Clique aqui para conhecer mais

Artigos e Notícias sobre Pequenos Grupos.

União Sul Brasileira

Site com as notícias da Igreja Adventista.

Estudos Bíblicos

São 8 estudos bíblicos com assuntos diversos para computadores e smartphones.

Ministério Pessoal da DSA

História, Notícias, Materiais e outros.

SITE TEMPLOS DE ESPERANÇA

Conheça o projeto para implantar novas Igrejas no Sul do Brasil.

sábado, 31 de dezembro de 2011

No Ano Novo - a melhor escolha

Mais uma ano terminou! Diante de nós está um ano desconhecido. É comum neste momento fazermos novos votos e tomarmos novas decisões. O novo ano é como um livro com as páginas em branco. Eu e você somos os escritores. O que escreveremos neste livro?

Está diante de nós: 365 dias, 8.760 horas, 525.600 minutos e 31.536.000 segundos. Quanto deste tempo dedicaremos ao senhor Jesus no novo ano?

De todas as escolhas que você fará quero lhe propor duas:

Primeiramente, escolha passar, pelo menos, uma hora com Jesus todos os dias (Mateus 6:33). Que tal? Acordar cada dia de 2012 para orar e ler Bíblia na primeira hora do dia.

Em segundo lugar, e em consequência disto, escolha ser usado por Deus em Sua missão. O que você quer fazer para Deus neste ano? Pertencer a um Pequeno Grupo, ministrar um Estudo Bíblico, fazer parte de uma Classe Bíblica, ser fiel nos dízimos e ofertas, entregar o livro missionário. "O novo ano está exatamente diante de nós, e dever-se-iam fazer planos para um esforço zeloso e perseverante no serviço do Mestre. Há muito a ser feito a fim de avançar a obra de Deus." Ellen White, Colportor Evangelista, 17.

Eu já escolhi o que quero fazer. E você? No novo ano faça a melhor escolha e viva feliz.

Feliz Ano Novo.

Pr. Evandro Fávero

Estudo revela que a água pode ajudar a emagrecer

O ingrediente da mais nova dieta milagrosa está disponível em qualquer torneira: água. Um estudo realizado pela professora Brenda Davy, PhD em nutrição humana e professora da Universidade Virgina Tech, nos Estados Unidos, afirma que bastam dois copos antes das refeições para perder sete quilos em apenas três meses (média entre as pessoas que participaram da pesquisa).

A cada refeição, a economia seria de 70 a 90 calorias, chegando a quase 300 por dia. O segredo do emagrecimento é simples: a água enche o estômago. Com o estômago cheio, as pessoas sentem menos fome. “As pessoas deviam beber mais água e menos refrigerentes”, disse Brenda ao jornal britânico Daily Mail. (Veja)

Nota: A água por fora e por dentro é muito importante. "Não useis demasiado sal; abandonai os picles; excluí de vosso estômago alimentos ardendo de condimentos; comei frutas com as refeições, e a irritação que clama por tanta bebida cessará. Se, porém, alguma coisa é necessária para extinguir a sede, água pura, tomada pouco tempo antes ou depois da refeição, é tudo quanto a natureza requer. Nunca tomeis chá, café, cerveja, vinho ou qualquer bebida alcoólica. Água, eis o melhor líquido possível para limpar os tecidos." Ellen White, Conselhos Sobre Regime Alimentar, 420 - Pr. Evandro Fávero

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Resumo da lição 14 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: “Anunciando a Glória da Cruz”

Texto-chave
“Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo” (Gal 6:14).

Objetivos
1. Mostrar que a nossa sabedoria, riqueza e poder são fúteis diante da cruz de Cristo.

2. Mostrar que a nossa esperança está na cruz de Cristo.

3. Mostrar que a salvação é uma obra feita a nosso favor, porém realizada fora de nós, e sem a nossa participação.

Verdade Central

A intensidade da humildade poderia ser a medida da proximidade com Cristo. Quanto mais conhecermos o nosso Salvador, e quanto mais parecido o nosso caráter com o d’Ele, mais humildes seremos, assim como Ele é humilde.

Domingo: Da própria mão de Paulo

Que diferenças significativas observamos na introdução e conclusão da carta aos Gálatas em relação às outras cartas escritas por Paulo?

1.Elementos comuns que aparecem nas cartas de Paulo:
• Saudações a indivíduos específicos; uma exortação final; uma assinatura pessoal; uma benção final.

2.Três diferenças na carta aos gálatas:
• Não contém nenhuma saudação pessoal, assim como a ausência da tradicional ação de graças, indício da relação tensa entre Paulo e os gálatas.
• Paulo costumava ditar suas cartas a um secretário e depois terminava com algumas breves palavras do próprio punho. Aos gálatas foi diferente. Quando pegou a pena escreveu mais do que era comum. Apelou para que se afastassem de seus caminhos insensatos.
• Paulo escreveu aos gálatas com letras grandes (Gálatas 6:11), afim de destacar e enfatizar sua preocupação com os membros daquela igreja.

Segunda-feira: Buscando a glória na carne

Qual era a motivação dos adversários de Paulo?

Suas observações em Gálatas 6:12,13 foram:

1. Querem “ostentar-se na Carne” - em grego significa “uma boa face”, em outras palavras, Paulo estava dizendo que essas pessoas eram como atores buscando a aprovação da plateia.

2. Os líderes religiosos judeus, de Jerusalém, mantinham alianças com alguns outros líderes políticos subalternos locais do Império Romano. Aliás, foi por esse tipo de aliança que Jesus foi crucificado. Tais ligações geram poder terreno. No caso, aqueles judeus com vínculo com os políticos, obtinham com isso, poder e influência. Eram, portanto, cortejados por outros judeus e cristãos, desejosos de se aproveitar dessa posição privilegiada.

4. Paulo apresentou um ponto importante sobre um de seus motivos: o desejo de evitar a perseguição.

Terça-feira: Anunciando a glória da cruz

Quando Paulo pregava o evangelho, que princípios ele tinha por base?

1. Para Paulo, o evangelho tem por base dois princípios: a centralidade da cruz (Gálatas 6:14) e a doutrina da justificação (Gálatas 6:15).

2. Os judeus achavam a morte na cruz talvez como hoje muitos noticiários sensacionalistas dizem que tal criminoso deve “mofar” na prisão.

3. Os romanos achavam a morte de cruz ridícula e apenas aplicável a pessoas da pior espécie, desde que não fossem romanos.

4. Enquanto a maioria das pessoas sentia uma sensação de repugnância em relação à cruz, devido à cultura da época, Paulo disse que sentia orgulho da cruz, ou seja, era para ele glória. Não era vergonha, mas sim, solução para seus pecados.

Quarta-feira: Uma nova criatura

Comentários sobre o segundo princípio da mensagem de Paulo: justificação pela fé.

1. Para Paulo a verdadeira religião não está enraizada no comportamento externo (circuncisão), mas na condição do coração humano.

2. O que significa ser uma nova criatura?

➢ Uma pessoal sem Deus está morta espiritualmente falando (Efésios 2:1).

➢ Nova criatura é o ato divino no qual Deus torna uma pessoa espiritualmente morta e sopra nela a vida espiritual.

➢ Não é algo que pode ser realizado por algum esforço humano.

➢ Jesus se referiu a esse processo como o “novo nascimento” (João 3:5-8).

➢ O que acontece em nós quando nos tornamos nova criatura? Ocorre uma grande mudança no caráter daquele que aceita a Cristo; pois, "se alguém está em Cristo, é nova criatura". II Cor. 5:17.

Quinta-feira: Considerações finais

Como foi a despedida de Paulo aos gálatas?

1. A despedida foi um alerta final.

2. Ele pediu uma bênção a Deus sobre os gálatas, mas não sobre todos.

3. Ele selecionou quem deveria ser abençoado: “aqueles que andam conforme essa regra”, ou seja, que obedeciam as instruções que ele enviara na carta.

4. A despedida de Paulo foi mais um alerta que uma despedida, como que dizendo: quem não for fiel ao que Deus ensina, não vai receber bênção alguma, pelo contrário, vai se perder.

Conclusão

1. Paulo apelou aos gálatas para que se afastassem de seus caminhos insensatos.
2. Devemos servir a Deus pelos motivos corretos.
3. Nossa pregação, como a de Paulo deve ter por base dois grandes princípios: a centralidade da cruz e a doutrina da justificação pela fé.
4. Conforme o conceito de Paulo em relação a ser uma nova criatura. Observar se ocorrem tais mudanças em nossas vidas.

Pr. Júlio Padilha
Evangelista – Associação Catarinense da IASD

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Fumar na gravidez pode danificar vasos sanguíneos do bebê

As mulheres já têm motivos suficientes para não fumar, mas uma pesquisa destacou um a mais durante a gravidez: fumar enquanto espera uma criança pode danificar os vasos sanguíneos do bebê.

Cientistas holandeses analisaram mais de 250 crianças. Quando as crianças completaram quatro semanas de idade, suas dimensões corporais e funções pulmonares foram medidas. Ao mesmo tempo, os pais preencheram questionários sobre fatores como tabagismo durante a gravidez.

Quando as crianças completaram cinco anos, os pesquisadores usaram ultrassom para medir a espessura e flexibilidade de suas artérias carótidas, os grandes vasos sanguíneos do pescoço que fornecem sangue ao cérebro. Eles também coletaram informações atualizadas sobre tabagismo de seus pais.

As paredes das artérias carótidas nas crianças de cinco anos cujas mães fumaram durante a gravidez eram cerca de 19 mícrons mais grossas – aproximadamente 1 a 2 vezes a espessura de um pedaço de fita cassete – e 15% mais rígidas do que as crianças cujas mães não fumaram.

Se ambos os pais fumaram enquanto o bebê estava no útero, as artérias carótidas da criança ficaram quase 28 mícrons mais grossas e 21% mais rígidas.

Estas mudanças podem indicar danos aos vasos sanguíneos, que por sua vez podem afetar a sua função.

Os cientistas não encontraram efeito caso apenas o pai fumou durante a gravidez, ou caso a mãe só começou a fumar após o parto. O estudo aponta que o fumo durante a gravidez tem um papel independente, embora os cientistas saibam que a exposição das crianças a fumaça passiva é prejudicial em muitas outras áreas.

A pesquisa é mais uma evidência para a importância da cessação do tabagismo, em particular, entre as famílias com filhos pequenos e aquelas que planejam ter filhos. (Hype Science)

Nota: O cigarro nunca fez bem a ninguém. São mais de 4.700 substâncias tóxicas e mais de 70 cancerígenas em cada cigarro. Ellen White escreveu que "O fumo é um veneno lento, perigoso, por demais maligno. Seja qual for a forma de utilização, atua na constituição; é o mais perigoso, porque seu efeito é lento, e a princípio por assim dizer imperceptível. Excita e depois paralisa os nervos. Debilita e obscurece o cérebro. Muitas vezes, ele afeta os nervos de maneira mais forte que a bebida intoxicante. É mais sutil, e seus efeitos são difíceis de desarraigar do organismo. Seu uso estimula a sede de bebidas fortes, lançando em muitos casos a base para o hábito das bebidas alcoólicas." Ciência do Bom Viver, 328. Pense nisto e pare de fumar!

Pr. Evandro Fávero

domingo, 25 de dezembro de 2011

Irmãs separadas há 60 anos que se 'acharam' no Facebook se encontram

Deu na BBC:

"Jan Stevens, de 62 anos, mora no Canadá e contou que iniciou a busca por sua irmã, Evelyn Plumridge, de 59 anos, há 40 anos. Ela achou a irmã pelo Facebook há dois anos e desde então aguardava uma oportunidade para encontrar a irmã na Inglaterra.

"Não consigo descrever a felicidade de reencontrar minha irmã", disse Evelyn. E acrescenta que durante o Natal e as cinco semanas que vão passar juntas, elas vão colocar a conversa em dia.

"As irmãs foram separadas após o divórcio dos pais, no início da década de 50. Evelyn, então com seis meses, ficou com a mãe em Gravesend, na Inglaterra.

"A irmã Jan, então com dois anos, e o irmão, Reggie, foram colocados em um orfanato, onde Reggie ficou até os 16 anos. Jan foi adotada por uma família do Canadá, aos oito anos.

"Depois de tanto tempo, Jan finalmente se encontrou com a irmã no aeroporto de Gatwick, em Londres.

"Foram muitas vezes em que olhei no espelho e me perguntei quem eu era, de onde vinham traços como cor dos olhos, formato das mãos. E, depois do encontro, agora vejo algo em cada membro de minha família", disse Jan." (BBC)

Nota: Esta notícia me lebrou da promessa de Jesus. Ele prometeu voltar (João 14:1-3) e nos levar para um lar melhor onde não haverá mais separações, nem mortes, nem tristezas. Como diz João no livro do Apocalipse 21:4 "E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram." Vale a pena se preparar para este dia.

Pr. Evandro Fávero

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Feliz Natal

Mais um Natal chegou. Pra mim é uma ocasião muito especial. Neste ano, nos reuniremos em minha casa com a família. Serão bons momentos juntos. Presentes, boa alimentação, alegria e Jesus farão parte da festa. Sim, a pessoa de Jesus. Aliás, Ele é quem deve ser lembrado neste dia.

Certamente a data de 25 de dezembro não é o dia em que Jesus nasceu, mas com certeza esta pode ser uma data excelente para renovar os votos de fidelidade a Deus.

Então aproveite este dia para começar uma vida de total comunhão com o Senhor. Em 2012 leia a Bíblia todos os dias e permita que Jesus nasça em seu coração diariamente (Mateus 6:33 e 11:28).

Feliz Natal e um excelente ano novo!

Pr. Evandro Fávero

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Resumo da lição 13 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: “O Evangelho e a Igreja”

Texto-chave
“Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé”. Gl 6:10

Objetivos
1. Mostrar que uma vez que aceitamos a Cristo os nossos relacionamentos também são convertidos à vontade de Deus!

2. Mostrar que a arrogância e o orgulho espiritual é uma cilada sutil e que todos estamos sujeitos a esta tentação.

3. Mostrar que a lógica de tudo que Deus fez obedece à lei de que tudo que você semear você também irá colher!

Verdade Central
O Evangelho se torna prático em nossa vida quando exaltamos Cristo em nossos relacionamentos, em nossas lutas interiores e em nossas decisões do presente e do futuro!

Lição de domingo: Restaurando os Caídos

A vida cristã possui a sua dimensão horizontal - os relacionamentos interpessoais. Paulo chama atenção para três pontos:

1. Fale menos e faça mais. Fale menos mal e exalte mais as virtudes.

2. Seja empático, sinta a luta do outro, isso facilitará entender suas próprias lutas.

3. Entenda que ninguém é perfeito e que todos estamos sujeitos a quedas.

Lição de segunda-feira: Cuidado com a Tentação

Os antigos tem um adágio popular: “não cuspa para cima, pois este mesmo pode cai sobre a sua face”. Em outras palavras, cuidado com o orgulho pessoal. A tentação requer vigilância:
1. Vigie do inimigo - não menospreze o diabo.

2. Vigie dos outros - não menospreze aqueles que fazem a vontade do diabo.

3. Vigie a você mesmo – não menospreze suas inclinações.

Lição de terça-feira: Levando os Fardos dos outros

A melhor maneira de viver o evangelho em casa e na igreja é compreendendo que a vida cristã é uma vida de serviço. Isso é especificado no entendimento de três verdades:
1. Todos têm fardos: seja na saúde, na vida profissional, acadêmica, familiar ou espiritual.

2. Deus não quer que você carregue os fardos sozinho.

3. Deus nos convida a ajudar os outros a carregar os fardos - esse processo faz parte do tratamento de cura contra o orgulho, a arrogância e o egoísmo.

Lição de quarta-feira: A lei de Cristo

A lei funde-se numa só palavra - AMOR. Paulo usa a expressão “A lei de Cristo” para expressar duas verdades:

1. A lei de Cristo é a lei moral revelada na vida do crente em intenções e atos de amor ao próximo e a Deus.

2. Ao levar os fardos dos outros, não apenas estamos seguindo os passos de Jesus, mas também estamos cumprindo a lei.

Lição de quinta-feira: Semear e colher

Esta é a lei do reino, o que plantamos, colhemos! Paulo desenvolve esse assunto relembrando o dualismo anteriormente mostrado: Carne e espírito, luz e trevas, mundo e céu, vida e morte.

Duas verdades latentes:
1. O que plantamos colhemos não agora, mas num outro tempo.

2. Normalmente colhemos multiplicado aquilo que plantamos.

Você está plantando para vida ou para morte? Você está semeando pelo espírito ou pela carne? A sua escolha determina o seu fim!

Conclusão

1. Somos chamados a um relacionamento genuíno de serviço desinteressado pelo outros. Deus está pedindo para sairmos do barco e ir onde o povo está. Sair da igreja e ir pra rua!

2. Somos chamados a vigiar conosco mesmo, cuidando com o ufanismo espiritual e com a autoconfiança em excesso.

3. Somos chamados a buscar o que é certo agora, pois isso irá determinar o que acharemos depois.

Pr. Alex Palmeira
Departamental Escola Sabatina ASP

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Não havia lugar

Quando Jesus nasceu, não havia lugar nem para ele nem para José e Maria. O texto bíblico é claro: Ela deu à luz ao seu filho primogênito, enfaixou-o e deitou-o numa manjedoura porque não havia lugar para eles na hospedaria. Lucas 2:7. A chegada de Jesus a este mundo não poderia ser mais simples e humilhante do que foi. O Messias, o príncipe da paz, merecia melhor recepção e honra maior. Teve que nascer num estábulo porque faltava lugar naquela hospedaria de Belém.

Neste Natal, convém pensar que Jesus precisa nascer em nossos corações, sem o que pouco ou nada adiantou ter nascido em Belém. Acontece, porém, que os corações humanos estão abarrotados por coisas supérfluas e falta lugar para Jesus neles nascer. Orgulho, vaidade, amor aos bens materiais, ódio, vingança, egoísmo e inveja tornam repletos os corações e falta lugar. Chegou a hora de expulsar o materialismo, o hedonismo, a incredulidade e tudo o que impede o progresso espiritual.

O profeta Isaías fez um resumo da situação da humanidade em todos os períodos da História, principalmente nos dias atuais: "Porém, é só gozo e alegria que se veem; matam-se bois, degolam-se ovelhas, come-se carne, bebe-se vinho e se diz: comamos e bebamos que amanhã morreremos." Isaías 22:13. Esta atitude consumista da vida caracteriza melhor a nossa época e tem contaminado o espírito natalino. Natal sem Cristo é uma aberração. Estômagos cheios e corações vazios.

Não é o Pai Nosso, e sim "Papai Noel", figura lendária a empolgar as multidões. A comunhão com Deus Pai, também chamada de Aba Pai, expressando mais amizade e intimidade com Deus, soberano, onisciente, onipotente e onipresente, é a nossa maior necessidade. É nosso dever resgatar os valores do Natal tais como expressos nas páginas dos evangelhos. O nome de Jesus seria Emanuel, significando, literalmente, "Deus conosco". Quem tem Jesus tem tudo. Quem não tem Jesus nada tem. Ele, na verdade, é o nosso salvador e redentor. Os magos vieram de longe para homenageá-lo. Os anjos chegaram com cânticos e antífonas celestiais. Belém significa "casa de pão". Ali, humilde, chegou o pão da vida para enriquecer nossa vida e alimentar nossa alma. (Artigo veiculado no jornal Diário Catarinense)

Pr. Anísio Chagas

Entrevista: Um brasileiro missionário no Sudão

Uma nação afligida pela miséria e liderada com mão de ferro. É no Sudão que a família de Giovan Monteiro, pastor da Igreja Adventista em Porto Alegre, vai passar os próximos anos. Ele faz parte de uma missão evangelística da qual participam 4 brasileiros a partir do segundo trimestre de 2012. Eles serão enviados para pregar em regiões que integram a chamada "janela 10/40", área geográfica que concentra a menor presença de cristãos do globo. Em novembro desse ano, foi anunciado no Brasil o lançamento de um projeto para estabelecimento de mais de 20 centros de influência em dezenas de países no mundo árabe e outros com baixa presença cristã. A ideia é mostrar cristianismo prático.

É para esta missão desafiadora que Giovan Monteiro foi chamado. Natural de Mantena (MG), ele tem forte raiz capixaba, pois desde pequeno morou no Espírito Santo. Além de pastor, é também formado em Direito. Concluiu o bacharelado na área jurídica em 1987. Formou-se em Teologia em 1998 e concluiu o mestrado no campo teológico em 2010 pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo, campus Engenheiro Coelho.

Começou o ministério como diretor e professor de Bíblia em 1999 na cidade de Telêmaco Borba, no Paraná. Na capital paranaense, atuou como pastor nos distritos de Capão da Imbuia e Boqueirão. Além disso, desempenhou a função de secretário da Associação Sul-Paranaense entre 2004 e 2008. Atualmente, exercia o papel de pastor distrital em Porto Alegre na Igreja Adventista do Sétimo Dia da Floresta, zona Norte da capital.

Giovan Monteiro é casado com Claudia Fortes dos Santos Monteiro, gaúcha, de Santa Maria. Tem três filhos: Vítor (11 anos), Arthur (com 09) e Gabriela (5 anos).

Nesta entrevista, ele fala sobre as estratégias de evangelização em locais onde os cristãos são minoria e a respeito das principais barreiras que deve enfrentar no Sudão, país com influência predominantemente muçulmana.

Como você se sente diante da missão de pregar na região com a menor presença de cristãos do planeta?

Giovan Monteiro - Sinto-me pequeno. Não tem como ter outro sentimento. Sabemos a dificuldade que o cristianismo enfrenta nestes lugares e isto nos faz ser totalmente dependentes de Deus.

O chamado para pregar em todo o mundo, a toda nação tribo e língua foi o que mais pesou na sua decisão de aceitar o desafio?

Monteiro - Não somente neste chamado, mas desde a primeira vez que Deus me chamou a motivação era exatamente esta; creio que Deus esteve me preparando todo este tempo para agora chamar-me para um desafio que sempre foi a minha motivação. Deus precisa ser apresentado a todos indistintamente, não podemos criar barreiras preconceituosas e assim impedirmos pessoas de conhecerem esta verdade maravilhosa.

Diante desse novo alvo, você tem algum medo?

Monteiro - Não diria medo, mas quem sabe temores; sabemos que o cristianismo não é bem visto nestes países, e para isto teremos de ter muita sabedoria para fazer a abordagem certa.

Além da barreira linguística, que desafios você acredita que terá como missionário num país tão pobre, abalado por guerras civis e predominantemente muçulmano?

Monteiro - Creio que a cultura e a situação política do país sejam outras barreiras. O Sudão viveu recentemente um momento muito delicado, ainda hoje há conflitos localizados na fronteira sul do país. Estes conflitos foram gerados pela política do atual governo que é dominado com mão de ferro pelo atual presidente. A pobreza é outra marca constante no Sudão e trazer alívio para estas pessoas é também um grande desafio.

Em que sentido a pregação do evangelho tem que ser diferente para atrair pessoas para Cristo numa área geográfica onde cristãos são minoria, como no mundo árabe?

Monteiro - Creio que a estratégia da Igreja Mundial de atuar no trabalho solidário é uma fórmula a ser seguida. Para estas culturas é preciso primeiro quebrar toda forma de preconceito com o cristianismo, para através deste gancho mostrar o lado atraente do cristianismo; penso que é viver a essência do evangelho pregado por João Batista: "Quem tiver duas túnicas reparta com quem não tem, e quem tiver alimento faça da mesma maneira". (Luc. 3:11)

Como você está buscando se preparar para a nova missão?

Monteiro - Muita oração e entrega a Deus em primeiro lugar e buscando informações com colegas que já foram missionários para aprender um pouco mais sobre os desafios que enfrentaremos. Também tenho buscado informações sobre a região por meio da internet.

Que lições importantes essa nova experiência deve trazer para os seus filhos também?

Monteiro - Além de dominar mais um idioma, ou quem sabe dois, gostaria de ver brilhando neles o senso de missão que devemos ter. Penso que eles viverão uma experiência única, seremos privados de certos "confortos" da vida moderna, mas a bagagem cultural, intelectual e espiritual serão para sempre valores agregados no caráter deles e de nossa família.

Márcio Tonetti
Assessor de Imprensa

O vinde vem primeiro

“Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados e eu vos aliviarei...Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração...” Mateus 11:28-30

Permita-me abrir meu coração a você. Pois, o que aconteceu comigo muito me ajudou, e por certo, poderá também lhe servir. Nasci em uma família simples. Meus pais, católicos praticantes, tinham um desejo: ter um padre na família. Por influência deles sentia Deus me chamando para o sacerdócio católico. Fiz planos de ingressar no seminário católico de teologia da cidade de Diamantina. Mas Deus me buscou através de um Curso Bíblico por correspondência, pela Voz da Profecia. Aceitei a Jesus e fui batizado. Nasceu dentro de mim o desejo de cumprir o mandado de Cristo que está em Mateus 28:19 e 20. Queria que Jesus voltasse logo, mas não encontrava forças para cumprir minha missão. Não é assim que você já se sentiu ou ainda se sente? Tudo isso me fez clamar a Deus em busca de conforto e segurança. E nesta comunhão, descobri que precisava ser um com Jesus, para então, fazer cumprir minha missão. Descobri que antes de cumprir o mandado do “Ide”, precisava aceitar o chamado do “Vinde”. Leia João 15:5

A maior tentação que um pastor e/ou que um líder pode sofrer é a de trabalhar para Deus sem conhecê-lo! Como podemos fazer discípulos, se nós mesmos ainda não somos? Como querer que as pessoas sejam semelhantes a Jesus se nós mesmos ainda não somos? Ninguém pode dar o que não tem. Era justamente isto o que estava acontecendo comigo. Queria fazer, sem ser, queria dar sem ter.

Não podemos trabalhar para Deus sem conhecê-lo e ser por Ele enviados! O apóstolo Paulo explica isto de forma clara em Romanos 10:15 quando pergunta:“E como pregarão, se não forem enviados?”

Três coisas precisam estar acontecendo em minha vida para saber se estou atendendo o chamado do “vinde”:

1) Sentir prazer em estar com Jesus: “Mas buscai primeiro o reino de Deus e sua Justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas.” Mateus 6:33; Leia CC, pág. 70.

2) Sentir mudanças em seu estilo de vida: “Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” 2Coríntios 5:17

3) Sentir prazer em trabalhar pela salvação dos perdidos!: “Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego.” Romanos 1:16; Leia SC, pág. 9.

É seu desejo ser um pastor e um líder segundo o coração de Deus? Então faça o seu melhor! Mas nunca se esqueça que: O “vinde” vem primeiro!

Pr Jaime Martins da Silva
Associação Sul-Paranaense - USB

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Criança sobrevive após 30 minutos debaixo de água

Um menino norte-americano, de dois anos, sobreviveu após ter ficado cerca de 30 minutos debaixo de água, avançou o canal televisivo ABC. Caleb Teodorescu caiu dentro da piscina da casa da sua família, em Phoenix, no Arizona, e foi encontrado pela mãe, trinta minutos depois, com paragem cardíaca e respiratória.

Devido à gravidade da situação, um vizinho prestou os primeiros-socorros à criança no local, antes de a levarem de emergência para o hospital, onde se deu um "verdadeiro milagre".

Os médicos ligaram Caleb a um ventilador, para que ele pudesse respirar, e usaram uma técnica para o reanimar denominada "hipotermia terapêutica" - onde o corpo é arrefecido ao ponto de ficar quase em estado de hibernação, para se proteger o cérebro dos danos resultantes da falta de oxigenação.

Ao longo de quatro dias, a criança foi sendo "reaquecida" lentamente, tendo finalmente despertado sem apresentar quaisquer sequelas. O chefe da equipa médica que a assistiu, o pediatra Corey Philpot, considerou a operação um sucesso e que a criança tinha "desafiado todas as probabilidades" de sobrevivência.

"Quando o encontrámos estava azul, não respirava e o seu coração já não batia", contou a mãe à ABC, "disseram-nos que Caleb ia ter sequelas e que nunca mais iria voltar a ser o mesmo", disse.

Contudo, após o tratamento, a criança acordou normalmente e voltou para casa dos pais, sem qualquer tipo de sequela, e pronta para voltar a ter uma vida normal, tal como antes. Um "milagre" que emocionou a América. (A Grande Controvérsia)

Nota: "Um milagre que emocionou a América. De fato, Deus pode fazer grandes milagres. Esse com certeza foi um deles. Mas, ainda o maior milagre é a conversão de um pecador. Um criminoso se transformando em um justo, um adúltero se transformando em um fiel, um viciado sendo liberto, etc. Jesus é o mesmo ontem, hoje e o será para sempre (Hebreus 13:8). Entregue sua vida a Ele."

domingo, 18 de dezembro de 2011

Influências positivas

“Ele é como árvore plantada junto à corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto faz será bem-sucedido.” Salmo 1:3

Apenas eu fui batizado. Tinha 15 anos e não sofri oposição de meus pais. Foi pela influência positiva de uma tia – Lorena – que conheci a verdade da Palavra de Deus. Sua vida justa era um estímulo para desejar crescer na experiência cristã. Como diz o texto bíblico de hoje, tudo que ela fazia era bem-sucedido. Desejava ser assim e ter experiências semelhantes. O pastor que me batizou também me influenciou positivamente. Eu almejava também ser pastor, embora não visse isso como uma meta alcançável. Era apenas um sonho distante.

Aos 19 anos, fui escolhido para ser ancião da igreja. Deus me manteria por seis anos como líder local, antes de me fazer sentir mais forte o chamado para o ministério. E nesse período outras influências marcaram minha vida. Um estudante de teologia, o Djoni, equatoriano, realizou uma semana de oração em minha igreja e me aguçou o desejo de ir para o seminário. Como se isso não bastasse, no ano seguinte, outro jovem teologando, de São Paulo, me desafiou a ir em frente. A influência positiva desses futuros pastores me estimulou a querer ser um pastor. E o sonho começou a se tornar realidade em 1996, quando ingressei no Unasp. Uma tia, um pastor, dois estudantes – todos sendo usados por Deus. Essas influências positivas seriam somadas posteriormente ao exímio trabalho de meus anciãos.

Sabemos que o sucesso no ministério depende em grande parte do apoio desses homens. Desde o primeiro chamado, em 2000, e em cada um dos quatro distritos pastorais pelos quais passei, fui agraciado com a boa companhia de líderes que me auxiliaram. Aprendi com o exemplo de vidas consagradas, com a humildade, mansidão, simpatia, somadas à capacidade administrativa, entre tantas outras qualidades. Mas, acima de tudo, aprendi com a amizade de cada um deles.

O texto de hoje mostra as características do justo. Acredito que nossa influência possa ser tão positiva quanto a que experimentei até aqui em meu ministério. Há pessoas ao nosso redor que, estimuladas ao ver nossa devoção com Deus e testemunho fiel, desejarão fazer parte do reino eterno e serão semelhantes a Jesus. Assim era a influência dEle sobre os que O rodeavam. Assim poderá ser a nossa também.

Pr. Charles A. Veiga
Associação Central-Sul-Riograndense – USB

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Resumo da lição 12 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: Vivendo Pelo Espírito

Texto-chave
“Por isso digo: Vivam pelo Espírito, e de modo algum satisfarão os desejos da carne” Gl. 5:16, NVI.

Objetivos

1. Definir o que é viver pelo Espírito.

2. Demonstrar que a vitória no Conflito contra o mal só será obtida pela atuação do Espírito em nossa vida.

3. Entender que o caminho para vitória só se dará se nossa natureza espiritual for alimentada dia-a-dia.

Verdade Central
Cristo venceu o poder do pecado e da morte e através do Espírito operando diariamente na vida do cristão, é possível se vencer os desejos da carne. Andar no Espírito e vencer os desejos da carne é obra de toda uma vida.

Domingo: Andar no Espírito

Paulo, sendo judeu usa o termo “Andar” retirado do Antigo Testamento onde era usado como uma metáfora que refletia a maneira que a pessoas deveriam se comportar.

1. Paulo amplia a visão do “Andar” não como sendo apenas um conjunto de normas a se cumprir, mas uma vida de dependência do Espírito. O uso que Paulo faz desta metáfora deve também estar ligado ao fato de que o primeiro nome a ser associado à igreja primitiva. Antes de os seguidores serem chamados de cristãos eles eram conhecidos como os seguidores do “Caminho”.

2. O Cristianismo não é apenas um conjunto de crenças teológicas centralizadas em Jesus, é um “caminho” de vida a se percorrer.

3. O “Andar” no Espírito na visão de Paulo não se opõe a lei ou a obediência à lei. O que Paulo combateu foi à forma legalista pela qual a lei estava sendo mal utilizada.

Segunda-feira: O Conflito do cristão

É possível neste mundo de pecado vencer nossa natureza carnal? Se for possível a vitória, de que forma o cristão pode consegui-la? Gl. 5:17 e 18

1. A luta que Paulo descreve em Gálatas 5:17 não é a luta de todo o ser humano. É uma luta específica que só acontece na vida do cristão. Todos os seres humanos estão naturalmente em harmonia com a carne. Somente os nascidos do Espírito começam a experimentar este combate.

2. Alguns têm procurado pôr fim a este conflito se retirando da sociedade, se alojando em mosteiros, enquanto outros crêem que por algum ato da Graça de Deus esta natureza terá fim.

3. O conflito do cristão, no entanto só se dará por ocasião da volta de Jesus, ao recebermos um novo corpo incorruptível. Ao entender esta verdade, se percebe que enquanto sangue correr em nossas veias e existir ar em nossos pulmões, estaremos lutando contra nossa natureza pecaminosa.

Terça-feira: As Obras da carne

Que ligação existe entre as obras da carne (Gl 5:19-21) e a violação dos 10 Mandamentos?

As obras da carne são o modo de vida daqueles que ainda não foram transformados. Essas pessoas ainda não foram lavadas pelo sangue de Cristo. A Lei não cumpriu neles o seu papel que é mostrar o pecado e apontar para o Único que pode transformar o pecador.

1. Ser sincero basta? Ser honesto basta? A lista de vícios composta por Paulo é um retrato fiel e claro de todos aqueles que ainda não vivem pelo Espírito.

2. Todas as obras da carne estão voltadas para o egoísmo, para a satisfação pessoal, é o homem voltado para si mesmo. O fruto do Espírito é marcado pela preocupação pelos outros, serenidade e capacidade de recuperação, é o homem voltado para Deus e para o próximo.

3. As obras da carne têm a marca da manipulação humana, o fruto do espírito tem a marca da capacitação divina, pela atuação da graça, reforçando a ideia de que a transformação interior é a fonte da conduta responsável.

Quarta-feira: O fruto do Espírito

A obediência aos Dez Mandamentos reflete o fruto do Espírito, conforme Paulo descreve em Gl 5:22 e 23.

Quando a observância aos Dez Mandamentos reflete uma dependência diária e íntima de Deus, se produz de fato o fruto do Espírito. Mas quando a observância aos Mandamentos é apenas obra de esforço pessoal, o que se consegue não é nada mais do que uma vida de aparências arraigada ao legalismo.

1. Os Dez Mandamentos não são uma alternativa ao amor, eles nos guiam a maneira pela qual devemos demonstrar o amor de Deus ao mundo. O amor transcende a letra da Lei, mas não está em conflito com a lei.

2. A ideia de que o amor a Deus anula os Dez Mandamentos faz quase tanto sentido quanto dizer que o amor pela natureza anula a Lei da gravidade.

3. O Amor é a primeira virtude destacada por Paulo, mas como Paulo deixa claro em outras passagens, (1Co 13:13; Rm 5:5) o amor não é uma entre outras virtudes, é a maior e mais elevada virtude cristã.
4. O caráter cristão é produzido pelo Espírito Santo, não pela mera disciplina moral de tentar viver pela lei. Paulo deixa claro que justificação pela fé não resulta em libertinagem. O Espírito Santo que habita no cristão produz na vida dele virtudes cristãs

Quinta-feira: O Caminho para a vitória

Embora sempre aconteça um angustiante conflito entre a carne e o Espírito no coração de cada cristão, a vida cristã pode ser de vitória e contentamento.

1. “Andar” (Gl 5:16) , do grego peripateo significa literalmente “passear” ou “seguir”. O fato de o verbo estar no presente do indicativo significa que Paulo não falava de uma caminhada ocasional, mas de uma contínua experiência diária.

2. No verso 24 Paulo usa o verbo “crucificar” isto indica que se devemos seguir o Espírito, temos que tomar uma firme decisão de sacrificar os desejos da carne.

3. Em sentido figurado, crucificamos a carne alimentando nossa vida espiritual e matando os desejos da carne.

Conclusão

1. Todos aqueles que desejam entrar em Jerusalém pelas portas devem “andar” no Espírito.

2. O Conflito do Cristão contra as obras da carne só terá fim por ocasião da volta de Jesus.

3. As obras da carne são o homem focado em si mesmo. O fruto do Espírito é o homem focado em Deus e no próximo.

4. O caminho para a vitória passa pela necessidade de crucificarmos os desejos da carne durante todos os dias de nossa vida.

“A Influência do Espírito Santo é a vida de Cristo no coração. Não vemos Cristo nem falamos com Ele, mas o Espírito Santo está bem perto de nós tanto em um lugar como no outro. Ele atua em e através de todos os que recebem a Cristo. Aqueles que conhecem a presença do Espírito no íntimo revelam os frutos do Espírito: Amor, alegria, paz, longanimidade, mansidão, bondade e fé”. (MS 41, 1897, Comentários de Ellen G. White, SDA Bible Commentary, v.6, p. 1112).

Pr. Lucas Modesto de Araújo
Evangelista – Associação Norte Paranaense da IASD

Clérigos aparecem como os mais felizes em levantamento da Universidade de Chicago

Quando o quesito é ser feliz, os clérigos aparecem numa posição privilegiada, segundo mostra um estudo realizado pela Universidade de Chicago, nos Estados Unidos.

O português Antônio Moreira, no Brasil desde os sete anos de idade, deixou uma carreira promissora como administrador de grandes empresas para servir como pastor da Igreja Adventista. Há 31 anos na atividade, ele garante que escolheu o caminho certo. "Protelei esse sonho por nove anos, depois que terminei o segundo grau. Dei algumas voltas, mas o meu coração estava sempre voltado para o objetivo de fazer as pessoas felizes", diz o conselheiro dos pastores adventistas no Sul do Brasil. E foi fazendo a felicidade dos outros que ele encontrou a sua própria felicidade.

Quando o quesito é ser feliz, os clérigos aparecem numa posição privilegiada, segundo mostra um estudo realizado pela Universidade de Chicago, nos Estados Unidos. A relação das 10 profissões que mais contam com pessoas felizes e as que geram os mais infelizes foi divulgada no site da Forbes.

Contrariando a lógica popular, o levantamento mostra que receber altos salários nem sempre resulta em felicidade. Essa relação pode ser enganosa, pois a lista dos profissionais "mais infelizes" está permeada por atividades que remuneram bem.

No levantamento, os clérigos afirmaram ser os mais felizes, seguidos dos Bombeiros. Um fator preponderante apontado por esses dois grupos como motivo de satisfação é a dedicação ao trabalho de "salvar pessoas".

Foi como pastor que o gaúcho Evandro Fávero encontrou o verdadeiro propósito da vida. Ele deixou o trabalho de Dj que, na época, estava iniciando, e há 12 anos se dedica integralmente à missão de salvar pessoas para Cristo. "Como pastores, trabalhamos muito, mas somos felizes. Se a pessoa busca Jesus Cristo todos os dias, bebendo diretamente da fonte de felicidade, que é Cristo, a felicidade será uma consequência natural. Mas se é apenas um profissional da 'fé', o resultado não é o mesmo", avalia.

O serviço ao próximo, na opinião dele, é primordial nessa relação. "Quando trabalhamos em prol de outras pessoas, nós mesmos somos beneficiados. E o trabalho do ministro é essencialmente em prol de outras pessoas. É abdicar de si mesmo e dedicar-se a uma causa que beneficia a população seja na área física, espiritual, intelectual ou social", declara o ministro, também coordenador no Sul do Brasil do programa Mutirão de Natal, um projeto voluntário que presta ajuda a famílias carentes.

"Dentro do coração de cada ser humano existe o desejo de ser feliz e quando a gente leva a esperança para essas pessoas a gente vê uma transformação de vida. Cada vez que prego um sermão eu vejo os olhos das pessoas brilhando. Não há nada no mundo que pague isso", acrescenta o pastor Antônio Moreira.

"Deus conhece o futuro da pessoa, se ela seria feliz ou infeliz, e Ele não chama quem seria infeliz. Sou pastor há 28 anos e feliz da vida", complementa Marlinton Lopes, presidente da Igreja Adventista nos Estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

Professores, cujo trabalho também é se dedicar ao crescimento do próximo, também aparecem no ranking dos mais felizes (6º posição).

Marcio Tonetti
Assessor de Imprensa

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Ele certamente te responderá

Iniciei meu ministério em 1999, na cidade de Barra do Sul–SC. Após uma série de conferências bem sucedidas, fiz um pedido a Deus nada convencional: “Pai gostaria que o Senhor me enviasse para um lugar bem difícil” - cuidado com o que você pede a Deus companheiro, Ele certamente te responderá. Poucos dias depois desta oração fui transferido para Maravilha, uma cidade a mais de 600 km de distância de onde me encontrava.

Maravilha é uma cidade de imigração européia, no oeste do estado, fronteira com Argentina, muito fechada a estranhos. Constituía então uma das prioridades de missão global de nossa Associação. Comecei o trabalho discipulando os poucos membros que já eram batizados e procurando sinceros para estudar a Bíblia. Enfrentei diversas dificuldades, e por vezes me encontrava triste e desanimado a ponto de ter vontade de deixar tudo e abandonar o ministério. Na solidão do meu trabalho cheguei a pensar que Deus já não me respondia mais.

Em uma quarta-feira fria de setembro, após visitar várias pessoas a fim de conseguir novos estudos bíblicos, dei-me conta que havia perdido minha Bíblia. Era minha Bíblia especial da época do seminário que caiu do bagageiro da bicicleta. Após muita procura cheguei à conclusão que só me restava pedir oração. Naquela noite, durante o culto, observei um casal diferente que entrou na sala, onde fazíamos as reuniões, apenas para informar que um vizinho deles havia encontrado a Bíblia. Procurei a casa daquele casal e aproveitei a oportunidade para lhes oferecer estudos. E, após três meses, Luiz, sua esposa e filho foram batizados pela graça de Cristo. Luiz se tornou tesoureiro da igreja e exerceu fielmente seu ministério por anos juntamente com sua família. Jesus utilizou uma Bíblia perdida para alcançá-los e responder as minhas orações à procura de pessoas sinceras.

Nosso amigo Jesus é verdadeiramente um amigo de esperança, mesmo em momentos difíceis, quando nos sentimos solitários e desanimados, tristes e desamparados, Ele atende nossas orações, mesmo se for necessário perdermos uma “preciosa Bíblia.” Diga hoje a Jesus: Senhor, mesmo em meio a obstáculos não me deixe perder a certeza da tua companhia em meu ministério. Ele certamente te responderá!

Pr. Marcelo Mendes de Melo Moura
Associação Catarinense - USB

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Praticando o amor

Depois de 21 anos de casado, descobri uma nova maneira de manter viva a chama do amor. Há pouco tempo decidi sair com outra mulher. Na realidade foi idéia da minha esposa.

- Você sabe que a ama - disse-me minha esposa um dia, pegando-me de surpresa.
A vida é muito curta, você deve dedicar especial tempo a essa mulher...

- Mas, eu te amo - protestei à minha mulher.
- Eu sei. Mas, você também a ama. Tenho certeza disto.

A outra mulher, a quem minha esposa queria que eu visitasse, era minha mãe, que já era viúva há 19 anos, mas as exigências do meu trabalho e de meus 3 filhos, faziam com que eu a visitasse ocasionalmente.

Essa noite, a convidei para jantar.

- O que é que você tem? Você está bem? - perguntou-me ela, após o convite.
(Minha mãe é o tipo de mulher que acredita que uma chamada tarde da noite, ou um convite surpresa é indício de más notícias).

- Pensei que seria agradável passar algum tempo contigo - respondi a ela - Só nós dois; o que acha? Ela refletiu por um momento.

- Me agradaria muitíssimo - disse ela sorrindo.

Depois de alguns dias, estava dirigindo para pegá-la depois do trabalho, estava um tanto nervoso, era o nervosismo que antecede a um primeiro encontro... E que coisa interessante, pude notar que ela também estava muito emocionada.

Esperava-me na porta com seu casaco, havia feito um penteado e usava o vestido com que celebrou seu último aniversário de bodas. Seu rosto sorria e irradiava luz como um anjo.

- Eu disse a minhas amigas que ia sair com você, e ficaram muito impessionadas. Comentou enquanto subia no carro.

Fomos a um restaurante não muito elegante, mas, sim, aconchegante, minha mãe se agarrou ao meu braço como se fosse 'a primeira dama'. Quando nos sentamos, tive que ler para ela o menu. Seus olhos só enxergavam grandes figuras.

Quando estava pela metade das entradas, levantei os olhos; mamãe estava sentada do outro lado da mesa, e me olhava fixamente. Um sorriso nostálgico se delineava nos seus lábios.

- Era eu quem lia o menu quando você era pequeno - disse-me.
- Então é hora de relaxar e me permitir devolver o favor - respondi.

Durante o jantar tivemos uma agradável conversa; nada extraordinário, só colocando em dia a vida um para o outro. Falamos tanto que perdemos o horário.

- Sairei contigo outra vez, mas só se me deixares fazer o convite disse minha mãe quando a levei para casa. E eu concordei.

- Como foi teu encontro? - quis saber minha esposa quando cheguei naquela noite.
- Muito agradável... Muito mais do que imaginei...

Dias mais tarde minha mãe faleceu de um infarte fulminante, tudo foi tão rápido, não pude fazer nada.

Depois de algum tempo recebi um envelope com cópia de um cheque do restaurante de onde havíamos jantado minha mãe e eu, e uma nota que dizia: ; 'O jantar que teríamos paguei antecipado, estava quase certa de que poderia não estar ali, por isso paguei um jantar para ti e para tua esposa. Jamais poderás entender o que aquela noite significou para mim. Te amo'.

Nesse momento compreendi a importância de dizer a tempo: 'TE AMO' e de dar a nossos entes queridos o espaço que merecem.

Nada na vida será mais importante que Deus e as pessoas que você ama, dedique tempo a eles, porque eles não podem esperar.

Nota: Recebi o texto acima de um amigo. Não sei quem é o autor e tampouco se a história é verdadeira ou não. Mas ela me fez refletir. O amor deve ser praticado. Ele deve ser expressado. E, principalmente, com a mulher que nos gerou. Pr. Evandro Fávero

A epidemia do vício sexual

A revista Newsweek de 5 de dezembro de 2011 traz como matéria de capa o tema “The sex addiction epidemic” [A epidemia do vício em sexo]. O subtítulo da reportagem informa que “o vício em sexo destrói casamentos e carreiras e abala a autoestima”. Segundo o texto, o comportamento sexual compulsivo, também chamado de desordem hypersexual, pode sistematicamente destruir a vida da pessoa tanto quanto o vício em álcool ou drogas. E esse problema está afetando um número crescente de pessoas. Steven Luff, coator do livro Olhos Puros: um Guia Para a Integridade Sexual Masculina [em tradução livre], considera o vício sexual uma “epidemia nacional”, referindo-se aos Estados Unidos. E é diferente no resto do mundo? O que dizer de campanhas pelo dito sexo seguro que somente se preocupam com a disseminação de doenças (DST) e a gravidez não desejada? O governo brasileiro é especialista nisso...

Ainda segundo a matéria, em boa parte essa “epidemia” se deve à revolução digital. Enquanto as gerações passadas tinham que correr o rico de embaraço público nas livrarias, bancas de jornal e seções de vídeos pornográficos nas locadoras, a internet tornou a pornografia acessível, livre e anônima. E milhões de pessoas diariamente acessam sites que disponibilizam esse tipo de material. “Nem todos os que olham uma imagem de pessoas nuas vão se tornar viciados em sexo. Mas a exposição constante vai acionar o gatilho para as pessoas que são suscetíveis”, diz o Dr. David Sack, chefe-executivo do Los Angeles’s Promises Treatment Centers.

Quando li essa reportagem, me lembrei de alguns textos/conselhos importantes de Ellen G. White, escritos há um século, mas que hoje são mais atuais do que nunca. Por exemplo:

“O excesso sexual é meio eficaz para destruir o amor aos exercícios devocionais; tirará do cérebro a substância necessária para nutrir o organismo, vindo positivamente a debilitar a vitalidade” (Testemunhos Seletos, v. 1, p. 272).

“[Satanás] sabe que, se puder despertar as paixões inferiores e as conservar em ascendência, nada tem que se incomodar quanto a sua experiência cristã [da pessoa], pois as faculdades morais e intelectuais serão subordinadas, ao mesmo tempo que as tendências animalescas predominarão, mantendo-se em ascendência; e essas paixões inferiores se fortalecerão pelo exercício, enquanto as qualidades mais nobres se tornarão cada vez mais débeis” (Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 480).

White também afirma que esses excessos sexuais e perversões seriam “sinais dos últimos dias, tal como nos dias anteriores ao dilúvio o casamento, tratado como o foi, tornara-se então um crime” (Testemunhos Para a Igreja, v. 2, p. 252).

“Mesmo homens e mulheres que professam piedade dão rédea solta a suas paixões de concupiscência, e nem pensam que Deus os considera responsáveis pelo dispêndio da energia vital que lhes enfraquece o poder na vida e enerva-lhes todo o organismo” (Testemunhos Seletos, v. 1, p. 267).

“Tenho sentido profundamente, ao ver a poderosa influência das paixões animais no controle de homens e mulheres de inteligência e habilidade fora do comum. Seriam capazes de se empenhar numa boa obra, de exercer poderosa influência, não estivessem escravizados por baixas paixões. Minha confiança na humanidade tem sido terrivelmente abalada” (Orientação da Criança, p. 442).

O inimigo de Deus sabe que seu tempo é curto e que logo Jesus colocará ponto final em suas obras malignas. Por isso, mais do que nunca na história deste planeta, Satanás utiliza todos os meios à sua disposição para escravizar os seres humanos e impedir-lhes de se preparar para o fim. Ele usa eficazmente os alimentos (para corromper corpo e mente), a mídia (para poluir os pensamentos) e o sexo (para degradar a moral). Mas a verdade (que é Cristo) liberta (João 8:32), por isso, devemos manter comunhão ininterrupta com Ele, se quisermos vencer o “leão que ruge procurando alguém para devorar” (1 Pedro 5:8).

Michelson Borges
(Leia mais sobre o assunto em www.criacionismo.com.br)

domingo, 11 de dezembro de 2011

Lições da Bíblia

Participei do Programa Lições da Bíblia desta semana. Abaixo o vídeo com o estudo da lição:



Pr. Evandro Fávero

sábado, 10 de dezembro de 2011

A Câmara de Deus

“Moisés costumava montar uma tenda do lado de fora do acampamento; ele a chamava Tenda do Encontro. Quem quisesse consultar o SENHOR ia à tenda, fora do acampamento.” Êxodo 33:7

Moisés tinha um lugar especial para se encontrar com Deus e o chamava de “Tenda do Encontro”. O texto menciona que ele a armou “fora do acampamento”. Era um lugar onde podia ter um encontro especial com seu Senhor, com Deus. Imagino os momentos agradáveis que Moisés passava na “Tenda do Encontro”, em lindos encontros cheios de paz.

Alguns versos depois, a Bíblia diz: “O SENHOR falava com Moisés face a face, como quem fala com seu amigo. Depois Moisés voltava ao acampamento” (Ex 33:11). É emocionante ver como o grande pastor, Moisés, encontrava nesses momentos de comunhão com Seu amigo Deus o poder para voltar ao acampamento.

Ainda me lembro dos primeiros dias na universidade. Uma mescla de ansiedade e felicidade se apoderavam do meu coração. Como seriam as aulas? Que amizades eu faria? Será que conseguiria me formar? Lembro-me também quando cheguei no residencial masculino, cheio de perguntas e li em um recinto pequeno uma mensagem breve, mas poderosa. Ela dizia: “Pedi e dar-se-vos-á”. Ali era a câmara de oração. Pensei nas lutas travadas naquele aposento e quantos homens e mulheres ali haviam derramado a alma buscando encontrar-se com Deus. Foi algo inspirador.

Passaram-se muitos anos desde que deixei a câmara de oração da universidade, mas Deus ainda tem o desejo de se reunir conosco, desejo de passar momentos inspiradores, deliciosos em nossa companhia. Na luta constante das atividades diárias, quão necessário é ter longe do acampamento uma câmara de oração. Um lugar aonde eu possa ir e deixar minhas lutas. Um lugar onde possa conhecer a vontade de Deus para mim. Um lugar onde simplesmente eu posa descansar sob a sombra maravilhosa dAquele que me quer dar Seu amor infinito, que move o universo inteiro e que me quer mover também.

Amigo estabeleça um lugar, a certa distância de seu acampamento, onde você possa desfrutar tranqüilidade e ter sua câmara de encontro com o Senhor, com o Pastor dos pastores, com o seu Pastor. Busque ali inspiração, instrução e forças para a vida.

Desfrute hoje nesse oásis com Deus. Converse com Ele, como com um Amigo e depois, assim como Moisés, conduza e caminhe com o povo até a Canaã.

Pr. Antonio Manzanares
Missão do Oriente Peruano - UPS

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Resumo da lição 11 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: “Liberdade em Cristo”

Texto-chave
“Irmãos, vocês foram chamados para a liberdade. Mas não usem a liberdade para dar ocasião à vontade da carne; ao contrário, sirvam uns aos outros mediante o amor”. Gálatas 5:16, NVI

Objetivos
1. Saber que legalismo e libertinagem são contrários à liberdade.

2. Sentir gratidão e alegria em saber que valemos muito, pois, Cristo pagou alto preço para nossa libertação.

3. Fazer crescer as obras de amor resultantes da fé de quem está em Cristo.

Verdade Central
O sacrifício de Cristo nos liberta da escravidão do pecado para que possamos escolher livremente Cristo e Seu estilo de vida.

Domingo: Cristo nos libertou

Considere: Liberdade em Cristo resume todo o raciocínio de Paulo, e os gálatas estavam em perigo de abandoná-la.
Pergunta: Quanto vale uma vida? Quanto vale a sua vida!?

1. Pense no alto preço que Cristo pagou por cada ser humano.

2. Nossa condição era de impotência para alcançar por nós mesmos a salvação. Não tínhamos condições de pagar nossa dívida por meio de nossas obras. Na cruz Jesus se entregou para nos livrar da maldição da lei, e fez por nós o que não poderíamos ter feito.

3. Essa verdade deve produzir em nós um profundo e sincero sentimento e atitude de gratidão.

Segunda-feira: A natureza da liberdade cristã

Considere a ordem de Paulo: “Permanecei firmes na Liberdade”.
Pergunta: Qual a razão desta ordem?

1. Cristo já nos libertou. Nossa liberdade é o resultado do que Cristo já fez por nós.

2. Essa liberdade não se refere a questões políticas, econômicas ou uma liberdade que nos autorize a viver da maneira que nos agrade.

3. O contexto sugere liberdade da escravidão e condenação de um cristianismo fundamentado na lei.

4. Cristo nos libertou do pecado, da escravidão do pecado, da condenação do pecado.

Terça-feira: As perigosas consequências do legalismo

Pergunta: Quais os perigos do legalismo?

1. Obriga a pessoa a guardar toda a lei. Ou seja, tem que cumprir os requisitos da lei, sem direito a falha. Aí a justificação é pelas obras. É tudo ou nada. Nesse caso, você tem que se garantir.

2. Assim, a pessoa se separa de Cristo. Querer ser justificado pelas obras significa rejeitar o caminho de Deus para justificação em Cristo. Isso quer dizer negar o sacrifício de Cristo na Cruz.

3. Resultado: Independência de Cristo e condenação no pecado.

Quarta-feira: Liberdade, não libertinagem

Considere: Quais são as implicações da liberdade em Cristo?

1. A liberdade que os cristãos têm em Cristo não autoriza a pessoa a seguir suas próprias inclinações.

2. A liberdade em Cristo não é meramente uma libertação da escravidão do mundo, mas um chamado para um novo tipo de serviço, a responsabilidade de servir aos outros por amor.

3. Nossa liberdade em Cristo não é para autonomia própria, mas para serviço aos outros, baseado no amor de Deus.

Quinta-feira: Cumprindo toda a lei

Pergunta: Qual deve ser o comportamento cristão em relação à lei?

1. Primeiro pedir que Cristo através do Espírito Santo coloque em nós o motivo correto. Sabendo que…

2. O “legalista guarda” a lei da forma certa pelo motivo errado: alcançar a salvação.

3. O “cristão cumpre” a lei de forma certa pelo motivo certo: a fé que atua pelo amor.

4. A lei e o amor são perfeitamente compatíveis. Sem amor, a lei é vazia e fria; sem lei, o amor não tem sentido.

Conclusão

1. Na cruz Jesus se entregou para nos livrar da maldição da lei, e fez por nós o que não poderíamos ter feito.
2. Nossa liberdade é o resultado do que Cristo já fez por nós.
3. Cristo nos libertou do pecado, da escravidão do pecado, da condenação do pecado.
4. A liberdade em Cristo não é meramente uma libertação da escravidão do mundo, mas um chamado para um novo tipo de serviço, a responsabilidade de servir aos outros por amor.

Pr. Armando Grellert
Distrital em Cruz Alta – RS

Pregando entre plumas e strass

O site Terra publicou uma matéria um tanto inusitada sobre um culto evangélico diferente intittulado "Pregando entre plumas e strass". Veja abaixo:

"Na avenida Corrientes, entre letreiros em neon, fotos de mulheres semi-nuas nas propagandas dos musicais em cartaz, bares e livrarias que viram a noite, está o teatro Moulin Bleu. A entrada é uma pequena porta na esquina da rua Rodriguez Peña onde um senhor anuncia que é de graça a entrada nas segundas-feiras à noite. É um teatro? Não, é um culto evangélico. Ou melhor: um show de talentos evangélico.

"O teatro fica no segundo andar do prédio. A meia luz, famílias inteiras, prostitutas e travestis aguardam enquanto crianças e garçons circulam pelos corredores. Durante toda a noite é possível comprar vinho, cerveja e whisky e pedir uma pizza. Uma ajudante passa distribuindo folhetos entre as mesas com as informações sobre o culto, que é chamado "Predicando entre Plumas y Strass".

"O culto no Moulin Bleu começou há seis anos com o pastor Diego Gebel. Ele morreu em maio do ano passado, aos 47 anos, depois de ter uma parada respiratória enquanto se recuperava de um cateterismo. Quem assumiu a condução do culto foi a viúva dele, Mabel.

"É Mabel Gebel, cabelos loiríssimos, vestido preto e capa cintilante, quem abre o culto, às 22h. Ela explica o conceito da noite para os estreantes: Deus ama a todos sem distinção e por isso ela discorda dos evangélicos que têm preconceito contra travestis, prostitutas e homossexuais. No "Predicando entre Plumas y Strass", entra quem quer, se apresenta quem quer.

"Mariana A, uma travesti de vestido longo, entra em seguida para fazer um show caribenho acompanhada de dois dançarinos de short curto e sem camisa. Ao longo da apresentação, o vestido é arrancado e ela fica com a bunda à mostra. Os seios em algum momento também vem à público.

"Uma senhora ao meu lado, chamada Juana, contou que assiste ao culto toda semana há seis meses, desde que precisou fazer uma cirurgia no joelho e veio morar em Buenos Aires com o filho mais novo. Ele trabalha como ator, visita hospitais infantis da cidade fazendo apresentações circenses e nas segundas-feiras se apresenta no Moulin Bleu.

"A noite segue com uma das filhas da pastora cantando uma música evangélica e outra filha fazendo um esquete de humor com um homem que, na verdade, era o porteiro do começo da noite. Mariana A. e outra travesti mais velha, loira, são as que mais fazem apresentações, quase sempre começando deslumbrantes e terminando semi-nuas. Entre um e outro, entra a pastora Mabel para pregar. No discurso mais longo da noite ela contou a história de Davi e Golias. Depois anunciou que mais tarde iria levar a palavra do senhor a um cabaré.

"Duas horas depois, o show chegando ao final, chega a vez do filho da Juana. Ele entra no palco fantasiado de Evita Perón, vestido longo, maquiagem pesada e peruca loira. Com caras e bocas, cantou "Don't cry for me, Argentina". Juana não chorou, mas ficou emocionada." (Terra)

Nota: É verdade que os cristãos somos seguidores de Jesus, e como tais devemos nos aproximar dos perdidos para alcança-los com o Evangelho da Salvação. Mas uma coisa é pregar o evangelho, outra coisa é misturar o santo com o profano. Nadabe e Abiú, morreram por apresenta fogo estranho perante o Senhor. Eles "tomaram cada um o seu incensário, e puseram neles fogo, e sobre este, incenso, e trouxeram fogo estranho perante a face do SENHOR, o que lhes não ordenara. Então, saiu fogo de diante do SENHOR e os consumiu; e morreram perante o SENHOR." Levítico 10:1,2

Ellen White escreveu alguns conselhos aos professores e, entre eles, disse: "Sejam cuidadosos, dedicados à oração, compenetrados. Não misture o santo e o profano. Isto tem sido feito no passado de modo tão constante que o discernimento espiritual dos professores ficou obscurecido, e eles não logram discernir entre o que é sagrado e o que é comum. Eles têm utilizado o fogo comum e têm-no apreciado, exaltado e louvado, e o Senhor tem-Se afastado com desgosto. Professores, não seria melhor fazer plena consagração de vós mesmos a Deus?" Conselhos sobre Educação, 145.

Será que este culto será capaz de cumprir as orientações do apóstolo Paulo que disse: "Portanto, já que vocês ressuscitaram com Cristo, procurem as coisas que são do alto, onde Cristo está assentado à direita de Deus. Mantenham o pensamento nas coisas do alto, e não nas coisas terrenas. Pois vocês morreram, e agora a sua vida está escondida com Cristo em Deus. Quando Cristo, que é a sua vida, for manifestado, então vocês também serão manifestados com ele em glória.Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria.É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência, as quais vocês praticaram no passado, quando costumavam viver nelas. Mas agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem indecente no falar." Colossenses 3:1-8 (NVI). Pense nisso e louve ao Senhor na beleza de sua santidade.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Taxa de divórcio atinge nível recorde em 2010

A taxa geral de divórcio atingiu seu maior nível em 2010, ao alcançar 1,8 por mil habitantes de 20 anos ou mais, informou o estudo Estatísticas do Registro Civil divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano anterior, o indicador estava em 1,4 por mil. A série histórica calculada pelo IBGE teve início em 1984.

O levantamento, porém, apontou que em 2010 a taxa geral de separação caiu a 0,5 por mil, o menor patamar histórico, contra 0,8 por mil observado no ano anterior. Em 2010, foram registrados 243.224 processos judiciais ou escrituras públicas de divórcios e as separações totalizaram 67.623 processos ou escrituras.

De acordo com o IBGE, a separação tem como objetivo pôr fim à sociedade conjugal e, consequentemente, aos seus deveres de habitação, de fidelidade recíproca e ao regime matrimonial de bens. Mas é o divórcio que promove a dissolução do casamento e possibilita aos cônjuges a formalização de nova união.

O instituto explica que os comportamentos diferentes das taxas de divórcio e de separação decorrem das mudanças legais que, a partir de 1988, tornaram mais simples os processos de dissolução do casamento.

“Atualmente é possível requerer a dissolução do casamento a qualquer tempo, seja o divórcio de natureza consensual ou litigiosa”, lembra o instituto.

Do total de separações no ano passado 71% foram consensuais. Entre as judiciais não consensuais, 70,5% foram requeridas pela mulher. No caso dos divórcios, a consensualidade foi observada em 75,2% dos casos. Já entre os não consensuais houve maior equilíbrio entre os requerentes, sendo 52,2% dos pedidos feitos pelas mulheres.

Cerca de 40,9% dos divórcios registrados em 2010 foram de casamentos que duraram no máximo dez anos. Em 2000, 33,3% dos divórcios aconteceram com casamentos de até dez anos, sendo que em 2005 esse percentual atingiu 31,8%. Em 2010, a idade média do brasileiro ao se divorciar era de 43 anos, enquanto em 2000 era de 41 anos. (Diogo Martins | Valor)

Nota: O aumento do número de divórcios, e por conseguinte, a banalização com casamento é um dos sinais da volta de Jesus (Mateus 24:37-39). Ele é o autor do casamento e o valoriza (Mateus 19:5,6). Lembre-se que "O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal, conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros." Hebreus 13:34

sábado, 3 de dezembro de 2011

Exercício físico te ajuda a dormir melhor

Segundo um novo estudo, pessoas que fazem exercícios físicos regularmente dormem melhor e sentem-se mais alertas durante o dia do que aqueles que não são tão fisicamente ativos.

"A atividade física não é apenas boa para a cintura e para o coração, mas também pode ajudá-lo a dormir”, disse o pesquisador Brad Cardinal.

Os resultados da pesquisa mostraram que pessoas que fizeram 150 minutos de atividade moderada a vigorosa por semana relataram uma melhora de 65% em termos de qualidade do sono. Elas também disseram que sentiam menos sonolência durante o dia, em comparação com os menos ativos fisicamente.

Os pesquisadores estudaram uma amostra nacionalmente representativa de mais de 2.600 homens e mulheres entre as idades de 18 e 85 anos nos EUA.

Os autores observaram que a diretriz nacional que recomenda 150 minutos de atividade física moderada a vigorosa por semana foi originalmente criada para melhorar a saúde cardiovascular, mas os seus resultados mostram que esse nível de exercício tem outros benefícios de saúde também.

Cerca de 35 a 40% dos adultos nos EUA têm problemas em adormecer ou experimentam sonolência diurna. O estudo mostrou que o risco de sentir-se excessivamente sonolento durante o dia caiu 65% entre os participantes mais ativos.

Os pesquisadores também descobriram que os participantes que cumpriram as diretrizes de atividade física tinham 68% menos probabilidade de sofrer cãibras nas pernas durante o sono, e 45% menos probabilidade a ter dificuldade de concentração quando cansados.

Se você tem muita sonolência diurna, pode parecer contraditório gastar ainda mais energia com exercícios, mas o esforço físico vai realmente fazer você se sentir mais desperto. “Pode ser mais fácil desistir de se exercitar quando você está cansado, mas pode ser benéfico para sua saúde a longo prazo tomar a decisão difícil e fazer atividades”, disse Cardinal. (Hype Science)

Nota: O exercício físico é um dos oito remédios naturais. Ellen White escreveu que "o bem orientado exercício físico se demonstraria eficaz remédio. Em alguns casos, ele é indispensável à restauração da saúde" A Cinência do Bom Viver, 239. "O exercício é importante para a digestão, bem como para a saudável condição do corpo e da mente. Necessitais de exercício físico. Movimentai-vos e agis como se fôsseis de pau, como quem não possui nenhuma elasticidade. Exercício ativo, saudável, é o que necessitais. Isto revigorará a mente." Conselhos sobre Regime Alimentar, 103

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Resumo da lição 10 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: “As duas Alianças”

Texto-chave “Mas a Jerusalém lá de cima é livre, a qual é nossa mãe”. Gl 4:26.

Objetivos 1. Saber comparar e contrastar a antiga e a nova aliança com os filhos de Sara e Hagar e a relação deles com Abraão.

2. Sentir e alimentar atitudes de depreciação, fé e amor a Deus pela libertação do pecado.

3. Confiar nas promessas da aliança de Deus.

Verdade Central

Alguns entendem as duas alianças no sentido de a antiga estar baseada na lei e a nova, fundamentada na graça. Porém isso é um erro. A salvação nunca foi pela obediência à lei. As duas alianças não são questões de tempo; em lugar disso, elas são um reflexo das atitudes humanas e representam duas formas diferentes de tentar se relacionar com Deus.

Domingo: Princípios da Aliança

A interpretação que Paulo faz sobre a história de Israel em Gálatas 4:21-31 é considerada muitas vezes de difícil interpretação, mas, pode ser melhor entendida quando se compreende o conceito da aliança.

1. A palavra hebraica traduzida por “aliança” é berit. Ela ocorre quase trezentas vezes no Antigo Testamento e se refere a um contrato obrigatório, um acordo ou um tratado.

2. “De Adão a Jesus, Deus Se relacionou com a humanidade por meio de uma série de promessas da aliança que estavam centralizadas em um futuro Redentor, e que culminaram na aliança davídica. Para Israel, no cativeiro babilônico, Deus prometeu uma “nova aliança” mais eficaz em conexão com a primeira vinda do Messias “davídico”.

3. Qual foi a base da aliança original de Deus com Adão no Jardim do Éden antes do pecado? Gn 1:28; 2:2,3, 15-17. Seu foco principal era o mandamento de Deus de não comer o fruto proibido. Com a desobediência ficou impossível o cumprimento de seus termos para os seres humanos, agora corrompidos pelo pecado e Deus iniciou uma aliança de graça, com base na promessa de um Salvador.

Segunda-feira: A Aliança Abraâmica

Que promessa da aliança Deus fez a Abraão em Gênesis 12:1-5? Qual foi a resposta de Abraão?

Fazer dele uma grande nação; abençoá-lo, engrandecer-lhe o nome e abençoar todos os povos por meio dele e Abraão acreditou e aceitou as promessas e partiu pela fé, obedecendo ao chamado.

1. Podemos afirmar que a fé de Abraão foi crescente, que como qualquer falível ser humano, teve dúvidas ao longo do caminho, mas, pediu ajuda, acreditou e teve assegurado por Deus por meio de uma aliança a certeza de Sua promessa.

2. O Criador renovou Seu propósito redentor com a benção pronunciada sobre Abraão, e através dele a todos os seres humanos. Ele já havia abençoado Adão e Eva e depois Noé e seus filhos e agora Deus confirma Sua promessa de abençoar “todos os povos” em Sua obra universal de proclamação do evangelho.

3. Jesus, no fim das contas, deu sua vida para tornar Sua promessa uma realidade.

Terça-feira: Abraão, Sara e Hagar

Por que Paulo tinha uma visão tão depreciativa do incidente com Hagar? Que ponto crucial sobre a salvação foi apresentado através dessa história do Antigo Testamento?
Gl 4:21-31;Gn 16.

Hagar representava a aliança do Monte Sinai, que gerava filhos para a escravidão da salvação pelas obras da lei. A aliança do Monte Calvário estava fundamentada na promessa do Filho de Deus, com base na fé. Isaque e Sara foram símbolos dessa aliança.

1. Abrão e Sarai esperaram dez anos pelo nascimento do filho prometido, concluindo que Deus precisava de uma ajuda deles, Sarai deu Hagar a Abrão como concubina, uma precipitação que gerou problemas posteriormente.

2. Nessa história, temos um poderoso exemplo de como mesmo “um grande” de Deus falhou em sua fé quando enfrentou circunstâncias assustadoras.

3. Não houve nada de extraordinário e miraculoso no nascimento de Ismael, pois foi uma criança nascida “segundo a carne”. Tivesse Abrão confiado no que Deus lhe havia prometido, em vez de permitir que as circunstâncias dominassem essa confiança, nenhum problema teria acontecido, e muito sofrimento teria sido evitado.

Quarta-feira: Hagar e o Monte Sinai


Que tipo de relação de aliança Deus desejava estabelecer com Seu povo no Sinai? Quais são as semelhanças entre aliança e a promessa de Deus a Abraão?

Deus prometeu libertá-los da escravidão egípcia; eles seriam seu povo, e Ele seu Deus. Receberiam a terra da promessa, eles seriam reino de sacerdotes e deviam ser fiéis.
1. Existem semelhanças entre as palavras de Deus em Gênesis 12:1-3 e Suas palavras a Moisés em Êxodo 19. Em ambos os casos, Deus enfatizou o que Ele faria por Seu povo.

2. A aliança no Sinai foi destinada a apontar a pecaminosidade da humanidade e o remédio da graça abundante de Deus, simbolizada nas cerimônias do santuário. O problema com a aliança do Sinai não estava com Deus, mas com as promessas defeituosas do povo.

3. Da mesma forma que Abraão e Sara tentaram ajudar Deus a cumprir suas promessas, os israelitas procuraram transformar a aliança da graça de Deus em uma aliança de obras. Hagar simbolizava o Sinai, no sentido de que ambos revelam tentativas humanas de salvação pelas obras.

4. Paulo estava preocupado com o equívoco legalista dos gálatas em relação à lei, quando analisou as lições da vida de Abrão, Sara e Hagar.

Quinta-feira: Ismael e Isaque hoje

Nos tempos de Paulo os adversários legalistas afirmavam serem os verdadeiros descendentes de Abraão por causa da circuncisão e os gentios eram ilegítimos.

1. Esses legalistas não eram os filhos de Abraão, mas eram filhos ilegítimos como Ismael. Ao colocar sua confiança na circuncisão, eles estavam confiando na carne, como Sara fez com Hagar e como os israelitas fizeram com a lei de Deus no Sinai.

2. Ser o filho prometido trouxe a Isaque não somente bênçãos, mas também oposição e perseguição. Ele também desfrutava de privilégios do amor, proteção e favor relacionados com a condição de ser o herdeiro de seu pai.

3. Como descendentes espirituais de Isaque, não devemos ficar surpresos quando sofremos dificuldades e oposição, mesmo dentro da própria família da igreja.

Conclusão

1. A atitude da antiga aliança é aquela de fazer as coisas acontecerem, enquanto a atitude da nova aliança confia em Deus para realizar Seu propósito.

2. O parentesco com Abraão ou a circuncisão não podem salvar ninguém, a salvação é pela fé na Graça de Deus.

3. O fracasso dos Israelitas em cumprir as promessas feitas junto ao monte Sinai lhes ensinou acerca da necessidade de confiar no poder de Deus.

4. A exemplo de Isaque, obedecer à Cristo traz privilégios, mas também perseguições e o sentimento da grande necessidade da ajuda de Deus desperta nossa confiança e amor.

5. A exemplo de Abraão, Hagar, e Israel no Monte Sinai, muitas vezes somos levados a tentar fazer com que a palavra de Deus se torne realidade por nosso intermédio. Mas nossos esforços não apenas não funcionam, mas também causam tragédias. A graça de Deus traz bênçãos em lugar de tragédias.

Pr. Adilson Gonçalves
Departamental de Escola Sabatina no Paraná (ACP)

Tribunal italiano vai decidir se Jesus existiu

Esqueça o debate nos Estados Unidos sobre criacionismo versus evolução. Um tribunal italiano está com um processo para decidir sobre a existência de Jesus -- e se a Igreja Católica Romana está infringindo a lei ao ensinar que Ele existiu há 2 mil anos.

O caso colocou frente a frente dois homens na casa dos 70 anos, da mesma cidade italiana e que frequentaram o mesmo seminário durante a adolescência.

O réu, Enrico Righi, tornou-se padre e escreve no jornal da sua paróquia. O acusador, Luigi Cascioli, tornou-se ateu declarado e, após anos de burocracia legal, vai ter o seu dia no tribunal no final deste mês.

"Entrei com este processo porque quero dar o último pontapé contra a Igreja, defensora do obscurantismo e da regressão", disse Cascioli à Reuters.

Ele sustenta que Righi, e, por extensão, toda a Igreja, violaram duas leis italianas. A primeira é o "Abuso di Credulità Popolare" (Abuso da Credulidade Popular), criada para proteger o povo contra golpes e esquemas. O segundo crime, diz ele, é "Sostituzione di Persona", ou falsa identidade.

"A Igreja construiu Cristo a partir da personalidade de João de Gamala", diz Cascioli, referindo-se ao judeu do século 1 que lutou contra o exército romano.

Um tribunal em Viterbo vai ouvir Righi, que ainda não foi indiciado, numa audiência preliminar em 27 de janeiro. Na ocasião, será determinado se o caso tem mérito suficiente para continuar.

"No meu livro, Fábula de Cristo, apresento provas de que Jesus não existiu enquanto figura histórica. Agora ele deve refutar isto mostrando provas da existência de Cristo", disse Cascioli.

Em entrevista à Reuters, Righi, 76, parecia frustrado com a situação e sem entender por que Cascioli -- que, como ele, nasceu na cidade de Bagnoregio -- o escolheu na cruzada contra a Igreja.

"Somos os dois de Bagnoregio. Frequentamos o seminário juntos. Ele escolheu outro caminho e nunca mais
nos vimos", disse Righi.

"Como sou um padre e escrevo no jornal da paróquia, ele está me processando porque eu 'engano' as pessoas".

Righi afirma que há muitas provas da existência de Jesus, incluindo textos históricos. Ele diz ainda que a Justiça está ao seu lado. O juiz que vai presidir a audiência tentou, várias vezes, arquivar o caso.

"Cascioli diz que ele não existe. Eu digo que ele existe", afirmou. "O juiz é quem vai decidir se Cristo existe ou não".

Mesmo Cascioli admite que as suas chances são mínimas, especialmente na Itália Católica Romana."Vai ser um milagre se eu ganhar", brincou. (Rumores do Fim)

Nota: Esta notícia já é um tanto antiga. Ela se passou no início deste ano (2011). Mas, me chamou atenção pela ousadia de alguém que está gritando por esperança e não sabe. Existem sim várias evidências históricas da existência de Jesus. Mas a maior de todas, é que Ele vive, fala conosco e transforma vidas. Eu já falei com ele hoje! E você, já falou?

Pr. Evandro Fávero

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Justiça dá direito a estudante adventista de faltar a aulas

O jornal Folha de São Paulo, com uma das maiores tiragens no Brasil, publicou na edição desta quinta-feira (1º) reportagem sobre o direito que estudante adventista (foto ao lado) recebeu da Justiça para faltar a aulas. Conforme a reportagem, “a estudante adventista matriculada numa universidade católica do interior de São Paulo conseguiu na Justiça, na semana passada, o direito de não ir às aulas às sextas à noite e aos sábados de manhã. Quielze Apolinário Miranda, 19, é da igreja Adventista do Sétimo Dia, que prega o recolhimento da hora em que anoitece nas sextas-feiras até o fim do dia dos sábados”.

A reportagem afirma que a jovem diz ter tentado negociar com a reitoria para apresentar trabalhos alternativos. A USC, de acordo com a estudante, negou em várias instâncias o pedido.

A solução foi que o advogado da aluna, Alex Ramos Fernandez, ingressou com um mandado de segurança na Justiça Federal de Bauru. A solicitação foi pela substituição das atividades das 18 horas das sextas às 18 horas dos sábados por "prestações alternativas" como trabalhos extraclasse. O juiz da 3ª Vara Federal de Bauru, Marcelo Zandavali, concedeu uma liminar que obriga a USC a oferecer atividades alternativas.

Assunto está no STF - O Supremo Tribunal Federal (STF), por votação unânime, considerou em abril desse ano que um caso de alteração de data de concurso por crença religiosa extrapola os interesses subjetivos das partes, já que trata da possibilidade de alteração de data e horário em concurso público para candidato adventista. Tecnicamente, o assunto tratado no Recurso Extraordinário (RE) 611874 interposto pelo Governo Federal teve manifestação favorável do Supremo Tribunal Federal (STF) quanto à repercussão geral.

Um grupo de advogados ligados à Igreja Adventista do Sétimo Dia acompanha o caso e, na prática, significa que em breve o Supremo Tribunal Federal deverá tomar uma decisão final com debate em plenário sobre a possibilidade de alteração na data de concursos públicos federais em função de motivação religiosa, o que afetaria diretamente guardadores do sábado. [Equipe ASN, Felipe Lemos, com informações da Folha de São Paulo]

Nota: "A Bíblia afirma inúmeras vezes, desde Gênesis até o Apocalipse, que o sábado é o dia do Senhor. A Lei de Deus ordena: "Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou.'" Exodo 20:8-11. Pr. Evandro Fávero

Veja também:
Entrevista com Pr. Alberto Tim sobre o sábado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More