Clique aqui para conhecer mais

Artigos e Notícias sobre Pequenos Grupos.

União Sul Brasileira

Site com as notícias da Igreja Adventista.

Estudos Bíblicos

São 8 estudos bíblicos com assuntos diversos para computadores e smartphones.

Ministério Pessoal da DSA

História, Notícias, Materiais e outros.

SITE TEMPLOS DE ESPERANÇA

Conheça o projeto para implantar novas Igrejas no Sul do Brasil.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Americanos desconhecem verso da Bíblia, revela pesquisa

A American Bible Society realizou uma pesquisa que revelou que 63% dos americanos dizem incorretamente que um versículo de 2 Coríntios foi dito por Martin Luther King Junior, pelo ex-presidente George W. Bush e até mesmo pelo super-herói americano, Capitão América.

O texto em questão é o de 2 Coríntios 4:8 que diz: “De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados”.

A pesquisa ouviu 2572 adultos e foi realizada pela Harris Interactive no início de agosto e tinha como foco principal falar sobre os 10 anos dos ataques terroristas de 11 de setembro.

Sobre isso, 36% disseram que se sentiam mais seguros antes da queda das Torres Gêmeas de Nova York. E apenas 9% dizem que se sentem mais seguros agora.

Para lidar com o trauma, 4% disseram que conseguiram superar com serviço de aconselhamento profissional e 16% disse que contam com a Bíblia para conseguir lidar com situações traumáticas.

Mas a grande maioria, 82% dizem que confiam em outra coisa além da Bílbia para poder superar esse trauma, e 6% dizem que não confiam em nada.

“Apesar de ter passado 10 anos desde os ataques contra os EUA, muitos de nós ainda lembramos das imagens e das emoções daquele dia”, disse Geof Morin, diretor de comunicação da ABS, por meio de um comunicado.(...) (AdonaiNews)

Nota: A Bíblia deve ser lida e estudada se queremos crescer espiritualmente. "O tema central da Bíblia, o tema em redor do qual giram todos os outros no livro, é o plano da redenção, a restauração da imagem de Deus no ser humano....Quanto mais pesquisamos a Bíblia, mais profunda se torna a nossa convicção de que é Palavra do Deus vivo, e a razão humana curva-se perante a majestade da revelação divina."Ellen White, Educação, 170. "Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça,a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra." II Timóteo 3:16,17. Você já leu sua Bíblia hoje?

Pr. Evandro Fávero

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Prevenir ou Remediar?

Seguramente você já ouviu o ditado: “É melhor prevenir do que remediar”. Ninguém gosta de ficar doente. Eu não gosto. Deus também não aprecia ver nenhum de seus filhos doente. Mas algumas pessoas, ao verem tantos doentes no mundo, acusam a Deus de negligente e omisso. Será que Ele se omitiu diante de tantas tragédias e moléstias que nos assolam? Claro que não! A Bíblia é um compêndio de saúde que revela como viver mais e melhor.

Mas então por que ficamos doentes? “A doença nunca vem sem nenhuma causa. O caminho é preparado, e a doença convidada, pelo desrespeito às Leis da Saúde.”(1) Uma destas leis é a orientação de Deus com respeito a nossa alimentação.

“O que devemos comer no almoço? Como uma questão tão simples tem-se tornado tão complicada. Nossa cultura parece ter chegado a um ponto em que qualquer bom senso nacional a respeito de precisar de jornalistas investigativos para nos dizer de onde vem a nossa comida e de nutricionistas para determinar o cardápio do jantar?”(2)

Deus já determinou o que devemos comer e como devemos viver porque Ele deseja que tenhamos saúde (3) e porque nosso corpo é templo do Espírito Santo (4). Por isso, Deus estabeleceu um cardápio composto de frutas, verduras, legumes (ervas) e sementes, para o ser humano assim que o criou. (5) Mas nós complicamos o que era simples. As pessoas comem mal, ficam doentes e então tomam medicamentos que aliviam os males, mas causam outros iguais ou piores.

Viver mais e melhor sempre foi uma preocupação. Por isso, em 1958 a universidade de Loma Linda começou a fazer um estudo com 23.000 adventistas, para descobrir do que eles morriam e se o seu estilo de vida fazia alguma diferença na saúde e no tempo de vida. Foi o chamado Estudo da Mortalidade dos Adventistas. Ao mesmo tempo a Sociedade Americana de Câncer fez um estudo usando uma população parecida em tamanho, nível cultural e social.

Assim, foi possível compará-los e ver as diferenças entre os dois grupos. Esta comparação mostrou várias conclusões surpreendentes:

Os homens que praticavam alguns princípios de saúde em relação aos que não praticavam:
▸ Viviam de 2 a 5 anos mais;
▸ Tinham 40% menos chances de câncer;
▸ Tinham 34% menos chances de infarto.

As mulheres que praticavam alguns princípios de saúde em relação às que
não praticavam:
▸ Viviam de 5 a 8 anos a mais;
▸ Tinham 24% menos chances de câncer;
▸ Tinham 2% menos chances de infarto.

Esse estudo foi tão significativo que o Ministério da Saúde dos Estados unidos resolveu investir recursos num novo estudo para descobrir por que a saúde dos adventistas era melhor. Esse novo projeto chamado Estudo da Saúde dos Adventistas acompanhou 34.198 Adventistas desde 1972 e periodicamente as conclusões estão sendo publicadas pela universidade de Loma Linda. Centenas de artigos têm sido publicados na literatura médica como consequência dessas avaliações.

Inicialmente foram mandados questionários com mais de 300 itens que definiam o estilo de vida dos participantes. Depois, foram observando ao longo dos anos o que o estilo de vida fazia com a saúde das pessoas. O resultado foi apresentado em três grupos distintos:

Primeiro Grupo
  • Eram vegetarianos totais
  • Faziam exercícios por mais de 15 minutos no mínimo três vezes por semana;
  • Tinham peso ideal
  • Comiam nozes, castanhas ou amendoim mais de quatro vezes por semana
  • Nunca fumaram
Segundo Grupo
  • Comiam carne de vez em quando, mas menos de uma vez por semana;
  • Faziam exercício com frequência, mas não regularmente
  • Tinham peso médio
  • Comiam nozes, duas a três vezes por semana
  • Nunca fumaram
Terceiro Grupo
  • Comiam carne mais de três vezes por semana
  • Não faziam nenhum exercício regular
  • Tinham excesso de peso
  • Comiam nozes, menos de uma vez por semana
  • Fumaram no passado (6)

Conclusões dos três grupos:

Se você pertencesse ao grupo 1 teria quatro vezes menos chances de morrer do que se estivesse nos grupos 2 e 3. Os relativamente magros vivem três a quatro anos mais. Fazer exercício físico moderado regularmente faz você viver outros três a quatro anos mais. Comer frutas e verduras regularmente garante uma expectativa de outros quatro a cinco anos a mais.(7)

Portanto, prestar atenção em alguns princípios simples e confiar no poder divino faz toda a diferença. Lembre que “em caso de doença, convém verificar a causa. As condições insa- lubres devem ser mudadas, os maus hábitos corrigidos. Então se auxilia a natureza em seu esforço para expelir as impurezas e restabelecer as condições normais no organismo.”(8)

Pratique isso e viva feliz.

Pr. Evandro Fávero

1. Ellen G. White, A Ciência do Bom Viver. (Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2004), 234.
2. Michael Pollan, O Dilema do Onívoro. (Rio de Janeiro: Intrínsica, 2007), 11.
3. III João 2
4. I Coríntios 3:16,17; 6:19,20.
5. Gênesis 1:29
6. Helnio Nogueira, SEE II, (Tatuí: Casa Publicadora
Brasileira).
7. Adventist Health Studies (http://www.llu.edu/public-health/health) 8. White, 127

Nota: Este artigo eu escrevi para a Revista Estilo Saúde. Clique aqui para ler este e outros bons artigos.

Revista Estilo Saúde - Primeira Edição

Clique na revista abaixo para ler diversos artigos sobre o cuidado e a prevenção da saúde.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Vida ou morte

“Neste dia chamo o céu e a terra como testemunhas contra vocês. Eu lhes dou a oportunidade de escolherem entre a vida e a morte, entre a bênção e a maldição. Escolham a vida, para que vocês e os seus descendentes vivam muitos anos.” Dt 30:19 (BLH).

Quando Deus criou o mundo, poderia haver criado pessoas incapazes de pecar. Mas isso seria contrário à lei de amor que governa o universo. Essa lei de amor baseia-se no livre arbítrio, na livre escolha. Todos tem o direito de escolher, mesmo que façam escolhas erradas.

Assim, cada indivíduo é responsável por suas escolhas. Deus nos concede o Espírito Santo para nos advertir, e insistir para que aceitemos e sigamos a vida.

O problema reside em que muitas vezes baseamos nossas escolhas apenas na satisfação imediata, sem pesarmos e ponderarmos nas conseqüências futuras. Concentramo-nos no que vemos, e não nas promessas divinas.

Na Bíblia encontramos o exemplo de Ló o sobrinho de Abraão, e como ele, estamos cada dia decidindo entre a vida e a morte. Olhamos a planície bonita e fértil do mundo, e comparamos as colinas e montes espirituais que parecem sem atrativos, escarpados e pedregosos. E armamos nossas tendas perto da cidade de Sodoma ou Gomorra.

Ficamos tão ocupados em ganhar a vida, e tão interessados em esportes, TV, prazeres, diversões ou satisfação própria, que na verdade deixamos de nos preocupar com as profecias que estão se cumprindo, anunciando que Jesus Cristo deve retornar em breve.

Completamente diferente foi a atitude de Abraão, tio de Ló. Na calma dos montes e colinas crescia na comunhão com Deus. Viveu uma vida de fé e familiaridade com Jesus, tornando-se “amigo de Deus”.

Nossas escolhas diárias estão sendo feitas de forma a sermos bem sucedidos na batalha da vida, ou podem estar nos conduzindo à morte? Devemos ter em mente que essas escolhas não permitem que sejamos neutros. Ou escolheremos a vida ou a morte.

Que nossa escolha seja a vida em Jesus Cristo! Feliz semana!

Pr. Thomas Kloppe
Distrital em Araquari – SC.

sábado, 27 de agosto de 2011

Especialistas discutem implicações de comer em demasia

Hábito de comer muito e em intervalos muito curtos está drenando a nossa fonte de energia vital, abrindo as portas para as enfermidades, dizem médicos palestrantes de congresso de saúde em SC.

Comer demais e em intervalos de tempo menores é uma das principais causas de doenças. O assunto foi discutido neste sábado em palestras realizadas no Encontro de Saúde da União Sul-Brasileira, que acontece até domingo em Governador Celso Ramos (SC).

"Nunca se comeu tanto ha história. O hábito de comer muito e em intervalos muito curtos está drenando a nossa fonte de energia vital, abrindo as portas para as enfermidades, para o envelhecimento precoce e a morte prematura", disse o médico Silmar Cristo, membro da Associação dos Profissionais de Saúde da universidade Harvard.

O coordenador de residência em Nefrologia da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, Helnio Nogueira, também explanou sobre o assunto e ressaltou o fato de que indivíduos magros vivem, em média, de 3 a 4 anos mais. Ambos os conferencistas ressaltaram que, além do hábito de comer menos, mastigar bem os alimentos é outra ação essencial para se ter mais saúde.

Silmar Cristo, autor do livro "Segredos da Saúde, Inteligência e Longevidade" alertou para o fato de que o tempo de intervalo entre as refeições deve ser de, no mínimo, cinco horas.

Ele reforçou ainda que o hábito de ingerir grandes quantidades de alimentos à noite potencializa ainda mais os riscos de doenças. "Muitas pessoas, preparam o organismo para um banquete e não para o repouso. Temos que nos recondicionar. Durma em paz com o seu estômago. Quais são os efeitos? Aquele cansaço nas pernas e a sonolência desaparecem, sua mente se torna mais clara e seu raciocínio mais ágil", explica.

"Infelizmente muitos profissionais da saúde estão aconselhando a população a fazer as refeições de duas em duas horas ou de três em três horas. Isso tem se revelado uma verdadeira tragédia. Grande parte dos estudos usados para embasar essa prática tem problemas de metodologia, pois foram conduzidos para lidar com pessoas em situação de obesidade mórbida e não com base na população em geral", acrescenta.

Obesidade

A obesidade, considerada um problema de saúde pública, também foi analisada na manhã deste sábado no congresso de saúde por Helnio Nogueira.

Pesquisa divulgada em fevereiro de 2011 pela revista médica britânica The Lancet apontou que a obsidade dobrou no mundo nas últimas três décadas. Esse problema já afeta, conforme o levantamento, 500 milhões de adultos.

O estudo, conduzido por pesquisadores do Imperial College de Londres e do Instituto de Estudos da População/Saúde de Hamilton, no Canadá, examinou a evolução das taxas de sobrepreso entre 1980 e 2008. No topo do ranking dos países com os maiores índices de sobrepeso estão os Estados Unidos. O Japão é o menos afetado pela problemática do sobrepeso.

O Brasil já compete, na balança, com os Estados Unidos também quando o assunto é obesidade indantil, conforme apontado pelo estudo "Nutri-Brasil Infância" - do qual participaram pesquisadores de diversas universidades brasileiras, entre elas a Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), e um instituto privado de pesquisa - e por dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. No quesito obesidade, ainda estamos atrás dos Estamos Unidos. A porcentagem de crianças entre 2 e 5 anos de idade com peso acima de 15% do ideal, é de 6% no Brasil e de 10% nos Estados Unidos. Mas quando a equação leva em conta o índice de sobrepeso, os Estados Unidos ficam na poeira. O índice de crianças nesta faixa etária e com peso entre 10% e 15% acima do ideal chega a 22%. No caso do país do fast food é de 10%. Nesse aspecto, o Brasil já deixou de ser nação emergente, impondo-se na balança no cenário mundial.

Alimentos como batatas fritas, doces e sobremesas, refrigerantes, são ricos em calorias e impulsionam o ganho de peso.

Em contrapartida, Nogueira lembrou que a ciência ainda não conseguiu explicar de forma mais substancial porque alimentos saudáveis como nozes, verduras, frutas e iogurte, provocam o efeito contrário, ou seja, a redução de peso. (USB)

Márcio Tonetti
Assessor de Imprensa

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Resumo da lição 9 da Escola Sabatina

Título: “Não confie em palavras enganosas”: os profetas e a adoração.

Texto-chave
“Quem então é como Eu? Que ele o anuncie; que ele declare e exponha diante de Mim o que aconteceu desde que estabeleci Meu antigo povo, e o que ainda está para vir; que todos eles predigam as coisas futuras e o que irá acontecer”. Isaías 44:7, NVI.

Objetivos

1. Saber como a tendência para se conformar com as expectativas do mundo tem sido tão devastadora na história do povo de Deus.

2. Sentir o desejo de ser firme na fidelidade e lealdade a Deus, como ocorreu com Sadraque, Mesaque e Abede-Nego.

3. Identificar-se com a condição pecaminosa do povo de Deus, apresentando a Ele outras pessoas através da oração de intercessão.

Verdade Central

A verdadeira adoração não deve ser condicionada ao templo ou mesmo ao sábado e também não é apenas alguém dizer que segue o Senhor, mas, um estilo de vida consagrado constante e diário, fechando a porta para as influências do mundo.

Lição de domingo: Mil carneiros?

A salvação é pela graça, mas, nossas palavras, obras e pensamentos são importantes também. Então, como podemos harmonizar esta questão?

1. No episódio de Miquéias 6:1-8, Deus deixa claro que os sacrifícios eram didáticos e não um fim em si mesmo, a prática da justiça, fidelidade e humildade é o que Deus requer de nós.

2. Os pensamentos e ações revelam a realidade da nossa experiência com Deus, obras não salvam, mas, são reflexos de nossa situação.

3. Nada menos do que a morte de Cristo poderia resolver o problema trazido pelo pecado.

Lição de segunda-feira: O chamado de Isaías

Aprendendo com a postura do profeta Isaías diante do seu chamado, como seriam nossos cultos se cada adorador tivesse uma atitude de reconhecimento de sua pecaminosidade e o senso da própria necessidade de Graça?

1. Deus chamou Isaías numa época em que Judá, apesar de frequentar o templo e revelar fervor religioso, começa a declinar espiritualmente, seguindo o exemplo de Israel.

2. A experiência de Isaías nos revela que a proximidade da glória de Deus, o sendo de sua presença, faz com que a nossa pecaminosidade seja notada e a necessidade da graça percebida.

3. Em nossos cultos deveriam a música, a liturgia, a oração e a pregação trabalharem juntas, de modo que, a cada momento, nos conduzissem à fé, ao arrependimento, à pureza, e à disposição de clamar: “Eis-me aqui. Envia-me!”.

Lição de terça-feira: Não tragam ofertas inúteis

Podemos errar mesmo quando ofertamos ou jejuamos?

1. Deus está mais interessado na nossa maneira de tratar os outros, especialmente os fracos e desamparados entre nós, do que em todos os tipos de rituais religiosos, mesmo os que Ele instituiu.

2. Alguns se sentem orgulhosos e superiores pela maneira que adoram, ofertando ou mesmo jejuando, mas, a igreja é para pecadores, e se tivéssemos que esperar até que fôssemos perfeitos, antes de adorar ao Senhor, então, nenhum de nós iria adorá-lo.

3. Alguns tipos de jejuns são apenas uma exibição inútil. São sintomas da hipocrisia, que cobiça os privilégios da obediência, enquanto detesta suas responsabilidades. A abnegação, motivada pelo amor a Deus, serve aos que estão em necessidade. O coração precisa estar envolvido na oferta.

Lição de quarta-feira: Sem nenhum valor?

A nossa falta de percepção do quanto valemos pode influenciar o quê ou como adoramos?

1. O profeta Isaías, no capítulo 44, ridiculariza os que criam em ídolos feitos com as próprias mãos, deuses fabricados por eles mesmos, e em seguida se prostram para adorar essas coisas que de fato, não tem nenhum valor, não trazem esperança alguma.

2. Pensar nestes ídolos nos parece ridículo e insensato, porém, não estamos em perigo de fazer algo semelhante, dedicando a vida, o tempo e a energia em coisas que, no fim, não tem valor, coisas que não podem atender às necessidades mais profundas do ser, e que certamente não poderão nos redimir da sepultura, no fim do tempo?

3. O Senhor é Criador e Redentor e somente Ele pode nos salvar, portanto, somente Ele é digno de nossa adoração e louvor. Devemos adorá-lo de coração, Ele deve ser o primeiro e único Deus em cada dia de nossa existência.

Lição de quinta-feira: “Este é o templo do Senhor, o templo do Senhor...”

Sermos zelosos com a casa de Deus, aparentemente reverentes e defensores da boa conduta na liturgia, não prova que somos realmente espirituais.

1. No reino de Judá, o reino do Sul, apesar de muitos altos e baixos, havia a manifestação externa de piedade e adoração, mas, que não eram aceitáveis ao Senhor, porque não eram compatíveis com o interior.

2. As pessoas daquele tempo acreditavam que, simplesmente pelo fato de ir ao templo do Senhor e adorar ali, estavam seguras, salvas, e estavam fazendo tudo que era necessário.

3. Com toda a luz que recebemos como Adventistas do Sétimo Dia, não estamos em perigo de cometer o mesmo erro daquelas pessoas?

Conclusão

1. Rituais oferecidos a Deus, sem uma atitude de dependência, humildade e amor, não são aceitos porque Ele percebe a hipocrisia ou sinceridade de seus adoradores.

2. O senso de nossa pecaminosidade, em contraste com a glória de Deus, nos faz entender Seu poder Criador e Redentor e quem realmente entende isso atende Seu chamado para servir.

3. Justiça, misericórdia e serviço humilde são as marcas de um verdadeiro adorador.

4. Quando realmente sentirmos a presença de Deus, pediremos como Isaías, pureza de coração. Então, poderemos aceitar Seu chamado para andar humildemente com Ele, servindo a todos que Ele colocar em nosso caminho, com a devida justiça e compassiva misericórdia.

Pr. Adilson Gonçalves
Líder da Escola Sabatina na Associação Central Paranaense

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Compromisso com a Fidelidade

Se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo. 2 Tim 2:13

No início do meu ministério, conheci a Maria, uma senhora muito simpática e dedicada a Deus. Era tão simpática que distribuía sorrisos na igreja em que frequentava.

Ao visitá-la, constatei que morava num humilde lar e que o ambiente estava escuro. Antes que eu pedisse para acender a luz, ela se desculpou por que não tinha dinheiro suficiente para colocar um poste de luz em sua casa como exigência primária da companhia energética do seu município.

Mesmo no escuro, a Maria foi à cozinha e voltou com dois pedaços de bolo. Um para mim e o outro para a minha esposa. Ela comprara na padaria apenas para nós que éramos visitas. Comi o bolo emocionado pois nunca tinha presenciado uma recepção tão fidalga de alguém que ainda não me conhecia. O desprendimento era um gesto de amor para com a família ministerial.

Em seguida, me contou que naquela semana o seu Neto havia-lhe pedido Pão Doce. Com tristeza no coração disse ao menino que não tinha nada para dar-lhe mas que Deus haveria de providenciar. Disse que para uma Vó não poder dar o que comer a um neto foi uma das situações mais tristes de sua vida. Por essa razão, foi tentada a pegar em seu criado-mudo o dinheiro separado para o dízimo.

A luta foi grande chegando a manusear o dinheiro em suas mãos, mas em seguida, os devolveu para dentro do envelope, pois a sua consciência apontava a importância de ser Fiel a Deus.

Dobrou os joelhos e resolveu confiar em Deus pedindo-lhe que solucionasse o problema. Após a oração, um homem desconhecido bateu em sua porta dizendo: - Eu sou padeiro e as vendas de hoje não foram boas. Tenho excessos de pães doces e não posso vendê-los de um dia para o outro. Ao passar em frente da sua casa, algo me disse que deveria deixá-los para você. O homem perguntou: A senhora aceita?

Logo, percebeu que era a resposta de Deus às suas orações. Deus poderia ter dado qualquer tipo de alimento, mas foi tão generoso que a presenteou justamente com o pedido do seu neto. Em seguida, agradeceu a Deus, mas uma voz lhe dizia: - Reparta essa benção com outra pessoa.

Antes de dar ao neto o tão desejado pão doce, uma vizinha que era membro de sua igreja, contou-lhe que o seu esposo estava doente e teve desejo de comer pães doces, mas não podia comprá-los por que estava desempregado.

A Maria disse: - Não se preocupe. Eu dividirei os pães que ganhei neste dia com você.

Naquele dia a fidelidade e confiança da Maria redundaram em bênção para a sua família e foi externada também aos seus amigos.

Deus não abandona seus filhos. Ele almeja que todos confiem em seu poder e reconheçam que dEle procede toda boa dádiva.

Seu convite é: “Tornai para Mim e Eu tornarei para vós.” Mat. 3:7

Pr. Fabio dos Santos
Pastor e editor dos blogs: www.nistocremos.net e www.comiasd.com

Dependência de Deus

“Desejai ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que por ele, vos seja dado crescimento para a salvação”. II S. Pedro 2:2

Um dos momentos mais felizes da minha vida foi quando tive o privilégio de assistir o nascimento do meu filho. Eu me surpreendi ao notar que um ser tão pequenino e tão frágil pudesse crescer tão rápido como cresceu. Hoje, o meu filho tem 5 anos e continua crescendo.

O leite materno é um agente fundamental no crescimento de um bebê, pois ele tem todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento da vida. Mas, para alimentar-se do leite o bebê sente total dependência da sua mãe.

As palavras do versículo citado foram escritas por um pastor tão humano quanto nós. Pedro estava ciente de que o plano de Deus é que haja um crescimento espiritual na vida das suas ovelhas.

Tanto o mundo, como a igreja esperam de nós, líderes espirituais, um crescimento sustentável na área moral, intelectual e espiritual, mas não há crescimento sem dependência.
Assim como um bebê depende totalmente dos seus pais para crescer saudável, nós devemos depender totalmente de Deus, pois o êxito ou o fracasso dos nossos empreendimentos, na nossa vida pessoal e ministerial dependem da nossa comunhão na presença de Deus.

Os líderes são mentores espirituais. Podem influenciar de maneira positiva ou negativa a vida dos liderados. Mas, estou certo de que não é a eloquência das palavras ou o conhecimento teológico que levam as pessoas à conversão e a salvação. É o poder renovador do Espírito Santo, experimentado através da intimidade com Cristo por meio do alimento espiritual, que é a Palavra de Deus e a respiração da alma, que é a oração, que se desdobrará na vida dos que os ouvem e os cercam produzindo um cheiro de vida para vida.

O crescimento em todos os aspectos só é possível se houver de sua parte, uma constante e completa rendição a Cristo. É necessário diariamente comer a carne e beber o sangue de Cristo. Isso ocorre pela oração e meditação na Sua Palavra.

Nunca nos esqueçamos que “o segredo do êxito está na união do poder divino com o esforço humano. Aqueles que levam a efeito os maiores resultados são os que mais implicitamente confiam no Braço Todo-Poderoso... Os homens de oração são os homens de poder”. Patriarcas e Profetas, p. 509.

Só há crescimento se nos ajoelharmos primeiro diante de Deus, para nos colocarmos em pé diante dos homens.

Pr. Cláudio Roberto Silva de Souza
Missão Costa Norte – UneB

sábado, 20 de agosto de 2011

Garota de 14 anos é torturada por ter aceitado a Cristo como seu Salvador

Em Uganda (África) uma garota de 14 anos foi torturada pelo pai, Beya Baluku, por ter deixado o islã e se convertido ao cristianismo. Susan Ithungu, da aldeia de Isango, foi hospitalizada no Hospital Kagando em outubro de 2010, mas ainda hoje é incapaz de andar depois de ficar por meses trancada em um quarto sem se alimentar.

De acordo com fontes, Susan e seu irmão mais novo, Mbusa Baluku, moravam sozinhos com seu pai, depois que ele se divorciou de sua mãe. Em março de 2010, um evangelista da Igreja do Evangelho Pleno de Bwera falou na escola de Susan e ela decidiu confiar em Cristo para ser salva.

Depois de um mês seu pai ficou sabendo e passou a torturá-la. “Depois de um mês, chegou ao meu pai a notícia de que eu tinha me convertido e isso foi o início dos meus problemas com ele. Nosso pai nos advertia para que não fôssemos à igreja, nem ouvíssemos o evangelho. Ele até nos ameaçou com uma faca afiada,” contava Susan na cama do hospital.

De acordo com o pastor José, da Igreja do Evangelho Pleno em Kasese, Baluku trancou Susan um quarto muito apertado durante seis meses, sem deixá-la ver a luz do sol. “O irmão mais novo foi advertido para não dizer a ninguém que Susan estava trancada em um quarto sem nada para comer.”

Mbusa disse que, quando seu pai saía, ele dava algumas bananas a sua irmã. “Eu também cavei um buraco no chão para passar água para ela. Mas, na maioria dos dias, ela só conseguia beber a lama”, disse ele.

Um vizinho, que pediu anonimato, disse que toda a vizinhança ficou preocupada por não vê-la por muito tempo. “O irmão dela, então, nos revelou que Susan estava trancada em um dos quartos da casa. Em seguida, relatamos o caso à polícia, que foi até a casa e libertou a menina.”

”Susan estava muito magra e não conseguia falar ou andar. Seu cabelo tinha ficado amarelo, tinha unhas longas e olhos encovados. Ela estava com menos de 20 quilos,” conta o pastor que diz que apesar dos cuidados médicos, a garota ainda não consegue andar.

“Pela graça de Deus, Susan ainda está viva. Embora ainda não possa andar, ela consegue falar agora. Ela ainda está se alimentando de comidas leves. A grande notícia é que Susan está firme em Jesus. Ela precisa de orações e apoio, para que possa retornar à sua rotina o mais breve possível.” (AdonaiNews)

Nota: É lamentável que ainda hoje haja este tipo de perseguições, mas por outro lado não estamos aqui de férias. Este mundo é o palco de um Grande Conflito entre Cristo e Satanás. E esta guerra cósmica só terminará na volta de Jesus.

Você está preparado para este dia? Quer conhecer mais sobre o Reino de Deus?

É só clicar aqui e escolher um dos cursos bíblicos que oferemos. Você será abençoado.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Cinema: Por que não ir?

Há alguns anos atrás o cinema era rotulado como um local onde os namorados gostavam de se encontrar para trocar carícias. O ambiente escuro e confortável era ideal para servir de “namoródromo”. Você já deve ter ouvido falar sobre os “lanterninhas” que ficavam a procura desses casais apaixonados.

Hoje o cinema é visto de uma forma mais abrangente, como mais uma opção de lazer da cidade moderna onde não somente namorados freqüentam, mas famílias, crianças, etc.

Como jovem adventista sempre aprendi que ir ao cinema era desaconselhável. Os argumentos usados eram fundamentados em questões sócio-culturais e até tecnológicas, como pretendo mostrar adiante. Esse artigo tem por objetivo refletir em alguns pontos sobre a presença de um cristão no cinema e prover argumentação bíblica para a questão, ajudando aos líderes a explicar os motivos que levam a nossa igreja a desaconselhar a freqüência neste local.

Argumentos Comumente Usados Contra a Freqüência ao Cinema:

1- Argumentação acerca do local:

Este argumento afirma que o local é pecaminoso, conseqüentemente inadequado para um cristão. O espaço físico do cinema em si não é o problema, pois tal espaço é amplamente usado nos dias de hoje para finalidades sacras e educativas, como cultos, congressos, encontros, palestras, etc. É um ambiente agradável, confortável e limpo. É válido lembrar que muitas denominações estão comprando o espaço físico do cinema e transformando em igrejas, por causa de sua infra-estrutura.

Desta forma, falar que o ambiente físico do cinema é o problema não faz muito sentido, uma vez que ele pode ser usado para finalidades educativas e religiosas. O que determina se um local é pecaminoso não é seu nome, mas sua finalidade.

2- Argumentação acerca do ambiente e a tecnologia:

A afirmação de que o ambiente é escuro e a atenção é direcionada somente ao telão. Essa mesma técnica é usada na igreja para exibir um filme bíblico, uma projeção, etc. Com o desenvolvimento tecnológico, muitos lares já dispõem de projetores de vídeos, grandes telas de led, LCD ou plasma, sistemas de áudio profissionais (semelhante ao do cinema - Home Theatre Systems) tornando um cômodo da casa em um pequeno “cinema”. Dessa forma, não é o meio de comunicação áudio-visual, o tipo de aparelho de projeção ou a iluminação que torna o ambiente pecaminoso, mas o conteúdo que será exibido.

Por que exibir o filme de Moisés num projetor e com as luzes apagadas num local que esteja escrito IGREJA é lícito, mas o mesmo filme exibido da mesma forma em outro local escrito CINEMA é errado? Foi divulgado na Revista Veja (abril, 2004) que muitas igrejas alugaram cinemas para que seus membros assistissem ao filme “A Paixão de Cristo”, mostrando que até o público pode ser o mesmo nos dois locais: igreja e cinema.

É dito ainda que em casa você pode desligar o aparelho de televisão, se a cena ou o filme é impróprio. Mas uma pessoa está proibida de sair do cinema se não estiver satisfeita com o filme?

3- Argumentação acerca do filme em exibição:

Os filmes são inapropriados para um cristão.Sobre a qualidade do filme a ser exibido, é verdade que a maioria dos filmes não são indicados para cristãos.

Por outro lado, há filmes bons e inspiradores, religiosos ou não. Sendo assim, não é o filme em si mesmo o pecado, mas a sua mensagem, sua moralidade e seus objetivos. Lembrando mais uma vez que a maioria dos filmes são inapropriados, pois são imorais, infundados, irreais, espiritualistas, violentos e ateus. Sendo assim, esse argumento não consegue, da mesma forma, desaconselhar a freqüência ao cinema.

Diante dos comentários acima, como explicar para um cristão que o Cinema é desaconselhável? Como argumentar com os jovens que são bombardeados e influenciados por uma sociedade liberal e possuem informações semelhantes às citadas acima para freqüentarem livremente o Cinema?

Por que não ir ao cinema?

1. Temos orientação profética.

"O único caminho seguro é abster-nos de ir ao teatro [cinema], ao circo e a qualquer lugar de diversão duvidosa". Mensagens aos Jovens, 380. Acréscimo nosso.

Cinema é um teatro filmado e editado, mas o princípio não muda. Deus revelou que esses são lugares de diversão duvidosa. Note que o circo é citado e eu poderia citar outros lugares de diversão duvidosa como: boates, danceterias, bares, shows, estádios, touradas, rodeios, rinhas, etc.

2. É norma da igreja.

No voto batismal o cinema é citado como um lugar desaconselhável para o candidato ao batismo. A Bíblia é clara em nos orientar a seguir e obedecer as autoridades constituídas e creio que a igreja é uma das principais autoridades divinas aqui na terra. Prefiro seguir sua orientação do que me rebelar e correr o risco de está desobedecendo a Deus. Pastores líderes jovens também nos orientam assim e como são ungidos do Senhor devemos respeitá-los.

3. A maioria dos filmes são inapropriados.

Pense bem nos últimos filmes exibidos no cinema, que proveito eles têm?

Faça o teste bíblico e pergunte se este filme segue a seguinte recomendação de Deus:

"Tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai." Filip. 4:8.

4. Não devo ser causa de tropeço para meu irmão.

“Não vos torneis causa de tropeço nem para os judeus, nem para os gentios, nem tampouco para a igreja de Deus, assim como também eu procuro, em tudo, ser agradável a todos, não buscando o meu próprio interesse, mas o de muitos, para que sejam salvos” (ICor. 10:32 e 33).

Por que vou usar minha liberdade para escandalizar meus irmão fazendo o que a igreja desaconselha?

“Vede, porém, que esta vossa liberdade não venha, de algum modo, a ser tropeço para os fracos” (ICor. 8:9).

Conclusão:

Diante desses argumentos creio que devemos respeitar essa norma de nossa igreja tendo a certeza que estamos agradando a Deus. Hoje podemos assistir bons filmes em nossa casa, não temos a necessidade de ir ao cinema.

Cuidado para não ser viciado em filmes (quem não passa uma semana sem assistir um) e não use cópias piratas por que além de crime você está roubando.

Pr. Yuri Ravem
Mestre em teologia e pastor da Igreja Adventista.
(Nisto Cremos)

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Resumo da lição 8 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT DA LIÇÃO

Título: “Conformidade, concessões e crise na adoração”

Texto-chave
“Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas não somente o bem, mas também o mal.” (Hb 5:14).

Objetivos
1. Compreender que quando seguimos o que achamos certo aos nossos próprios olhos, prejudicamos a verdadeira adoração.

2. Estabelecer a grande diferença que há entre a verdadeira adoração baseada no “Assim diz o Senhor” e a adoração sustentada no emocionalismo.

3. Prontificar-se a ouvir a mensagem de arrependimento proferida por Elias e a se tornar um proclamador de reforma na adoração dos dias de hoje.

Verdade Central
Temos a mente contaminada pelo mal, que se reproduz nas nossas inclinações naturais e nos conduzem a uma falsa adoração; por isso, é necessário sentir o chamado ao arrependimento, obediência e adoração ao único e verdadeiro Deus.

Lição de Domingo: Aos Olhos de Deus

A história, os jornais, as notícias diárias nos mostram o estado de decadência moral do ser humano. Qual é a visão que Deus tem aos Seus olhos sobre o coração do homem de acordo com Gn 6:5, Jr 17:5, Jo 2:25 e Rm 3:9-12?

1. Nascemos com uma natureza corrupta e caída, e permanecemos com ela em um ambiente degenerado e corrupto.

2. Nossos olhos se encontram entorpecidos! Admiramos o que a Bíblia condena como errado, pecaminoso e perverso, desde que o mundo, a cultura e a sociedade estabeleçam que são bons e normais.

3. Descreva duas coisas, que a sociedade aprova e que a Bíblia reprova e comente com a classe.

Lição de Segunda-feira: A arte (e o mal) das Concessões

As concessões são produto de uma estratégia de boa convivência. Como igreja, somos desafiados a usar da política para não perder espaço. Até que ponto fazer acordos é salutar e a partir de quando os acordos se tornam atos pecaminosos?

1. Nem todo acordo é ruim, mas a concessão se torna uma manifestação da maldade e corrupção humanas, quando os que deveriam ter mais discernimento se afastam da verdade que Deus lhes deu.

2. Um exemplo negativo de concessões pecaminosas é encontrado na vida de Salomão em 1 Reis 11:1-13. Ele foi mudando aos poucos e cedendo a sua fidelidade a Deus aos reclamos das esposas pagãs, que o levaram à idolatria.

3. Que impactos negativos as concessões de Salomão trouxeram sobre a adoração em Israel?

4. Conhecer os mandamentos de Deus é essencial, pois isso serve como um baluarte contra as concessões e a conformidade com o mundo e seus caminhos.

Lição de Terça-feira: Falsa Adoração

Jeroboão ouvia somente o que queria ouvir e assim, estabeleceu um sistema religioso falso, parecido com o verdadeiro, contradizendo a maior parte dos claros conselhos do Senhor – 1Rs 11. O capítulo relata que Jeroboão:

1. Ofereceu sacrifícios e ordenou sacerdotes não levitas (v. 31-33)
2. Fez bezerros de ouro para adoração (v.28)
3. Fez de Betel um lugar de culto (.29)
4. Fez de Dã um lugar de culto (v.29)
5. Instituiu uma festa para rivalizar com a festa dos tabernáculos (v.32)
6. Edificou santuários nos lugares altos (v.31)

O medo de ser abandonado pelas pessoas e o desejo de poder e prestígio, interromperam sua obediência a Deus. Ele começou a fazer concessões e não parou mais. Ele se considerava um guru da adoração, um inovador espiritual.

Lição de Quarta-feira: Elias e os Profetas de Baal

Elias aparece no cenário da história de Israel, onde as concessões eram tão profundas que o culto sincero e fiel a Deus havia sido substituído pelo culto a Baal, um culto baseado em emoção, agitação, retaliação e barulho, deixando os adoradores agitados e cheios de ardor no coração. Quais são as verdadeiras características do culto a Deus?

1. Alguns parecem pensar que, quanto mais barulhos fizerem, quanto mais alta for a música e quanto maior o estímulo emocional produzido, melhor será o culto.

2. Outros pensam que, o culto verdadeiro é aquele mais parecido com uma cerimônia de funeral.

3. A verdade é que a verdadeira adoração precisa estar fundamentada na Palavra de Deus. O que importa para Deus não á a forma em si, mas o ser adorado no lugar dos deuses falsos.

4. Devemos examinar o coração e perguntar se nosso amor está no Senhor ou em qualquer outra coisa.

Lição de Quinta-feira: A Mensagem de Elias

Em 1 Reis 18:21 Elias desafia o povo a fazer uma escolha: Ou adorar a Deus ou a Baal e nunca os dois ao mesmo tempo. Malaquias 3:18 fala da diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não O serve.

1. O livro de Apocalipse proclama uma mensagem de advertência para a última geração, um chamado à obediência e à adoração do Deus Criador (Ap 14:7-12).

2. Podemos hoje fazer escolhas diárias que nos prepararão inteiramente para estar ao lado do Senhor, quando ocorrer entre as nações, a batalha final entre o bem e o mal.

3. No fim, quando o Grande Conflito terminar, toda a humanidade terá sido dividida para sempre, em duas classes: “o que serve a Deus e o que não O serve”.

4. Quais têm sido as suas escolhas no dia de hoje?

Conclusão
1. A apostasia predominante hoje é similar à que predominou em Israel nos dias do profeta.

2. Deus tem muitos milhares (nesta época) cujos joelhos não se dobraram a Baal e muitos que tem adorado a Baal, ignorantemente, mas com que o Espírito de Deus está ainda lutando.

3. O que você pode fazer para ajudar sua igreja a evitar os perigos dos estilos de adoração ao gosto dos “consumidores”?

Pr. Osvaldo de Lima Ferreira
Pastor do distrito de Costa e Silva – ACSR

Pai de Wasthi fala sobre a saida da filha do reality de Ana Hickmann

O dia dos pais foi um pouco diferente para o Sr. Carlos Melo de Castro. Pastor da Igreja Adventista do Sétimo Dia no distrito central de Uberlândia, região do triângulo mineiro, ele viu a filha Wasthi Lauers desistir do sonho de tornar-se repórter do programa "Tudo é Possível" da TV Record, em função de sua crença na instrução bíblica (Êxodo 20:8 -11) de que o sábado é um dia para ser santificado.

Veja a entrevista feita com o Pr. Carlos Melo. Ele comenta o fato ocorrido com sua filha, a jornalista Wasthi Lauers, no reallity show ” A Casa da Ana Hickmann”.

O que levou a Wasthi a tomar a decisão de sair do reality da Ana Hickmann? Qual o papel da educação que ela recebeu em casa na decisão que ela tomou? E qual foi o papel ou influência da Igreja nesta decisão?

Seu compromisso com Deus. Princípios, não se negociam, ratificam-se. Uma educação Adventista amorosa que não coage, mas mostra o preço das escolhas, foi fundamental nessa e em outras decisões, e isso foi o que ela recebeu em casa. A igreja é uma escola contínua e o envolvimento nas atividades da igreja firmaram mais ainda seu caráter cristão. A decisão já estava tomada antes de sua entrada na casa. Ela só não sabia quando aconteceria, mas é claro que em algum momento haveria um conflito entre fé e interesses pessoais e, caso houvesse (com quase 100% de probabilidade), ela já sabia o que fazer. Logo na entrada, ela disse que faria tudo para vencer, menos passar por cima de seus princípios. Era uma questão de tempo.

Como foi o primeiro contato da Wasthi com a família após a decisão de sair do reality da Ana Hickmann? Como a família (como um todo) reagiu?

Estávamos em oração e jejum porque sabíamos da luta que ela iria travar já no primeiro sábado. O primeiro contato se deu por volta das 21 horas quando ela chegou ao hotel. Reagimos com lágrimas e palavras de ânimo e aprovação, louvando a Deus pela filha que ele nos deu.

O que tem passado nesse momento pela cabeça da Wasthi? Quais são as perspectivas dela?

A preocupação de que isto seja usado para honra e glória de Deus e testemunho da fé Adventista. Desde o início do curso de jornalismo, ela queria uma oportunidade para testemunhar em um meio tão avesso aos princípios religiosos, como é o caso das emissoras de TV seculares. Creio que este propósito continua.

O que você como pai achou da atitude de sua filha Wasthi? Porque você pensa dessa maneira?

Nunca precisei de um reality show para conhecer as atitudes de minha filha, pois convivo com ela há 25 anos, e quem a conhece sabe bem o que estou afirmando. Portanto, meu orgulho maior não é na condição de pai, mas de Adventista do Sétimo Dia. Orgulho de pai eu sempre tive de meus filhos.

Vale a pena abrir mão de uma carreira profissional em função de uma crença religiosa? Por que?

Sem dúvida. Eu mesmo já abri mão de “oportunidades” aparentemente boas por causa das convicções cristãs. Porque não há glória neste mundo que se equipare ao que Deus finalmente dará aos Seus filhos. Enquanto isso, Ele ainda nos dá o privilégio de Sua presença.

(Associação Mineira Central)

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Impacto dos Dons

A leitura enobrece e abre horizontes. Está em dúvida de qual será seu próximo livro? Uma boa dica é o livro "Impacto dos Dons" de Edinaldo Juarez.

O livro trata que cada cristão é uma peça do grande quebra-cabeça de Deus. Esse quebra-cabeça é o plano para estabelecer um reino de justiça e paz, usando a igreja como instrumento. Todos precisam encontrar seu lugar nesse plano. Para cumprir essa tarefa com êxito, Deus concedeu diferentes habilidades aos cristãos. Ninguém é deixado de fora desse programa divino.

Ao ler este livro, você descobrirá o que a Bíblia ensina sobre os dons espirituais. E saberá como usá-los na prática para cumprir a missão que Deus lhe confiou.

Clique aqui para comprar o livro.

Carne vermelha aumenta risco de diabetes

Comer carne vermelha aumenta significantemente o risco de diabetes tipo 2, alertou um estudo feito pela Escola de Saúde Pública de Harvard, nos Estados Unidos. No entanto, a chance diminui se a carne vermelha for substituída por frutas secas, carnes brancas, lácteos pobres em gordura ou proteínas de grão inteiro. A possibilidade de desenvolver diabetes tipo 2 aumenta 51% se forem consumidas 50 gramas de carne vermelha processada por dia, e 19% se forem ingeridas 100 gramas diárias de carne vermelha in natura, de acordo com a pesquisa publicada na American Journal of Clinical Nutrition na última quarta-feira,10. “Claramente, os resultados desse estudo têm implicações na saúde pública, em vista da epidemia crescente de diabetes tipo 2 e do consumo de carnes vermelhas em todo o mundo”, disse o principal autor do estudo, Frank Hu.

A pesquisa consistiu em analisar questionários que profissionais da saúde submeteram a mais de 200 mil pessoas nos Estados Unidos. As pessoas estudadas foram acompanhadas entre as idades de 14 e 28.

A diabetes tipo 2 é uma doença crônica que afeta 350 milhões de adultos em todo o mundo. Nos Estados Unidos, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças estimam que mais de 10% dos adultos maiores de 20 anos sofram com a doença – um total de 25,6 milhões. (Opinião e Notícia).

Nota: Além dos malefícios físicos a carne também é prejudicial para a saúde espiritual. "Os princípios morais, estritamente observados, tornam-se a única salvaguarda da alma. Se já houve tempo em que o regime alimentar devesse ser da mais simples qualidade, esse tempo é agora. Não devemos pôr carne diante de nossos filhos. Sua influência é estimular e fortalecer as mais baixas paixões, e têm a tendência de amortecer as faculdades morais. Cereais e frutas preparados sem gordura, e no estado mais natural possível, devem ser o alimento para as mesas de todos os que professam estar se preparando para a trasladação ao Céu. Quanto menos estimulante o regime, tanto mais facilmente podem as paixões ser dominadas. A satisfação do paladar não deve ser consultada sem respeito para com a saúde física, intelectual ou moral." Ellen White, Conselhos Sobre Regime Alimentar, 64.

Adventista do Sétimo Dia testemunha de sua fé no programa de Ana Hickman

O quarto mandamento da lei de Deus ordena: "Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou." Exodo 20:8-11.

E o livro de Isaías exorta que "se você vigiar seus pés para não profanar o sábado e para não fazer o que bem quiserem meu santo dia; se você chamar delícia o sábado e honroso o santo dia do Senhor, e se honrá-lo, deixando de seguir seu próprio caminho, de fazer o que bem quiser e de falar futilidades, então você terá no Senhor a sua alegria, e eu farei com que você cavalgue nos altos da terra e se banqueteie com a herança de Jacó, seu pai. É o Senhor quem fala." Isaías 58:13-14.

Com esse princípio no coração é que a Adventista do Sétimo Dia Wasthi de Castro testemunhou de seu princípio e abriu mão de um sonho por confiar em Deus.

Veja o seu testemunho no vídeo abaixo:



O jornalista Felipe Lemos publicou a seguinte nota em seu blog: "A fim de não transgredir o mandamento de Deus em um programa da TV Record, Wasthí Lauers de Castro pediu para sair de um reality show comandado por Ana Hickmann, porque havia provas que seriam realizadas no sábado e outras atividades que não condizem com o tipo de vida que procuram levar os guardadores do sábado. A adventista resolveu ser fiel ao princípio de Êxodo 20:8-11 e de várias outras partes da Bíblia. Só um comentário: não sou favorável a programas de reality show e não participaria de um programa como esse, mas o testemunho da jovem é inegável. Prevaleceram os princípios imutáveis da Palavra de Deus bem colocados e defendidos por ela."

Pr. Evandro Fávero

Leia também: Entrevista para a Rede Brasil: Convicções religiosas

O maior de todos os milagres

“Antigamente Deus falou muitas vezes e de muitas maneiras aos nossos antepassados, por meio dos profetas. Mas nestes últimos dias ele nos falou por meio de seu Filho. Foi por meio dele que Deus criou o universo, e foi ele que Deus escolheu para herdar todas as coisas.” Hb 1:1-2 (BLH).

Preciso afirmar que eu creio em milagres! Eu creio totalmente que Jesus alimentou 5.000 homens com cinco pães e dois peixes e que realmente caminhou sobre as águas. Creio que Ele curou paralíticos.

Embora muitos achem que as histórias bíblicas sobre milagres sejam só maneiras de transmitir verdades espirituais e que não deveríamos acreditar nelas como literais. Sim, eu creio em milagres. Se crermos em Deus, então não deveremos ter dificuldade em crer em milagres, porque Deus é todo-poderoso.

Deus está muito além da capacidade de compreensão humana, pois somos apenas pequenas criaturas Suas. Porém, creio que Ele Se revelou a nós por meio de Jesus Cristo. Creio que Deus “nos falou pelo Filho”. Embora muitos achem difícil que um ser humano pode tornar-se Deus, posso acreditar com facilidade que Deus Se tornou um ser humano.

Jesus foi diferente de qualquer pessoa que existiu. Os fundadores de outros sistemas religiosos, como o islamismo, o budismo ou o hinduísmo, nunca alegaram ser Deus encarnado. Cristo é o único na História que Se apresentou como divino Deus encarnado e mesmo assim era considerado mentalmente são e normal pela maioria da humanidade.

Enquanto viveu na Terra, Jesus convenceu multidões de todas as idades, raças, e condições sociais de que era o que afirmava ser: Deus encarnado. A Bíblia registra Seus milagres: água transformada em vinho, curas, expulsão de demônios, Lázaro e outros ressuscitados.

Todo milagre realizado por Jesus falava de Sua divindade – é Deus falando-nos através de Seu Filho.

Mas, a vida de Jesus, Deus em corpo humano, vivendo em nós e transformando a nossa vida, certamente é o maior dos milagres. Viva hoje esse milagre.

Esta é a certeza que temos em Cristo, assim como Ele criou o universo, quer também nos recriar a Sua imagem e semelhança. Você vai aceitar ser transformado? Espero que a resposta seja afirmativa!

Feliz semana!

Pr. Thomas Kloppe
Distrital em Araquari – SC.

sábado, 13 de agosto de 2011

O melhor presente no Dia dos Pais

Ontem, quando eu cheguei em casa, a minha filha mais velha, que tem 06 anos, estava com os lábios bem vermelhos. Em princípio eu fiquei bravo com ela e perguntei o que significava aquilo.

Ela falou que tinha deixado a boca assim para marcar uma cartinha. E hoje veio a surpresa: ela, e minha filha mais nova me entregaram suas cartas. Da mais nova com a marca de seus pés e da mais velha com a frase: "Papai você é meu herói. Te amo". Uma carta marcada de beijos. Embora escrita com as letras de alguém que está começando a escrever, foi o melhor artigo que eu já li, o melhor presente que recebi.

Hoje é o dia dos pais. Parei para refletir pois em nossos dias faz-se necessário cada vez mais de pais que sejam heróis para seus filhos. Que tenham coragem e tomem tempo para ensinar valores e desenvolver amizade profunda com eles. Que priorizem a família e ore por seus filhos.

Glen Wheeler disse que "uma criança provavelmente não encontrará um Pai em Deus, a não ser que encontre algo de Deus em seu Próprio Pai."

Você é esse tipo de Pai?

- Cujos filhos sentem-se seguros, confiantes e aceitos?
- Cujos filhos são íntegros, honestos, éticos e trabalhadores?
- Cujos filhos não cedem à pressão do grupo dizendo não as drogas?
- Cujos filhos sentam ao lado dele e dizem: -Pai estou com alguns problemas e preciso de sua opinião?
- Cujos filhos tem auto-estima elevada e auto confiança?
- Cuja a filha diz: -Quero casar-me com alguém como meu Pai?

Que desafio. Mas Deus é nosso modelo. Ele é o Pai, de quem são todas as coisas, é eterno, amoroso, generoso e corrige. Deus é o recurso indispensável para que você se torne o Pai que deseja ser. De bons pais procedem bons filhos.

Em João 3:16 lemos a essência do que é ser pai. "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crer não pereça mas tenha a vida eterna"

Neste texto encontramos:

- A Maior Resposta: Porque Deus;
- O Maior Sentimento: Amou;
- A Maior amplitude: De tal maneira;
- O Maior Ato: deu;
- O Maior presente: Seu Filho unigênito;
- A Maior abrangência: todo aquele;
- A Menor condição: que nele crer;
- O Maior resultado: não pereça.
- A Maior recompensa: tenha a vida eterna.

Rogo a este Pai maravilhoso para que eu, e você, possamos ser pais segundo o coração de Deus. Pense nisto e tenha um feliz dia dos Pais.

Pr. Evandro Fávero

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Resumo da lição 7 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR O POWER POINT

Título: “Adoração nos Salmos”

Texto-chave
“Como é agradável o lugar da Tua habitação, Senhor dos Exércitos! A minha alma anela, e até desfalece pelos átrios do Senhor; o meu coração e o meu corpo cantam de alegria ao Deus vivo”. Salmos 84:1 e 2

Objetivos

1. Mostrar que como adoradores somos movidos por sentimentos e emoções, mas estes devem estar ligados a Deus.

2. Expressar esses sentimentos e emoções a Deus.

3. Demonstrar Cristo através dos Salmos.

Verdade Central
Salmos são expressões do coração humano a Deus, nosso Criador, Juiz e Rei.

Lição de domingo - Adoremos o Senhor, nosso criador

1. Deus é o nosso Criador e Redentor, estes atributos são razões suficientes para adorá-Lo.

2. Sua criação desperta: (1) Temor e admiração do poder Divino; (2) Apreciação pelo Seu senso de beleza e perfeição; (3) Alegria por Seus dons generosos.

Lição de segunda-feira: Juízo de Seu santuário

Você tem algum Salmo de sua preferência? Algum que você mais se identifica? Em um momento de Crise/Alegria teve algum Salmo que combinou com o que sentia? Qual?

1. Salmos: expressão de sentimentos não só de alegria, mas também de aflições.

2. Questões como: “por que estou passando por provações”, “por que os ímpios prosperam?”

3. Um fator que apresenta Deus como digno de adoração é que, no fim, não somente ocorrerá o juízo, mas Ele será justo e verdadeiro.

Lição de terça-feira: “Como os animais que perecem”

É muito fácil nos sentirmos atraídos pelas facilidades da vida, nos aproveitar de situações e pessoas para termos vantagens pessoais. O que os Salmos falam sobre isso?

1. As coisas deste mundo são passageiras, basta um segundo e tudo pode mudar, suas prioridades, seus interesses, etc. E no final seremos como os animais que perecem.

2. Devemos entender que nossa vida terrena não é tudo que existe!

3. Devemos escolher: ou viver para este Mundo e tê-lo como único, ou viver para o Eterno e tê-lo por completo!

Lição de quarta-feira: Adoração e o santuário

1. Todo o sistema do santuário representa por símbolos a Obra de Jesus Cristo, Seu sacrifício, Sua entrega, Sua intercessão por nós.

2. Os Salmos demonstram nossa pequenez e necessidade de Jesus como nosso Salvador, Advogado e Senhor.

3. Devemos como cristãos nos afastar dos rituais vazios, e focalizar nossa adoração em Cristo, nunca por exaltação própria, mas por amor a Ele.

Lição de quinta-feira: Para que não nos esqueçamos!

Numa aula um professor me disse: As coisas/sons têm memória! Eu duvidei dele até ficar mais velho. Comecei a andar pelas ruas e bastou olhar para um carro antigo e me lembrar de que meu velho pai tinha um daqueles. Lembrei-me das aventuras, viagens e até das vezes que ele quebrou. Mas à frente escutei uma música da minha infância e lembrei-me da minha mãe, escutando aquela música enquanto arrumava a casa! Meu professor tinha razão! As coisas/sons têm memória! Salmos foram escritos também para que o povo de Deus não se esqueça das maravilhas que Ele operou em nossas vidas!

1. A história é um modo de revelação de Deus. Ele instruiu seus filhos a contarem/testemunharem sobre suas maravilhas. Seu objetivo é Se revelar a outros e manter firme o alicerce de nossa Fé e Louvor!

2. Os Salmos retratam histórias de um povo separado por Deus, que foi liberto, protegido, amparado, salvo e amado por Ele.

3. Devemos aprender a adorar e celebrar a Deus de modo coletivo, como povo de Deus.

Conclusão

1. Devemos apresentar a Deus nossas angústias e confiar que Ele é o justo e fiel Juiz.

2. Devemos aprender a, lembrar e compartilhar das maravilhas que o Senhor tem feito em nossa vida (particular) e de nossa comunidade (igreja).

3. Devemos adorar a Deus de modo sincero e verdadeiro, tendo sempre em vista que Ele é o nosso Criador e Salvador.

Pr. Douglas Pino
Pastor em Tapes, RS

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Doze hábitos que ajudam a unir a família

Crescem os estudos que comprovam como os familiares interferem na nossa saúde física e mental, independente da idade. Uma pesquisa publicada no Jornal da Associação Americana do Coração, por exemplo, comprovou que pacientes da terceira idade se recuperam muito mais rápido de derrame quando acompanhados dos parentes. Já um outro estudo recente da Universidade de Oregon, nos EUA, indicou que pais com dificuldades de relacionamento têm mais chances de ter bebês com distúrbios durante o sono.

Manter o vínculo afetivo é uma vantagem e tanto, mas nem sempre é fácil. "Há famílias que se veem muito, porém as pessoas não são tão próximas, porque tem o componente da afinidade. Construímos vínculos com as pessoas que nem sempre podem existir nas famílias", explica a psicóloga Eliana Alves, do Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro. Confira a seguir alguns ingredientes diários que podem incrementar os laços afetivos e aumentar - de fato - a união familiar.

1. Respeite os limites de cada um

Esse é um dos hábitos mais difíceis, pois implica aceitar algumas diferenças. "Cada indivíduo da família tem seu ritmo, seu jeito de vivenciar as coisas da vida. Tanto os filhos como os pais desenvolvem essa percepção do 'jeito de cada um'", conta o psiquiatra Paulo Zampieri, Terapeuta de Casais e Famílias, de São Paulo. Procurar respeitar essas peculiaridades - desde que não sejam preocupantes - pode ajudar a resolver conflitos familiares de uma forma muito mais fácil.

2. Priorize o bom humor

Procure encarar os conflitos familiares com mais disposição. Muitos deles surgem por motivos pequenos e são alimentados pelo cansaço e estresse do dia a dia. "Encarar conflitos já é melhor do que evitá-los e há de ser com bom humor, senão fica sempre parecendo cobrança ou bronca", aconselha o psiquiatra Paulo Zampieri.

3. Cozinhe em conjunto

A psicóloga Eliana Alves fala que é importante criar espaços que propiciem um vínculo afetivo. "Vivemos no imperativo da falta do tempo, mas é necessário se preocupar em criar momentos para conviver com nossos familiares", diz a especialista.

Para driblar essa falta de tempo, os programas conjuntos podem ser tarefas diárias como as atividades domésticas, que permitem uma troca de experiências. "Atividades lúdicas e domésticas ajudam todos os membros da família a se apropriarem dos pertences do lar, aprendendo juntos as tarefas que um dia os filhos também farão", afirma o psiquiatra Paulo Zampieri.

4. Incentive o diálogo

Essa é uma das práticas mais fundamentais. De nada adianta viver unidos sob o mesmo teto se não há conversa, se as pessoas não compartilham seus sentimentos e experiências de vida. O diálogo permite saber o que o outro está pensando e sentindo e é a melhor forma de resolver desentendimentos.

"Os familiares são os maiores parceiros que filhos, pais e avós têm naturalmente na vida", lembra o psiquiatra Paulo Zampieri, que dá uma boa dica para fortalecer os vínculos por meio do diálogo. "Peça aos avós que contem como foi a vida deles, como se uniram, o que pensavam da vida. É um jeito interessante de co-construir a história da família por meio dos protagonistas mais velhos e permite conhecer como os costumes mudaram", completa

5. Crie momentos de lazer com todos

Os familiares servem de apoio nas horas difíceis, mas também podem ser ótimas companhias para momentos de distração e divertimento. O psiquiatra Paulo Zampieri conta que, quando os filhos são pequenos, fica mais fácil: "É só convidar que todos vão", comenta.

No entanto, quando os filhos crescem e se tornam mais independentes, essas ocasiões ficam cada vez mais incomuns. "Quando a família cultiva esses hábitos desde cedo, gera a possibilidade de conservar atividades de lazer em conjunto em etapas mais adultas", completa o especialista.

6. Procure estar disponível

Não precisa ser super-herói: é impossível estar disponível o tempo todo e a família precisa entender isso, principalmente as crianças. Entretanto, mostrar disponibilidade para conversar e dar atenção, sempre que possível, é fundamental. De acordo com o psiquiatra Paulo Zampieri, os pais devem fazer isso de forma declarada. "Conte comigo", "sou seu parceiro" ou "se precisar, estou aqui" são frases que ajudam os filhos a encontrarem um momento de poder falar.

7. Evite que a rotina agitada e estressante interfira no contato familiar

É nada agradável encontrar uma pessoa em casa com a cara fechada, sem vontade de conversar. Experimente imaginar que, no momento em que você for passar pela porta de entrada, as preocupações do trabalho ficarão do lado de fora. A família poderá ser uma excelente forma de distração!

Em alguns momentos, procure também deixar o trabalho e demais compromissos em segundo plano. "Tal postura pode indicar valorização do contato, como se a pessoa estivesse dizendo à família: 'vocês são importantes para mim'", afirma a psicóloga clínica Michelle da Silveira, de São Paulo.

8. Invista no afeto

Há várias formas de manifestá-lo, vale a sua criatividade de adaptá-las ao tempo e à rotina que você possui. Não se esqueça também do carinho físico. Um simples abraço proporciona conforto e uma ligação muito forte. "O afeto pode ser uma forma de aproximação das pessoas. A partir dele, outros sentimentos fundamentais para as relações serem estabelecidas são formados, como: respeito, compreensão, tolerância, entre outros", explica a psicóloga Michelle da Silveira.

9. Não espere os finais de semana

Procure se lembrar de estreitar os vínculos sempre. Um telefonema, um email ou mesmo uma mensagem por celular podem ser demonstrações de afeto que fazem a diferença. "Com maior tempo de interação, as pessoas poderão se conhecer melhor, agregar pontos positivos da outra pessoa, descobrir afinidades e, a partir daí, estreitar os laços que podem levar à construção de vínculos mais estáveis", esclarece a psicóloga Michelle da Silveira.

10. Reconheça os próprios erros

Ninguém na família é perfeito, inclusive os pais. Segundo a psicóloga Michelle da Silveira, assumir falhas pode implicar em mudança, uma vez que a pessoa refletiu sobre a sua ação e, em uma próxima situação parecida, tentará agir de forma diferente. "Esse comportamento de flexibilidade gera confiança na pessoa com a qual se relaciona, pois ela fica com a idéia de que o erro poderá não se repetir", completa.

11. Crie momentos a sós com cada um

Estimular ocasiões exclusivas entre marido e mulher ou mãe e um dos filhos, entre outras possibilidades, facilita a comunicação. A psicóloga Michelle da Silveira explica que isso favorece o conhecimento entre as pessoas e facilita a criação de sentimentos, como intimidade e confiança.

12. Seja um exemplo

Suas pequenas atitudes no âmbito familiar podem gerar admiração pelos parentes. Quando há essa admiração, a possibilidade de existir vínculos é maior. A psicóloga Michelle da Silveira explica: "Existe nas relações a intenção comum entre as partes de agregar valores, e só é possível obter esses valores, em geral, de alguém sobre o qual se nutre admiração". (por Letícia Gonçalves)

Nota: A família foi criada por Deus e deveria ser um pedaço do céu na terra. É o núcleo principal da sociedade e da igreja. "Uma família bem ordenada, bem disciplinada, fala mais em favor do cristianismo do que todos os sermões que se possam pregar. Uma família assim dá prova de que os pais foram bem-sucedidos no seguir as instruções de Deus, e de que seus filhos O servirão na igreja. Sua influência aumenta; pois à medida que comunicam, recebem para tornar a comunicar. O pai e a mãe encontram auxiliares nos filhos, os quais transmitem a outros as instruções recebidas no lar." (Ellen White, O Lar Adventista, 32). Que tal experimentar esta experiência em sua família? (Pr. Evandro Fávero)

domingo, 7 de agosto de 2011

Mente pura

Em que você mantém seus pensamentos diariamente? É possível mater nossos pensamentos 24h por dia conectados a Deus?

Nossos pensamentos exercem grande influência sobre nossos comportamentos. Não foi atoa que Ellen White escreveu que a “primeira obra dos que desejam reformar-se é purificar a imaginação.” (Mente Caráter e Personalidade, p. 595). Não é possível mudarmos nossos comportamentos sem antes mudarmos nossos pensamentos.

Você investiria seu dinheiro em algo que você acredita que não vai dar certo? Você se dedicaria a estudar exautivamente para uma prova que sabe que não conseguirá fazer? Há algum tempo escrevi um artigo em meu site pessoal, que pode nos auxiliar nessa reflexão. Nossos pensamentos influenciam nossos comportamentos, e eu preciso cuidar dos meus pensamentos se desejo mudar meu modo de agir!

A pergunta que queremos responder hoje é: Como podemos, então, manter nossos pensamentos conectados às coisas do alto? Seguem abaixo algumas dicas que podem nos ajudar a mantermos nossos pensamentos ligados a Deus ao longo do dia:

• Ao acordar, tenha como primeira ação falar com Deus e meditar em Sua Palavra;

• Ouça músicas inspiradoras, que o aproximem de Deus e de pensamentos mais elevados;

• Carregue sempre consigo um bom livro cristão ou a própria Bíblia e leia sempre que tiver um tempinho vago;

• Coloque um papel de parede em seu computador que lembre de como Deus opera maravilhosamente e sua vida;

• Deixe um texto bíblico especial em um lugar visível de seu local de trabalho;

• Ao assistir vídeos ou visitar sites de notícias ou blogs, escolha sempre acessar conteúdo cristão;

• Quando for assistir jornal, exercite o hábito de conversar com Deus sobre o que está assistindo (ex: ore pelas pessoas que estão sofrendo com as enchentes que você está vendo na TV, agradeça pelas coisas boas que forem noticiadas, diga “tenha misericórdia Senhor” quando ouvir coisas absurdas, etc.);

• Ao ter que tomar decisões, consulte a Deus (seja uma roupa que irá comprar, um investimento importante que irá fazer, o cardápio da janta da família, etc.)

• Termine o dia com falando com Deus e Meditando em Sua Palavra.

Lembre-se do segredo de Enoque – “E andou Enoque com Deus” – para que você tenha um final semelhante ao dele – “e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou” Gênesis 5:24.

Quando passamos o dia com Deus, nossos pensamentos, sentimentos e ações são diferentes, e nossa vida é melhor! Deus nos abençoe! (Blog da Karine Lira Correia)

Nota: Somos transformados por aquilo que contemplamos. "Que língua pode descrever, e que pena pode escrever e desdobrar os poderosos resultados morais de olhar para Jesus, nosso Ajudador com zeloso e confiante coração? "E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na Sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito." II Cor. 3:18. Que grande vitória! Pela contemplação podemos tornar-nos criaturas transformadas ... Mediante o poder transformador do Espírito Santo tornamo-nos semelhantes à imagem do bendito Objeto de nossa contemplação." Pense nisto.
Pr. Evandro Fávero

sábado, 6 de agosto de 2011

Castigos que não merecemos

“Quando somos castigados, no momento o castigo nos parece motivo de tristeza, e não de alegria. Porém, mais tarde, os que foram corrigidos por esse castigo recebem como recompensa uma vida justa e de paz.” Hb 12:11 (BLH).

Na vida do cristão a correção é um fato comum. Porém, muitas vezes não conseguimos ver o Sol que brilha além das nuvens escuras. Em nossa vida particular, na vida de grupos de pessoas, na vida de igrejas ou nações, há incidentes difíceis e dolorosos, mas que trazem sentimentos de solidariedade e simpatia, comovendo e aproximando pessoas.

A vida é mais ou menos um período de castigos, tornando-se uma verdadeira escola. Há ocasiões que entendemos logo a causa e a finalidade do castigo ou correção, outras vezes não conseguimos ver.

O problema é que ao arrazoarmos sobre o motivo de determinada tragédia, podemos correr o risco de pôr em dúvida o trato do Senhor conosco. No momento só podemos ver um lado do quadro. A fé deve guiar o cristão pelo labirinto da vida, até que na pátria celeste, possamos ver o outro lado desse quadro.

Mesmo que no presente a aflição seja dura de suportar, devemos entender que o Pai só permite o que sabe ser o melhor para Seus filhos.

Na Bíblia o caso de Jó é relatado para que possamos ser animados. Diz a Bíblia: “Ele era bom e honesto, temia a Deus e procurava não fazer nada que fosse errado.” Jó 1:1. Mesmo assim, ele foi severamente provado. Seus amigos foram péssimos consoladores. Porém, em todos os sofrimentos Jó manteve firme sua confiança em Deus, e viu recompensada sua fé. Passada a prova, Deus deu o dobro do que possuía antes.

É possível que ao ler essas linhas, você esteja passando por dificuldades, problemas, lutas pessoais, financeiras ou espirituais.

Mas, lembre-se que é nos pedaços tristes da vida, que devemos aprender a olhar para além das nuvens negras e assim pela fé contemplar o Sol brilhando.

Porque através dos castigos imerecidos ou das correções, podemos ter uma visão maior da glória e poder de Deus em nossa vida.

Para cada um de nós a garantia é: “Não fiquem com medo, pois eu estou com vocês; não se apavorem, pois eu sou o seu Deus. Eu lhes dou forças e os ajudo; eu os protejo com forte mão.” Is 41:10. Feliz semana!

Pr. Thomas Kloppe
Distrital em Araquari – SC.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Resumo da lição 6 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA FAZER O DOWNLOAD DO POWER POINT

Título: Adoração, música e louvor

Texto-chave
“Cantai ao Senhor um cântico novo, cantai ao Senhor, todas as terras” (Sl 96:1).

Objetivos:

1. A adoração tem que ver com a relação pessoal com Deus, que se reflete em todas as áreas da experiência.

2. A música usada para a adoração parte de uma atitude humilde, capaz de reconhecer quem, a Revelação diz que Deus é.

3. Portanto, a música usada na adoração deve se diferenciar de outras formas de música.

Verdade Central

Devemos conhecer quem Deus é pessoalmente, experimentando o contato direto com Ele (seguindo as instruções bíblicas), a fim de poder adorá-Lo.

Lição de domingo - Entre Saul e Davi

Saul, rei rejeitado por Deus; Davi, rei segundo o coração de Deus. Que fatores levaram à rejeição de Saul e à aceitação de Davi?

1. Saul possuía espírito independente e obstinado, o que o levou a desobedecer a palavra do Senhor (1 Sm 15:19, 23). Mais tarde, a inveja que Saul sentia de Davi tinha que ver com a sensação de que Deus o rejeitara e, ao mesmo tempo, estava com Davi (1 Sm 18:12).

2. Davi, embora cometesse erros morais sérios, era um homem disposto a buscar a restauração espiritual (Sl 32:5; 51:7,10). Ao contrário de Saul, ele sabia que mais do que sacrifícios, o que agrada a Deus é a contrição humilde que reconhece a própria falta e se apega à justiça de Deus (1 Sm 15:22; Sl 51:16-17).

Lição de segunda-feira: Coração contrito, espírito quebrantado

Jean se encontra com os amigos na faculdade. Eles comentam sobre o fim de semana, cheio de festas noturnas, sexo, música e bebidas. Jean tem vergonha de dizer aos outros, mas ele passou o fim de semana em uma vigília na igreja. Sozinho, ele pensa: será que seus amigos não são mais felizes que ele? Como uma vida de contrição e desapego ao mundo pode nos tornar felizes?

1. Um tema frequente nos Salmos é o ato de cantar os feitos de Deus com alegria. Nosso Pai nos alegra quando nos é favorável (Sl 86:4). Na pessoa de Deus reside nossa alegria e esperança (Sl 146:5), porque Sua glória, ou seja, a revelação de quem Ele é através de Seu favor para com Seu povo, nos satisfaz (Sl 149:5).

2. A alegria do mundo é transitória. As pessoas buscam motivos de satisfação e prazer como um fim em si mesmo. E isso não satisfaz. Por outro lado, o resultado da obediência semeada em sofrimento trará messe de alegria (Sl 33:18-22; 126:5, 6). Ou, no belíssimo verso de Davi, "o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria" (Sl 30:5, NVI. Cf. v. 11). A alegria será plena quando a justiça for plena.

Lição de terça-feira: Davi: uma canção de louvor e adoração

Deus é o centro da alegria dos salmistas! Qualquer coisa que aludisse à presença de Deus deveria ser celebrada com alegria - tanto a arca, símbolo da aliança divina com o homem (Sl 132:8,9), como a cidade de Jerusalém, lugar da habitação de Jeová (Sl 137:6); a própria nação teria a felicidade condicionada a sua submissão a Deus (Sl 144:15).

1. Que motivos temos para nos sentir gratos a Deus pelo que fez e vem fazendo por nossa igreja? Cite motivos específicos.

Lição de quarta-feira: O cântico de Davi

“Vi que todos devem cantar com o espírito e com o entendimento também. Deus não Se agrada de algaravia e dissonância. O correto é sempre mais agradável a Ele que o errado. E quanto mais perto o povo de Deus se puder aproximar do canto correto, harmonioso, tanto mais é Ele glorificado, a igreja beneficiada e os incrédulos favoravelmente impressionados." (Ellen G. White, Evangelismo, p. 508).

Como o texto de Ellen White se relaciona com a lição?

1. Há uma maneira correta de se louvar a Deus com a música. E, para Deus, o “correto é sempre mais agradável” do “que o errado”. E nós podemos e devemos nos “aproximar do canto correto”.

2. Em cada época, Deus pede a Seus adoradores que apliquem os princípios de adoração dentro de sua cultura. Não precisamos hoje louvar a Deus com músicas hebraicas usadas por Davi (até porque elas se perderam no tempo!). Mas nossa adoração precisa ser dirigida a um Deus Santo, Criador e Redentor, que merece nossa reverência, como Davi expressou (2 Sm 22).

3. Não precisamos usar músicas populares para tentar atrair os jovens ou os descrentes. Primeiro, isso não corresponde ao caráter de Deus. Afinal, gêneros de música popular não são neutros, estando muitas vezes associadas a paixões mundanas. E, em segundo lugar, Ellen White nos afirma que quando adoramos a Deus de forma apropriada, os “incrédulos [são] favoravelmente impressionados.”

Lição de quinta-feira: “Cantai ao Senhor um cântico novo”

Qual a relação entre o cristão e a cultura? Jéssica e Paulo são casados e frequentam a igreja. Eles passeiam no shopping de sua cidade todo o domingo. Ir ao shopping é algo culturalmente aceito. Jéssica e Paulo não frequentam casas noturnas, outro ambiente culturalmente aceito. Por que eles vão ao shopping e não a uma boate, sendo que a cultura admite a frequência aos dois lugares? Nem tudo o que é culturalmente aceito é admitido como certo pelo cristão. E como diferenciar? Apenas por intermédio das orientações bíblicas podemos verificar quais práticas são corretas e quais, incorretas. A Bíblia serve de filtro cultural para o cristão. E isso nos ajuda a pensar na música cristã. Veja alguns critérios que nos ajudam a ter uma visão correta da música cristã: Fl 4:8, Cl 3:16; Jo 4:24.

Conclusão

1. Sendo Deus Santo, devemos nos aproximar dele com reverência, entendendo que Ele permite e deseja essa aproximação (Is 57:15; Hb 4:16);

2. Nossa adoração deve ser marcada pelo reconhecimento da santidade de Deus, o que nos levará a separar o sagrado do profano em nossas músicas;

3. A adoração não pode se restringir aos momentos de culto, mas deve se estender por todas as áreas de nossa vida.

Pr. Douglas Reis
Capelão do Colégio Adventista de São Francisco do Sul-SC

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Oportunidade ou ameaça?

Em 1994, os primeiros servidores da Internet, uma rede internacional de computadores, começaram a operar no Brasil. Em 1999, mais de cinco milhões de brasileiros usaram a Internet no dia-a-dia. Até o ano 2003, calcula-se que mais de 20 milhões de brasileiros serão usuários dessa rede (Época, 20/12/99, páginas 98-99). A Internet representa a maior revolução em comunicação pessoal desde a televisão. Já influencia quase todos os aspectos das nossas vidas. De educação a esportes, de negócios a namoro, e de lazer a louvor, a Internet se tornou uma parte importante da vida de milhões de pessoas.

Como é que o servo de Deus deve encarar este novo meio de comunicação? Algumas pessoas o consideram uma ferramenta do Diabo. Outros vêem a Internet como uma oportunidade para comunicar com outras pessoas, até sobre os assuntos mais importantes, os que vêm da palavra do Senhor. O propósito deste artigo é tentar colocar em perspectiva a Internet, considerando alguns princípios bíblicos que devemos lembrar quando avaliamos e usamos essa rede internacional.

O que é a Internet?
Computadores transmitem mensagens por fios. Dentro de um computador, as mensagens são transmitidas do teclado para o processador, e do processador para outos dispositivos, tais como o monitor e as unidades de armazenagem (discos, fitas, etc.). A Internet nada mais é do que uma extensão desta comunicação, em que vários computadores são usados para comunicar, um com o outro, transmitindo qualquer tipo de informação que pode ser armazenada eletronicamente. Palavras, sons e imagens (fotografias e vídeos) podem ser transmitidos por uma simples ligação telefônica. A Internet é meramente um meio de comunicação.

A Internet facilita a comunicação
Qualquer coisa boa que pode ser comunicada entre seres humanos vai longe com grande facilidade pela Internet. Ela serve como ferramenta poderosa para manter contato entre parentes e amigos separados por grandes distâncias. É útil na pesquisa educacional, profissional e até religiosa, pois oferece acesso rápido a muitos textos e imagens de todos os cantos do mundo. Este artigo que você está lendo apareceu na Internet antes de ser distribuído pelo correio na edição tradicional do boletim. Notícias de qualquer lugar no mundo chegam em poucos instantes, permitindo um contato maior entre pessoas.

A capacidade de se comunicar com palavras é um presente que Deus deu aos homens desde a criação do primeiro casal. Tudo que a Bíblia fala sobre o uso da língua deve ser aplicado à comunicação pela Internet. "Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verdade com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros. . . . Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem" (Efésios 4:25,29). "Todo homem, pois, seja pronto para ouvir, tardio para falar; tardio para se irar.... Se alguém supõe ser religioso, deixando de refrear a língua, antes, enganando o próprio coração, a sua religião é vã." (Tiago 1:19,26).

Sabemos que a língua é difícil de controlar e que ela facilmente machuca outras pessoas (Tiago 3:1-12). A Internet apresenta uma tentação enorme para quem não aprendeu segurar a língua. Qualquer mensagem, mesmo mentiras, fofocas, e falsas acusações, pode chegar ao outro lado do mundo em meros segundos. E, pior que a conversa particular ou por telefone, neste ponto a Internet facilita a comunicação a centenas ou milhares de pessoas em poucos instantes.

Alguns perigos da Internet
Qualquer coisa que o homem pode imprimir no papel pode ser colocada na Internet. Pesquisas, literatura, notícias, etc. se encontram na Internet. Mas, há alguns perigos neste aspecto da rede.

1) Qualquer pessoa pode colocar suas idéias na Internet. No passado, a comunicação de idéias ao público era privilégio das poucas pessoas com influência ou recursos para imprimir suas publicações ou produzir programas de televisão ou rádio. Hoje, qualquer pessoa pode comunicar pela Internet, mesmo as pessoas que não têm nenhum conhecimento dos assuntos tratados. (Veja Atos 17:11).

2) A censura da Internet é praticamente impossível. Com mais de 3,5 milhões de sites (locais onde pessoas podem procurar informações) e 200 milhões de usuários no mundo inteiro, cada um capaz de colocar suas idéias na frente de outras pessoas (Época, 20/12/99, página 93), não existe governo capaz de controlar o conteúdo da Internet. Esse fato tem seu lado bom, em saber que ninguém pode suprimir artigos como este. Mas, ao mesmo tempo, há muitas coisas erradas facilmente disponíveis na rede. Há milhares de sites que incentivam inimizade, violência, imoralidade, rebelião, adoração ao Diabo, etc. Correio eletrônico (e-mail) e sites de bate-papo podem ser usados por pessoas maldosas com intenções impuras ou criminosas.

3) A disponibilidade de muitas informações, quase de graça, convida o usuário a ficar viciado na rede. Tempo que deveria ser usado para orar, estudar a Bíblia, louvar ao Senhor, estar com a família e com outras pessoas acaba sendo gasto na frente de uma tela de 14 polegadas.

4) A Internet pode contribuir à solidão. Parece engraçado! Uma ferramenta que abre portas de comunicação com o mundo inteiro acaba, muitas vezes, criando mais isolação e solidão. Na segurança do próprio lar, uma pessoa pode se comunicar com muitos sem ter contato pessoal com ninguém. Deus nos criou como seres sociais, precisando de contato com outras pessoas. Por isso, ele nos deu o casamento, a família e a igreja. Nós precisamos de outras pessoas. Uso descontrolado da Internet rouba as pessoas deste contato essencial com outros.

Sugestões para o uso da Internet
Amelhor sugestão sobre o uso da Internet foi feita mais de 1.900 anos antes dela! Paulo, um dos apóstolos do Senhor, disse: "Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento" (Filipenses 4:8). Seria bom se tivesse como colar este versículo do lado do monitor de cada computador no mundo. Este mandamento de Deus exige uma preocupação da nossa parte quando assistimos à televisão, escutamos música ou entramos na Internet. Mas, de todos esses meios de comunicação, é a Internet que exige mais cuidado. Algumas sugestões:

1) Pais devem sempre supervisionar o uso da Internet por crianças e jovens. Imagine uma banca de jornais com milhares de revistas pornográficas, livros que incentivam a adoração de Satanás, e outros que ensinam como conseguir armas e fazer bombas, junto com uma locadora de vídeos igualmente maus. Agora, imagine a seguinte placa na frente deste comércio: "Entrada franca para pessoas de qualquer idade. Toda a nossa mercadoria é de graça. Fique à vontade e leve o que quiser!" Infelizmente, a Internet, mal-usada, pode ser exatamente assim. Pesquisas mostram que qualquer pessoa, até uma criança, pode acessar textos, imagens e conversas absolutamente horríveis, sem pagar nada. Existem programas para facilitar os esforços dos pais a controlar o acesso dos filhos aos sites inapropriados, mas não há garantia que sempre conseguem identificar e bloquear as coisas erradas. Uma boa regra é de não deixar os filhos usar a Internet se não tiver um dos pais presente supervisionando.

2) Qualquer usuário deve controlar seu tempo na rede, nunca deixando de fazer as coisas mais importantes. Enquanto a Internet oferece coisas que podem ajudar no estudo da Bíblia, ninguém deve se enganar pensando que tempo navegando de um site para outro é tempo investido no estudo das Escrituras. Clique em "desconectar" e abra a sua Bíblia! "Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus" (Efésios 5:15-16).

3) Mantenha o computador de sua família num lugar aberto e acessível. "E não sejais cúmplices nas obras infrutíferas das trevas; antes, porém, reprovai-as. Porque o que eles fazem em oculto, o só referir é vergonha. Mas todas as coisas, quando reprovadas pela luz, se tornam manifestas, porque tudo que se manifesta é luz" (Efésios 5:11-13). Se um televisor no quarto de jovens ou crianças é perigoso, imagine o perigo muitas vezes maior de um computador, ligado à Internet, no quarto de alguém que ainda não tem maturidade para se controlar. Esta sugestão não aplica somente aos jovens. Muitos casamentos já foram estragados pelo acesso fácil à pornografia na rede, ou pela facilidade de começar um caso extra-conjugal pelo e-mail.

4) Continue se comunicando com sua família. Não deixe as maravilhas da tecnologia roubarem sua família do precioso dom de comunicação que Deus deu para todhttp://www.blogger.com/img/blank.gifos nós. Desligue o sistema de som, o televisor, e o computador e fale com sua família. Ensine seus filhos; ouça a sua esposa ou o seu marido; ore com sua família; estude a Bíblia juntos. 3.500 anos atrás, Deus pediu que os pais falassem com os filhos sobre a palavra dele "assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te" (Deuteronômio 6:7). Este conselho é bom para hoje, também.

Conclusão
Deus criou a comunicação humana para o nosso bem. Desde Gênesis 3, o Diabo tem pervertido este dom de Deus para envolver o homem no pecado. A Internet é um meio de comunicação. Pode ser pervertido pelos servos de Satanás, ou bem empregado pelos servos de Deus. (Por Dennis Allan em Estudos Bíblicos).

Nota: A internet é uma grande ferramenta para comunicação. Pode ser usada para o bem ou para o mal. Atente para os conselhos deste artigo, vigie a você mesmo e depois seus filhos. E, acima de tudo, dedique tempo para ler a Bíblia e ter comunhão com Deus através da oração (Mateus 6:33, Lucas 12:31). Esse é o segredo da vitória. E.Fávero

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More