quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Sua igreja é Missional?

“Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós” João 20:21

Quando se trata de crescimento de igreja, vez ou outra, fazemos perguntas erradas, como por exemplo, se a igreja é tradicional ou contemporânea, ou qual das duas é melhor. Na verdade, a pergunta principal deveria ser: a igreja está sendo fiel aos princípios bíblicos de crescimento, atraindo a comunidade para a presença de Deus, sendo capaz de relacionar a pessoas com a cultura e cumprindo a missão? Ou seja, a igreja é missional?

A palavra missional tem se tornado mais aceitável no meio dos estudiosos de crescimento de igreja. Isto significa que, as igrejas estão cada vez mais fazendo perguntas sobre o ministério bíblico em sua comunidade. Então o que significa ser missional? Não poderia a igreja continuar fazendo o que ela tem feito durante séculos sem se preocupar com a semântica da palavra? As igrejas estão redescobrindo a necessidade de focar-se na missão de Deus e serem missionárias em suas próprias comunidades.

Na forma mais comum da palavra, o termo missional deriva-se da palavra missionária, que foi modificada para ser um adjetivo. Igrejas missionais fazem o que um missionário além-mar faz. Eles podem desembarcar em uma vila da Índia ou atingir uma grande cidade metropolitana tal como São Paulo ou Curitiba e ainda sim serem missionais.

Se as igrejas fizerem o que os missionários fazem antes de ir para suas jornadas, tal como estudar, aprender a língua nativa, tornar-se parte da cultura, proclamar o evangelho de Deus, ser a presença de Deus e contextualizar a mensagem bíblica e a vida com a cultura onde ela atinge, estas igrejas são missionais. Uma igreja missional funciona como um missionário em pleno bairro onde ela está plantada. A igreja Missional leva a sério o texto de Atos 1:8, agindo como missionárias em suas próprias “Jerusalém, Judéia, Samaria e os confins da terra”. Igrejas Missionais são fiéis e intencionais onde Deus enviar.

O pesquisador de igrejas e missiológo Ed Stetzer (2006, p.4), distingue a igreja missional de uma igreja tradicional sem o senso de missão em uma tentativa de sensibilizar a igreja estabelecida com missões bíblicas para trabalhar no outro lado da rua e não apenas em missões além mar. Ele declara que "missional significa realmente fazer missão onde você está [...] missional significa adotar a postura de um missionário, aprendendo e adaptando-se a cultura ao seu redor, e permanecendo bíblico".

Para o autor Allan Hirsch (2006) a teologia missional não se contenta com a missão de ser um trabalho baseado apenas na igreja. Pelo contrário, ela se aplica a toda a vida de um cristão. No livro O Desejado de Todas as Nações, Ellen White (2004, p.195) afirma que todo verdadeiro discípulo nasce no reino de Deus como missionário. Todo discípulo é um agente do reino de Deus, e o dever do discípulo é levar a missão de Deus em todas as esferas da vida. Somos todos missionários enviados, em uma cultura não-cristã. Hirsch continua afirmando que a igreja missional representa uma mudança significativa na maneira de pensar a igreja. A verdadeira igreja está em missão. Uma das principais mudanças no pensamento e comportamento é uma visão ministerial de dentro para fora.

Para o estudioso Reggie McNeal (2009, p. XIV) "missional é um estilo de vida, não uma afiliação ou atividade". Para ele "pensar e viver missionalmente significa ver a vida como uma maneira de estar envolvido com a missão de Deus no mundo. A compreensão missional do Cristianismo desfaz o Cristianismo como religião". A principal atitude missional define-se em 3 pontos: primeiro, a igreja missional deve servir no local onde ela está inserida; em segundo lugar o plantio de uma nova igreja deve ser contextualizado; e por fim, deve-se trabalhar com métodos diversificados para atingir pessoas que não foram alcançadas pelo evangelho. Stetzer (2006, p.19) condensa a declaração ao dizer: "missional significa ser um missionário, sem nunca sair do seu código postal." A igreja tradicional tem perdido o lado missional. Tem deixado de lado a sua essência.

Uma distinção da igreja missional é que ela dá o foco nas reuniões dentro e fora da igreja. Ela cuida de si própria, mas também alcança os sem-igrejas. Uma igreja missional responde o chamado de Jesus tornando-se incarnacional, indígena e intencional em seu contexto. Quando Jesus disse, “assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós” João 20:21, a ordem de Jesus foi para mim e para você, não apenas para um grupo especial de missionários. A igreja tem uma grande tarefa em meio a comunidade. Os dados do IBGE 2010 mostram que o número dos sem-igrejas no Brasil tem crescido assustadoramente, no entanto através de um comportamento missional poderemos alcançar este grupo de pessoas. Falando sobre o comportamento da igreja em face à sua missão Norman Kraus (1978 p. 156) conclui que "a vida da igreja é o seu testemunho. O testemunho da igreja é a sua vida. A questão do testemunho autêntico é a questão da autêntica comunidade”. Vale a pena ir além de nossas preferencias pessoais para proclamar o evangelho em nossas igrejas e fora delas.

Pr Everaldo Carlos 
www.preveraldocarlos.com

 Referências:

CRAIG, Van Gelder. The missional church and denominations: helping congregations develop a missional identity. Grand Rapids: Eerdmans, 2008.

GUDER, Darrel. The missional church: a vision for the sending of the church in North America. Grand Rapids: Eerdmans, 1998.

HIRSCH, Alan. The Forgotten ways: reactivating the church. Michigan: Brazos Press, 2006.

IBGE. Censo Demográfico 2010. População residente, por situação do domicílio e sexo, segundo os grupos de religião - Brasil – 2010. disponível em: ftp://ftp.ibge.gov.br/Censos/Censo_Demografico_2010/Caracteristicas_Gerais_Religiao_Deficiencia/tab1_4.pdf acesso em 22 de agosto de 2012

KRAUS, C. Norman. The Authentic Witness: Credibility and Authority. Grand Rapids: Eerdmans, 1978.

MCNEAL, Reggie. Missional Renaissance: Changing the Scorecard for the Church. San Francisco: Jossey-Bass, 2009.

STETZER, Ed. Meanings of missional, part 3 Disponível em: http:blogs.lifeway.com/blog/edstatzer/2007/08/Thursday_is_for_theology_of_mi.html posted. Acesso em: 04-Set-2011

STETZER, Ed and M. Dodson. Comeback Churches. Nashville: Broadman, 2006

STETZER, Ed. Planting Missional Churches. Nashville: B&H Publishing Group, 2006

WHITE, Ellen G. O desejado de todas as nações. Tradução de Isolina A Waldvogel. 22. ed. Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2004.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More