sexta-feira, 20 de julho de 2012

Caminho para a Glória

“Rogo-te que me mostre a tua glória.” Êxodo 33:18

A Bíblia está cheia de histórias maravilhosas sobre grandes homens que tiveram inúmeras experiências com Deus. O texto de hoje faz parte de um momento incomum na vida do patriarca Moisés. Ele fez um pedido surpreendente a Deus e a resposta de Deus foi mais surpreendente ainda.

Deus mostrou-Se a Moisés, mesmo que de costas, mas mostrou-Se. Moisés era um homem pecador, com defeitos, é bem verdade, mas tinha um amplo relacionamento com Deus. Através dele o Senhor havia libertado os israelitas do Egito, muitos sinais e maravilhas Deus fizera através desse instrumento humano. Se há um consenso, é que Moisés tinha uma boa vida espiritual, mesmo na limitada esfera humana.

Então, baseado na experiência de Moisés, um conhecido conceito pode ser aplicado em nossa vida espiritual: “Não há nada tão bom que não possa ser melhorado”. Moisés, que falava com Deus, ouvia a voz de Deus, sentira a necessidade de ir além, ele queria ver a face de Deus! (Êxodo 33:18). Como resposta Deus concede um privilégio maravilhoso a Moisés. É bem verdade que Moisés não viu o rosto de Deus, mas teve uma experiência extraordinária, foi além daquela experiência com Deus que vinha tendo, embora boa, mas que podia ser melhorada. Era isso que Moisés queria, era isso o que Deus queria.

Muitos hoje se conformam com uma vida espiritual mediana, uma vida espiritual que mantém Deus em uma distância segura, onde Deus não fique tão distante que eu chegue ao mundanismo, mas também que não fique tão próximo como ficou de Enoque e me traslade desse mundo. Por isso, esse meio termo acaba gerando cristãos medíocres.

Quando leio minha Bíblia e vejo esse exemplo não posso me conformar com minha vida espiritual. Mesmo que esteja bem espiritualmente, e em dia com minha comunhão e devoção, Deus, através da experiência de Moisés, me estimula a querer ir além. Sinto necessidade de “ver o rosto de Deus”. Mais do que isso, sinto um Deus estimulando-me à comunhão e ao conhecimento de Sua pessoa, e ainda querendo mostrar-Se a outros por meu intermédio.

A Bíblia diz que após descer do monte onde teve essa fantástica experiência com Deus, Moisés, tinha um resplendor em sua face. É impossível vermos a glória de Deus através da comunhão e não adquirirmos nada de Deus. Ele em Seu infinito amor doa de Si o resplandecer aos que O buscam.

Esse brilho especial, adquirido na vida de comunhão, no estar na presença do Altíssimo, chama a atenção de outras pessoas não para nós, mas para o brilho doado pelo Senhor. Desta forma podemos ver que a comunhão é fundamental para cumprir-se a missão dada por Deus de chamar a atenção do mundo para Ele. Minha comunhão fundamenta minha missão, e a minha missão é o resultado da minha comunhão.

Só posso falar do Deus que conheço através da comunhão, e a necessidade de falar desse maravilhoso Deus só pode existir se Ele a der nas minhas “horas tranqüilas”. Essa relação é indestrutível, intransferível e indispensável para minha vida e para cada fiel seguidor de Cristo. As pessoas viam o rosto de Moisés resplandecer e percebiam que estivera com Deus (Êxodo 34:29).

Creio que não apenas eu, mas qualquer filho de Deus, não só pode como deve aprofundar mais o seu relacionamento com Deus, pois isso nos motivará a continuarmos crescendo espiritualmente e nos dará sucesso no cumprimento da missão.

 Neste dia aprofunde sua comunhão, busque a face de Deus, não sei se conseguirá literalmente ver a face dEle, mas com toda certeza você terá uma nova experiência com o Senhor. Gostaria de sair hoje e andar pela rua com o rosto brilhando, e mais, gostaria de ver outras pessoas com o rosto brilhando após um encontro com Deus nos momentos sagrados da comunhão. (Fonte: Associação Maranhense - UNB - Autor desconhecido)

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More