tempo da história. Suas características se encontram em Ap 12:17; 14:12; 19:10. Por que o “dragão” faz guerra contra ela?

CONCLUSÃO

1. Ao nos criar, Deus nos deu o livre-arbítrio, nos tornando seres livres e capazes de escolher obedecer-Lhe e amá-Lo.

2. Deus sempre teve um povo fiel através das sucessivas gerações ao longo dos séculos desde Adão até nós para proclamar Sua Lei, graça e justiça (Ec 12:13-14; Ap 14:6-7).

3. A Igreja Adventista do Sétimo-dia entende ser o último povo na história da Terra a proclamar o “Evangelho Eterno” e a completar a missão que vem sendo continuada desde Adão (Ap 14:6-12).

Pr. Natal Gardino Pastor
Associado IASD Central de Curitiba, PR
Associação Sul-Paranaense

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More