Clique aqui para conhecer mais

Artigos e Notícias sobre Pequenos Grupos.

União Sul Brasileira

Site com as notícias da Igreja Adventista.

Estudos Bíblicos

São 8 estudos bíblicos com assuntos diversos para computadores e smartphones.

Ministério Pessoal da DSA

História, Notícias, Materiais e outros.

SITE TEMPLOS DE ESPERANÇA

Conheça o projeto para implantar novas Igrejas no Sul do Brasil.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Lição 5 - O exemplo apostólico: Vídeo para o professor e alunos da Escola Sabatina

O vídeo abaixo é uma ferramenta para auxiliar o professor e alunos da Escola Sabatina. Assista:

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Trabalhar demasiadamente pode dobrar chance de depressão

Trabalhar 11 ou mais horas diariamente pode dobras o risco de desenvolver depressão nervosa, que se individualiza pela condição duradoura e de maior intensidade de tristeza. Segundo o estudo, indivíduos que realizam demasiadas horas extras frequentemente possui até 2,52 vezes mais risco de adoecer do que aqueles que trabalham até oito horas por dia.

 Durante a análise, foram acompanhados por cinco anos 1.626 homens e 497 mulheres, todos funcionários do estado, com idade média de 47 anos. Os cientistas, encontraram, então, uma ligação importante entre as horas extras no trabalho e a depressão. Essa relação não foi prejudicada quando o exame foi ajustado para fatores como estilo de vida, demografia e certos hábitos, como fumo.

 De acordo com os pesquisadores, diversas pesquisas anteriores havia chegado a diferentes resultados. A comparação entre esse levantamento, no entanto, seria complexo uma vez que o limite para o considerado hora extra ainda não havia sido unificado. ” Embora trabalhar ocasionalmente algumas horas extras possa trazer benefícios para o indivíduo e para a sociedade, é importante reconhecer que trabalhar a mais excessivamente também está associado com um aumento nos riscos de depressão”, diz Marianna Virtanen, coordenadora da pesquisa. (Fonte: Mundo das Tribos)

Nota: 
"O repouso e a temperança são dois remédios naturais. "Hábitos de estrita temperança no viver, ao lado do conveniente exercício, assegurariam vigor tanto físico como mental, dando capacidade de resistência a todos os obreiros que trabalham com o cérebro." (Ellen White, A Ciência do Bom Viver, 238.)

"Lembrem-se de que o homem tem de preservar o talento da inteligência, dado por Deus, conservando a estrutura física em harmoniosa ação. É necessário o exercício físico para que se desfrute saúde. Não é o trabalho, mas o excesso dele, sem períodos de descanso, o que faz desfalecer as pessoas, pondo em perigo as forças vitais. Os que se excedem no trabalho logo chegam ao ponto em que trabalham como quem não tem esperança." (Idem, Filhas de Deus, 129).

Deus requer equilíbrio em todas as coisas e no que diz respeito ao trabalho é bom lembrar também o conselho de Salomão em Eclesiastes 3:1 - "Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu."

Pr. Evandro Fávero

domingo, 29 de julho de 2012

Resumo da lição número 5 da Escola Sabatina

 
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: O Exemplo Apostólico (1 Ts 2:1-12) 

Texto-chave 

 “Visto que fomos aprovados por Deus, a ponto de nos confiar Ele o evangelho, assim falamos, não para que agrademos a homens, e sim a Deus, que prova o nosso coração" (1Ts 2:4).

Objetivos 

1. Analisar, à luz do exemplo apostólico, a forma como reagimos às diversas perseguições religiosas.

2. Destacar a importância do caráter cristão na eficácia do testemunho.

3. Salientar as motivações corretas para o exercício do ministério dos cristãos.

Verdade Central 

O cristão espiritualmente maduro demonstra, através de seu caráter, os verdadeiros motivos pelos quais testemunha de Jesus Cristo.

Domingo: Ousadia no sofrimento (1Ts 2:1, 2)

Como você reage aos diversos tipos de “perseguição” por ser um cristão?

 Quando suportamos as perseguições com ousadia, demonstramos que realmente cremos naquilo que pregamos.

 Quando suportamos as perseguições com ousadia, demonstramos que Deus de fato está conosco.

Segunda-feira: O caráter dos apóstolos (1Ts 2:3) 

De que forma um caráter questionável impacta negativamente na proclamação do Evangelho?

 A pregação do Evangelho deve ocorrer tendo em consideração a motivação correta.

 A pregação do Evangelho, quando realizada por alguém que possui um caráter moldado por Cristo, promove um impacto significativo.

Terça-feira: Agradar a Deus (1Ts 2:4-6) 

Existe a possibilidade de alguém pregar a mensagem correta, com a motivação errada?

 Algumas pessoas, mesmo pregando a mensagem correta, correm o risco de quererem mais o reconhecimento humano do que o divino.

 O propósito do cristão deve ser em todo o tempo satisfazer a vontade de Deus.

Quarta-feira: Afeição profunda (1Ts 2:7, 8) 

Como uma conduta amorosa e desinteressada pode facilitar o processo de pregação do Evangelho?

 Os cristãos devem compreender que a pregação do Evangelho é mais do que um dever espiritual, mas consiste em um ato de amor.

 Os cristãos nunca devem se esquecer que o evangelho manifesta seu maior poder quando toca o coração.

Quinta-feira: Para não ser um fardo (1Ts 2:9-12)

Quais princípios de conduta espiritual podemos extrair da conduta de Paulo em Tessalônica?

 Paulo não desejava ser um empecilho para o crescimento espiritual dos crentes.

 Paulo buscava viver de maneira irrepreensível.

 Paulo zelava por seu rebanho espiritual de forma paternal.

Conclusão 

1. Quando enfrentamos as perseguições com ousadia demonstramos nossa crença em Deus e a certeza de Sua presença conosco.

2. O verdadeiro êxito na pregação ocorre quando o mensageiro tem seu caráter moldado por Cristo.

3. A motivação para pregar o Evangelho deve se fundamentar em dois aspectos: desejo de agradar a Deus e amor pelas pessoas.

4. Os cristãos devem viver de maneira irrepreensível e zelar por aqueles que estão sob sua responsabilidade de maneira paternal.

Pr. Wellington Barbosa 
Pastor do Distrito Central de São José dos Pinhais, pertencente à Associação Sul Paranaense – ASP.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Confiança em Deus de Adventista é destaque na TV

A irmã Aldaíra Martins foi destaque nesta terça-feira na Ric/Record. O programa Jornal do Meio-Dia está fazendo uma série de reportagens sobre pessoas que são verdadeiros campeões da vida real, em meio ao início das Olimpíadas de Londres. E a irmã Aldaíra, membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia do bairro Areias (São José/SC), foi homenageada por sua perseverança pela vida de sua filha, a menina Vitória Martins.

 Foram 17 minutos falando sobre a confiança em Deus dessa família cristã e missionária. Durante a matéria ainda foi mostrada a iniciativa dos membros da Igreja Adventista do bairro Estreito (Florianópolis/SC), que construíram e doaram uma casa para a humilde família. Ao final Aldaíra, recebeu uma medalha em reconhecimento pela vida de dedicação a filha. "Exemplos como esse dignificam o nome cristão, e nos fazem lembrar que somos luz ao mundo", comenta o pastor Ilson Geisler, presidente da Igreja Adventista na região Centro Sul de Santa Catarina.

Entenda:  Ingrid Vitória tem 16 anos e desde que nasceu sofre de uma doença chamada Epidermólise Bolhosa, que provoca bolhas quando a pele tem contato com qualquer coisa, inclusive a própria roupa. Apesar das dificuldades, ela criou há alguns anos um Pequeno Grupo, que recentemente foi dividido devido ao tamanho. Em breve os dois grupos (cerca de 60 pessoas) estarão formando uma congregação em um salão cedido por uma das participantes. (Por Daniel Gonçalves - Assessor de Imprensa da AC)

Assista a Reportagem:



Assista também: Vitória, a menina usada por Deus

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Atleta renuncia às Olimpíadas devido a guarda do sábado

"Absolutamente, isto é algo no qual não faço concessões", foi a resposta dada à imprensa de seu país ao ser questionada se estava arrependida de sua decisão. Tracy Joseph, atleta costa-riquenha, preferiu guardar o sábado, como o dia de repouso, a participar nos Jogos Olímpicos de Londres, na prova dos 200 metros, representando seu país, a Costa Rica.

Ela tomou conhecimento do inesperado adiamento na data e hora da prova, levando-a a renunciar ao que seria a última oportunidade de buscar seu ingresso na pista do estádio dos Jogos Olímpicos em Londres. A prova da Tracy estava prevista para o domingo de manhã, mas, inesperadamente a competição foi adiada para o sábado.

 Diante dessa decisão, seu treinador, Emanuel Chanto, comentou: "Uma determinação dessa natureza não deixa de ser frustrante porque se trabalha para isso. Porém, o fato de ela não competir nos sábados é algo já havíamos conversado. Trata-se de assunto íntimo no qual não posso intervir."

Tracy deveria baixar em 48 centésimos, seu melhor tempo de 23 segundos e 78 centésimos, para atingir a marca mínima exigida de 23 segundos e 30 centésimos.

 Inicialmente, ela buscaria essa marca no Grand Prix Sul-Americano, por ocasião da celebração dos dias 30 de junho e 1 de julho, em Bogotá, Colômbia. "A informação da mudança da data e do horário foi dada no domingo de manhã, quando eu estava em Cali, Colômbia. É óbvio que essa mudança me desiludiu, visto que queria alcançar a marca exigida. Não obstante, essa não é a primeira vez que não participo de uma competição no sábado e, a despeito disso, Deus me abençoou fazendo-me chegar até aqui. Estou certa de que Ele me preparou para coisas melhores", comentou a jovem de 24 anos.

Devido à sua renúncia, vários meios de comunicação deram cobertura à notícia que rodou o mundo, através da Internet, ressaltando o sábado como o dia de repouso guardado pelos adventistas do sétimo dia. Sem dúvida, um testemunho que fortalecerá a espiritualidade de muitos. [Equipo ASN, Cárolyn Azo]

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Lição 4 - Alegria e Gratidão: Vídeo para o professor e alunos da Escola Sabatina

O vídeo abaixo é uma ferramenta para auxiliar o professor e alunos da Escola Sabatina:

terça-feira, 24 de julho de 2012

O que, quando e com quem comemos faz a diferença

A vida moderna quase sempre joga contra a nossa saúde. Apesar da grande quantidade de informação sobre saúde disponível nos meios de comunicação, parece que colocar em prática é o que está faltando. Veja abaixo 4 constatações sobre a vida moderna e uma sugestão de solução para você e sua família!

FATO
As refeições tomadas em família promovem melhora da saúde e controle do peso, resultados sociais positivos, melhora das notas, menos uso de drogas, cigarros e álcool. E esses resultados positivos não são apenas em crianças. Vários estudos revelam que todas as idades, raças, grupos étnicos, nível de educação, emprego e renda são beneficiados por tomar a refeição em família.

ESPERANÇA
Nós comemos todos os dias. Recupere a mesa da família e faça com que comer juntos se torne um hábito. Desligue a televisão e concentre-se em ouvir um ao outro, contando as histórias do dia, alimentando a conexão entre a família. Não apenas você estará adotando melhor saúde para sua família, mas poderá descobrir que ninguém vai querer deixar a mesa!

FATO
As crianças que não tomam café da manhã tendem a ganhar mais peso. Um estudo publicado recentemente na revista científica International Journal of Obesity avalia a relação entre a falta do café da manhã e a mudança de peso, num período de dois anos, entre 68.606 crianças chinesas do primeiro grau. Pesquisas mostraram que as crianças que não tomavam o café da manhã na 4a série tinham maior tendência para ganhar peso até a 6a série do que aqueles que comiam bem de manhã.

ESPERANÇA
A correria da manhã apressa seu desjejum em sua casa? Converse com seus filhos sobre a importância da refeição matinal e explore com eles algumas maneiras de você economizar tempo, mesmo fazendo do desjejum uma prioridade, como preparando as refeição com antecedência ou lanches para levar. O tempo investido pode resultar em algo imprescindível para manter a boa saúde e prevenir a obesidade.

FATO
Nos Estados Unidos, mais de 25% da ingestão calórica diária hoje vem dos lanches entre as refeições. Um estudo publicado no The Journal of Nutrition descobriu que entre 1977 e 2006, a porcentagem de americanos adultos que comem entre as refeições aumentou de 71% para 97%, e o número de lanches por dia, o tamanho do lanche e das calorias por lanche, também aumentou. A média do total calórico é aproximadamente de 579 calorias por dia, sendo que o refrigerante é responsável por 50% das calorias consumidas no lanche. Apesar de ocorrer em proporções menores, este fato também é observado no Brasil.

ESPERANÇA
Se você está lutando com problemas de peso ou de saúde, considere o que o motiva a lanchar. Muitas vezes lanchamos quando pulamos uma refeição ou ficamos acordados até tarde. Então, avalie os lanches e refrigerantes que você tende a tomar. O lanche poder fazer parte de uma dieta balanceada e saudável, substituindo as bebidas e lanches de alto valor calórico, por alimentos saborosos que forneçam fibras e nutrientes.

FATO
Uma hora entre a refeição e o sono pode baixar o risco de derrame cerebral. Um estudo com mil pacientes apresentado na European Society of Cardiology Congress, deste ano, mostrou que esperar 60 a 70 minutos antes de ir para a cama após a refeição, reduziu o risco de derrame em 66%. E para cada 20 minutos a mais que você espera, o risco de derrame cerebral cai outros 10%.

ESPERANÇA
Uma dica de saúde que demanda pequeno esforço: espere, pelo menos, uma hora para ir para a cama após comer. Você não apenas diminuirá o risco de ter um derrame cerebral, mas pesquisas mostraram que você também diminuirá o risco da doença do refluxo ácido e da apneia do sono (outro fator de risco para o derrame cerebral).

(Fonte: Newsletter da North American Division Health Ministries. Adaptado por Dr. Luiz Fernando Sella e citado na página da ASR)

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Opinião: A crise econômica e o seu bolso

Os noticiários indicam que a economia na Europa está em situação difícil. A Zona do Euro passa por variações e principalmente a Grécia apresenta-se em situação de "quebra". Há problemas na Itália, Espanha, Portugal, França e entre os demais países "primos" europeus.

Tempos atrás, um governante brasileiro afirmou que as ? tsunamis? (crises) internacionais chegariam ao Brasil como meras "marolinhas". Não é bem assim. Desde 2009 o Brasil não avança economicamente como os governantes esperam. Ontem, 16 de julho, já foi anunciado que a expectativa de crescimento do PIB nacional para esse ano não será superior a 2%.

Aparentemente, os brasileiros de modo geral, não tem sentido a crise chegar na sua casa e espero que não chegue mesmo! Isso é fora do Brasil, dizem alguns. Mas não é verdade que estejamos invulneráveis aos seus efeitos.

Num mundo globalizado, estamos ligados economicamente, tal qual uma teia de aranha, uma rede, onde qualquer distúrbio externo tem a tendência de afetar-nos também. Desde 2008 o governo estruturou sua estratégia da seguinte forma: fazer com que a nação consuma mais para "acelerar o crescimento", alavancar o setor produtivo do País. Como fazer isso? Aumentando salários? Não. Isso aumentaria os custos fixos de produção e o setor produtivo (indústrias e comércio) sentiriam o impacto, resultando em aumento de preços dos produtos e possíveis desempregos. Essa ação poderia também promover a inflação. O que fizeram então? Facilitaram a tomada de crédito pelos brasileiros!

Em sua maioria, nosso povo tem a falsa sensação de possuir mais dinheiro. Quem não tinha automóvel agora tem! Também tem TV LCD, celular de última geração, viaja mais, planeja férias mais custosas, etc. Tudo isso parcelado!

Acho extraordinário como a Bíblia traz conselhos importantes para que as pessoas usem de forma inteligente e produtiva os recursos financeiros. Em Isaías 55:2 há uma dessas importantes lições: "Por que gastar dinheiro naquilo que não é pão, e o seu trabalho árduo naquilo que não satisfaz?". Noutras palavras: "Porque gastar tempo, esforço e dinheiro em coisas de pouco ou nenhum valor, ao passo que descuidam as coisas mais importantes da vida".

O brasileiro não tem mais dinheiro. Esse argumento é uma falácia. Tem mais dívidas e mais prestações para pagar. Cientes dessa realidade, alguns até costumam fazer um trocadilho com o nome do programa do governo federal "Minha Casa Minha Vida", que financia a casa própria de milhões de pessoas, chamando-o de "Minha Casa Minha Dívida".

O senso de necessidade de comprar coisas sem precisar dessas é o papel do marketing, fazendo-nos consumir mais. O problema é que alguns já se endividaram com parcelas mensais muito maiores do que recebem de salário e agora partem para empréstimos para saldar dívidas. Estudos comprovam que 62% das famílias brasileiras estão endividadas. Ainda não estão inadimplentes, ou seja, estão pagando as contas em dia, mas já comprometeram toda a sua renda e podem deixar de pagar muito em breve.

Gosto do refletir sobre o que a escritora norte-americana Ellen G. White diz no livro O Lar Adventista, p. 368: "Se nos compenetramos de que Deus é o doador de todo o bem, que o dinheiro Lhe pertence, então exerceremos sabedoria no despendê-lo, na conformidade com Sua Santa vontade. O mundo, seus costumes, suas modas, não serão nossa norma. Não teremos o desejo de conformar-nos com suas práticas; não permitiremos que nossa própria inclinação nos controle".

Conforme já noticiado por vários meios de comunicação, o volume dos depósitos em poupança bancária aumentaram em 2012. Isso significa que uma fração da sociedade brasileira já interpretou a economia mundial e local, decidindo realizar reservas. A expectativa negativa sobre o mercado financeiro leva as pessoas a fazer economia doméstica. Guardando dinheiro e gastando menos.

Você provavelmente já ouviu aquele ditado de que "de grão em grão a galinha enche o papo". Pois um dos segredos de quem tem é justamente não desprezar ou aplicar mal aqueles centavinhos, as pequenas quantias. No livro Administração Eficaz (p. 257), Ellen G. White sintetiza essa lição de economia doméstica de forma extraordinária: "Cuidai dos centavos e os dólares cuidarão de si mesmos. É uma moedinha aqui, uma moedinha ali, gasta para isso, aquilo, e aquele outro, que logo somam dólares".

Acumular recursos é uma das regras para passar por crises sem sofrer muito. Regras evitam riscos.

Siga esses passos:

1) Havendo dívidas, pague-as o mais breve possível;

2) Pare de consumir bens desnecessários;

3) Poupe;

4) Compre à vista e exija descontos;

5) Converse com a família sobre esse tema (70% das compras domésticas são realizadas pelas mulheres). Decidam juntos.

Quem deve e paga atrasado assume muitos juros. Fuja disso.

Para pensar:
 a) A Economia vive de ciclos e vive de crises. De quem? Para quem? Alguém está ganhando dinheiro com as crises. Aproveite a crise para criar ou inovar com essa oportunidade.

b) Pobreza no mundo é falta de gestão política e não é falta de dinheiro. Pobreza em nossa casa pode ser falta de gestão financeira e não falta de dinheiro.

Elton Bueno 
Diretor-financeiro da Igreja Adventista na região ocidental do Rio Grande do Sul

domingo, 22 de julho de 2012

Resumo da lição número 4 da Escola Sabatina

 
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: Alegria e Gratidão 

Texto-chave 

“Sempre damos graças a Deus por todos vocês, mencionando-os em nossas orações. Lembramos continuamente, diante de nosso Deus e Pai, o que vocês têm demonstrado: o trabalho que resulta da fé, o esforço motivado pelo amor e a perseverança proveniente da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo.” I Tessalonicenses 1:2 e 3

Objetivos 

1. Paulo sabia da importância da oração. Abriu a carta aos Tessalonicenses falando sobre a oração.

2. A Plena certeza da salvação está somente em Cristo.

3. O verdadeiro modelo a ser seguido é Cristo.

Verdade Central 

Visão profunda de como os novos convertidos lidavam com os desafios que vêm depois que o evangelismo ocorre. (pós-evangelismo)

Domingo: Uma oração de gratidão (1Ts 1:1-3) 

Paulo foi o autor da carta aos Tessalonicenses, mas era agradecido pelo apoio de seus cooperadores, e fazia menção em suas orações.

Que coisas motivaram a gratidão de Paulo, Silas e Timóteo? O que essas coisas significavam na prática? Como se manifestavam na vida diária? Por exemplo, como "o trabalho que resulta da fé" se expressa na nossa maneira de viver? 1Ts 1:1-3

• Saudação grega é visto como “Paz”, e nesta carta Paulo usa uma saudação familiar judaica, “shalom” em hebraico, “Graça” e “Paz”.

• O testemunho da igreja era vivo e eficaz e isto deu esperança ao apóstolo Paulo para fazer uma oração de gratidão.

Pense nisto: Se o Apóstolo Paulo visitasse uma Igreja Adventista do 7º Dia numa quarta feira ele faria uma oração para agradecer ou suplicaria misericórdia a Deus?

Segunda-feira: Deus escolheu você (1Ts 1:4) 

Se a Eleição é uma escolha divina, aqueles que não são escolhidos não podem ter a salvação? Porque alguns que são escolhidos acabam recusando este presente?

Quem escolhe realmente, Deus ou homem?

• Josué 24:15 - Ele escolheu servir a Deus?

• I Timóteo 2:4 - Deus deseja que todos sejam salvos.

• Apocalipse 3:20 - Confirma o desejo de Deus em Salvar

Pense no que significa saber que você foi "escolhido" por Deus, que Ele deseja que você seja salvo e que a perdição não faz parte do desejo de Deus para nós. Isto lhe motiva a ser amigo de Deus?

Terça-feira: Segurança em Cristo (1Ts 1:5)

Uma criança tem segurança em seu pai porque ela confia nEle. Como podemos obter a certeza de que estamos justificados diante de Deus? Na vida dos tessalonicenses, quais eram as evidências que indicavam para Paulo que eles estavam justificados diante de Deus? 1Ts 1:5

• As boas novas da salvação aos tessalonicenses tem sentido duplo: não somente em palavras, mas pelo poder do Espírito Santo.

• Pelo bom procedimento dos tessalonicenses (Igreja Viva). Amor ao próximo.

 Como podemos saber se o Espírito Santo está realmente na nossa vida e na igreja? Gl 5:19-23; 1Co 12:1-11

• O "fruto" do Espírito é uma poderosa evidência de que Deus está atuando ativamente.

• Quando o Espírito Santo é uma presença viva, coisas que não são naturais para os seres humanos pecadores começam a se tornar naturais.

Quanta certeza da salvação você tem? No fim, em quê essa certeza deve estar apoiada?

Quarta-feira: Fazer o que Paulo faria (1Ts 1:6, 7) 

Ilustração: Durante a minha infância vivi no sítio e lá existia uma macaquinha, que era um animal de estimação, que aprendeu a lavar roupas, escovar os dentes e pentear os cabelos tendo como exemplo aquilo que nós fazíamos.

Por que os tessalonicenses se tornaram imitadores de Paulo? Como devemos entender isso à luz da ideia de que Cristo é nosso maior exemplo? 1Ts 1:6, 7

Afinal, Paulo não tinha ilusões sobre si mesmo nem sobre seu caráter (1Tm 1:15). Quais são os cuidados que precisam ser tomados quando imitamos alguém?

• Muitas vezes advertimos as pessoas de que é perigoso imitar outras pessoas, a não ser Cristo. Isso é verdade, porque até mesmo as melhores pessoas nos decepcionarão algumas vezes.

• Exemplo infalível - Heb. 12: 02 - O que Jesus fez, e faria, é um modelo muito mais seguro do que o que o próprio Paulo.  

Quinta-feira: Mais evidências da fé (1Ts 1:8-10) 

Que evidências adicionais da fé dos tessalonicenses foram apresentadas por Paulo? 1Ts 1:8-10

1. Eles eram testemunhas vivas, tanto na Macedônia, Acaia e toda a parte.

2. Primeiro, eles eram um modelo de esforço evangelístico e sucesso.

3. Eles estavam dispostos a ser ensinados.

4. Também estavam dispostos a fazer mudanças radicais na vida, como abandonar ídolos e outras formas populares de adoração.

Os crentes de Tessalônica eram verdadeiros missionários. Mediante a graça de Cristo, uma transformação maravilhosa se havia operado na vida deles; e a Palavra do Senhor, pregada por eles, era acompanhada de poder. Por intermédio das verdades apresentadas, corações foram alcançados e, pessoas acrescentadas ao número dos cristãos.

Conclusão 

 O Que alegra o coração de um evangelista? Quando Silas e Timóteo chegaram da Macedônia, encontraram-se com Paulo em Corinto trazendo as boas notícias dos irmãos que haviam aceitado a mensagem e estavam firmes na fé.

 “Nessa carta à igreja de Tessalônica, o apóstolo expressou sua gratidão a Deus pelas alegres novas do progresso por eles alcançado na fé”.

 “Sempre damos graças a Deus por todos vocês, mencionando-os em nossas orações. Lembramos continuamente, diante de nosso Deus e Pai, o que vocês têm demonstrado: o trabalho que resulta da fé, o esforço motivado pelo amor e a perseverança proveniente da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo" (1Ts 1:2, 3, NVI).

 “Muitos dos crentes de Tessalônica se haviam convertido dos ídolos a Deus, ‘para servir o Deus vivo e verdadeiro’... O apóstolo declarou que, em sua fidelidade em seguir ao Senhor, eles haviam sido ‘exemplo para todos os fiéis na Macedônia e Acaia’” (1Ts 1:6-9, RC; Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, p. 255, 256).

Perguntas para reflexão 

1. Paulo dedicou grande parte dessa carta dando graças a Deus pelos tessalonicenses. Que papel a ação de graças pode ou deve ter em nossa experiência de adoração, tanto pessoal quanto coletivamente?

2. Se as pessoas ao seu redor estivessem procurando evidências da fé, o que eles achariam em sua igreja? O que poderia, ou deveria, ser diferente?

3. Por que é tão importante encorajar os outros? Ao mesmo tempo, por que devemos ter cuidado ao fazer isso?

Pense Nisto: As pessoas podem duvidar do que você diz, mas elas sempre acreditarão no que você faz.

Pr. Cláudio Araújo 
Pastor do Distrito de Foz do Iguaçu-Central, pertencente à Associação Norte Paranaense – ANP

sábado, 21 de julho de 2012

Cirurgias bariátricas e uso de pílulas anticoncepcionais são destaques em nova edição da revista Estilo Saúde

Já se passaram mais de 15 anos desde que as primeiras cirurgias de estômago começaram a ser praticadas no Brasil. Na luta contra a balança, milhares de brasileiros procuram soluções para lidar com a obesidade. Explodiu, com isso, a ocorrência de cirurgias bariátricas. Sem exageros, o Brasil é uma referência mundial nesse tipo de procedimento, pois está atrás apenas dos Estados Unidos no ranking. A prática, que há alguns anos era tida como a última solução, tem sido uma das principais armas dos brasileiros na luta contra a obesidade.

Levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) aponta que foram realizadas 60.000 operações no País só em 2010. O crescimento chega a 275% na comparação com 2003 e a 33% em relação a 2009.

Mesmo pelo Sistema Único de Saúde (SUS), onde o paciente precisa esperar, em alguns casos, por até 8 anos, o aumento no número de procedimentos cirúrgicos do gênero aumentou visivelmente: 23,7% entre 2007 e 2009, totalizando 3.681 casos.

Quem fala sobre a febre das cirurgias de estômago, quais os riscos e em que casos é recomendada é a cirurgiã Marília Spíndola, mestre em cirurgia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), que atende pacientes obesos em um hospital de referência na capital gaúcha.

Sabemos que a obesidade potencializa as chances de problemas cardíacos e que também está diretamente ligada a epidemia mundial de diabetes, conforme trata nesta edição artigo do médico Helnio Nogueira. Mas você sabia que as ameaças para o seu coração podem vir também da boca? Saiba por que isso acontece e previna-se.

E já que "a saúde começa pela boca", como versa o jargão popular, oferecemos também como bônus, uma receita saborosa e saudável, recomendada pela nutricionista Viviane Rabelo.

Para as mulheres, orientações importantes: o que comer durante a menopausa e como passar por esse período sem sofrimento?

O universo feminino ganha espaço também na reportagem especial. Nesta seção, tratamos sobre as pílulas anticoncepcionais, seus prós, contras e novos usos. Afinal de contas, pílula engorda? Aumenta o risco de alguns tipos de câncer? Pode prevenir, por outro lado, determinadas doenças?

A edição está imperdível. Aproveite!

Confira a versão digital da Estilo Saúde

Márcio Tonetti
Assessor de imprensa da USB

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Caminho para a Glória

“Rogo-te que me mostre a tua glória.” Êxodo 33:18

A Bíblia está cheia de histórias maravilhosas sobre grandes homens que tiveram inúmeras experiências com Deus. O texto de hoje faz parte de um momento incomum na vida do patriarca Moisés. Ele fez um pedido surpreendente a Deus e a resposta de Deus foi mais surpreendente ainda.

Deus mostrou-Se a Moisés, mesmo que de costas, mas mostrou-Se. Moisés era um homem pecador, com defeitos, é bem verdade, mas tinha um amplo relacionamento com Deus. Através dele o Senhor havia libertado os israelitas do Egito, muitos sinais e maravilhas Deus fizera através desse instrumento humano. Se há um consenso, é que Moisés tinha uma boa vida espiritual, mesmo na limitada esfera humana.

Então, baseado na experiência de Moisés, um conhecido conceito pode ser aplicado em nossa vida espiritual: “Não há nada tão bom que não possa ser melhorado”. Moisés, que falava com Deus, ouvia a voz de Deus, sentira a necessidade de ir além, ele queria ver a face de Deus! (Êxodo 33:18). Como resposta Deus concede um privilégio maravilhoso a Moisés. É bem verdade que Moisés não viu o rosto de Deus, mas teve uma experiência extraordinária, foi além daquela experiência com Deus que vinha tendo, embora boa, mas que podia ser melhorada. Era isso que Moisés queria, era isso o que Deus queria.

Muitos hoje se conformam com uma vida espiritual mediana, uma vida espiritual que mantém Deus em uma distância segura, onde Deus não fique tão distante que eu chegue ao mundanismo, mas também que não fique tão próximo como ficou de Enoque e me traslade desse mundo. Por isso, esse meio termo acaba gerando cristãos medíocres.

Quando leio minha Bíblia e vejo esse exemplo não posso me conformar com minha vida espiritual. Mesmo que esteja bem espiritualmente, e em dia com minha comunhão e devoção, Deus, através da experiência de Moisés, me estimula a querer ir além. Sinto necessidade de “ver o rosto de Deus”. Mais do que isso, sinto um Deus estimulando-me à comunhão e ao conhecimento de Sua pessoa, e ainda querendo mostrar-Se a outros por meu intermédio.

A Bíblia diz que após descer do monte onde teve essa fantástica experiência com Deus, Moisés, tinha um resplendor em sua face. É impossível vermos a glória de Deus através da comunhão e não adquirirmos nada de Deus. Ele em Seu infinito amor doa de Si o resplandecer aos que O buscam.

Esse brilho especial, adquirido na vida de comunhão, no estar na presença do Altíssimo, chama a atenção de outras pessoas não para nós, mas para o brilho doado pelo Senhor. Desta forma podemos ver que a comunhão é fundamental para cumprir-se a missão dada por Deus de chamar a atenção do mundo para Ele. Minha comunhão fundamenta minha missão, e a minha missão é o resultado da minha comunhão.

Só posso falar do Deus que conheço através da comunhão, e a necessidade de falar desse maravilhoso Deus só pode existir se Ele a der nas minhas “horas tranqüilas”. Essa relação é indestrutível, intransferível e indispensável para minha vida e para cada fiel seguidor de Cristo. As pessoas viam o rosto de Moisés resplandecer e percebiam que estivera com Deus (Êxodo 34:29).

Creio que não apenas eu, mas qualquer filho de Deus, não só pode como deve aprofundar mais o seu relacionamento com Deus, pois isso nos motivará a continuarmos crescendo espiritualmente e nos dará sucesso no cumprimento da missão.

 Neste dia aprofunde sua comunhão, busque a face de Deus, não sei se conseguirá literalmente ver a face dEle, mas com toda certeza você terá uma nova experiência com o Senhor. Gostaria de sair hoje e andar pela rua com o rosto brilhando, e mais, gostaria de ver outras pessoas com o rosto brilhando após um encontro com Deus nos momentos sagrados da comunhão. (Fonte: Associação Maranhense - UNB - Autor desconhecido)

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Alemã vive há 16 anos sem dinheiro após doar tudo que tinha

Você se atreveria a se desfazer de suas posses mais valiosas e enfrentar a vida sem um tostão no bolso? Foi precisamente isso que a alemã Heidemarie Schwermer fez há 16 anos. Ela disse à BBC que este estilo de vida só lhe trouxe felicidade.

Cansada da vida que levava como professora e psicoterapeuta, e preocupada com a quantidade de pessoas sem-teto que via em seu país, ela decidiu se lançar na aventura de viver sem dinheiro.

Schwermer, 69 anos, tinha previsto que a experiência se prolongaria por um ano, mas pouco depois de começar, percebeu que não conseguiria voltar atrás. "Foi uma grande libertação", diz, lembrando como deu de presente tudo o que tinha, incluindo seu apartamento. "O melhor é a sensação de abertura. Não sei o que acontecerá à noite, nem na manhã do dia seguinte. Não sinto medo, e sim uma grande curiosidade."

No início, Schwermer começou trocando coisas: oferecia seus serviços - desde limpar casas até ajudar as pessoas com problemas pessoais - em troca de teto e comida. Agora ela diz que não se trata exatamente de trocar, mas simplesmente de compartilhar. "Dou o que quero dar e me dão o que eu preciso", explica. Deste modo, ela supre as necessidades mais básicas. A roupa que veste é dada pelas pessoas com quem convive e os gastos restantes - desde a comida e o transporte - são pagos por seus anfitriões. O que ela lhes dá é de ordem espiritual. "Não são coisas materiais, e sim a minha presença.

Muita gente tem problemas ou está sozinha. Eu os escuto e os ajudo a pensar sobre o que querem fazer com suas vidas." De conversa em conversa. Na prática funciona mais ou menos assim: Schwermer recebe convites de pessoas de diferentes lugares do mundo que a querem receber e seus anfitriões enviam a passagem para que ela possa chegar lá. Organizações, instituições e grupos também a convidam a dar palestras e seminários sobre seu modo de vida particular. Para isso é preciso ter muitos amigos, ou pelo menos muitos convite, mas ela tem todas estas coisas de sobra.

Graças a uma entrevista que deu a uma emissora de rádio anos atrás, o nome da ex-professora tornou-se conhecido na Alemanha. Outras entrevistas na televisão e diversas matérias em jornais e revistas popularizaram ainda mais sua imagem e seu projeto. O interesse por Schwermer cresceu até se transformar em três livros que ela escreveu - cujos lucros, como era de se esperar, ela doou a organizações de caridade e terceiros - e no documentário Living without money (Vivendo sem dinheiro, em tradução livre), que já foi exibido em 30 países.

Alguns sustentam que ela é um "parasita" e que não lhe falta dinheiro porque vive com o que é dos outros. Muitos moradores de rua também não conseguem se identificar com uma mulher de classe média que não tem nada porque simplesmente não quer. "É verdade que são os outros que ganham salários para pagar o que eu como, mas eu também trabalho todos os dias. Faço coisas para as pessoas.

No mundo ocidental há muitas pessoas que se sentem isoladas, e eu as ajudo com minha presença. Posso ser uma mãe, uma irmã, uma amiga, o que precisarem", defende-se a alemã. "Quem diz isso é porque vive no velho sistema, mas tudo vai mudar." E quando chegar a velhice? O que acontecerá quando sua companhia deixe de ser uma ajuda e um consolo para transformar-se em um fardo? "A velhice? Mas eu já sou muito velha! A verdade é que não penso nessas coisas. Quando o problema se apresentar, a solução também se apresentará", conclui Schwermer, rindo. (Fonte: Terra)

Nota: Que história impressionante. Deus quer que os homens sejam prósperos e devemos planejar a vida financeira, ter um orçamento,  fazer uma poupança. Por outro lado, as coisas materiais não são as mais importantes. De fato Jesus foi um supremo exemplo de libertação das coisas materiais. "Então, um mestre da lei aproximou-se e disse: “Mestre, eu te seguirei por onde quer que fores”.  Jesus respondeu: “As raposas têm suas tocas e as aves do céu têm seus ninhos, mas o Filho do homem não tem onde repousar a cabeça”. (Mateus 8:19, 20). E foi Ele quem disse que “há maior felicidade em dar do que em receber”. Atos 20:35. Pense nisto ao separar suas ofertas e dízimos para o Senhor! (Malaquias 3:6-10).   Pr. Evandro Fávero

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Tessalônica nos dias de Paulo: Vídeo para auxiliar o Professor da Escola Sabatina

O vídeo Ensinando com Sucesso tem o objetivo de auxiliar o Professor da Escola Sabatina. Assista abaixo:

terça-feira, 17 de julho de 2012

Mal de Alzheimer pode ser detectado antes de sintomas aparecerem

Um grupo de cientistas americanos desenvolveu uma técnica para detectar sinais do mal de Alzheimer 25 anos antes da doença apresentar seus primeiros sintomas.

A pesquisa é a porta de entrada para novos tipos de tratamentos precoces que podem se tornar a melhor chande da medicina para combater a enfermidade.

Os cientistas, da Escola de Medicina da Universidade de Washington, selecionaram para o estudo pacientes britânicos, americanos e australianos que possuem risco genético para desenvolver a doença. Dos 128 pacientes examinados, 50% têm chances de herdar uma das três mutações genéticas conhecidas pela ciência que provocam o mal de Alzheimer.

O grupo também tem chance aumentada de começar a sofrer da doença a partir dos 30 ou 40 anos - muito mais cedo que a maioria dos pacientes de Alzheimer, que desenvolvem o mal na casa dos 60 anos.

Os pesquisadores analisaram os pais dos pacientes para descobrir com que idades eles haviam desenvolvido a doença. A partir disso começaram a tentar avaliar quanto tempo antes disso era possível detectar os primeiros sinais da enfermidade. Foram realizados exames de sangue, de líquor (fluído espinhal), de imagens do cérebro e também avaliações de habilidades mentais nos pacientes.

Os pesquisadores descobriram, então, que era possível detectar pequenas mudanças no cérebro de quem possuía alguma das mutações que no futuro levarão ao surgimento do Alzheimer.

Por volta de 15 anos antes do aparecimento da doença, pacientes já apresentavam níveis anormais de uma proteína de células que podem ser encontradas no fluído espinhal. Além disso, imagens do cérebro revelaram encolhimento em algumas regiões do cérebro desses pacientes.

Dez anos antes dos primeiros sintomas foram detectados problemas de memória e um processamento anormal da glicose no cérebro dos estudados. Em pacientes que não possuiam as mutações, não foram detectadas alterações nesses marcadores. Os resultados da pesquisa foram publicados no New England Journal of Medicine.

"Essa importante pesquisa mostra que mudanças-chaves no cérebro, relacionadas à transmissão genética da doença acontecem décadas antes do aparecimento dos sintomas. Isso pode gerar grandes implicações para o diagnóstico e o tratamento no futuro", afirmou Clive Ballard, diretor de pesquisa da Sociedade de Alzheimer.

"Os resultados de pacientes com Alzheimer herdado por fatores genéticos parecem similares às mudanças provocadas em casos não-genéticos, na forma comum da doença", disse Eric Karran, diretor de pesquisa da Sociedade Britânica do Alzheimer.

"É provável que qualquer novo tratamento para Alzheimer deverá ser começado mais cedo para ter a melhor chance de sucesso. A habilidade para detectar os primeiros estágios da doença de Alzheimer não só permite que as pessoas planejem e tenham acesso aos cuidados e tratamentos existentes mais cedo, mas também permitirá que novas drogas sejam testadas nas pessoas certas, na hora certa", acrescentou. (Terra)

Nota: "Deus concede sabedoria aos homens para que os homens possa ser uma bênção a humanidade. "O Senhor é quem dá sabedoria; de sua boca procedem o conhecimento e o discernimento." Provérbios 2:6.

domingo, 15 de julho de 2012

Resumo da lição número 3 da Escola Sabatina

 
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: Tessalônica nos dias de Paulo 

Texto-chave 

“Embora seja livre de todos, fiz-me escravo de todos, para ganhar o maior número possível de pessoas”. I Coríntios 9:19

Objetivos

1. Entender que a abordagem missionária deve levar em conta o contexto em que a comunidade vive e considerar as necessidades individuais de cada pessoa.

2. Sentir que a verdade bíblica tem mais poder quando ela é vivida e não apenas pregada.

3. Fazer: aplicar os princípios bíblicos na pregação do evangelho.

Verdade Central 

A maneira eficaz como Paulo trabalhou com os Tessalonicenses ensina os cristãos a se aproximarem das pessoas com êxito atingindo seus corações e necessidades.

Domingo: Os Romanos chegam a Tessalônica 

O que aconteceu com Tessalônica com a chegada dos Romanos?

 Instabilidade econômica principalmente nas classes menos favorecidas devido à guerras e mudanças no governo.

 Insegurança política devido à substituição de líderes nacionais por estrangeiros.

 Exploração Colonial para suprir as necessidades do Império Romano.

 Em resumo, a ocupação de Roma criou tensões significativas. O povo aguardava por mudanças.

Segunda-feira: Uma resposta pagã a Roma 

Qual era a esperança dos Tessalonicenses?

 Surgiu entre eles a crença popular em Cabirus. Esta fase do povo Tessalônico mostra a necessidade que as pessoas tem de um Salvador!

 A resposta romana foi afirmar que Cabirus já havia vindo na pessoa de Cézar. A esperança foi confundida. As pessoas estavam decepcionadas e confusas.

 Com um vazio em seus corações estava preparado o caminho para a pregação do evangelho. Somente o SENHOR pode preencher o vazio do coração humano.

Terça-feira: O Evangelho como um ponto de contato 

É o evangelho, a verdadeira necessidade das pessoas?

 A abordagem cristocêntrica de Paulo em seu primeiro contato com os Tessalonicenses supriu suas necessidades espirituais.

 O evangelho tem maior impacto quando influencia as necessidades, esperanças e sonhos das pessoas.

 O povo em geral está mais aberto à mensagem bíblica em períodos de mudanças (problemas existenciais, saúde, financeiro e etc). Vivemos neste tempo. É importante aproveitar as oportunidades que surgem para a proclamação da mensagem de salvação que liberta as pessoas (João 8:32) e aponta uma nova esperança (Ap. 1:7).

Quarta-feira: Paulo, “o pregador de rua” 

Quem são os mensageiros e qual é a mensagem?

 Os filósofos da época anunciavam nas praças e ruas a mensagem de autoconfiança e crescimento moral. Para eles a solução estava no próprio ser humano pecador.

 Paulo também pregava nas ruas e praças. Sua mensagem buscava formar uma comunidade duradoura, separada dos padrões seculares (I João 2:15-17). Sua pregação era a proclamação da verdade e a revelação da poderosa obra de Deus na salvação da humanidade.

 A maior mensagem de um pregador é a sua própria vida, Jesus mesmo afirmou em Mateus 7:16: “pelos seus frutos o conhecereis”. Paulo procurando afastar o ceticismo que cercava os pregadores e filósofos itinerantes viveu uma vida de abnegações e sacrifícios. Ele vivia o que pregava e você?

Quinta-feira: Igrejas nos Lares 

Qual a estratégia de Paulo para o estabelecimento de novas Igrejas?

 Igreja nos Lares (Pequenos Grupos, Rm. 16:5).

 Promove um contato mais pessoal com as pessoas da comunidade a ser trabalhada. Torna a Igreja mais acessível às pessoas.

 Onde não é permitido legalmente o funcionamento de uma Igreja, os lares entram como saída para a pregação do evangelho.

Conclusão

1. A providência Divina estava dirigindo o movimento das nações, preparando os corações para a chegada do evangelho.

2. A necessidade de esperança dos Tessalônicos mostra o desejo humano de encontrar paz, segurança e felicidade. O evangelho de DEUS promove tudo isso.

3. É importante alcançar as pessoas onde elas estão, suprindo suas necessidade e anseios com a Bíblia.

4. O maior testemunho de um cristão é o que ele vive e não o que ele fala.

5. O trabalho com Pequenos Grupos é uma estratégia bíblica e relevante para alcançar as pessoas onde elas estão

Pr. João Nicolau 
Pastor do Distrito de Indaial/SC, pertencente à Associação Norte Catarinense – ANC

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Nunca desista

“Aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória de nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus.” Tito 2:13

Você já passou por provações em sua vida? Com certeza, sim. Entretanto, algumas provas são mais pesadas que outras. E esse peso nos faz pensar em desistir de tudo ou pelo menos nos desanima até ao ponto de questionarmos a completa direção de Deus em nossa vida.

Mas caro amigo, nunca desista. Se você está enfrentando algum problema, é porque Deus o está provando e mostrando a todos os Seus filhos do que você é feito. Você foi chamado para preparar um povo para o encontro com o Senhor, e todos nós sabemos que isto não é fácil, porque todas as hostes do mal e toda a maldade do mundo lutarão contra o seu trabalho. Então, esqueça a lógica do momento. Quando tudo parecer escuro, olhe, com os olhos da fé, a grande luz da glória de Cristo vindo nas nuvens dos céus.

Tenho a dizer-te que ainda que o teu Redentor te conduza por caminhos difíceis, ainda que Ele permita injustiças, ainda que Ele permita a dor, ainda que a sua família sofra, ainda que Ele o guie a lugares difíceis, Ele lhe dará a glória eterna de Cristo Jesus e o abraçará com todos aqueles que levou aos Seus pés no dia da restauração de todas as coisas.

Permita-me dar um exemplo de como Deus acaba com grandes problemas. Imagine você conversando com um dos salvos na Nova Terra e descobrindo que ele foi uma das pessoas mortas no tempo do Império Romano. Então, esta pessoa lhe diz como foi grande a perseguição que a Igreja sofreu naqueles tempos e lhe pergunta se você também foi perseguido pelos romanos. Então você diz que o Império Romano caiu ao longo do tempo, que tudo virou ruína e que no seu tempo o que sobrou daquele poder foi história e pontos turísticos.

Seu problema hoje será história do cuidado de Deus amanhã. Passarão os Céus e a Terra e suas provações também. Suas dificuldades fazem parte da sacudidura que todos os pastores enfrentarão. Porém, “[...] sê forte e corajoso, pois o Senhor teu Deus é contigo por onde quer que andares” (Js 1:9). Você foi constituído um arauto da verdade. Deus lhe dará a vitória, pois Ele sempre foi e será contigo.

Pr. Edson Ferreira de Almeida 
Associação Bahia Central - UNeB

quarta-feira, 11 de julho de 2012

"Preservando Relacionamentos" - Vídeo para auxiliar o Professor da Escola Sabatina

Assista o vídeo Ensinando com Sucesso. Um excelente auxiliar para ajudar o Professor da Escola Sabatina.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Esperanca.com.br


“Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração.”  Romanos 12:12

“Não existe mais esperança!” “Não tem mais jeito.” “Acabou!” “Beco sem saída...” “Não dá mais.” “Desisto!” “Já era...” Você já conviveu com essas frases? Quero dizer-lhe uma coisa: se a situação parece ser de desespero e se não há mais esperança, tenha certeza de que ainda não é o fim porque, com Deus, todo fim é feliz. E se é feliz, é cheio de esperança. Então, se ainda não é o fim, o jeito é esperar para ver. E se o jeito é esperar, então não existe situação no mundo que justifique a falta de esperança.

Um tempo atrás, um grande pastor estava no hospital com um câncer terminal. Ele sofria muito, num quadro clínico que, pela medicina, era irreversível. Assim, carecia de cuidados muito especiais. Eu estava cuidando do carro dele que, havia dias, estava parado no estacionamento do nosso escritório de trabalho.

Certo dia, quando fui dar uma olhadinha no veículo, encontrei uma surpresa. Algum colega tinha passado por lá e colocado um adesivo no vidro traseiro. Decidi arrancá-lo porque sabia que o proprietário daquele automóvel não gostava de adesivos. Mas quando fui tirar aquele decalque, ao fitá-lo, lembrei-me do dono do carro padecendo entre a vida e a morte no hospital. Então, não tive coragem de arrancar aquela estampa: www.esperanca.com.br .

Aquilo mexeu comigo, pois meu amigo estava cheio de esperança. Ele confiava muito em Deus e apostava na cura divina. Embora tivesse plena consciência da sua situação, nunca se desesperou. Quando o visitávamos, saíamos animados porque ele transmitia esperança. Quando pensei nisso, o decalque transmitiu outro significado para mim. Eu o deixei lá, embora contrariando qualquer lógica passada. Deixei lá para que passasse a estampar a esperança que temos de que ainda veremos nosso colega novamente.

Porque quando todos os nossos recursos se acabam, quando tudo nos separa, o que nos une é a esperança que temos em Deus, já que Ele contraria toda a lógica humana para nos fazer viver segundo Seus planos, independentemente da nossa capacidade.  O extremo dos homens é a oportunidade de Deus.

Na tribulação, quando todas as portas se fecham, você tem a oportunidade de fazer a única coisa que lhe resta, que é esperar no Senhor. Não é uma questão de lógica, mas de esperança. A Grande Esperança é que Ele venha logo, trazendo Seu resgate. E Ele virá ao seu encontro! Este é o ponto.

Pr. Valdeci Júnior
Associação Bahia Sul - UNeB

domingo, 8 de julho de 2012

O livro que salvou um casal da morte

Era tarde de sábado do dia 24 de março de 2012 e num bairro de classe C no município de Fazenda Rio Grande, na região Metropolitana de Curitiba, o casal Luiz Carlos e Maristela Baldan vivia mais um dia nebuloso. Tinha sido assim nos últimos meses por conta de uma somatória de fatores, entre os quais estavam problemas conjugais – pois ambos haviam tido no passado um casamento frustrado – e o distanciamento dos filhos, frutos da relação matrimonial anterior. O afastamento do trabalho, em função de problemas psicológicos tornavam os dias ainda mais amargos. Desligamento, aliás, que tinha levado os dois a ficarem impossibilitados para o trabalho. Maristela, que servia como copeira em um hospital psiquiátrico da capital paranaense agora passava 24 horas em casa. Luiz Carlos, motorista de ônibus, também havia recebido “férias” por tempo indeterminado porque comentara com um colega de serviço que naquele dia não morreria sozinho, mas levaria todos os passageiros do ônibus com ele.

A cada dia novos pensamentos aterrorizavam Luiz Carlos e Maristela. Com ela, a situação era ainda pior. “O único pensamento que vinha à minha mente era o de tirar a própria vida”, conta. Reclinar a cabeça sobre o travesseiro e dormir tranquilo já não era uma realidade há muito tempo naquela casa. Deixar a esposa sozinha era dar margem para que os planos arquitetados na mente de Maristela fossem colocados em prática. Numa noite, ao pegar no sono por alguns minutos, Luiz Carlos não percebeu que ela saíra pelas ruas em busca de uma oportunidade para por um ponto final à própria existência. Quando se deu conta, Maristela já caminhava nas proximidades da rodovia Régis Bittencourt na tentativa de se jogar na frente de um caminhão. “Graças a Deus, meu marido chegou a tempo de me salvar porque eu estava decidida que iria cometer suicídio”, relembra.

Vivendo à cada dia um novo drama, ambos sobreviviam às custas de remédios. Maristela Baldan tomava remédios fortes, como antidepressivos e antialucinógenos. “Via bichos dentro de casa que queriam me pegar. Para mim, diante de tantos tormentos, tirar a vida seria um alívio. Por isso, fiz várias tentativas”, relata, enquanto mostra caixas cheias de medicamentos.

Certa vez, recorreu à uma igreja para procurar ajuda. Pediu, então, ao líder religioso local que fizesse uma oração pedindo que Deus solucionasse o seu problema. Foi uma experiência ainda mais frustrante. “Ao invés de orar, ele me deu um envelope. Disse que eu deveria ir para casa e retornar com uma oferta. Depois disso, segundo ele, Deus iria resolver todos os meus problemas. Falei que não tinha dinheiro quase nem para a comida, mas ele insistiu pedindo que vendesse alguma coisa em casa para levantar recursos”, recorda. Decepcionada, afundou ainda mais. “Não estava mais na lama, mas abaixo dela, onde ninguém podia nos ver”, pontua Maristela.

Mas naquele sábado, algo quebraria essa rotina e um acontecimento pitoresco provaria que a salvação estava por chegar e que alguém se importava com eles. Um barulho no portão chamou a atenção de Luiz Carlos. O ruído indicava que alguém havia depositado algo na caixa de correio. Ao sair, viu que a pessoa já estava prestes a entrar no carro para ir embora. Tentou chamá-la para que explicasse do que se tratava, enquanto pegava um cartão retirado da caixa postal que dizia: “Estamos Orando Por Você”.

Queria saber quem estava orando por eles e por quê. À tempo, a estranha recuou para dar explicações. Durante o diálogo, Luiz desabafou e fez um pedido: “Estamos precisando de ajuda, moça. Vocês poderiam orar conosco?”, pediu. A professora da rede municipal em Curitiba, Antônia Aparecida da Silva, viu uma oportunidade para falar da esperança que estava procurando levar para a população. Ela fazia parte de um grupo de cerca de seis mil voluntários da região Sul do Paraná que participavam de um projeto de distribuição de um milhão de exemplares do livro “A Grande Esperança” apenas nesta região do Estado. A entrega do cartão de oração consistia numa das primeiras etapas da campanha. “Para mim foi muito gratificante porque Deus me trouxe para o lugar certo”, frisa Antônia.

Naquele primeiro contato, ficou combinado que a professora voltaria para conversar mais com a família e estudar a Bíblia com o casal, fato que animou Luiz Carlos. Na semana seguinte, Antônia retornou com um presente: o livro “A Grande Esperança” e um convite para uma série de conferências que se iniciava na região.

Depois da leitura daquele livro o casal não seria mais o mesmo. Cativados pelo conteúdo da obra, eles perceberam que a esperança ainda podia ressurgir em seus corações, apesar de todas as dificuldades. Não conseguiam mais parar de ler o livro. Por meio destas páginas eles encontraram alicerce para um recomeço e tomaram a decisão pelo batismo, cerimônia que foi realizada no dia 03 de abril de 2012. “Eu me batizei nas águas, eu nasci denovo. Foi por meio desse livro que vi que havia esperança pra nós”, garante Maristela, emocionada.

Atualmente, quem chega na residência da família testemunha um clima diferente: alegria, vontade de viver, gratidão. Seu hobby agora é cantar músicas que traduzem a experiência milagrosa pela qual passaram. Uma de suas preferidas diz: “Grande é o Teu nome, oh Deus de Israel, pois Tu criaste a Terra e o Céu. Hoje Tua glória invade meu ser. Aleluia!”. Além disso, sua agenda tem sido marcada por convites para compartilhar sua história em igrejas da região.

A esperança não apenas foi recuperada, mas ganhou um novo significado para a família Baldan. “Essa palavra hoje é tudo para nós”, enfatiza Luiz Carlos, enquanto bate no peito sobre a logomarca do projeto “A Grande Esperança” estampada na camiseta. “Ter o Senhor Jesus é maravilhoso”, complementa Maristela. A rotina da família mudou completamente. Às três da madrugada eles têm um compromisso sagrado. É a hora da oração diária para começar o dia com Deus. “Antes não orávamos mais. Hoje, quando acordamos, caímos de joelho”, realça Luiz.

 Na cabeceira da cama, além da Bíblia e outras literaturas da Igreja Adventista, Maristela e Luiz Carlos mantém em evidência o livro que trouxe salvação à tempo para eles. Antônia, a professora que entregou a literatura, hoje é considerada da família, uma amiga, alguém que trouxe o que mais precisavam: Esperança. “Acho que esse é o nosso trabalho, encontrar as pessoas onde elas estão, buscá-las onde elas estão”, conclui.

Seguindo os passos da professora, ambos agora estão envolvidos com a missão de distribuir o livro que os alcançou e que também poderá mudar os rumos da vida de outras pessoas que passam por dramas semelhantes.

Resumo da lição número 2 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: Preservando Relacionamentos

Texto-chave

“Quem é a nossa esperança, alegria ou coroa em que nos gloriamos perante o Senhor Jesus na Sua vinda? Não são vocês? De fato, vocês são a nossa glória e a nossa alegria”. I Tessalonicenses 2.19,20.

Objetivos

1. Mostrar que a verdadeira evangelização não consiste apenas na transmissão das crenças cristãs, mas num relacionamento afetivo para com as pessoas que estamos procurando levar a Jesus.

2. Conscientizar a igreja a trabalhar na pregação do evangelho, sempre respeitando os costumes e crenças daqueles a quem desejamos alcançar. A verdade precisa ser dita, mas sempre com muito amor.

3. Ajudar os membros a compreender que a mensagem da cruz é considerada “loucura” pelas mentes secularizadas, por isso precisamos de muita “sabedoria” para torná-la atrativa aos que a ouvem.

Verdade Central

O verdadeiro evangelismo leva a relacionamentos que podem resistir ao teste do tempo e durar pela eternidade.

Domingo: Oposição em Tessalônica

Depois de pregar em Filipos, Paulo e Silas finalmente chegaram a Tessalônica. Na sinagoga daquela cidade, por três semanas, Paulo entusiasticamente pregou o evangelho de Cristo a muitas pessoas. Não demorou até que líderes religiosos locais se levantassem em forte oposição ao evangelismo que vinha sendo feito, forçando os apóstolos a partirem dali antes do previsto. Por que os líderes judeus agiram dessa maneira?

 O sucesso da pregação do evangelho, despertando interessados por Cristo, comumente gera a oposição daqueles que, instigados por Satanás, recusam-se a crer na mensagem que está sendo pregada.

 A inveja é um sentimento egoísta que leva os que a nutrem a agirem de forma irracional, procurando inibir a atuação daqueles que estão se destacando em alguma área ou trabalho.

 No ambiente familiar, no trabalho, nos contatos sociais e até mesmo na igreja, a inveja tem trazido graves prejuízos aos relacionamentos.

Segunda-feira: O episódio em Bereia

Embora a perseguição em Tessalônica tenha sido originalmente motivada pela inveja dos judeus, as cartas que Paulo escreveu posteriormente aos membros daquela igreja, revelam sua preocupação com o comportamento público inadequado manifesto por alguns daqueles que se diziam cristãos. Em contrapartida, o apóstolo enaltece características positivas notadas no comportamento dos bereanos, com os quais trabalhou logo após ter deixado Tessalônica. Que atitudes de nossa parte, como membros da igreja remanescente, podem despertar rejeição e até mesmo oposição daqueles que nos cercam? Que ações positivas podem contribuir para que outros se sintam atraídos por Cristo?

 Insubordinação aos bons princípios e insensibilidade para com os mais fracos, revela a ineficiência do evangelho em nossa vida, como comunidade cristã (1Ts 5:14; 2Ts 3:6,7).

 Viver tranquilamente, trabalhando honestamente e cuidando do que é nosso são boas maneiras de testemunharmos de Cristo aos que não O conhecem (1Ts 4.11,12).

 Confrontar as novas ideias com as quais somos postos em contato dia-a-dia com os eternos princípios da Palavra de Deus é a melhor maneira de evitar que nos afastemos da verdade.

Terça-feira: Interlúdio em Atenas

“Fiz-me fraco para com os fracos, com o fim de ganhar os fracos. Fiz-me tudo para com todos, com o fim de, por todos os modos, salvar alguns” (1Cor 9:22). Com esse pensamento, ao chegar a Atenas, ao invés de se dirigir diretamente ao areópago e desafiar abertamente a idolatria dominante, Paulo começou a pregar aos judeus na sinagoga e aos gentios nas praças (At 17:17), enquanto procurava inteirar-se dos costumes e crenças de seus habitantes. Somente depois de despertar a curiosidade dos filósofos atenienses e ter sido levado por eles ao areópago, pregou declaradamente a respeito do Deus desconhecido, “aquele que fez o mundo e tudo o que nele existe”, ao qual, segundo ele, adoravam sem conhecer (At 17:23,24). O que podemos aprender dessa atitude do apóstolo?

 O primeiro passo em qualquer esforço missionário é ouvir e aprender sobre a fé e os pontos de vista das pessoas que estamos tentando alcançar.

 Dependendo da maneira como apresentamos a outras pessoas os princípios de nossa fé, como a observância do sábado e determinados cuidados com a saúde, podemos afastar ou despertar o interesse delas pela verdade como um todo.

 A apresentação de algumas verdades distintivas da fé cristã, mesmo que sejam feitas com muito tato, pode causar certo desconforto àqueles que a ouvem, levando-os, à semelhança dos filósofos atenienses, a adiarem os estudos ou até mesmo a não quererem mais ouvir sobre o assunto (At 17:32). Isso não pode desmotivar o verdadeiro missionário, que além de continuar orando, deve estar atento à oportunidade de retomar a explanação. Verdades rejeitadas a princípio, por divergirem muito das crenças inicialmente práticas pelos que nos ouvem, podem, pela ação do Espírito Santo, vir a ser aceitas posteriormente, resultando em sinceras conversões.

Quarta-feira: Chegada a Corinto

Mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios; mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus.” (1Co 1:23,24). Ao chegar a Corinto, Paulo decidiu pregar abertamente a respeito de “Jesus Cristo, e este, crucificado” (1Co 2:2). Por que Paulo mudou de estratégia e não usou o mesmo método usado em Atenas?

 O processo de alcançar as pessoas onde elas estão não é uma ciência exata. Dependendo do tempo, cultura e circunstâncias, uma forma de abordagem pode ser adequada ou não. Paulo era sensível a essas mudanças e se adaptava a cada realidade experimentada.

 Em nossa cultura secularizada, a mensagem da cruz é vista por muitos como “loucura”. Por isso, hoje, mais do que nunca, precisamos pedir sabedoria a Deus, para que através de nossa pregação esses corações sejam alcançados.

Quinta-feira: Paulo revela sua afeição

Embora fosse duro em suas advertências contra os falsos ensinos e a apostasia (Gl 3:1-3; 4:9-11), Paulo era um evangelista extremamente relacional. Estava sempre preocupado em formar novos discípulos, que dessem continuidade ao trabalho que fazia por onde passava. Que evidências, temos desse lado sentimental do apóstolo?

 Impossibilitado de regressar a Tessalônica e rever os irmãos com quais conviveu por tão pouco tempo (apenas três semanas), Paulo foi inspirado a escrever-lhes suas duas cartas, conhecidas como “Epístolas aos Tessalonicenses”.

 O apóstolo se refere aos membros da igreja de Tessalônica, como a sua “alegria e coroa de exultação na presença do Senhor Jesus em sua vinda” (1Ts 2:19,20). Era como se dissesse: “Vocês são o motivo de minha alegria, a minha coroa de glória quando Jesus regressar”.

 Paulo lhes enviou Timóteo, um amigo em comum, para verificarem como eles estavam. O relatório do jovem discípulo, informando que os irmãos continuavam firmes na fé, animou muito o coração do apóstolo. Parece que o senso de valor pessoal de Paulo estava, até certo ponto, ligado ao sucesso de seu trabalho.

Conclusão

1. A inveja não ajuda em nada, pelo contrário, prejudica os bons relacionamentos e atravanca o avanço da obra.

2. Devemos sempre verificar se o que nos tem sido ensinado está em harmonia com os princípios eternos da Palavra de Deus.

3. Em nossos esforços evangelísticos devemos procurar alcançar as pessoas onde elas estão.

4. O verdadeiro interesse pela felicidade presente e eterna das pessoas deve ser a nossa motivação na busca de cumprir a missão.

Pr. Marcos de Souza Cavalcante
Pastor do Distrito de Floresta, pertencente à Associação Central Sul Rio-grandense – ACSR

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Projeto Maná - Vídeo promocional

Assista ao vídeo do Projeto Maná que promove o estudo diário da Bíblia através da Lição da Escola Sabatina.

Fruto do testemunho

“Porque estas coisas, existindo em vós e em vós aumentando, fazem com que não sejais nem inativos, nem infrutuosos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.” 2 Pedro1:8

O apóstolo Pedro, enfatizando sobre o crescimento cristão em sua segunda epístola no capítulo 1 versos de 3 a 11, aborda a necessidade de conhecimento que resulta em uma vida frutífera e ativa na obra do Senhor.

Deus tem derramado sobre nós as Suas bênçãos e todas as coisas que conduzem à vida, por isto há motivo de gratidão. É maravilhoso saber que o conhecimento do Evangelho nos faz viver uma vida transformada, feliz e com sentido.

“O Evangelho de Cristo é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê.” Rm 1:16 Como o cristão pode viver na inatividade tendo o conhecimento de Cristo, que viveu Sua vida para servir? Os frutos do Espírito Santo fazem com que ele tenha bondade, amor, seja uma pessoa alegre, feliz e, sobretudo, testemunhe do grande amor de Deus. Só uma visão ofuscada do Evangelho de Cristo pode levar a uma experiência infrutífera na obra do Senhor.

 É tempo de Jesus voltar, e nossa grande necessidade hoje é ter mais fé, mais esperança, mais amor por essa missão tão grandiosa e sagrada. O conhecimento de Cristo sem uma vida de compromisso com a missão leva ao fanatismo, faz um crente apenas cumpridor de normas e regulamentos sem amor pelas almas por quem Cristo deu a Sua vida. Conhecer Cristo nos faz ver Sua graça salvadora, Seu amor incomensurável e descomunal.

“O precioso tempo está passando rapidamente, e há perigo de que muitos serão roubados do tempo que deveria ser dado à proclamação das mensagens que Deus enviou a um mundo caído. A Satanás agrada ver a distração das mentes que deveriam estar empenhadas no estudo das verdades que têm que ver com realidades eternas”. MM 1977, p. 158 EGW.

O conhecimento de Cristo é a base de um cristianismo comprometido, pois a essência da vida cristã está em conhecer Jesus. Testemunhar é comprometer-se, é viver, é doar-se. Precisamos da renovação da mente, propósito, estudo e de ideais. Jesus não nos resgatou para vivermos na indolência espiritual.

Falar do Evangelho é falar de uma pessoa, de Jesus. Se você conhece Jesus sua vida será um manancial de bênçãos, será um poder no testemunho, e haverá razão e alegria de testemunhar. Pedro diz que o cristão que procura confirmar sua vocação e eleição estará mais seguro e evitará tropeçar. A melhor maneira de se preparar para o reino de Deus é trabalhando para Ele.

Que o poder do Espírito Santo nos faça ter mais discernimento de Cristo para testemunhar da Sua graça e maravilhosa salvação.

Pr. Reginaldo Braga de Carvalho 
Associação Maranhense - UNB

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Projeto da Igreja Adventista incentiva leitura diária da lição da Escola Sabatina

Em agosto deste ano, será dado o início a um projeto sul-americano de incentivo à assinatura da lição da Escola Sabatina. A lição, preparada por teólogos adventistas no mundo, é um guia baseado na Bíblia Sagrada com temáticas interessantes que são lidas diariamente por milhões de pessoas. A cada trimestre, os assuntos mudam. Há também material para todas as faixas etárias, desde os recém-nascidos, com linguagem e abordagens diferenciadas.

A ideia do projeto Maná, em parceria com as editoras adventistas sul-americanas, é exatamente aumentar o número de assinaturas dessa lição. Com a assinatura, por ano o assinante recebe quatro exemplares da lição. Conforme o pastor Edison Choque, diretor sul-americano da Escola Sabatina, o plano é aumentar em 15% as assinaturas em relação ao ano anterior. O líder espera, também, obter crescimento de 70% do estudo diário da lição. Atualmente esse número não passa de 20%. "Vamos enfatizar a necessidade de as pessoas se alimentarem diariamente e um dos instrumentos importantes é a lição da Escola Sabatina. Os professores de classes das igrejas serão os nossos maiores incentivadores. Não queremos que seja apenas um programa, mas um movimento de aprofundamento na Palavra de Deus", ressalta Choque.

O nome - O projeto Maná tem esse nome em virtude do texto bíblico de Êxodo 16:16-21 quando Deus alimentou o povo de Israel durante sua travessia pelo deserto com o maná. "Essa história nos mostra alguns ensinamentos importantes. Cada um teve de pegar o alimento segundo suas condições. E isso aconteceu a cada dia, ou seja, o que eles comiam em um dia servia apenas para esse dia. Por isso, a palavra de Deus deve ser consumida todos os dias. A igreja tem o plano da leitura diária da palavra de Deus a fim de preservar o cristão das doenças espirituais que resultam da falta de alimento espiritual", acrescente o líder sul-americano. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Comer 40% menos pode prolongar sua vida em 20 anos

Essa é para aqueles que querem chegar aos 100 anos: segundo pesquisa recente, comer menos pode acrescentar cerca de 20 anos a sua expectativa de vida. O termo “pode” é crucial, porque as conclusões ainda não são definitivas.

Ao diminuir a quantidade de comida de seus ratos de laboratório, uma equipe de pesquisadores do Instituto de Saúde e Envelhecimento da Universidade de Londres (Inglaterra) conseguiu prolongar a vida dos animais entre 20 e 30%. “Isso significaria cerca de 20 anos em um ser humano”, disse o líder da equipe, Matt Piper. Velhice, uma doença?

Os pesquisadores envolvidos consideram o envelhecimento em si como uma “doença” que pode (até certo ponto) ser evitada por meio de mudanças de hábitos, uso de remédios e manipulação genética. Artrite, câncer, ,al de Alzheimer e outras complicações seriam sintomas do envelhecimento, sugeriu Piper. Tratar a doença principal, portanto, evitaria muitas outras.

Além de ratos, eles também conseguiram prolongar a vida de moscas-da-fruta, por meio de medicamentos e dietas específicas. Vale lembrar que esses insetos têm uma constituição genética 60% similar à nossa, o que torna os resultados ainda mais promissores.

 Como se trata de uma área de pesquisa relativamente recente (cerca de uma década), ainda há poucos resultados concretos e muito a ser feito para driblar o envelhecimento. (Hype Science)

Nota: A temperança é um dos 08 remédios de Deus. "Centenas têm prejudicado sua constituição unicamente por trabalhar demais, a inatividade, o comer demasiado, a delicada indolência têm semeado as sementes de enfermidades no organismo de milhares que estão indo rápida e seguramente para o declínio" Conselhos sobre Regime Alimentar, 132. "Há mais perigo de comer demais do que de menos. ... Há muitos enfermos que não sofrem doença alguma. A causa de sua enfermidade é a condescendência para com o apetite. Julgam que, se o alimento é saudável, podem comer tanto quanto queiram. Esse é um grande engano." Orientação da Criança, 260. Pense nisto!

Pr. Evandro Fávero

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Avisado pelo Espírito Santo

“O Espírito de Deus me fez, e a inspiração do Todo Poderoso me deu vida. Na verdade Tu falastes aos meus ouvidos; eu ouvi a voz de Tuas palavras.” Jó 33:4 e 8

Um dos meus passatempos prediletos é contar a meus filhos histórias vividas em minha infância. Eles gostam muito. Esse hábito adquiri com meus pais que nos descreviam diversos episódios sobre suas vidas e da atuação dos anjos, do Espírito Santo e de Deus em momentos especiais. Compartilharei uma delas com você.

Meus pais eram recém-conversos à fé adventista; e todos os sábados à tarde passavam horas em estudo da palavra de Deus com os irmãos vizinhos e dando estudos às pessoas que ainda não conheciam as verdades bíblicas. Meus pais precisavam ir para o estudo, porém optaram não me levar porque tinha aproximadamente 45 dias de vida e fazia muito frio no interior do Estado do Paraná. Fiquei dormindo em meu berço sob os cuidados de outra pessoa. Eles planejavam voltar dali umas duas horas, pois eu precisaria ser amamentada.

Começaram a discorrer as verdades bíblicas e estavam muito empolgados com o estudo. Foi então que meu pai sentiu o intenso desejo de retornar a nossa casa e convidou minha mãe. Ela perguntou se ele estava se sentindo bem, pois eles haviam chegado há apenas alguns minutos.

Ele insistiu em voltar para casa, sentia que precisava ver o bebê urgentemente. Ela achava desnecessária essa preocupação, pois o bebê estava em boas mãos; papai, porém decidiu voltar, ficando minha mãe nos estudos.

Ao chegar a nossa residência papai me encontrou me debatendo embaixo de uma pesada coberta de lã que havia caído em cima do meu berço. Se houvesse demorado apenas alguns minutos mais ele não me encontraria com vida.

Vem então a pergunta: como meu pai pressentiu que eu estava em perigo? Quem foi que o avisou? Eu tenho a minha opinião a respeito deste assunto. Acredito que o Espírito Santo avisou a meu pai e salvou minha vida. Ele me deu a vida duas vezes!

Agradeço a Deus por isso e procuro fazer o meu melhor para Ele, pois se minha vida foi preservada tenho um trabalho especial a fazer neste mundo. “Pregar o evangelho e anunciar a volta de Jesus!”

Tenho certeza que você também tem histórias parecidas da providência divina. Já parou para pensar porque Deus permitiu tua existência e preserva tua vida diariamente? Enquanto muitos não acordam, todas as manhãs você acorda!

O que você tem feito para agradecer essa divina providência. Qual é o propósito de sua vida? Pense nisso e dedique-a para falar a outros deste Deus maravilhoso, tenho certeza que esse é o maior desejo do Doador da Vida. Em breve quero encontrar com Ele e com as pessoas com quem partilho Seu amor, e você?

Maria Neusa Almeida dos Santos
Associação Maranhense - UNB

terça-feira, 3 de julho de 2012

Ensinando com Sucesso: "O Evangelho Chega a Tessalônica" - Vídeo para o Professor

Ensinando com Sucesso é um vídeo para fornecer dicas e técnicas de ensino para o Professor da Escola Sabatina. Assista abaixo ao vídeo desta semana:

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Uma mensagem ardente

A igreja existe por causa da grande comissão “ide e fazei discípulos de todas as nações” seu propósito é pregar o evangelho a todo o mundo. Mas por que a igreja? Deus não poderia ter enviado todas as miríades do Céu, a fim de proclamar esta mensagem de libertação e amor? Por que enviou homens? “Deus poderia haver realizado Seus desígnios de salvar pecadores sem o nosso auxílio, mas a fim de desenvolvermos caráter semelhante ao de Cristo, é-nos preciso partilhar de Sua obra.” DTN, p. 142.

Este é o segredo da vida cristã e seu crescimento em Cristo, quanto mais procuramos levar a mensagem de esperança do Salvador, mais força teremos e mais luz receberemos. O plano de Deus é que através desse serviço fortaleçamos nossa fé “deve-se fazer na igreja uma obra bem organizada para que seus membros saibam como comunicar a luz a outros e assim fortalecer a própria fé”. TS. V.3, p. 68.

Pregar a mensagem de um Salvador crucificado, mas ressurreto é o desejo natural de todo àquele que verdadeiramente entregou sua vida aos pés do Senhor. Pedro e João estavam ensinando no templo quando foram surpreendidos e presos, tudo por haverem ensinado que Jesus era o Messias esperado, e mesmo diante do perigo não deixaram de proclamar essa verdade, eles tinham uma mensagem queimando no coração, estavam apaixonados por Cristo, tinham convicção de quem Ele era, e não se importavam com sua sorte, porque tinham o espirito de Cristo e “o primeiro impulso do coração regenerado é levar outros também ao Salvador” GC, pg. 70.

O resultado foi que muitos dos que ouviram a palavra a aceitaram subindo o número de homens a quase cinco mil. Uma mensagem ardente no coração era tudo que aqueles homens tinham, eles andaram e viveram no Espírito, dependiam e estavam completamente submetidos à vontade de Deus, por isso, não poderiam deixar de falar do que viram e ouviram. Assim também o Senhor nos convida a continuar falando ao mundo, do que vimos e ouvimos, levando o Salvador a todo aquele que se acha perdido e necessitado da graça e do perdão de Deus.

Pr Márcio Lages 
Missão Sul Maranhense - UNB

domingo, 1 de julho de 2012

Resumo primeira lição da Escola Sabatina: O Evangelho chega a Tessalônica

 
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: O Evangelho Chega a Tessalônica 

Texto-chave 

“Também agradecemos a Deus sem cessar, pois, ao receberem de nossa parte a palavra de Deus, vocês a aceitaram não como palavra de homens, mas segundo verdadeiramente é, como palavra de Deus, que atua com eficácia em vocês, os que crêem”. I Tessalonicenses 2:13

Objetivos

1. Conhecer: Que o evangelho da salvação está disponível para todos, independente de raça, credo, gênero, situação financeira, etc. Que a Bíblia é o fundamento para alcançar qualquer pessoa, inclusive os judeus, porém com algumas abordagens específicas.

2. Sentir: Preciso conhecer mais a Bíblia para alcançar diferentes tipos de pessoas.

3. Fazer: Pense em alguém que é diferente de você em sua crença. Ore a Deus e peça que lhe mostre uma estratégia específica para alcançar aquela pessoa.

Verdade Central 

O que nos torna diferentes é exatamente o lugar que concedemos à Palavra de Deus em nossa vida. A Bíblia é o fundamento de nossa fé e por isso nada a substitui na missão de pregar o evangelho, no entanto, precisamos reconhecer que podemos ter diferentes abordagens para alcançar diferentes tipos de pessoas.

Domingo: Os Pregadores pagam um preço 

Certa vez me deparei com a seguinte frase: “O evangelho da salvação é de graça, mas pode lhe custar a vida”. Curioso não é mesmo? Parece um contrassenso! No entanto, a realidade é que quando aceito a Jesus Cristo como meu Salvador também devo aceitar o desafio de estar disposto a entregar tudo o que Ele me pedir. A Bíblia diz: Sê Fiel até a morte...; ou seja, talvez Deus nunca peça isso de mim e de você, mas e se Ele pedir que nosso sangue seja derramado para testemunho e salvação de outros, estamos dispostos? 

 Nós não precisamos pagar o preço da nossa salvação, pois Jesus pagou totalmente na cruz, mas há sim um preço a ser pago pela manutenção da minha nova vida com Jesus: a renúncia do eu. Pense nisso e discuta com sua classe o que isso significa para você.

 A Bíblia já disse que o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. Qual seria o primeiro mal que o apego ao dinheiro nos causa? (Espere a classe discutir) Sem dúvida o afastamento de Jesus e a conseqüente tentativa fracassada de confiar em si mesmo. Lembre-se: na vida espiritual independência de Deus é morte.

Segunda-feira: A estratégia de pregação de Paulo 

Você alguma vez já viu uma zebra ao vivo nos pastos de algum canto do Brasil? Provavelmente não. Por quê? Pelo simples fato de que este animal pertence às savanas africanas. Da mesma forma como você não espera enxergar uma zebra pastando junto com um rebanho de vacas holandesas nas fazendas de leite, você não deve esperar que alguém perdido no mundo simplesmente entre na sua igreja sem ser convidado e passe a se sentir em casa como se nada estivesse acontecendo, afinal, até aquele momento a igreja não lhe é familiar, não é o seu ambiente. Os costumes e princípios das pessoas não são os mesmos que os seus, portanto, é natural que nós como cristãos busquemos encontrar essa pessoa onde ela está.

É verdade que em algumas situações somos surpreendidos por alguém que simplesmente decide vir à igreja e passa a fazer parte da família de Deus, mas isso não é o que acontece naturalmente. Paulo foi até a sinagoga onde estava o grupo que ele queria alcançar. Falou com eles daquilo que lhes era natural e comum, as Escrituras, até o momento em que abertamente lhes mostrou o cumprimento das profecias apontando o Messias como sendo o Cristo.

 A necessidade de cumprir o ide de Mateus 28:18-20 e buscar as pessoas onde elas estão, não significa que devo me expor aos riscos e perigos dos terrenos encantados de Satanás. Cite dois ou três exemplos de lugares em que nós não deveríamos ir a fim de testemunhar.

 Cada dia que passa, a nossa geração está mais tecnológica. As informações são processadas, recebidas e lidas com mais e mais velocidade. De que maneira nós, como igreja e como indivíduos, poderíamos nos adaptar a essa demanda de uma linguagem informatizada?

Terça-feira: Duas visões do Messias 

Em muitos aconselhamentos para casais o que se percebe é que ambos trazem suas visões diferentes acerca do mesmo assunto. Uma das grandes dificuldades é mostrá-los que precisam negar sua exclusividade e abrir espaço para que a sua visão se adeque a do outro. O mesmo acontecia com os líderes judeus na época de Paulo. Eles não conseguiam enxergar o Messias como um todo, mas enxergavam apenas um aspecto das profecias bíblicas relativas à Sua primeira vinda, o Messias majestoso que restauraria o reino de Israel. Mas Paulo mostrou-lhes a compreensão correta unindo as duas visões, servo sofredor e Messias majestoso, a fim de que percebessem a perfeita unidade entre elas. Hoje, qual é a sua visão acerca do ministério de Cristo no céu? Você tem dúvidas? Existe fundamento bíblico para que você se sinta seguro? E se sim, você conhece esses textos?

 Hoje, em vez de confusão sobre a primeira vinda, as pessoas estão confusas com relação à segunda vinda de Jesus. Perguntam: O que vai acontecer de fato? Diante disso podemos usar a mesma estratégia de Paulo e explicar as escrituras, analisando com essas pessoas texto por texto, a fim de que a miopia espiritual causada pela falta de conhecimento seja corrigida o quanto antes.

 Se eu sofro de miopia ou outro tipo de problema ocular e não faço uso dos óculos com o grau certo, eu posso até me esforçar e ter boas intenções, mas a minha visão estará comprometida. Não poderei dizer com certeza se o vulto distante é realmente a pessoa que eu penso que é, ou seja, a incerteza predominará. Na jornada rumo ao céu você poderá ter questionamentos, é verdade, mas jamais duvide de que Deus é o seu Senhor, e é Poderoso, totalmente capaz de cuidar de você. Por isso tenha certeza de que pode confiar. Use os óculos (Bíblia) e Deus garantirá sua visão.

Quarta-feira: Sofrimento antes da glória 

Paulo tinha um grande desafio. Explicar especialmente aos judeus que Jesus era de fato o Messias das profecias, e que o sofrimento e a humilhação por ele sofridos foram uma prova da confiabilidade, e da veracidade do ministério de Cristo. Acontece que muitas vezes os problemas que temos não são por falta de evidências, mas sim de vontade. Todas as evidências necessárias nós temos, mas será que nós queremos aceitá-las?

 O que você pensa sobre a teologia da prosperidade? Comente com sua classe o que você entende por verdadeira prosperidade.

 É possível harmonizar a teologia da prosperidade com a experiência pessoal de Jesus Cristo enquanto esteve neste mundo? O que a mensagem de Jesus como Servo sofredor antes da glória pode nos ensinar sobre a verdadeira prosperidade?

Quinta-feira: Nasce uma igreja 

O evangelho é para todos! Jesus disse: Ide e pregai o evangelho a todo o mundo, como testemunho a todas as nações e então virá o fim. Nós sabemos disto não é mesmo? Quantos sermões nós já ouvimos sobre isto, no entanto, estamos realmente preparados para receber e aceitar todo o mundo? Todo o tipo de gente? Qualquer um? (permita que a classe reflita um pouco sobre isso). Se entrar em minha igreja um jovem hippie que não toma banho há alguns dias, não lava o cabelo há alguns meses, estou preparado para recebê-lo? Preparado para amá-lo? O mesmo serve para um assassino, uma prostituta, um traficante ou drogado, morador de rua, etc. O fato é que é muito mais fácil compreender a missão do que viver a missão. Só o amor de Jesus pode quebrantar nosso coração e nos capacitar para pregar o evangelho a todas as pessoas independente de quem quer que seja.

 Quando Paulo pregou em Tessalônica várias pessoas ricas se converteram. A igreja precisa de pessoas que tenham recursos para investirem na pregação do evangelho e fazerem sozinhas o que somente várias pessoas juntas poderiam fazer com seus recursos. A pergunta é: Você acha que necessitamos de uma abordagem diferente para alcançar os ricos ou podemos usar a mesma abordagem e deixar que o Espírito Santo faça o resto? Comente em classe.

 Precisamos derrubar algumas muralhas que nós mesmos criamos. Preconceitos que nós mesmos formamos. Muitas vezes nossa forma de adorar, nossa vestimenta nos dias de culto, nossa postura, nosso linguajar (que para nós é tão comum e normal) muitas vezes afasta as pessoas de nós fazendo com que pensem que somos exclusivistas e preconceituosos. Será? Somos?

Conclusão 

1. Para que o evangelho seja pregado em algum novo território preciso primeiro estar disposto a pagar o preço, não da minha salvação, mas dos desafios de se levar o nome de Cristo para um mundo impenitente.

2. Não posso negligenciar o estudo da melhor estratégia para alcançar determinados lugares. Preciso conhecer a realidade das pessoas e sua verdadeira necessidade, ir onde estão, e falar-lhes partindo daquilo que é comum para o que é incomum. Lembre-se que independentemente da abordagem, a Bíblia é a Palavra de Deus que tem o poder de dividir juntas e medulas. Explore esse poder.

3. Jesus prometeu glorificar Seus filhos que permanecerem fiéis até o fim. Precisamos compreender que embora sejamos abençoados e felizes neste mundo, pois temos Jesus e a salvação no Seu sangue, ainda estamos passando pelo deserto, e antes de chegar em Canaã teremos momentos de dor e sofrimento. Mas em tudo devemos dar graças, pois o fim de todas essas coisas está próximo.

4. Tenha certeza de que a semente do evangelho que você plantar no coração das pessoas frutificará para a glória de Deus. Depois de muita luta Paulo teve a alegria de ver tantas pessoas convertendo-se a Jesus Cristo. Essa também será sua experiência.

Pr. Joni Roger de Oliveira 
Pastor do Distrito de Vista Alegre, de pertencente à Associação Central Paranaense – ACP

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More