terça-feira, 24 de julho de 2012

O que, quando e com quem comemos faz a diferença

A vida moderna quase sempre joga contra a nossa saúde. Apesar da grande quantidade de informação sobre saúde disponível nos meios de comunicação, parece que colocar em prática é o que está faltando. Veja abaixo 4 constatações sobre a vida moderna e uma sugestão de solução para você e sua família!

FATO
As refeições tomadas em família promovem melhora da saúde e controle do peso, resultados sociais positivos, melhora das notas, menos uso de drogas, cigarros e álcool. E esses resultados positivos não são apenas em crianças. Vários estudos revelam que todas as idades, raças, grupos étnicos, nível de educação, emprego e renda são beneficiados por tomar a refeição em família.

ESPERANÇA
Nós comemos todos os dias. Recupere a mesa da família e faça com que comer juntos se torne um hábito. Desligue a televisão e concentre-se em ouvir um ao outro, contando as histórias do dia, alimentando a conexão entre a família. Não apenas você estará adotando melhor saúde para sua família, mas poderá descobrir que ninguém vai querer deixar a mesa!

FATO
As crianças que não tomam café da manhã tendem a ganhar mais peso. Um estudo publicado recentemente na revista científica International Journal of Obesity avalia a relação entre a falta do café da manhã e a mudança de peso, num período de dois anos, entre 68.606 crianças chinesas do primeiro grau. Pesquisas mostraram que as crianças que não tomavam o café da manhã na 4a série tinham maior tendência para ganhar peso até a 6a série do que aqueles que comiam bem de manhã.

ESPERANÇA
A correria da manhã apressa seu desjejum em sua casa? Converse com seus filhos sobre a importância da refeição matinal e explore com eles algumas maneiras de você economizar tempo, mesmo fazendo do desjejum uma prioridade, como preparando as refeição com antecedência ou lanches para levar. O tempo investido pode resultar em algo imprescindível para manter a boa saúde e prevenir a obesidade.

FATO
Nos Estados Unidos, mais de 25% da ingestão calórica diária hoje vem dos lanches entre as refeições. Um estudo publicado no The Journal of Nutrition descobriu que entre 1977 e 2006, a porcentagem de americanos adultos que comem entre as refeições aumentou de 71% para 97%, e o número de lanches por dia, o tamanho do lanche e das calorias por lanche, também aumentou. A média do total calórico é aproximadamente de 579 calorias por dia, sendo que o refrigerante é responsável por 50% das calorias consumidas no lanche. Apesar de ocorrer em proporções menores, este fato também é observado no Brasil.

ESPERANÇA
Se você está lutando com problemas de peso ou de saúde, considere o que o motiva a lanchar. Muitas vezes lanchamos quando pulamos uma refeição ou ficamos acordados até tarde. Então, avalie os lanches e refrigerantes que você tende a tomar. O lanche poder fazer parte de uma dieta balanceada e saudável, substituindo as bebidas e lanches de alto valor calórico, por alimentos saborosos que forneçam fibras e nutrientes.

FATO
Uma hora entre a refeição e o sono pode baixar o risco de derrame cerebral. Um estudo com mil pacientes apresentado na European Society of Cardiology Congress, deste ano, mostrou que esperar 60 a 70 minutos antes de ir para a cama após a refeição, reduziu o risco de derrame em 66%. E para cada 20 minutos a mais que você espera, o risco de derrame cerebral cai outros 10%.

ESPERANÇA
Uma dica de saúde que demanda pequeno esforço: espere, pelo menos, uma hora para ir para a cama após comer. Você não apenas diminuirá o risco de ter um derrame cerebral, mas pesquisas mostraram que você também diminuirá o risco da doença do refluxo ácido e da apneia do sono (outro fator de risco para o derrame cerebral).

(Fonte: Newsletter da North American Division Health Ministries. Adaptado por Dr. Luiz Fernando Sella e citado na página da ASR)

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More