Clique aqui para conhecer mais

Artigos e Notícias sobre Pequenos Grupos.

União Sul Brasileira

Site com as notícias da Igreja Adventista.

Estudos Bíblicos

São 8 estudos bíblicos com assuntos diversos para computadores e smartphones.

Ministério Pessoal da DSA

História, Notícias, Materiais e outros.

SITE TEMPLOS DE ESPERANÇA

Conheça o projeto para implantar novas Igrejas no Sul do Brasil.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Crianças de até dois anos não devem ver TV

Desde que a televisão virou o protagonista das salas de estar do mundo inteiro, há crianças pequenas que deixam de fazer brincadeiras à moda antiga para passar horas em frente à tela. Um grupo de pediatras americanos alerta: isso pode ser muito nocivo para os pequenos. O foco da pesquisa é em crianças abaixo de dois anos, ou seja, a primeira infância. Nos Estados Unidos, isso tem se mostrado um problema alarmante. Dentre as crianças americanas de até dois anos de idade, 90% já têm o hábito de assistir alguma mídia, dentre as quais a televisão ainda reina. Um terço das crianças de até três anos já dispõem de uma TV no próprio quarto. Quem fez essa pesquisa foi a Academia de Pediatria dos EUA. Logo de início, a instituição já declara algo para fazer os pais pensarem: existe a ideia de que os programas de TV infantis auxiliam no aprendizado das crianças, mesmo tão jovens, mas eles garantem que isso jamais foi comprovado totalmente.

Os médicos vão ainda mais longe, afirmando que a simples existência da TV na sala ou no quarto já pode ser um problema. Isso acontece, basicamente, porque o aparelho de TV distrai a atenção total da criança de brincadeiras mais lúdicas e saudáveis. Além disso, pode distrair os próprios pais nos momentos em que brincam com os filhos, o que evita que haja interação total entre o adulto e a criança.

Os estudos na área, em geral, apresentam resultados variados. Já houve pesquisas que enaltecem alguns benefícios da televisão a crianças, nas quais se afirma que a telinha pode desenvolver a linguagem e as habilidades sociais dos pequenos.

Os pediatras dos EUA não negam isso, mas dizem que o benefício não se aplica a crianças tão novas. Segundo eles, é preciso que a criança preste atenção e entenda pelo menos a maior parte do que acontece na tela para que realmente haja melhora nesses indicadores. E isso, segundo eles, é uma impossibilidade antes de a criança completar dois anos. Isso ficou comprovado em outra pesquisa, na qual as crianças abaixo de dois anos assistiam a um programa mesmo que passasse de trás para frente, e apenas as mais velhas notavam que havia algo errado.

A receita para minimizar os problemas é clássica: os pais devem impor limites. Em atitudes simples, como desligar a TV se ninguém estiver assistindo, já se consegue um ganho em relação a isso. Para os pais participarem mais da educação de crianças pequenas, devem dar preferência a jogos recomendados por pedagogos, e direcionados para a idade da criança. (Hype Science)

Nota: A TV atualmente não é segura nem para adultos. Seus programas apresentam constantemente cenas de violência, sexo, lúxúria, promiscuidade, espiritismo, entre outros. Seria bom se criássemos o hábito de ver menos TV e, em seu lugar, cultivassemos o hábito de ler um bom livro. Pr. Evandro Fávero

Leia também:
Oportunidade ou ameaça
Estudo associa TV em Excesso a problemas psicológicos na infância

Pais devem ser guias e companheiros das crianças

domingo, 30 de outubro de 2011

Amigo de verdade

“Em todo tempo ama o amigo e na angústia nasce um irmão.” Provérbios 17.13

Para cumprir um requisito da classe de desbravadores, o professor havia programado uma caminhada com a turma de teologia por toda noite. Identificamos constelações, rimos, atravessamos um rio através de uma ponte feita de uma árvore caída e por fim nos cansamos.

Eu já havia sido desbravador, mas esqueci uma lição: não se faz caminhada com calçados novos. Antes de o grupo sentir cansaço, eu senti dor. Antes que o grupo precisasse de uma parada para relaxar o corpo, eu precisava de uma parada para descansar os pés. A primeira camada da pele do meu calcanhar havia saído e um pouco de sangue estava escorrendo, bolhas seriam formadas. De certa forma estou acostumado com isso. Enquanto digito essa meditação, meu dedo maior me lembra do que aconteceu ontem. Estava montando uma trilha com 4 desbravadores e uma farpa entrou embaixo da minha unha. Ela recusa-se a sair. Já fui advertido: Você só poderá retirá-la depois que seu dedo estiver inflamado. Enquanto isso, cada vez que digito, sinto uma fisgada.

Mas naquela noite, parados embaixo de uma grande árvore, à beira da estrada, retirei meus tênis e antes de recomeçar a caminhada, um grande amigo perguntou: O que está fazendo? Estou retirando o tênis, respondi. Eles são novos e estão me causando dor. Creio que será melhor continuar descalço. Igor Corcini sentou ao meu lado e começou a retirar seus calçados. Eu perguntei: Seus pés também estão sendo machucados pelos calçados? Ele respondeu: não. Continuei: Mas por que você está tirando? E então ele disse algo que não posso jamais esquecer: Como seu amigo, gostaria de lhe dar tênis adequados agora, mas como não posso tornar essa caminhada mais agradável para você, vou tirar meus tênis e caminhar como você. Vou seguir suas pegadas, se alguma coisa ferir o seu pé, vai ferir o meu.

Amigo é alguém que se achega quando todo mundo se afasta. Martin Luter King acertou quando disse: Aprendemos a nadar como os peixes, aprendemos a voar como os pássaros, mas ainda não aprendemos a sensível arte de vivermos como irmãos. Amizade falsa é pior do que dinheiro falso. Nem sempre é possível ter muitos amigos com a rotina que levamos, mas acredite: Deus sempre providenciará alguém que pode ser seu amigo de verdade. Para os primeiros cristãos, koinonia não era a "comunhão" enfeitada de passeios quinzenais patrocinados pela igreja. Não era chá, biscoitos e conversas sofisticadas no salão social depois do sermão. Era um compartilhar incondicional de suas vidas com os outros membros do corpo de Cristo.

Pr. Giovany Melo de Farias
Associação Amazônia

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Resumo da lição 5 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT DA LIÇÃO

Título: FÉ E ANTIGO TESTAMENTO

Texto-chave
“Como Cristo nos regatou da maldição da lei, fazendo – se Ele próprio maldição em nosso lugar (porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro) ” Gálatas 3.13.

Objetivos
1. Saber: Redenção no Antigo Testamento.

2. Sentir: Ele sofreu nossa maldição.

3. Fazer: Aceitando o custo.

Verdade Central
Através do sistema sacrifical, o Antigo Testamento ilustrava o terrível custo do pecado e a oferta de um substituto perfeito para tomar o lugar do pecador na morte.

Lição de domingo: Os Insensatos Gálatas (Gl 3.1-5)

Quantas vezes você pensou: “Estou me saindo muito bem”? Sou suficientemente bom para ser salvo?

Os Cristãos do século XXI devem cuidar da vida espiritual para não cair no legalismo. A raiz a palavra anoetoi vem da palavra mente (nous) que significa literalmente: “Estúpidos”. Agindo sem pensar, sem discernimento mental, Paulo os questiona: Quem os enfeitiçou, quem lançou um encantamento sobre vós? A indicação que eles estavam sendo segados pelo inimigo (2 Co 4.4).

Paulo ficou perplexo com a apostasia dos gálatas com relação ao evangelho porque eles sabiam que a salvação estava fundamentada na Cruz.

A palavra representado ou exposto (Gl.3.1), significa literalmente “anunciado em cartaz” ou “retratado”. Era usada para descrever todas as proclamações públicas. A cruz é fundamental para a pregação do evangelho, eles tinham visto o Cristo crucificado com os olhos da mente (1 Co 1.23; 2.2).

A justiça de Cristo não é uma capa para esconder pecados não confessados, não abandonados. Precisamos da graça que salva, que redime. Precisamos ir ao calvário e nos humilharmos diariamente aos pés de nosso Criador, Mantenedor e Redentor.

Lição de segunda-feira: Fundamentado nas Escrituras (Gl. 3.6-8)

Até aqui Paulo está defendendo a justificação pela fé apelando ao acordo alcançado com os apóstolos em Jerusalém (Gl 2.1-10) e a experiência pessoal dos próprios gálatas (Gl 3.1-5).

Em Gálatas 3:6, ocorre retorno ao testemunho das Escrituras. O antigo testamento era as escrituras dos dias de Paulo. As escrituras (antigo testamento) desempenharam um papel significativo nos ensinamentos de Paulo. Em 2 Tm 3.16 ele escreveu “Toda a escritura é inspirada por Deus”. Paulo usou as escrituras para demonstrar que Jesus era o Messias prometido (Rm 1.2), para dar instrução sobre a vida cristã (Rm 13.8-10), e para provar a validade de seus ensinamentos (Gl 3.8,9).

Lição de terça-feira: Considerado Justo (Gl.3.6)

Quando pensamos em alguém justo? Que características vêm a nossa mente?

Abraão é uma figura central no Judaísmo. Não somente é o pai do povo Judeu, mas os judeus na época de Paulo também o consideravam o modelo de como deveria ser um verdadeiro Judeu. Deus havia declarado a Abraão justo por causa de sua obediência. Deus chamou Abrão para que saísse da terra da sua parentela em Ur dos Caldeus e o enviou a terra de Canaã, aceitou a circuncisão, e estava disposto a sacrificar seu filho, conforme a ordem de Deus. Isso é obediência. Os oponentes de Paulo apelavam para Abraão sobre a questão da circuncisão. E é com base em Abraão que Paulo enfatiza que o patriarca havia sido um exemplo de fé e não de observância da lei.

Abraão teve sua fé creditada (imputada) para justiça obtida por meio do sacrifício e ressurreição de Cristo (Gn 15.6; Rm 4.3-6, 8-11,22-24).

A palavra justificação é uma metáfora tirada do mundo jurídico, a palavra contado ou considerado é uma metáfora tirada do mundo dos negócios. Pode significar “creditar” ou “colocar algo na conta de alguém”.

O que é colocado em nossa conta é a justiça de Cristo. A questão é em que base Deus nos considera justos? Deus justificou a Abraão não pela obediência, mas por causa de sua fé. A obediência de Abraão foi o resultado de sua fé. Justificação conduz a obediência e não o contrário.

Lição de quarta-feira: O evangelho no Antigo Testamento (Gl.3.8)

As boas novas do evangelho no Antigo Testamento tem como fundamento o conceito de aliança.

Gálatas 3:8 diz: Ora, tendo a escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: Em ti serão abençoados todos os povos”. Paulo tinha em mente a aliança que Deus fez com Abraão quando o chamou. Gn. 12.1-3. A base da aliança de Deus com Abraão estava centralizada nas promessas de Deus a ele. O chamado de Abraão ilustra, portanto a essência do evangelho, que é salvação pela fé.

1- Fé é abrir a mente e o coração para ter um relacionamento pessoal com Deus. Disposto a ouvir a voz de Deus.
2- As promessas de Deus a Abraão nos revelam o modo crescente de informações específicas sobre Sua promessa (Revelação contínua).
3- Pela fé Abraão creu que seria o pai de Isaque, o filho da promessa, nascido de Sara.

Lição de quinta-feira: Resgatados da maldição (Gl.3:13, 2Co 5.21)

Em Gl.3:10 diz: Todos quantos pois são das obras da lei estão debaixo de maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas escritas no livro da lei, para praticá – las. (Dt.27:26).

Paulo contrastou duas alternativas diferentes: Salvação pela fé e salvação pelas obras. As bênçãos e maldições da aliança descritas em Dt. 27,28. Foram diretas. Aqueles que obedecem seriam abençoados e os que desobedecem seriam amaldiçoados. A lei só pode nos condenar como transgressores, apesar das tentativas de bondade.

Cristo no libertou da maldição da lei (Gl 3.13, 2Co 5.21).

Paulo utiliza a expressão “comprar de volta”, representa o preço do resgate pago para libertar reféns ou o preço pago para libertar um escravo. A operação resgate ocorreu motivado pelo grande amor de Deus pela humanidade. Ele deu Jesus Cristo para morrer em nosso lugar. Jesus tornou portador de pecados para redimir a humanidade. Jesus nos resgatou da maldição do pecado e tomou sobre si as penalidades de nossos pecados (2Co 5.21).

A morte de Jesus na cruz foi vista como um exemplo desta maldição que Deus impôs sobre seu Filho. Ele tornou – se maldição para que pudéssemos ser abençoados por Deus.

Conclusão

Sobre Cristo como nosso substituto e penhor, foi posta sobre Ele a iniquidade de nós todos. “Foi o sentimento do pecado, trazendo a ira divina sobre Ele, como substituto do homem, que tão amargo tornou o cálice que sorveu, e quebrantou o coração do Filho de Deus” EGW. DTN, 753.

1. O fundamento no Antigo Testamento para a compreensão da redenção e justificação pela fé.
2. Do início ao fim da vida Cristã a base da nossa salvação é a fé unicamente em Cristo.
3. Foi por causa da fé que Abraão teve nas promessas de Deus que Ele foi considerado justo, e esse mesmo dom de justiça está disponível hoje para todo aquele que partilhar da fé que Abraão teve.
4. A única razão pela qual não somos condenados por nossos erros é que Jesus pagou o preço pelos nossos pecados, ao morrer em nosso lugar.

Pr. Eliezer Maciel da Silva
Pastor Distrital no Jardim Alvorada em Maringá

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Estudo associa refrigerantes a comportamento violento em jovens

Uma pesquisa publicada ontem pela revista americana revista Injury Prevention observa que os adolescentes que bebem mais de cinco latas de refrigerantes não-dietéticos são significativamente mais propensos a ter atitudes violentas, como portar armas e cometer agressões.

O estudo baseou-se em entrevistas com 1.878 adolescentes de 14 a 18 anos de 22 escolas públicas da cidade americana de Boston. Os jovens foram classificados em duas categorias: "baixo consumo", até quatro latas por semana; e "alto consumo", mais de cinco latas por semana.

Um terço dos entrevistados ficou na categoria de "alto consumo". Eles foram perguntados sobre recentes comportamentos ou atitudes violentas com companheiros ou familiares e se portavam faca ou arma de fogo. Essas atitudes foram avaliadas junto a outros fatores que poderiam influir nos resultados, como o gênero, consumo de álcool, de tabaco e as horas de sono.

O estudo constatou que 23% dos que bebiam uma ou nenhuma lata de refrigerante por semana responderam que tinham o hábito de portar armas. Já entre aqueles que bebiam mais de 14 latas por semana o número chegava a 43%. A proporção daqueles que tiveram condutas violentas com os companheiros se elevava de 15% naqueles que quase não bebiam refrigerantes para 27% entre os que bebiam 14 ou mais por semana.

Como conclusão, os pesquisadores afirmam que os adolescentes que são altos consumidores deste tipo de bebida têm entre 9% e 15% mais propensão a apresentar condutas violentas.

"Pode haver uma relação direta causa-efeito, talvez devido ao conteúdo de açúcar ou cafeína nessas bebidas, ou pode haver outros fatores, não analisados ainda, que relacionem alto consumo de refrigerantes a agressão", indica o estudo. (Estadão.com.br)

Nota: O alimento natural sempre é melhor. O melhor líquido a tomar é água pura entre as refeições. "Na saúde e na doença, a água pura é uma das mais excelentes bênçãos do Céu. Foi a bebida provida por Deus para saciar a sede de homens e animais. Bebida abundantemente, ela ajuda a suprir as necessidades do organismo, e a natureza em resistir à doença." (A Ciência do Bom Viver, 237). Outro detalhe deste estudo é a menção da cafeína nestas bebidas. Ellen White escreveu que "A ação do café, e de muitas outras bebidas populares, é idêntica. O primeiro efeito é estimulante. São agitados os nervos do estômago, que comunicam irritação ao cérebro, o qual, por sua vez, desperta para transmitir aumento de atividade ao coração, e uma fugaz energia a todo o organismo. Esquece-se a fadiga; parece aumentar a força. Estimula o intelecto, torna-se mais viva a imaginação. Em virtude desses resultados, muitos julgam que seu chá ou café lhes faz grande benefício. Mas é um engano. Chá e café não nutrem o organismo. Seu efeito produz-se antes de haver tempo para ser digerido ou assimilado, e o que parece força não passa de excitação nervosa. Uma vez dissipada a influência do estimulante, abate-se a força não natural, sendo o resultado um grau correspondente de abatimento e fraqueza." (Idem, 326). A mesma coisa podemos falar dos refrigerantes, que além de terem cafeína, possuem muito açúcar e outros elementos químicos.

Pr. Evandro Fávero

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Cafeína virou moda

A sociedade atual anda em um ritmo frenético - informação instantânea, carros velozes, computadores rápidos e fast foods. Faz-se de tudo para se manter atualizado e acompanhar a velocidade do progresso. Muitas pessoas têm buscado energia extra ingerindo bebidas cafeinadas como o café, chás, bebidas de cola e energéticos.

No Brasil, o cafezinho ou pingado pela manhã não pode faltar para a maioria dos brasileiros. Outros já preferem os cafés mais requintados, como os da rede Starbucks, recém-chegada ao Brasil, e que conta com mais de 16 mil lojas pelo mundo. Mas, atenção, a cafeína tem mais efeitos negativos do que você imagina...

Uma pesquisa recente intitulada "Tendências do Consumo do Café no Brasil em 2008", feita pela TNS InterScience, mostrou que o consumo per capita no Brasil em 2008 foi de 5,64 kg de café em grão cru ou 4,51 kg de café torrado, quase 76 litros para cada brasileiro por ano, registrando uma evolução de 2% em relação ao período anterior. Essa pesquisa mostra que nove em cada dez brasileiros acima de 15 anos consomem café diariamente, o que o faz ser a segunda bebida com maior penetração na população, atrás apenas da água e à frente dos refrigerantes e do leite. A penetração do café foi de 97% em 2008, contra 91% em 2001. Os consumidores pesquisados em todo o Brasil também responderam que pretendem continuar a consumir a mesma quantidade de café em 2009. O segmento dos jovens de 15 a 29 anos também apresentou crescimento no consumo diário de café.

Esses dados são preocupantes. Uma xícara de 150 ml de café contém entre 60 e 150 mg de cafeína, enquanto que uma xícara de chá tem de 35 a 60 mg, dependendo da variedade usada, do método de preparação e da concentração. Os refrigerantes de cola tipicamente contêm 30-55 mg de cafeína por lata de 350 ml.

A cafeína é considerada uma droga psicoativa por estimular o sistema nervoso central e alterar o humor e o comportamento. Ela eleva os níveis de glicose do sangue dando a sensação de uma "onde de energia". Efeitos fisiológicos podem ser percebidos em adultos após a ingestão de apenas uma xícara de café ou duas latas de refrigerante a base de cola. Essa estimulação (high) é usualmente seguida de um período de depressão ou cansaço (down).

Efeitos adversos incluem: insônia e alteração do padrão de sono; tremores; nervosismo; inquietação; irritabilidade; dores de cabeça; elevação dos ácidos graxos sanguíneos; elevação da pressão arterial e dos níveis de colesterol; palpitações, aumento dos riscos de arritmias cardíacas e infarto; aumento da produção de ácido no estômago e agravamento de úlceras; azia; aumento dos sintomas da TPM; aumento do risco de câncer da bexiga e reto; para as gestantes, aumento do risco de nascimento de uma criança com baixo peso.

Além disso, o uso de café e chás cafeinados reduz a absorção do ferro nas refeições em 40 a 60%, aumentando o risco de anemia. Apesar de a cafeína melhorar a performance de tarefas simples que requerem atenção, ela prejudica as ações que requerem memória de curto prazo.

As crianças também estão entrando na onda. Pediatras estão preocupados porque um terço das crianças que consomem quantidades elevadas de cafeína manifesta comportamento hiperativo. O consumo de uma lata de refrigerante a base de cola por uma criança equivale ao consumo de quatro xícaras de café para um adulto.

Com tantas questões envolvendo a segurança do consumo da cafeína, o uso de chás cafeinados, café e bebidas de cola não deve ser encorajado. Crianças pequenas e mulheres grávidas devem especialmente evitar o consumo de bebidas cafeinadas.

No lugar das bebidas cafeinadas, escolha a água pura ou água com limão. Beba pelo menos oito copos por dia, longe das refeições. Os chás de ervas que não contêm cafeína podem ser usados, como por exemplo a camomila, capim-limão, erva doce, erva cidreira, maçã, etc. Faça exercícios físicos para aliviar o estresse. Nos primeiros dias de abstinência, você poderá sentir dores de cabeça, irritabilidade, ansiedade e cansaço. Mas não desanime, mantenha-se firme, pois esses sintomas desaparecem após dois ou três dias.

Luiz Fernando Sella

sábado, 22 de outubro de 2011

De onde me virá o Socorro?

“Elevo os olhos para os montes de onde me virá o socorro?” Salmos 121: 1

Era uma noite nublada, vinha de uma das igrejas do meu distrito com o irmão Silvano, revisor de tesouraria de nosso campo (AAmO), era exatamente 22 horas, quando o motor do carro superaqueceu. Constatei que o cano do radiador estava deslocado, como estava na BR 421, empurramos o carro para uma estrada deserta e escura. Precisava de ferramentas, água, e o carro precisava ficar em um lugar mais alto para que eu pudesse trabalhar no concerto. Depois de muito caminhar, consegui 2 litros de água, e agora o que fazer? Colocava água, mas saia pelo cano deslocado... Não sabia como entrar por debaixo do carro, e de que adiantava se nem ferramentas tínhamos?

Olhei para cima, e num brado disse: “... de onde me virá o socorro?” Salmos 121:1, pretendi que Deus escutasse aquela oração. Quando acabei de gritar abaixei a minha cabeça no sentido da BR 421, foi quando percebi um vulto: era um homem afirmando que o meu carro estava estragado, olhando para o defeito, também me fez lembrar que nenhuma ferramenta tinha, e que na situação em que nos encontrávamos... disse: “só um milagre”. Se já estava feliz por causa do aparecimento misterioso e repentino daquele homem, agora muito mais, pois eu sabia que o milagre já havia ocorrido a partir do momento em que ele apareceu do nada dizendo ser um mecânico.

Consertou o carro em menos de 2 minutos sem ferramentas e pediu que eu fosse embora que estava tudo arrumado...

Não sei o nome daquele mecânico, aonde mora, não entendi como ele apareceu ali naquele lugar deserto e sem rede telefônica, nunca o havia visto. Sei que pedi somente para Deus socorro, e a resposta do socorro e conserto foi instantânea.

A princípio estava cansado e também chateado me perguntando por que fui parar bem ali, naquele lugar a 17 kilometros de casa. Depois desse incidente aprendi como buscar melhor socorro, e estou aprendendo que: “O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e a terra” Salmos 121:2. Quem fez o céu e a terra, sem dúvida, também fará o melhor para mim.

No momento de dificuldades, quem sabe se sentindo sozinho, com seus problemas aparentemente sem solução, não se esqueça de elevar “os olhos para os montes” e ver de onde “ virá o socorro” Salmos 121:1. O Senhor faz tudo por nós, justamente para entendermos como somos especiais para Ele, principalmente porque quer que sintamos a alegria de desfrutar com os outros a salvação do Senhor.

Pr. José Edson da Silva
Associação Amazônia Ocidental - UNOB

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Resumo da lição 4 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: “Justificação Pela Fé”

Texto-chave

“Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou e Se entregou a si mesmo por mim. Gál. 2:20.

Objetivos

1. Compreender nossa real condição diante de Deus como pecadores que somos, e como esta realidade torna impossível a salvação pelas obras.

2. Conhecer a doutrina da salvação pela fé na pessoa de Cristo como o único caminho para sermos considerados justos por Deus, e assim vivermos em novidade de vida.

3. Compreender como uma relação de fé em Jesus Cristo pode nos conduzir a uma vida de obediência natural à sua Palavra.

Verdade Central

Crer e aceitar a Salvação por meio dos méritos de Cristo é algo que produz paz e felicidade. Traz o verdadeiro sentido à vida cristã, e faz com que o cristão sinta prazer em servir a Deus, obedecendo-o com alegria.

Lição de Domingo: A questão da “justificação”

Qual o significado da palavra Justificação, e qual a razão pela qual precisamos ser justificados?

1. A palavra “justificado” está fortemente relacionada ao julgamento de Deus com relação aos seres humanos. O homem pecador precisa ser justo e reto para entrar no céu. “Tanto nosso título ao céu, como nossa idoneidade para ele, encontram-se na justiça de Cristo.” Desejado de Todas as Nações, 283.

2. Precisamos ser justificados por Cristo porque somos inaptos para o céu e para a eternidade. Todos nascemos pecadores por natureza, e esta realidade precisa ser transformada. Através da fé em Cristo e da aceitação de seus méritos é que podemos ser considerados justos por Deus e aptos para a eternidade.

3. “A justificação é um perdão absoluto e completo do pecado. No momento em que um pecador aceita a Cristo pela fé, é perdoado. A justiça de Cristo lhe é imputada, e ele não mais duvida da graça perdoadora de Deus.” SDABC, Vol. 6, p. 1071.

4. “O que é justificação pela fé? É a obra de Deus ao lançar a glória do homem no pó e fazer pelo homem aquilo que ele por si mesmo não pode fazer.” Testemunhos para Ministros e Obreiros Evangélicos, p. 456.

Lição de Segunda-feira: Obras da lei

Se somos justificados unicamente pela fé em Cristo, qual é o papel da Lei de Deus com relação à nossa salvação?

1. As referências bíblicas à Lei em Gálatas abrangem também a Lei moral dos Dez Mandamentos. Não são referentes apenas à Lei cerimonial. Realmente Paulo torna claro que a Lei não pode mudar nosso status diante de Deus. Somente Cristo pode fazer isto por seus méritos. Todavia, a obra de Justificação pela fé em Cristo é uma obra completa e abrangente, que inclui a obediência, e não a exclui da vida do cristão.

2. “O perdão de Deus não é meramente um ato judicial pelo qual ele nos livra da condenação. É não somente perdão pelo pecado, mas livramento do pecado. É o transbordamento de amor redentor que transforma o coração. Davi tinha a verdadeira concepção do perdão ao orar: Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova dentro em mim um espírito reto. Salmo 51:10.

3. “Se porém, orardes em sinceridade, entregando-vos de corpo, alma e espírito à Deus, pondes toda a armadura de Deus, e abris a alma a justiça de Cristo, e a ela unicamente – a imputada justiça de Cristo vos torna capazes de subsistir contra as astutas ciladas do diabo. A obra de cada alma é resistir ao inimigo na força e poder do Senhor Jesus Cristo, e a promessa é que o diabo fugirá de vós.” Meditações Matinais, 1956, p. 346.

4. Assim como Cristo concede a cada pecador arrependido os méritos de sua justiça, concedendo perdão e paz, ele também concede poder e graça para uma vida santificada. Não é possível dissociarmos a obediência da Justificação pela fé. Ambas estão intimamente relacionadas.

Lição de Terça-feira: A base da nossa justificação

Qual o papel das obras em nossa justificação?

1. A grande verdade é que jamais poderemos ser salvos da condenação do pecado por nossas obras. As obras de obediência não podem mudar nossa triste condição diante de Deus. Somente Cristo pode efetuar esta obra por nós.

2. “Se vos entregardes a ele, e o aceitardes como vosso Salvador, sereis feitos justos nele, por mais pecaminosa que tenha sido a vossa vida. O caráter de Cristo substituirá o vosso caráter e sereis aceitos diante de Deus como se não houvésseis pecado.” Caminho para Cristo, p. 54.

3. “Quando Deus perdoa ao pecador, remite o castigo que ele merece e o trata como se não tivesse pecado, recebe-o no favor divino e o justifica em virtude dos méritos de Cristo. Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 389.

4. É evidente pelos pensamentos anteriores que não há como sermos justificados pelas obras. Somente Cristo pode nos perdoar, purificar e nos dar um novo caráter. A Justificação baseia-se no infinito amor de Deus e em seu desejo de nos salvar. Quando falamos de justiça, falamos de uma pessoa que é Cristo. Ele disse: “Sem mim, nada podeis fazer.”

Lição de Quarta-feira: A obediência da fé

O que é a obediência da fé?

1. “A fé é a mão pela qual a alma se apodera das ofertas divinas de graça e misericórdia.” Educação, P. 253.

2. A fé é a mão que se apega ao auxílio infinito; é o meio pelo qual o coração renascido é levado a pulsar em uníssono com o coração de Cristo.” Mensagens aos Jovens, p. 101.

3. As citações acima são muito esclarecedoras, porque mostram o único caminho para uma vida de verdadeira obediência. A fé em Cristo. O homem não pode ser obediente senão pelo poder de Cristo em sua vida. Nosso grande erro é acharmos que nossas resoluções são suficientes para uma vida de obediência. Percebemos muito facilmente que erramos em pensar assim. Nosso coração deve pulsar em uníssono com o coração de Cristo por meio de santa comunhão com Ele. Não há outro caminho para uma vida de obediência.

Lição de Quinta-feira: A fé promove o pecado?

Pode uma pessoa justificada por Cristo viver na prática do pecado?

1. A doutrina da Justificação pela Fé não encoraja o comportamento pecaminoso. Em Romanos capítulo 6 Paulo explica com clareza como é o estilo de vida de uma pessoa justificada.

2. Aceitar a Cristo envolve uma completa união com Ele em sua morte e ressurreição. O que torna claro a necessidade de uma nova vida em Cristo e com Cristo.

3. Há uma ideia preponderante em Romanos 6. É a ideia de que a vida Cristã deve ser vivida em constante companheirismo com Cristo. Esta vida com Cristo é uma vida de vitória sobre o pecado, Somente o poder de Cristo habilita o homem para uma vida vitoriosa.

4. “Quando mediante a fé em Cristo, o homem realiza o seu melhor, e esforça-se para andar no caminho do Senhor mediante a obediência aos Dez Mandamentos, a perfeição de Cristo lhe é imputada para cobrir a transgressão da alma arrependida e obediente.” Fundamentos da Educação Cristã, p. 135.

Conclusão

1. Somos pecadores. Sem Cristo estamos irremediavelmente perdidos. Somente Ele pode mudar esta triste realidade.

2. Unicamente pela fé em Jesus é que podemos ser salvos desta triste condição. Precisamos aceitar sua obra por nós pela fé em seus méritos e não por nossas obras.

3. Nossas obras precisam ser as obras de Cristo. Por íntima comunhão com ele somos habilitados para viver em santidade. Nem mesmo nossa obediência é aceitável se não vivemos com ele.

4. Cristo é a única fonte de justiça e santidade. Como poderemos ser justos e santos aos olhos de Deus sem comunhão com ele? Como poderemos um dia andar com vestiduras brancas pelas ruas dos céus sem sermos justificados por ele?
5. Viver em Comunhão com Jesus é realmente o grande desafio de nossas vidas. Mas, se conseguirmos fazer isto, certamente um dia o veremos face a face.

Pr. Jabes Eli Salcedo,
Pastor do distrito de Uruguaiana, RS.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

SEE 4 enfoca comunhão com Deus permanente

Membros buscando comunhão com Deus durante todo o dia e não somente nas primeiras horas da manhã. Esse foi o objetivo da quarta fase do Seminário de Enriquecimento Espiritual (SEE), lançado em Santa Catarina no último dia 8 de Outubro, em Balneário Camboriú/SC. Ao todo, foram 1.500 pessoas ouvindo palestras, louvando a Deus e estudando a bíblia. São pessoas ansiosas por estarem ao lado de Cristo, como o irmão Miguel Braga, de Imbituba (foto ao lado), que já está firme desde a primeira etapa e completou 1600 madrugadas com Deus (O projeto incentiva a busca por Deus nas primeiras horas da manhã).

Estiveram presentes como convidados especiais os pastores Evandro Fávero, líder do departamento de Mordomia Cristã (MC) no Sul do Brasil, e Miguel Pinheiro, líder de MC em oito países da América do Sul, que comenta sua opinião sobre o evento: "Eu vi aqui uma igreja com comprometida. O objetivo inicial nós alcançamos. Agora milagres e prodígios vão aparecer daqui em diante neste grupo". "O senhor Deus quer preparar seu povo para a volta de Jesus. Não somente para ser salvo, mas para salvar outros também. E o seminário serve como instrumento para que Deus alcance esse objetivo", ressalta o pastor Charles Rampanelli, coordenador do evento.

O seminário, assim como nas edições anteriores, incentiva os participantes e fazerem uma jornada espiritual pela manhã, por no mínimo 40 dias. "O objetivo é levar a igreja a buscar uma experiência real com Deus. Não uma experiência esporádica, que tem pouco significado. A igreja deve ter um estilo de vida conforme a vontade de Deus. Então este movimento vem levar os membros a experimentar um reavivamento e reforma de maneira permanente", enfoca o pastor Miguel.

Ainda foram relatados testemunhos de pessoas participantes de seminários anteriores. Um caso é do irmão José Vicente Lesnioskw Santos (foto ao lado). Recém batizado, ele participou do lançamento do SEE - Fase 1, em 2006, e passou a orar por cinco amigos. A concunhada Raquel foi um dos primeiros frutos. No entanto, esta corrente do bem foi só aumentando e hoje cerca de 65 pessoas entre amigos e familiares já foram batizados através da oração intercessória iniciada por José.

Outro testemunho relatado é da irmã Mafalda Lehmkuhl (foto ao lado - da direita), que também participou do lançamento do SEE - Fase 1, em 2006, e passou a orar por sua vizinha, Sandra Ferreira. Sandra enfrentava uma dificuldade de relacionamento com a sua mãe, mas "de repente" começou a perceber um clima de paz e os problemas com a mãe cessaram. Quando soube que a vizinha Mafalda estava orando por ela, logo relacionou à paz no lar e, após as primeiras 40 madrugadas, a própria vizinha Sandra (que pertencia a outra denominação religiosa) convidou a irmã Mafalda para realizar as 40 madrugadas com ela também. Desde então, as duas tem participado dos SEEs e a senhora Sandra está se preparando para o batismo.

Daniel Gonçalves
Assessor de Imprensa
Clique aqui para ver o vídeo e mais fotos no site da USB

Leia também:
História de fé, dedicação e Milagres

Como viver para sempre

O estilo de vida dos Adventistas do Sétimo Dia tem sido tema de pesquisas, estudos e de admiração nos meios científicos e na mídia nos últimos tempos (chega a surpreender).

A News Week, uma respeitada revista internacional, publicou o resumo de uma importante pesquisa cientifica sobre longevidade.

A pesquisa foi feita por Lauren Streib e a matéria, de uma página, foi organizada por Robert De leso Jr. e intitula-se “COMO VIVER PARA SEMPRE”.

A matéria, que leva em conta as mulheres, diz assim: “Extraído da ciência, aqui está o que te leva a prolongar os seus dias”.

O autor relaciona 16 princípios que são responsáveis pela longevidade, sendo que o segundo deles recomenda “SEJA UM ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA”.

A seguir estão as principais constatações para uma vida longa e saudável (principalmente para as mulheres, que vivem em média 5 anos mais que os homens):

1- Ser do sexo feminino;

2- Ser um Adventista Adventistas Do Sétimo Dia;

3- Sua mãe ter menos de 25 anos quando você nasceu (diz a Bíblia: “Como flechas na mão dum homem valente, assim os filhos da mocidade”. Salmos 127:4);

4- Viver em uma área com pouca poluição;

5- Usar escova de dentes e fio dental diariamente;

6- Ser otimista;

7- Estar comprometido com o trabalho;

8- Ter marcadores genéticos de longevidade, capazes de combater os genes da doença de “Alzheimer”, câncer e outras doenças relacionadas à idade;

9- Viver em democracia;

10- Começar a escolarização formal após os seis anos de idade (Ellen G. White recomendou isto há mais de 100 anos);

11- Beber pelo menos duas xicaras de chá por dia;

12- Comer 25 a 30% menos calorias de que a dose diária recomendada;

13- Não beber refrigerantes ou comer alimentos processados que contenham fosfatos;

14- Ser um fã de exercícios físicos (Ellen G. White recomendou isto há mais de 100 anos);

15- Comer uma dieta mediterrânea;

16- Ter seus ovários.

Orlando Mário Ritter

terça-feira, 18 de outubro de 2011

As virtudes do Exercício Físico

Não há duvidas que o exercício físico melhora a qualidade de vida, por trazer conseqüências físicas e psíquicas. Previne doenças, otimiza o condicionamento físico e as funções cardíaca e muscular. Por outro lado, é muito importante especialmente para pacientes cardíacos, porque além dos benefícios cardiovasculares diretos, a atividade física alivia a ansiedade o sentimento de desamparo".

Além do modismo de ir à academia e "fazer ferros" para melhorar o visual corporal, todos os médicos coincidem em que a atividade física é um fator chave para a saúde e a vida sedentária é considerada sinônimo de doença.

Estudos epidemiológicos têm demonstrado uma forte associação entre a vida sedentária e o aparecimento de doenças nas coronárias, tais como infarto do miocárdio ou angina de peito, entre outras", afirma a doutora Susana Lipshitz, médica cardiologista da Clínica Bazterrica, de Buenos Aires, Argentina.

Demonstrou-se também que a execução de um plano de atividade física diminui a pressão arterial. E obtém-se outros benefícios, como a redução do excesso de peso, a diminuição do nível de triglicérides (gorduras), o aumento dos níveis do colesterol bom (HDL) e a provável diminuição do colesterol ruim (LDL). Finalmente, a atividade física reduz a resposta exagerada diante do esforço físico. Isto significa que, a pessoa treinada, que faz exercícios regularmente, sofre uma adaptação no seu organismo. E, quando faz um esforço, sua freqüência cardíaca e sua pressão arterial não sobem do mesmo modo que na pessoa não treinada.

O Exercício Aeróbico

Os especialistas recomendam o exercício do tipo aeróbico ou dinâmico (caminhar, correr, nadar, andar em bicicleta). O exercício aeróbico é o que realiza-se aumentando o ingresso de oxigênio no organismo. Um aspecto importante das atividades aeróbicas é que o combustível orgânico que utilizam os músculos, são principalmente as gorduras.

"Ao contrário, os exercícios intensos e curtos, como correr 100 metros, ou levantar pesos, utilizam como fonte de energia o açúcar (glicose)", assinala o doutor Jorge Braguinski, especialista em doenças da nutrição. Isto significa que, se uma pessoa procura "queimar as gorduras", lhe convém realizar uma atividade aeróbica.

É importante que a atividade se realize em forma regular e progressiva, recomenda por sua parte Lipshitz, e sublinha: "Praticado deste modo, o exercício não é perigoso, porém sempre é conveniente consultar ao médico, antes de começar um programa de atividade física".

O exercício, como o regime alimentar, é um compromisso para toda a vida. Se for interrompido, perdem-se rapidamente os efeitos saudáveis. Por isso a especialista sugere que a atividade física seja realizada durante 30 a 60 minutos, de três a cinco vezes por semana.

Maior Provisionamento de Oxigênio

O que acontece no organismo das pessoas que se exercitam? Durante a atividade física se produzem mudanças na circulação sangüínea destinadas a prover um maior aporte de oxigênio aos tecidos que estão se movimentando. Este aporte maior se produz graças ao esforço do coração, devido a que este órgão aumenta o volume de sangue que envia ao corpo todo, uns 70 centímetros cúbicos de sangue por batida. Este valor, multiplicado por 70 batidas por minuto (a normal, em repouso) representa, aproximadamente, 5 litros por minuto. Mas durante o exercício esse volume pode chegar a se quintuplicar devido às mudanças que se produzem no organismo, por exemplo, o aumento da freqüência cardíaca.

As necessidades metabólicas que surgem durante a atividade física são compensadas mediante adaptações do sistema circulatório central e o periférico, como o aumento da pressão arterial máxima e da freqüência cardíaca, a vasodilatação periférica e a local, e uma diminuição da pressão arterial mínima. O organismo contrai as artérias das regiões onde não se necessita um alto aporte de oxigênio, por exemplo, nas vísceras. E dilata ao máximo as zonas de esforço, dos músculos de pernas e braços, que requerem máximo aprovisionamento de oxigênio.

Estas mudanças adaptativas relacionam-se com a freqüência, duração, intensidade e tipo do exercício. "Quanto maior a intensidade do exercício, maior o risco de sofrer um traumatismo e, em alguns casos, um acidente cérebro-vascular. Recomenda-se então aos adultos e anciãos sadios, com características sedentárias, exercícios de longa duração e intensidade moderada", indica Lipshitz.

Os Limites do Coração

O coração pode chegar a uma freqüência máxima. É a quantidade máxima de pulsações por minuto a que pode chegar uma pessoa de acordo com a sua idade. Existe uma fórmula para determinar este valor, que é um indicador da capacidade (ou resistência) para o exercício aeróbico. Ela se obtém ao subtrair ao número 220, a idade de cada um. O resultado será o número máximo de pulsações por minuto a que se pode chegar durante um exercício. Por exemplo, se uma pessoa tem 50 anos (220-50= 170) o máximo de batidas será 170. Este valor se encontra pré-estabelecido segundo tabelas por sexo e idade.

O coração é um músculo e por tanto, para funcionar requer oxigênio. Na medida que aumenta a freqüência cardíaca, o consumo de oxigênio é maior. Chegar à freqüência máxima é sinônimo de que o coração já não tem reserva de oxigênio. Portanto, é necessário diminuir a intensidade do exercício para baixar a freqüência cardíaca.

"Toda pessoa sadia ou doente, deveria realizar uma prova de esforço (ergometria) para valorar objetivamente sua capacidade funcional e determinar o tipo, intensidade e duração do exercício a efetuar", indica a cardiologista.

Tipos de Atividade Muscular

Existem dois tipos básicos de atividade muscular. Um é o exercício dinâmico, ou isotônico. Este tipo de atividade faz que os músculos esqueléticos se contraiam e se alonguem. As atividades predominantemente isotônicas são: correr, trotar, nadar, praticar ciclismo, remar, caminhar, a danças rítmicas e lentas.

O exercício estático ou isométrico provoca grandes mudanças no tensionamento dos músculos, mas poucas mudanças no seu comprimento. As atividades deste tipo são, por exemplo: levantar pesos, empurrar objetos pesados, empunhar objetos (raquetes) e fazer corridas curtas e rápidas.

No exercício dinâmico (a esteira ou a bicicleta) se põem para trabalhar grandes massas musculares e existe uma grande demanda de oxigênio como conseqüência da contração muscular. No exercício estático, ao contrário, só se contraem, de forma sustentada, pequenas massas musculares.

"O exercício isométrico intenso e sustenido pode ocasionar um acidente cerebral hemorrágico, um infarto do miocárdio, ou a ruptura de um aneurisma de aorta", assinala Lipshitz. E acrescenta: "Este exercício está contra-indicado nas pessoas com recente dano miocárdio e com moderada ou severa hipertensão".

Exercícios de Reabilitação Cardiovascular

Quando uma pessoa teve um problema cardíaco, os médicos recomendam os exercícios de reabilitação cardiovascular. O objetivo da reabilitação, segundo a Organização Mundial da Saúde, é um pronto retorno a um estilo de vida normal, ou o mais assemelhado possível, ao que o indivíduo tinha antes da sua doença, e que lhe permita cumprir um rol satisfatório na sociedade, retornando a uma vida ativa e produtiva.

Para quem está recomendada a reabilitação cardiovascular? "A reabilitação tem se tornado uma ferramenta terapêutica que o médico cardiologista pode usar em quase todos os pacientes", assinala Lipshitz.

O benefício fisiológico mais importante é a melhoria da capacidade funcional. Isto significa que aumenta o limiar para sintomas como a angina de peito, a dispnéia, a fadiga e o esgotamento, e um aumento na capacidade para o trabalho. Quer dizer que, se uma pessoa sentia fadiga quando caminhava uma quadra, depois de iniciada a reabilitação, sentirá fadiga quando tenha percorrido um trajeto maior. O resultado final destes mecanismos adaptativos é uma melhoria da qualidade de vida.

Os exercícios de reabilitação devem começar precocemente logo após o diagnóstico de uma enfermidade cardíaca, ou na forma posterior a um evento agudo. A eleição desse momento é um critério médico que depende do estado clínico do paciente e da presença ou não de complicações.

Tudo na sua Medida e em Harmonia

Estes exercícios recomendam-se logo após um infarto, uma cirurgia cardíaca, uma angioplastia coronária, bem como para as pessoas que têm níveis altos de colesterol, padecem angina de peito, diabetes mellitus, insuficiência renal, ou possuem marcapassos.

Porém, os exercícios estão contra-indicados para pessoas que têm um infarto em evolução, uma angina refratária ao tratamento, ou padecem uma trombose, ou tromboflebites. Também devem abster-se temporariamente de começar exercícios de reabilitação, as pessoas que apresentem quadros febris, anemias, insuficiência respiratória grave, ou asma com crises desencadeadas pelo exercício físico.

Um programa de reabilitação inclui um pré-aquecimento de 5 minutos com bicicleta ou esteira. Bicicleta, entre 15 a 30 minutos. Esteira, entre 20 e 30 minutos, com exercícios isotônicos e isométricos. Esportes, como vôlei, pingue-pongue, basquete, trote ou natação, até 20 minutos. Por último, uns 10 minutos de trote.

A diversidade de exercícios estáticos e dinâmicos objetivam transformar o programa de atividade física em alguma coisa de altíssimo aperfeiçoamento e eficácia, com alto benefício e risco mínimo. A prescrição do exercício físico se realiza tomando em consideração o resultado ergométrico e a compleição física da pessoa, para que atinja um nível que melhore as condições cardiovasculares prévias. Com respeito à intensidade, os exercícios deveriam alcançar a freqüência cardíaca útil de cada paciente. No começo uns 60 por cento, até atingir os 80 por cento com o efeito do treinamento. (Copyright © 2003 Bibliomed, Inc. - Fonte: boaSAÚDE)

NOTA: Por ser Criador do ser humano Deus sabia desde o princípio dos benefícios do exercício. Através de Sua serva, Ellen White, Ele nos transmitiu, entre outras, a seguinte instrução: "Bem orientado exercício físico se demonstra um eficaz remédio. Em alguns casos, ele é indispensável à restauração da saúde" (Ciência do Bom Viver, 239). E, "o exercício físico foi salientado pelo Deus de sabedoria." (Conselhos aos Pais, Professores e Estudantes, 273). "Se você estima pela sua vida, coma alimentos simples, preparados da maneira mais simples, e faça mais exercícios físicos." (Conselhos sobre Regime Alimentar, 83).

Pr. Evandro Fávero

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Pastor que acompanhou as famílias dos 33 mineiros resgatados no Chile lança livro

Já faz mais de um ano que os 33 mineiros chilenos foram resgatados depois de 69 dias soterrados dentro da mina San José, localizada no deserto do Atacama a 700 metros abaixo da terra. Entre os emocionantes relatos dessa história estão os relatos feitos por um pastor que acompanhou as famílias durante todo o período.

Carlos Parra Díaz ( da Igreja Adventista do Sétimo Dia) resolveu transformar esses relatos em um livro que foi lançado recentemente com o nome de “Acampamento Esperança”, e ofereceu apoio espiritual às famílias dos trabalhadores soterrados.

“É difícil negar que a oração, a fé e a intervenção divina exerceram um papel tão importante na sobrevivência e no salvamento dos 33 mineiros soterrados quanto a extraordinária habilidade científica dos técnicos e a implacável determinação das equipes de resgates”, ressalta o pastor.

No livro é possível encontrar partes dessa surpreendente história de resgate que a imprensa não noticiou que eram as dificuldades da equipe de resgate e a esperança das famílias. “Muitas pessoas não se limitavam a acompanhar o noticiário; elas também oravam. E suas orações foram ouvidas”, diz Carlos Parra Díaz que enxergou a presença divina naquela mina durante os 69 dias sustentando aqueles homens com força.

Diáz foi quem enviou uma Bíblia para dentro da mina para que os mineiros não perdessem a fé enquanto aguardavam a equipe do resgate. “Estamos, de fato, em 34 aqui, pois Deus nunca nos abandonou”, declarou um dos mineiros logo após ter restabelecido o contato com a superfície. (AdonaiNews)

Nota: A oração, a fé, a Palavra de Deus e a intervenção divina em nossa vida são os elemento necessários para nos salvar do poder do pecado que nos escraviza (Romanos 8:1), e, na volta de Jesus, nos salvar da presença do pecado (João 14:1-3). Por isso ore e leia a Bíblia todos os dias e mais Deus lhe acrescentará (Mateus 6:33).

Pr. Evandro Fávero

sábado, 15 de outubro de 2011

Milagre na selva

“Entrega teu caminho ao Senhor, confia nEle e o mais Ele fará”.Salmos 37:5

Um grupo de uma igreja evangélica de Ribeira do Pombal, na Bahia, fundou a colônia agrícola de Lagoa do Mato, numa selva próxima a Euclides da Cunha. Porém, um irmão adventista levou a mensagem da Verdade para o líder da colônia chamado Bitonho. Ele aceitou a Verdade e convidou o pastor Plácido Pita para apresentar a mensagem a todo o vilarejo, que logo se converteu ao adventismo.

Foi então que a Missão Bahia nos enviou para o distrito de Alagoinhas em 1980, quando pastoreava 33 igrejas e grupos, dentre eles, Lagoa do Mato. Havia muita gente jovem convertida, porém não tinham onde congregar. Fizemos uma reunião e sugerimos construir uma igreja, mas não tínhamos dinheiro. Na época o Governo prometeu um financiamento se caso chovesse, então perguntei aos irmãos: Se chover, quanto cada um vai contribuir? Somando o montante das promessas resolvemos pela fé comprar o material e começar a construir.

Porém não chovia, nem o Banco liberava o dinheiro e a dívida dos materiais só aumentava. Neste momento eles clamaram ao Senhor por chuva e graças a Deus um milagre aconteceu, pois naquele mesmo dia Deus mandou a resposta com chuva, o Banco emprestou o dinheiro e eles conseguiram cumprir a promessa de construir a igreja.

Mas a igreja ainda não estava concluída. Resolveram então unir as forças dos amigos e fazer um mutirão. Dentro do terreno da igreja dedicou uma área especial para plantio de verduras para os irmãos da igreja. Todavia a grande seca voltou na vasta região, porém em Lagoa do Mato sempre chovia e a lavoura nunca deixava de produzir em abundância. Em toda parte nenhuma gota se quer caia, somente nesta colônia a chuva da bênção acontecia.

O mais impressionante foi que graças às misericórdias dos céus sobre as terras de Lagoa do Mato o Governo concedeu uma anistia e perdoou todo empréstimo. Além disso, por falta de cereais em outros municípios próximos, os irmãos conseguiram uma ótima produção e venderam o produto por um preço mais valorizado.

Enfim, a igreja foi toda construída, em seguida, uma escola e muitas pessoas foram batizadas através deste testemunho de fé e Deus continuou abençoando aqueles amigos mais chegados que irmãos. Quando realizamos o trabalho de Deus com fé, amor e dedicação Deus opera suas maravilhas e Sua Obra ser torna um deleite. É muito bom trabalhar para Deus.

Pr. Elion Paixão

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Resumo da lição 3 da Escola Sabatina

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O POWER POINT DA LIÇÃO

Título: Unidade no evangelho

Texto-chave
“Completem a minha alegria, tendo o mesmo modo de pensar, o mesmo amor, um só espírito e uma só atitude”. Fp 2:2, NVI.

Objetivos
1. Conhecer a verdadeira base da unidade entre os cristãos, que são tão diferentes entre si, como os judeus eram dos gentios.

2. Sentir e saber avaliar o nível de tensão e preocupação envolvendo o assunto da circuncisão à luz do evangelho da graça.

3. Fazer com que cada cristão tome a decisão de se firmar nas doutrinas fundamentais da fé e da graça.

Verdade Central

A busca pela unidade por parte dos que pregam o evangelho é meritória quando feita com amor e humildade, porém, não deve prejudicar a verdade do evangelho. Embora haja espaço para a diversidade na unidade, o evangelho nunca deve ser comprometido no processo.

Domingo: A Importância da unidade

De acordo com I Coríntios 1:10-13, é importante manter a unidade na igreja?

1. Cristo é o evangelho, Cristo não se divide, nEle somos batizados, apenas perto dEle podemos estar unidos.

2. Os falsos mestres da Galácia acusaram Paulo de ter um evangelho diferente de Pedro e os demais apóstolos e até o chamaram de traidor. Porém, pelo bem da unidade, ele preocupou-se em esclarecer a questão, mas sem dúvida do que pregou, e não negociou os princípios.

3. Manter a unidade apostólica era fundamental, porque uma divisão entre a missão de Paulo aos gentios e a igreja matriz, em Jerusalém, teria trazido consequências desastrosas. Sem harmonia entre os cristãos gentios e judeus, “Cristo estaria dividido, e seria frustrada toda a energia que Paulo havia dedicado, e esperava dedicar, para a evangelização do mundo pagão” F.F Bruce , A epístola aos Gálatas, pág. 111

Segunda-feira: Circuncisão e os falsos irmãos

Por que a circuncisão foi um ponto tão importante na controvérsia entre Paulo e alguns judeus cristãos?

1. A circuncisão foi destinada aos descendentes masculinos de Abraão, como sinal da aliança com Deus, todavia, todas as pessoas eram convidadas para a relação de aliança. A circuncisão exterior devia ser um símbolo da circuncisão do coração, ela representa o despojamento da confiança própria e a busca constante pela dependência de Deus.

2. Na época de Paulo , no entanto, a circuncisão se havia tornado importante sinal de identidade nacional e religiosa, tendo perdido o significado para o qual havia sido originalmente planejada.

3. O que Paulo contestava era a obrigação imposta aos gentios para se submeterem à circuncisão, por parte dos falsos mestres, que declaravam ser a circuncisão, necessária para a salvação, e Paulo firmava a convicção de que salvação é unicamente pela fé em Cristo e não algo obtido pela obediência humana.

Terça-feira: Unidade na diversidade

Paulo afirmou que falsos irmãos “infiltraram-se em nosso meio para espionar a liberdade que temos em Cristo Jesus e nos reduzir a escravidão” Gál. 2:4. Do que os cristãos são livres?

1. Liberdade para Paulo é ser livre em Cristo, é a oportunidade de ter uma vida de livre devoção a Deus. Envolve a liberdade da escravidão dos desejos de nossa natureza pecaminosa, da condenação da lei e do poder da morte.

2. Os apóstolos reconheceram que Paulo havia sido chamado para pregar aos gentios, assim como Pedro para os judeus. Em ambos os casos o evangelho era o mesmo, mas a forma de ser apresentado dependia dos povos aos quais os apóstolos estavam tentando alcançar.

3. Dá para alcançar pessoas de contextos sociais e culturais diferentes, usando métodos diferentes, o mesmo evangelho, porém, contextualizado. Uma unidade na diversidade sem perdas para a pregação do evangelho.

Quarta-feira: Confronto em antioquia

Pedro resolveu visitar a igreja de Antioquia da Assíria, uma igreja gentílica. Participou dos seus costumes até que, com a chegada de um grupo de judeus da parte de Tiago, mudou sua postura, deixando falar mais forte suas convicções culturais. Qual é a influência da cultura arraigada e da tradição em nossa vida?

1. Alguns acham que o problema em Antioquia se referia à condescendência de Pedro com a prática errônea de comer alimentos imundos, porém, é mais provável que a questão fosse compartilhar a mesa com os gentios, costume evitado por judeus por considerá-los imundos.

2. Embora tivesse consciência, ele estava com tanto medo de ofender seus compatriotas que voltou aos seus velhos caminhos. Aparentemente, essa foi a força de atração da cultura e da tradição sobre a vida de Pedro.

3. Paulo considerou hipocrisia e Barnabé também o repreendeu. Palavras fortes de um homem de Deus para outro, que poderiam ser evitadas se houvesse firmeza de propósito.

Quinta-feira: A preocupação de Paulo

Por que Paulo confrontou Pedro publicamente? Qual a razão para agir de maneira tão forte?

1. Na visão de Paulo, a atitude de Pedro não foi uma questão meramente social, mas, ações que afetavam toda a mensagem do evangelho. Em Jerusalém haviam chegado à conclusão de que os gentios podiam desfrutar todas as bênçãos em Cristo, sem ter que primeiramente se submeter à circuncisão. A atitude de Pedro nessa ocasião colocava em perigo este acordo.

2. A atitude de Pedro sugeria supremacia dos judeus e inferioridade dos gentios, a comunidade estava dividida, e isso trazia a perspectiva de uma igreja dividida no futuro.

3. Paulo acusou Pedro de agir de modo judaizante, algo como que querendo impor o modo de vida judaico e colocá-lo acima da unidade e de algo mais importante: o Evangelho.

4. Pedro precipitou-se nas suas ações, Paulo exagerou na abordagem e, Barnabé errou não tendo bom senso por ter sido parcial. Parece que os ambos se deixaram levar por velhas tendências, deixando-nos um alerta para que não descuidemos com o equilíbrio e a coerência que podem causar grandes danos para a unidade na igreja.

Conclusão

1. A unidade é essencial na pregação do evangelho, desde que não prejudique a verdade.
2. A desunião da comunidade cristã e liderança desviam o foco do essencial que é a salvação, e juntamente com a inflexibilidade, podem se fechar as portas para os novos da fé.
3. Precisamos contextualizar a nossa pregação diante deste desafio cultural e globalizado, sem abrir mão dos princípios.
4. Devemos cuidar com as tradições do passado, que podem prejudicar o bem estar da maioria por causa de interesses pessoais, conveniências ou medo.
5. A igreja é o corpo de Cristo e deve permanecer unida, porque cada parte depende da outra e todas dependem da cabeça que é Cristo.
6. Pode haver diversidade na unidade desde que isso não prejudique ou comprometa os resultados.

Pr. Adilson Gonçalves
Departamental de Escola Sabatina na ACP

sábado, 8 de outubro de 2011

Algumas dicas importantes para não comer de maneira errada

O que devemos comer? Essa pergunta pode perturbar a paz de muitas pessoas que querem cuidar da saúde ou simplesmente emagrecer. Achei muito interessante as dicas postadas no blog Tudo para Vegetarianos. Veja abaixo:

- A comida não deve ser ingerida muito quente nem muito fria. Se está fria, as forças vitais do estômago são chamadas a fim de aquecê-la antes de ter começo o processo disgestivo Por outro lado, o uso copioso de bebidas quentes é debilitante.

- Quanto mais líquido ingerido nas refeições, tanto mais difícil se tornará a digestão do alimento, pois o líquido precisa ser absorvido primeiro para que comece a digestão.

- Não useis sal em quantidade, evitai os picles e comidas condimentadas, servi-vos de abundância de frutas, e a irritação que requer tanta bebida nas refeições desaparecerá em grande parte.

- A comida deve ser ingerida devagar, completamente mastigada. Isso é necessário para a saliva ser devidamente misturada com o alimento, e os sucos digestivos chamados à ação.

- Quanto a pessoa estiver agitada, ansiosa ou apressada, é melhor não comer enquanto não descansar ou obtiver alívio. Na hora da refeição, expulsai o cuidado e os pensamentos ansiosos; não estejais apressados, mas comei devagar e satisfeitos, o coração cheio de gratidão a Deus por todas as Suas bênçãos.

- O alimento em excesso pesa no organismo, produzindo um estado mórbido, febricitante. Impõe pesada carga sobre os órgãos digestivos, e, quando os mesmos têm executado sua tarefa, resta uma sensação de desfalecimento e fraqueza.

- Todos quantos têm trabalho sedentário ou especialmente mental; comei em cada refeição apenas duas ou três espécies de alimento simples, não ingerindo mais do que o necessário para satisfazer a fome.

- Fazei exercício físico todos os dias para melhorar a digestão e as emoções.

Fonte: A Ciência do Bom Viver, Ellen G. White, p. 305-310

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Resumo da lição 2 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: A autoridade de Paulo e o evangelho

Texto-chave
“Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo” (Gl 1:10).

Objetivos
1. Conhecer: como Paulo definiu a autenticidade do seu chamado evangélico e seus ensinos.
2. Sentir: empatia com a ardente paixão e a determinação com que Paulo defendeu a verdade do evangelho e lutou contra os ensinos errôneos na Galácia.
3. Fazer: Decidir manter-se apegado às verdades das Escrituras e apoiar fortemente sua defesa.

Verdade Central
No momento que a igreja cristã estava crescendo e os gentios se incorporando ao cristianismo, a oposição a este crescimento também crescia com argumentos “fortes” de que precisavam cumprir a “lei” (da circuncisão)... Paulo foi chamado para ser Apóstolo dos gentios e ele neste contexto escreve sua carta aos Gálatas mostrando o verdadeiro Evangelho.

Lição de Domingo: Paulo, o escritor de cartas

Discuta em sua classe: A carta aos Gálatas foi uma defesa aos gentios ou ao evangelho? Você acha difícil de entender essa carta? Você acha que todos da Galácia conseguiram entender sua carta?

1. Jesus costumava ensinar por parábolas para que, vendo não vissem e ouvindo não ouvissem. “O propósito de Cristo não era o de ocultar a verdade àqueles cuja percepção espiritual era pobre, mas sim penetrar profundamente em sua mente e em seu coração embotados, com a esperança de criar a faculdade de receber mais verdade. Cristo veio a este mundo "para dar testemunho à verdade", não para ocultá-la.” SDABC

2. “Embora não se identificam esses assuntos difíceis, a maioria dos comentaristas convêm em que se referem a questões sobre lassidão moral surtas de uma rejeição do ensino de Paulo quanto à segunda vinda e a relação do cristão com a lei, temas que ocupam um lugar proeminente em 1 Tessalonicenses e Gálatas.” SDABC

Lição de Segunda-feira: O chamado de Paulo

Paulo escreveu várias cartas (Efésios, Filipenses, Colossenses, Tessalonicenses...), em todas elas as saudações são parecidas, mas na carta aos Gálatas ele faz uma introdução mais longa. Na sua opinião qual seria o motivo dessa diferença?

1. Do ponto de vista dos eruditos bíblicos, Gálatas é a mais indiscutível carta de Paulo. Contudo, parece que os próprios gálatas pensavam ao contrário. Especialmente no capítulo 1, encontramos Paulo tentando explicar e provar a autoridade de seu trabalho. De fato, ele não fazia parte dos 12 discípulos que o próprio Jesus escolheu. Apesar disso, Paulo recebeu seu chamado diretamente de Deus. Isso foi confirmado pelo profeta Ananias, que recebeu as instruções de Deus para ir até Paulo, então chamado Saulo, e falar com ele sobre sua experiência.

Lição de Terça-feira: O evangelho de Paulo

Como a atitude mostrada para com Paulo por seus adversários é vista hoje nas tentativas de minar a autoridade das Escrituras?

1. Quando alguém fala contra a liderança da igreja de certa forma também fala contra o que essa liderança prega (bíblia).

Lição de Quarta-feira: Nenhum outro evangelho

Quando a igreja enfrenta desafios doutrinários que exigem da nossa parte uma defesa dedicada, determinada e ousada, como devemos nos comportar?

1.O que precisamos fazer para garantir nosso apoio às verdades bíblicas em cooperação com Cristo e Seu corpo, para a glória do evangelho, é pregar o evangelho em toda sua plenitude.

2. “É importante que, ao defender as doutrinas que consideramos artigos fundamentais da fé, nunca nos permitamos usar argumentos que não sejam totalmente corretos. [Argumentos incorretos] podem fazer calar um adversário, mas não honram a verdade. Devemos apresentar argumentos legítimos, que não somente façam silenciar os oponentes, mas que suportem a mais profunda e perscrutadora investigação.” Testemunhos Seletos, v. 2, p. 311-313.

Lição de Quinta-feira: A origem do evangelho de Paulo

Como o testemunho de Paulo em Gálatas 1:13-24 mostra a origem do seu evangelho?

1. Uma afirmação doutrinária pode fomentar discussão, mas uma vida, ou um testemunho do que Deus fez em você, cala qualquer argumento.

Conclusão

1. A autoridade não estava em Paulo, mas no evangelho que pregava.
2. Paulo escrevia cartas falando verdades profundas sem tirar a essência do evangelho.
3. O testemunho pessoal é uma forte maneira de pregar e mostrar o verdadeiro evangelho.

Pr. Élzio José do Carmo
Pastor do Distrito de Alvorada - RS

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Dieta saudável nas mães reduz chance de defeitos de nascimento nos filhos

Segundo uma nova pesquisa, mulheres correm um menor risco de ter bebês com defeitos congênitos se comerem uma dieta rica em frutas, verduras e grãos integrais durante seus anos férteis.

Mulheres que seguiam dietas saudáveis de estilo mediterrânico no ano antes da gravidez eram até duas vezes menos propensas que aquelas que comiam dietas ricas em carne, gordura e açúcar de ter um bebê com anencefalia, um defeito do tubo neural que bloqueia o desenvolvimento do cérebro e tende a resultar em aborto espontâneo.

Em comparação com dietas ricas em gordura e açúcar, dietas mais saudáveis que incluíam muito folato, ferro e cálcio também foram associadas com um risco de até um terço menor de lábio leporino, o risco de um quarto menor de fissura do palato, e um risco de um quinto menor de espinha bífida, outro defeito do tubo neural.

“Qualidade da dieta importa, é protetora”, diz Suzan L. Carmichael, principal autora do estudo e professora de pediatria na Faculdade de Medicina de Stanford, em Palo Alto, Califórnia.

Os defeitos cobertos no estudo são muito raros em geral, ocorrendo em menos de 0,1% de todos os nascimentos. Eles se tornaram menos comuns desde os anos 1990, quando autoridades de saúde lideraram campanhas para aumentar a ingestão de ácido fólico entre as mulheres grávidas através de suplementos e produtos de cereais fortificados.

Deficiências em ácido fólico – a forma sintética do folato, uma vitamina B – têm sido associados a ambos os defeitos do tubo neural e fissuras lábio-palatais.

A maioria das pesquisas sobre dieta e defeitos de nascimento tem se concentrado em nutrientes simples, como as vitaminas A e B12 (além de ácido fólico).

A nova pesquisa teve uma abordagem diferente, olhando para a qualidade da alimentação global – um método que tem se tornado comum em pesquisas sobre câncer e doenças cardíacas.

O estudo comparou a dieta de 3.824 mães cujos filhos tiveram defeitos de nascimento com 6.807 mães de crianças saudáveis.

Carmichael e seus colegas levaram em conta se as mulheres no estudo estavam tomando ácido fólico.

Os pesquisadores coletaram questionários detalhados sobre as dietas das mulheres no ano antes de engravidar, e usaram os dados para marcar a qualidade da dieta em dois índices, um inspirado no Departamento de Agricultura dos EUA de orientações dietéticas, e outro baseado na dieta mediterrânica. Ambos os índices consideraram frutas, legumes, cereais integrais e gorduras “boas” saudáveis, e gorduras saturadas e doces insalubres.

As mulheres com as dietas mais saudáveis eram muito menos propensas a ter filhos com defeitos congênitos do que as mulheres com as dietas mais pobres de qualidade.

As pontuações mais altas em ambos os índices foram associadas com um risco reduzido de defeitos.

78% das mulheres tomavam suplementos contendo ácido fólico durante a gravidez precoce, mas as dietas de maior qualidade ofereceram proteção independentemente de as mulheres tomarem o ácido fólico.

Os autores do estudo e outros especialistas continuam altamente recomendando que as mulheres grávidas tomem suplementos de ácido fólico.

Mas a pesquisa levanta a questão geral de saber se “comer os alimentos certos” pode fornecer benefícios de saúde que os suplementos não oferecem.

De qualquer forma, para se manter saudável, a melhor maneira de fazer isso é conseguir o que você precisa da comida, em vez de compostos isolados. (HypeScience)

Nota: Certamente aquilo que a mãe come afeta a criança. "O caráter da criança também é em maior ou menor grau afetado pela natureza da alimentação recebida de sua mãe. Quão importante, pois, que esta, enquanto aleitando seu pequenino, conserve feliz estado mental, tendo perfeito domínio sobre o próprio espírito. Assim fazendo, o alimento da criança não é danificado, e a maneira calma, dominada, mantida pela mãe no lidar com seu filhinho tem muito que ver com o moldar de sua mente. Se ele é nervoso, facilmente agitado, o modo cuidadoso e moderado da mãe terá suavizadora e corretiva influência, e a saúde do pequenino pode ser muito melhorada." Ellen White, Mensagens Escolhidas, vol 2, 433.

Pr. Evandro Favero

domingo, 2 de outubro de 2011

Quase um terço dos brasileiros doa dinheiro para caridade

Um estudo realizado em 14 países pela GfK, quarta maior empresa de pesquisa de mercado no Brasil e quarto maior grupo mundial do setor, revela que 29% dos brasileiros costumam doar dinheiro todos os anos para caridade. A média nacional está bem abaixo da dos demais países participantes da pesquisa, que é de 38%. Na Europa, a porcentagem de pessoas que doam dinheiro é consideravelmente alta: 36%.

Holandeses, ingleses e suecos são particularmente generosos: 2/3 das pessoas na Holanda e metade da população do Reino Unido e da Suécia contribuem com dinheiro para caridade todo ano. No entanto, os alemães, com 20%, se destacam entre os europeus como aqueles que menos destinam dinheiro para este fim. Fora do velho continente, os EUA se destacam com um alto índice de solidariedade: 41% dos americanos afirmam ter o hábito de doar dinheiro.

Das pessoas que doam dinheiro, mais da metade (52%) revela que pretende doar este ano o equivalente a R$ 456,00 (até 200 euros), na Europa a porcentagem é um pouco maior, 70%. Já no Brasil, 73% dos respondentes dispensam até essa quantia.

A pesquisa mostra ainda que brasileiros e franceses têm mais presente o costume de doar roupas e cestas de alimentos (17%). Por outro lado, os que menos fazem isso são os holandeses, 3%, enquanto a média global chega a 9%.

As instituições que cuidam do bem-estar de crianças são as que mais recebem ajuda dos brasileiros (56%) e das populações europeias (39%). No entanto, enquanto no Brasil as organizações religiosas (24%) recebem o segundo maior suporte, na Europa a posição é ocupada por entidades que realizam programas humanitários e de combate à pobreza (34%).

O estudo da GfK também revela quais são os principais motivos que levam as pessoas a contribuírem. No Brasil, 74% afirmam que faz parte da religião/filosofia ajudar pessoas necessitadas. Já na Europa, o índice é de 50%, sendo que Portugal e Espanha se destacam, com 71%. A segunda razão, de acordo com os entrevistados, é porque se sentem relacionados com a causa: 18% dos brasileiros e 35% dos europeus. (Jornale)

Nota: A generosidade beneficia mais o doador do que o beneficiário. Além disso "Atos de generosidade e benevolência foram designados por Deus para conservar os corações dos filhos dos homens ternos e compreensivos e para encorajar neles o interesse e afeição de uns pelos outros na imitação do Mestre que, por amor a nós, tornou-Se pobre, a fim de que por Sua pobreza fôssemos enriquecidos." (Ellen White, Beneficência Social, 268). Pense nisto e seja generoso e solidário.

Pr. Evandro Fávero

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More