Clique aqui para conhecer mais

Artigos e Notícias sobre Pequenos Grupos.

União Sul Brasileira

Site com as notícias da Igreja Adventista.

Estudos Bíblicos

São 8 estudos bíblicos com assuntos diversos para computadores e smartphones.

Ministério Pessoal da DSA

História, Notícias, Materiais e outros.

SITE TEMPLOS DE ESPERANÇA

Conheça o projeto para implantar novas Igrejas no Sul do Brasil.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Revista semanal destaca movimento da Igreja Mundial

Com microfone em punho, Valdemiro Santiago de Oliveira, todo-poderoso líder da Igreja Mundial do Poder de Deus (IMPD), caminha bambeando de um lado para outro do altar fincado bem no centro de um galpão de 18 mil metros quadrados, localizado no Brás, bairro da região central de São Paulo. Dez mil pessoas se aglomeram ao redor do autointitulado apóstolo, em estado de atenção e êxtase, à espera de uma palavra, um toque, um abraço. Com o rebanho em suas mãos, e um timing digno de showman, ele chora, gargalha, transpira. Está entregue à multidão. A voz rouca sai carregada de ironia e ornamentada por um sorriso de canto de boca. “Está um congestionamento aqui fora. Ouvi dizer que acontece uma feira na redondeza!”, diz. Mas não há feira nenhuma. O movimento na região é provocado pelos concorridos cultos desse mineiro de 47 anos, natural de Cisneiros, distrito de Palma, a 400 quilômetros de Belo Horizonte. E Santiago sabe muito bem disso. [Leia Mais]

sábado, 29 de janeiro de 2011

Deus consertou o carro

Os pais de Antonio Moschen (foto ao lado) já tinham estudado a Bíblia e frequentavam a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Porém, Antonio não se interessa pela Palavra de Deus. Trabalhava com um adventista em uma oficina autoelétrica, mas não se deixava influenciar. Neste lugar ele trabalhava de segunda à sexta-feira.

Um dos motivos que faziam com que tivesse dificuldades para aceitar o sábado é porque neste dia ele fazia trabalhos extras e, às vezes, ganhava muito dinheiro.
Certo dia, durante a semana, chegou um cliente na oficina que não podia deixar o carro parado. O problema era com a ignição e só podia ser consertado no sábado.

Antonio, então, acertou que consertaria o seu carro no sábado. Como combinado, no dia, ele foi buscar o carro do cliente. Como o carro tinha problema na ignição, ele precisou empurrar para ligar e o levar para sua casa.

Quando chegou em casa os seus pais pediram para que os levasse a igreja. Antonio concordou, mas pediu para o ajudarem a empurrar o carro.

Quando ele entrou no carro teve a “intuição” de ligar o carro e surpreendentemente, este funcionou. Mesmo assustado e não entendendo, ele os levou à igreja. Quando voltou apressou-se em verificar o carro e a ligá-lo várias vezes.

O veículo passou a funcionar normalmente, como se alguém o tivesse arrumado. Não havia mais defeito algum. Duas semanas depois, Antonio procurou o proprietário para descobrir se havia problemas com o carro e, este confirmou que o conserto tinha sido perfeito.

Antonio entendeu que Deus consertara o carro para que ele não precisasse trabalhar no sábado. Daquele dia em diante, começou a se interessar mais pela Bíblia, pois viu nisso um alerta de Deus. Depois de entender a vontade de Deus para sua vida, aceitou o batismo e entregou-se completamente nas mãos do Mestre.

“Eu sempre tenho recebido muitas bênçãos com respeito ao sábado. Às vezes, chegavam clientes com serviços grandes e os perdia por não trabalhar no sábado. O cliente levava a outra mecânica e acabava sendo prejudicado, pois o serviço demorava mais para ser realizado. Os clientes começaram a aumentar e eu sempre tive lucro em guardar o sábado. Descobri que quando somos verdadeiramente fiéis Deus nos honra e que, para recebermos Suas bênçãos não precisamos trabalhar no sábado”, diz emocionado.

Há 36 anos, Antonio guarda o sábado e Deus sempre o tem amparado e a sua família também. Quando ele pensa em Deus e Seu compromisso conosco, lembra-se sempre de seu verso bíblico preferido: “Sê fiel até a morte e dar-te-ei a coroa da vida” (Apocalipse 2:10). Seja fiel! Vale à pena confiar no nosso poderoso Deus.

Pr. Evandro Fávero

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Resumo da lição 5 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM AO LADO PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: “Culpa”

Texto-chave
“Se Tu, soberano Senhor, registrasses os pecados, quem escaparia? Mas contigo está o perdão para que sejas temido”. Salmo 130:3,4

Objetivos
1. Saber a diferença entre uma resposta doentia para a culpa, e uma resposta saudável, cristocêntrica.
2. Reconhecer um sentimento de humilde confissão e aceitação das disposições de Deus para lidar com o pecado.
3. Confessar os pecados, aceitar o perdão de Cristo, e viver alegremente na liberdade do seu amor.

Verdade Central
Receber e aceitar o perdão de Deus é receber vida.

Lição de Domingo: Vergonha

Depois do pecado, quais sentimentos foram manifestados por Adão e Eva, que muitas vezes são reproduzidos em nós?

1. Medo de Deus - quando Deus os chamou eles se esconderam; nós também procuramos nos esconder.
2. Vergonha - ao cairmos, o sentimento de vergonha invade nosso ser e nos leva a fugirmos de Deus.
3. Projeção e acusações - a culpa provoca uma reação automática de colocá-la em outra pessoa ou justificar o próprio comportamento.

Lição de Segunda-feira: Angústia dos irmãos de José

Como o sentimento de culpa destrói a paz, e como isso ficou evidente na vida dos irmãos de José?

1. Os que são afetados pela culpa pensam repetidamente no erro, lamentando o que fizeram.
2. Os que são afetados pela culpa pensam que tudo ao seu redor é conseqüência de seus atos passados.
3. Os irmãos de José viviam atormentados pela culpa e atribuíam todos os dissabores da vida ao ato errado cometido no passado.

Lição de Terça-feira: Força enfraquecida

O que aprendemos sobre os efeitos do pecado em nossa vida? Como a confissão e o arrependimento nos ajudam a superar o sentimento de culpa?

1. O pecado cometido e não confessado nos atormenta e faz secar os nossos ossos.
2. O pecado cometido e não confessado nos leva à insensibilidade espiritual, “cauterizando a própria consciência”.
3. Confessar os pecados a Deus, pedir perdão e confiar em Deus são os antídotos para reviver, em meio aos tormentos do passado.

Lição de Quarta-feira: Pranto doloroso

O que o pranto de Pedro nos ensina sobre a “utilidade” do sentimento de culpa?

1. A queda de Pedro o levou às lágrimas da verdadeira conversão.
2. A queda de Pedro o preparou para ser mais sensível a aceitar as limitações e quedas das pessoas que lhe cercavam.
3. Nossas quedas e fracassos tornam-nos mais sensíveis às quedas dos outros ajudando-nos a ministrar a outros em suas aflições.

Lição de Quinta: Perdão total

Como posso receber de Deus o perdão total? E como a compreensão do perdão de Deus nos ajuda a continuar triunfante na vida cristã?

1. Permanecer em Cristo e abandonar a vida de pecado, não andando segundo a carne, é a chave para receber de Deus o perdão total.
2. Entender a natureza de amor e perdão de Deus nos traz paz e confiança.

Conclusão

O sentimento de culpa surge de um pecado não confessado, mas o reconhecimento e o perdão do pecado traz liberdade, paz, alegria e vida abundante, que começa agora e se estende para a eternidade.

Pr. Nelson José da Silva
Departamental de Escola Sabatina na ASR.

sábado, 22 de janeiro de 2011

A salvação é por um dia

“Viva a vida de fé dia a dia. Não se torne ansioso e preocupado com o tempo da tribulação, sofrendo de antemão. Não fique pensando “estou com medo e não permanecerei no dia do grande teste”. Você deve viver o presente, um dia de cada vez, o amanhã não lhe pertence. Hoje você vence o eu, hoje você deve ter uma vida de oração. Hoje você deve combater o bom combate da fé, hoje você deve crer que Deus o abençoa e ao obter a vitória sobre as trevas e a descrença, você preencherá os requisitos do mestre e se tornará uma benção para aquele ao seu redor” (sings of the times, 20 de outubro, 1887, pg 10)

Salvos do poder do pecado por um dia

A origem do pecado deu-se nas cortes celestiais. Anjos liderados por Lúcifer rebelaram-se contra Deus e sua autoridade. Por isso foram expulsos do céu (Apocalipse 12:4, 7-9). Enganados pelo inimigo, Adão e Eva escolheram desobedecer a Deus (Gênesis 3:1-6). “Por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte” (Romanos 5:12). Adão não compreendeu em plenitude o que havia feito, e quais os resultados que esta transgressão traria para si e o mundo, assim, o plano da salvação entrou em ação, plano este estabelecido anteriormente no céu.

O plano implicaria na morte de um inocente no lugar do casal caído. Essa morte soou de maneira estranha para Adão e Eva, mas o seu significado trouxe a compreensão de que era necessário o cordeiro morrer, afim de trazer a remissão do pecado. Desta forma, o sistema sacrifical foi estabelecido e o evangelho ensinado de maneira prática. Quando Deus pagou o preço da transgressão, pelo sacrifício que Cristo na cruz, uma nova era nasce para a humanidade.

É interessante notar que o que Deus fez em Cristo por meio da cruz é “salvar o homem, revelar-se a si mesmo e vencer o mal” (Romanos 3:21-25). Mas, como o indivíduo pode ser salvo da condenação do pecado? Quando se verá livre de seu poder sedutor? Quando será por fim erradicado o mal? A salvação mostra-se em três tempos: (1) no passado, (2) no presente, (3) no futuro.

Em 2ª Timóteo 1:8-9, destaca-se o que Deus realizou no passado: “Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor (...) que nos salvou e nos chamou com santa vocação, não segundo as nossas obras, mas conforme a sua própria determinação e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos eternos.” Essa ação salvadora já realizada por Deus é oferecida a todos, sem qualquer distinção. Assim, todos são alcançados pela salvação e podem ser livres da condenação.

O segundo aspecto é mostrado em 1ª Coríntios 1:18: “Certamente a palavra da Cruz é loucura para os que se perdem, mas para nós, que somos salvos, poder de Deus”. A expressão ”somos salvos” evoca uma ação presente, algo contínuo. Assim, o homem que foi salvo da condenação do pecado, logo será salvo do poder do pecado, Deus libertou-o do poder que aquele pecado exercia sobre ele; isto é a santificação, a salvação no presente, está é a obra que o espírito santo faz nas pessoas hoje. Paulo em sua carta aos Romanos discorre a respeito disto "porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal, vendido a escravidão do pecado. Porque nem mesmo compreendo o meu próprio modo de agir, pois não faço o que prefiro, e sim o que detesto...porque não faço o bem que prefiro, mas o mal que não quero, esse faço” Romanos 7:14,15 e19. Paulo era convertido, conhecia a Cristo, foi salvo por Ele, e não obstante havia uma luta interior na vida do apostolo, esse conflito é o reflexo das naturezas antagônicas presente no cerne de Paulo.

O terceiro aspecto da salvação abrange o futuro, em que através da glorificação o ser humano estará livre da presença do pecado. Romanos 5:9 diz : “Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira”. Estar liberto da presença do pecado implica em não mais ter uma natureza pecaminosa, com tendências ao pecado. Esta ultima fase da salvação será efetuada na volta de Cristo a terra, onde o pecado será para sempre extinguido.

Nestas três fases vemos os passos da salvação concedida por Deus. Mas, para que morte de Cristo na cruz tenha como resultado a nossa salvação eterna, é de grande importância da decisão que tomamos hoje. A resposta diária dada à oferta da graça define hoje nosso destino eterno. Portanto, o homem alcança a salvação diária aceitando a Cristo como seu Senhor e salvador pessoal e permitindo que a influência do Espírito Santo seja real em sua vida, revelando suas deficiência e mostrando o caminho para vencê-las, dia após dia.

Graça concedida por um dia

A graça é um atributo por excelência de Deus. A graça de Deus é certa e Ele é fiel ao ofertá-la. Em Lamentações 3:22-23 encontramos uma das maiores declarações bíblicas acerca do caráter de Deus: “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se a cada manhã. Grande é a tua fidelidade.” Conforme o profeta Jeremias, Deus é fiel porque a sua misericórdia não tem fim, a salvação renova-se a cada manhã porque a sua graça é inerente a Ele.

Em toda a Bíblia acha-se evidências de Seu amor para com a humanidade, mesmo em passagens onde seu juízo executivo está em ação percebemos seu amor nas entrelinhas; foi assim com os antidiluvianos (Gênesis 6 e 7), Sodoma e Gomorra (Gênesis 19) e os Cananitas (Josué 6 -14) a quem Josué e seu exercito destruíram, a todos estes Deus deu tempo o suficiente para arrependimento e voltarem-se para Ele, no entanto sua graça e misericórdia foram interpretadas de maneira contraria. Não buscaram o Senhor, não fizeram Dele sua prioridade, em Jeremias 29:13 o profeta relata, “Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo o vosso coração”. O salmista Davi escreveu: "De manhã, SENHOR, ouves a minha voz; de manhã te apresento a minha oração e fico esperando (salmos 5:3) e ele continua, “sacia-nos de manhã com a tua benignidade, para que cantemos de júbilo e nos alegremos todos os nossos dias” (Salmos 90:14). Todos os dias diz ele, a cada dia deve-se buscar o Senhor, a cada dia buscar sua misericórdia, por que? Porque é necessário humildade, amor, fé, mansidão e respeito e estas bênçãos genuínas só vem do Senhor.” Senhor, tem misericórdia de nós; em ti temos esperado; sê tu o nosso braço manhã após manhã e a nossa salvação no tempo da angústia.” (Isaias 33:2).

O homem interior renovado segundo Paulo

“Por isso, não desanimados; pelo contrário, mesmo que o nosso homem exterior se corrompa, contudo, o nosso homem interior se renova de dia em dia” (2 Coríntios 4:16) “vemos aqui, claramente, a verdadeira felicidade e a verdadeira coragem, que não podem depender de circunstâncias externas da vida mortal. Pelo contrário, isso depende do bem estar da porção espiritual do homem”. O apostolo Paulo considerou-se o mais miserável de todos os homens, “o principal pecador”, não obstante seu poder é fé em Deus pareciam-se inabaláveis.

Muitos desejam a fé de Paulo, sua eloqüência, sua coragem, sua ousadia e sua determinação em pregar o evangelho, mas poucos querem pagar o preço. O perigo de ser morto a qualquer instante, dificuldades financeiras, fome, escassez de roupas e os desafios de estar sempre em uma terra desconhecida. Paulo trabalha bem este tipo de motivação pelo evangelho em todas as suas cartas e epistolas, exortando, admoestando, aconselhando em fim. Seu próprio testemunho registrado em atos 16, é uma prova incontestável de que sua fé era algo vivo, poder diário renovado em sua vida. Sim, cantar em uma prisão meia noite, louvar o nome de Deus pela dificuldade presente só pode vir de uma fé nutrida dia a dia dependente da graça divina.

Ele é o mesmo Paulo que afirma, “vivei em paz...consoleis os desanimados... ampareis os fracos... sejam longânimos...segui sempre o bem...regozijai-vos sempre...orem sem cessar, e por fim, em tudo daí graças”. (1 tessalonicenses 5:13-19) de onde vinha sua motivação? De Deus, lógico! Qual era o segredo? Sua atitude.

Paulo sofria com sua tendência pecaminosa mas acreditava que a misericórdia de Deus supria a cada dia a sua deficiência. Em Filipenses 4:8 vê-se um vislumbre do que permeava sua motivação; procurava colocar em sua mente pensamentos puros, bons sentimentos, boas atitudes, em fim, sua vida estava nas mãos de Deus. “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra” (Colossenses 3:1-2).

Renovar é substituir o velho homem de pecado e permitir Cristo na mente. Renovar é entregar planos financeiros, estudos, casamento, namoro, faculdade, filhos, casa e igreja nas mãos do Senhor. “E vos renoveis no espírito do vosso entendimento” (Ef 4:23) é o conselho daquele que viveu dia a dia nas mãos do Senhor.

Graça e misericórdia em Ellen G. White

“As questões espirituais sempre foram importantes para a jovem Ellen. Mas o que a motivava era principalmente o medo – o medo de não estar preparada quando Cristo voltasse, o medo de fracassar devido à sua instrução limitada, debilidade física e o medo de que Deus de algum modo a houvesse castigado com aquela terrível aflição física (referia-se à pedrada). Tudo isso se tornou a “angustia secreta” que ela fechava a sete chaves em seu coração solitário. Anos escutando sermões sobre um “inferno de fogo” gravaram-lhe na alma uma falsa imagem de Deus. O Deus de Ellen era o governante Celestial, mas será que era seu amigo”?

“Dois sonhos e um conselho pastoral dado na hora certa tornaram a vida da jovem Ellen o momento decisivo que estabeleceu o curso do resto de sua vida pelos próximos 75 anos e sua missão mais urgente era dizer a verdade sobre o caráter de Deus”.

“A compreensão recém-encontrada – de que Deus é como Jesus, seu melhor amigo – estimulou-a a compartilhar suas descobertas e gratidão com outros: ‘enquanto relatava minha experiência, pressenti que ninguém poderia resistir à evidência do amor perdoador de Deus que em mim realizara uma mudança tão maravilhosa”. Essa nova concepção de Deus transformou a vida de Ellen White.

É interessante notar que nas paginas de seu clássico livro, “o Caminho a Cristo” ela revela o amor de Deus de maneira simples e objetiva: “o único modo de crescermos na graça é cumprir sem qualquer interesse próprio a tarefa que Cristo nos ordenou fazer e nos empenhar, na medida de nossa capacidade em ajudar e abençoar os que necessitam do auxilio que podemos lhes dar. A força se desenvolve pelo exercício; a atividade é a própria condição de vida. Os que procuram manter a vida cristã aceitando passivamente as bênçãos que lhes são conferidas pelos meios da graça, nada fazendo por Cristo, estão simplesmente procurando comer para viver, sem trabalhar. No mundo espiritual, assim como no mundo natural, isso resulta sempre em degeneração e ruína. O homem que se recusa a exercitar seus membros em breve perde a capacidade de usa-los. Assim, o cristão que não usa as faculdades que Deus lhe Deus, não só deixa de crescer em Cristo, como também perde a força que já possuía”.

Em outra página ela declara: "Deus nos fala por meios das ações de sua providencia, e pela influência de seu Espírito sobre o coração. No ambiente em que vivemos, nas circunstancias que nos rodeiam, nas mudanças que diariamente ocorrem ao nosso redor, podemos encontrar preciosas lições, desde que o nosso coração esteja aberto para observá-las”. A graça é estendida a todo aquele que a busca de maneira sincera, Deus em seu infinito amor concede para cada filho seu essa dádiva. As misericórdias do senhor são renovadas dia a pós dia, incessantemente. O perdão divino é a restauração, a cura, uma oportunidade outorgada a todo aquele que aceita o “julgo” do Senhor.

“Os que confiam inteiramente na justiça de Cristo, olhando para Ele com viva Fé, conhecem o Espírito de Cristo e são conhecidos por Cristo. Fé simples habilita o crente a realmente considera-se morto para o pecado, mas vivo para Deus em Cristo Jesus. Somos salvos pela graça, mediante a fé; e isto não vem de nós, é dom de Deus”, independente de seus próprios esforços, graça e misericórdia são oferecidas a todos os homens dia a dia.

Vivendo a cada dia pelo Espírito Santo.

“Sem a morte de Jesus, não haveria salvação para ninguém; ao mesmo tempo, sem o Espírito para nos guiar, regenerar e capacitar, não haveria salvação pessoal”. A obra realizada pelo Espírito Santo na vida do Crente é algo de estremo valor. Sem ele seria impossível ter uma vida espiritual diária em comunhão com Deus. É através dele que o indivíduo recebe os ensinamentos de Cristo.

É por meio do Espírito que o coração é purificado e fortalecido. O Espírito Santo é o embaixador de Deus aqui na terra para conosco, Paulo a respeito disso expressa a seguinte idéia: “Também o Espírito semelhantemente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis”.

“Sob a direção do Espírito, a mentalidade celestial será derramada no molde terrestre de ação e comportamento”. O cristão decide não seguir seus próprios impulsos e satisfazer suas inclinações, mas seguir a vontade do espírito. A mudança não ocorre automaticamente, a medida que a pessoa conhece a Cristo dia a dia, sua consciência vai sendo despertada para o que é certo, e o Espírito guia-o no caminho da verdade. “Nós que estávamos mortos no pecado (Efésios 2:1), agora somos, pelo Espírito, mortos para o pecado e vivos para Deus (Romanos 6:11)”.

A vida pelo espírito requer submissão, sacrifício e morte para o eu; mas se o Espírito habitar no homem, manterá diante do mesmo o maravilhoso sacrifício de Jesus em seu favor. Logo, ser santificado não é deixar de praticar obras da carne, e sim ser “separado” para Deus, viver para Ele em fé e submissão.

A pessoa nascida de cima possui negação diária do próprio eu (Lucas 9:23) sacrifício próprio (Romanos 12:1) e rendição dos desejos pecaminosos (Romanos 6:19). Assim, o indivíduo que entrega sua vida ao Espírito Santo diariamente, deixará que ele o guie na senda do bem, e não para a vontade da carne. “Faze-me ouvir, pela manhã, da tua graça, pois em ti confio; mostra-me o caminho em que devo andar; porque a ti elevo a minha alma” (Salmos 143:8).

Pr. Célio José Longo
Evangelista na Região Central do Paraná (ACP)

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Resumo da lição 4 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM AO LADO PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: “Relacionamentos”

Texto-chave
“Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas” (Mateus 7:12).

Objetivos

1. Saber descrever os fundamentos dos relacionamentos cristãos.
2. Sentir apreço pelas atitudes que reforçam os laços na família, igreja e comunidade.
3. Aplicar os princípios de relacionamentos necessários para curar e promover relacionamentos positivos em nossa vida.

Verdade Central
À medida que procurarmos ser uma benção, confessaremos nossas faltas e perdoaremos. Seremos atenciosos e encorajadores, e sempre procuraremos edificar uns aos outros.

Lição de domingo: Completamente humilde e manso

Para pensar:
• Dinheiro - Pode ser um agente causador de estresse?
• Saúde - Pode ser um agente causador de estresse?
• Trabalho - Pode ser um agente causador de estresse?
• Relacionamento - Pode ser um agente causador de estresse?

Para pensar:
Sejam problemas com o cônjuge, filhos, chefe, colegas de trabalho, vizinhos, amigos ou inimigos, as pessoas tendem a ser o principal motivo de estresse. Em contraste, quando os relacionamentos são positivos, são uma poderosa fonte de satisfação. Esse fator parece ser o mesmo em todos os lugares e em todas as culturas. As pessoas determinam se seremos felizes ou infelizes.

Discuta com a classe:
• Sem dizer o nome, pense em uma pessoa que você considera desagradável e por isso mantém certa distância. Como ela reagiria se você demonstrasse uma atitude mais humilde, mansa, bondosa, longânima e pacífica para com ela?
• Quem sairia ganhando?

Lição de segunda-feira: Pagando o mal com o bem

Para pensar: Davi teve a oportunidade de destruir Saul em pelo menos duas ocasiões:
• Na caverna quando Saul aliviava o ventre (I Sm 24:3-4).
• No acampamento quando dormia junto com os soldados (I Sm 26:7-9).

Discuta com a classe:
• Que razões ele teria para destruir Saul?
• Porque ele não destruiu seu inimigo?
• Que vantagens existem quando o mal é pago com o bem?

Lição de terça-feira: Perdão

Para pensar:
• Às vezes, as pessoas fazem mal a outras sem compreender totalmente a dor que estão provocando.
• Muitas pessoas ofendem a outras porque são inseguras ou têm problemas pessoais, e tentam obter alívio ofendendo os outros.
• O perdão torna suave o relacionamento.
• O perdão é uma estratégia confortante.
• Perdoar e ser perdoado: ação que vem de Deus e manifesta-se em um coração transformado por Ele.

Discuta com a classe:
• Como João Pedro poderá perdoar o Otávio que tem procurado feri-lo propositalmente?

Lição de quarta-feira: Confessai... os vossos pecados uns aos outros

Para pensar:
• A expressão “uns aos outros” é bastante utilizada por Paulo e é repetida 75 vezes na Bíblia. Alguns exemplos:
- Bondosos e compassivos (Ef. 4:32)
- Encorajar (Hb 3:13)
- Ser benignos e aconselhar (Rm 15:14)
- Levar as cargas (Gl 6:2)
- Amar (Jo 13:35)
- Não falar mal (Tg 4:11)
- Orar e confessar (Tg 5:16)

• “Neste sentido, é impossível ser cristão e viver em isolamento... não há cristianismo fora da comunidade. Envolvimento na comunidade significa viver em mútua dependência de outros cristãos” (Russil Burril).

Discuta com a classe:
• A confissão a Deus e a uma pessoa alivia o fardo que o pecado gera. Existe algum risco aqui? Se há, que cuidados devem ser tomados?

Lição de quinta-feira: Edificando uns aos outros

Para pensar (História do agricultor chinês):
• Uma colheita de arroz foi comprometida, mas a vida deles foi salva.
• Quadros como este só são possíveis longe da fofoca, calúnia, necessidade de ser notado, desejo de controlar e do exercício arbitrário do poder.
• Quem afirma amar a Deus e odeia a seu irmão está em trevas.
• A falta de amor ao próximo nos torna filhos das trevas.
• O amor ao próximo é chamado de “novo mandamento”.
• Este amor é antigo porque sempre existiu.
• Este amor é novo porque Jesus o levou a novas alturas, Ele o aponta como prova de discipulado.

- Discuta com você mesmo:
• Que passos você pode dar para obter a melhoria em seus relacionamentos?

- Discuta com a classe esta atividade:
• Elaborar um plano para tornar esta unidade de ação forte no relacionamento em 2011.

Conclusão

“Quando a experiência diária é olhar a Jesus e dEle aprender, haveis de revelar caráter são e harmônico. Abrandai vossas manifestações, e não vos permitais proferir palavras condenatórias. Aprendei do grande Mestre. As expressões de bondade e simpatia farão bem como um remédio, e curarão almas em desespero. O conhecimento da Palavra de Deus, introduzido na vida prática, terá uma força saneadora e suavizante. A aspereza no falar nunca há de produzir bênçãos para vós, nem a nenhuma outra alma” (OE, p. 163-164).

Pr. Sidnei S. Mendes
Departamental de Ministério Pessoal, Escola Sabatina e Evangelismo na USB

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Entrevista com Michelson Borges sobre Reavivamento e Reforma

Michelson Borges é jornalista, formado pela Universidade Federal de Santa Catarina. Foi professor de História em Florianópolis e editor do jornal da Rádio Novo Tempo daquela capital, onde também apresentava um programa de divulgação científica. É editor de livros na Casa Publicadora Brasileira. Também é autor dos livros História da Vida, Por Que Creio, Nos Bastidores da Mídia (também publicado em espanhol, com o título Detrás de los Medios), Esperança Para Você e da Série Grandes Impérios e Civilizações, composta de seis volumes. Mestre em Teologia pelo Unasp, é membro da Sociedade Criacionista Brasileira e tem participado de seminários criacionistas por todo o Brasil. Casado com Débora Tatiane (co-autora do e-book Deus Nos Uniu), tem três filhos. Ambos gostam de desenhar nas (poucas) horas vagas.

A mais urgente de nossas necessidades

1. Qual sua impressão sobre a iniciativa do Pr. Ted Wilson em direcionar a igreja mundial para os temas do Reavivamento e da Reforma?

Vejo com muito bons olhos essa iniciativa. Precisamos admitir que, a despeito dos grandes esforços evangelísticos que temos feito, o desafio – levar o evangelho a todo o mundo – extrapola nossa capacidade humana. Além disso, quando focamos demais na obra, corremos o risco de esquecer o Senhor da obra e, muitas vezes, até negligenciamos nossa vida espiritual. De que vale evangelizar multidões e nos sentirmos vazios, sem o poder do alto? Como oferecer o que não temos? Contagiar com o que não sentimos? Quando isso acontece, a obra se torna negócio. Fica insípida, técnica e perde o sentido. Entretanto, quando amamos Jesus de todo o coração e mantemos comunhão íntima com Ele, o trabalho se torna prazeroso. Na verdade, é muito mais que trabalho: passamos a encarar a pregação do evangelho como nossa missão de vida; passamos a “exalar” esperança por onde passamos.

Os meios de comunicação e a tecnologia são ferramentas imprescindíveis para a pregação, mas é bom lembrar que os primeiros discípulos de Jesus contavam apenas com as mãos, os pés e a voz, e levaram a mensagem ao mundo conhecido deles. Fizeram isso com eficiência porque dependeram da capacitação do Santo Espírito. Agora imagine os recursos que Deus nos coloca à disposição – editoras, TV, rádio, internet, etc. –, tudo isso dirigido pelo Espírito e manejado por pessoas verdadeiramente convertidas e reavivadas! Certamente poderemos sonhar em ver Jesus voltar ainda em nossa geração. Por isso, repito, fico muito feliz em ver a ênfase que nosso líder mundial está dando na maior e mais urgente necessidade da igreja (Eventos Finais, p. 189): reavivamento e reforma.

2. Lideres adventistas anteriores também tentaram promover o reavivamento e a reforma da igreja, no passado. Existe algo no presente que pode servir de diferencial?

Como escreveu o Dr. George Knight, o maior problema teológico da Igreja Adventista do Sétimo Dia, atualmente, sobrepuja qualquer discussão sobre a Trindade, cristologia ou perfeccionismo, por exemplo. O maior “problema” está em nosso nome denominacional mesmo: somos adventistas, mas o advento ainda não ocorreu, e estamos em pleno século 21! É 2011 e ainda estamos aqui neste mundo desgastado pelas guerras, catástrofes e maldades. Ainda contemplamos crimes sendo cometidos todos os dias; pessoas morrendo de fome; injustiças sendo cometidas… Somente uma pessoa muito insensível não se sentiria comovida com essa situação toda.

Creio que o pastor Ted Wilson poderá ter êxito neste momento justamente porque não aguentamos mais esperar. Porque já está mais do que claro para nós que se não tomarmos uma decisão séria ao lado de Jesus, poderemos ficar por mais tempo aqui deste lado escuro da eternidade. Não é possível que tenhamos nos acostumado tanto à escuridão que nossos olhos não mais anseiem pela luz! Além de tudo isso, os sinais proféticos estão aí para mostrar que a volta de Jesus está às portas. Ele tem pressa de voltar e tudo o que não queremos é recebê-Lo sem ser justificados e sem ter passado pelo reavivamento e a reforma que nos habilitarão para morar para sempre com os salvos, os santos anjos e o bom Deus.

3. Esses assuntos são geralmente circundados de muita polêmica. Que dica você daria a um irmão leigo para que ele tenha em sua vida o verdadeiro reavivamento e a verdadeira reforma, e não seja enganado por ventos de doutrinas?

“Se alguém quiser fazer a vontade dEle, conhecerá a respeito da doutrina, se ela é de Deus ou se eu falo por mim mesmo” (João 7:17). Acredito que o crente que quiser de todo o coração fazer a vontade de Deus e buscar conhecimento sem preconceitos ou más intenções, vai encontrar o que procura e será orientado pelo Espírito Santo.

Precisamos estudar a Bíblia com dedicação e devoção, buscando a vontade de Deus em cada linha e pedindo forças dEle para colocar tudo em prática. Precisamos orar mais do que oramos. Temos que estar presentes às reuniões em que o povo de Deus O busca. Enfim, devemos aproveitar cada momento, cada oportunidade de introjetar os princípios do reino de Deus, para que Ele opere em nós o querer e o realizar e para que, com o tempo, desenvolvamos a mente de Cristo, pensemos mais nas coisas do alto e tenhamos em nós o mesmo sentimento que havia nEle.

Creio sinceramente que Deus está guiando Sua igreja, apesar dos erros e problemas que há no seio dela. E isso ocorre porque o joio e o trigo crescerão juntos até a ceifa. Mas é bom lembrarmos sempre que, “embora existam males na igreja, e tenham de existir até ao fim do mundo, a igreja destes últimos dias há de ser a luz do mundo poluído e desmoralizado pelo pecado. A igreja, débil e defeituosa, precisando ser repreendida, advertida e aconselhada, é o único objeto na Terra ao qual Cristo confere Sua suprema consideração” (Ellen White,Testemunhos Para Ministros, p. 49).

4. Um dos grandes problemas que circundam os temas, reavivamento e reforma, são as desavenças entre irmãos que supostamente abraçam a mensagem e irmãos que supostamente não dão ouvidos a ela. Se eu entendo que aceitei a mensagem e tenho buscado profundamente a renovação de Deus para minha vida espiritual, qual a melhor forma de fazer com que outros tenham experiência semelhante e sejamos finalmente reavivados individualmente e como povo?

Um dos livros de Ellen White que mais aprecio é o Santificação. Nele, a Sra. White diz que a pessoa saudável não se dá conta disso. Apenas os doentes ou que estão sentindo alguma dor é que percebem a falta que a saúde faz. De modo semelhante, os que estão sinceramente buscando a santificação não se darão conta da própria santidade, muito pelo contrário, quanto mais próximos de Jesus, mais claramente veremos nossa pecaminosidade e carência da graça divina.

“Sem Mim, nada podeis fazer”, disse o Mestre. Precisamos dEle para tudo: para ser justificados, santificados e glorificados. Um dos principais objetivos do diabo é nos levar ao desequilíbrio, aos extremos. Alguns de nós ele leva para o extremo do fanatismo, de achar que podemos alcançar a perfeição pelas obras, a santificação pela simples mudança de aspectos interiores. Ele faz com que essas pessoas centralizem as atenções na dieta e julguem aqueles que não vivem como elas. Ocasiona uma cegueira tal que torna as pessoas críticas e condenadoras ao passo que se consideram santas porque não comem queijo ou chocolate.

No outro extremo, há aqueles que não dão importância para a reforma, que pensam que, independentemente de como vivem, do que vestem ou comem, a graça de Deus os alcançará e serão salvos. Ambos os extremos são perigosos. O fanático perfeccionista vive uma religião castradora, opressora e que o distancia das pessoas. Pior ainda é quando ele finalmente percebe que seu padrão de conduta é tão elevado que nem ele mesmo consegue alcançar. Aí vêm o desânimo e o desespero. O liberal vive no mundo de faz-de-conta, como se Deus lhe passasse a mão na cabeça e não Se importasse com a indiferença e o descaso para com Suas leis e conselhos.

O equilíbrio consiste em fazer as coisas certas pelos motivos certos. Ser temperante e buscar a perfeição em nossa esfera não para ser salvos ou conquistar o favor de Deus, mas como resposta ao amor do Criador que aponta o melhor caminho para nós e que deixou mais do que claro que nos ama, entregando a vida na cruz. Cristo pagou grande preço por mim. Confio plenamente nEle e, por isso, quero cumprir a vontade dEle, que é a melhor para mim. Fui salvo por Jesus e quero alimentar essa experiência cada dia, sendo santificado a cada passo e buscando o perdão quando caio.

Como a experiência de cada um é intransferível, devemos ter muita paciência uns com os outros. Quanto tempo levamos para descobrir e colocar em prática muitas coisas? Por que, então, exigir que os novos na fé caminhem com nossas passadas? Temos que amar ao semelhante e procurar, por nosso exemplo equilibrado, influenciá-lo para o bem.

5. Deixe duas mensagens sobre a importância de participar dessa corrente de ação em busca da bênção do Santo Espírito. Uma para pastores e líderes, outra para membros leigos.

Na verdade, a mensagem é para ambos os grupos, porque, no fim das contas, somos um só. Claro que os líderes têm maior responsabilidade diante de Deus, porque estão à frente do povo e devem servir de modelo. Então, para esses, digo que é necessária vigilância constante e grande dose de autonegação. É preciso maturidade para saber o que convém e o que não convém fazer como líderes. É preciso ter a consciência de que, mais do que mandar ou administrar, é necessário influenciar, e a influência é conquistada com amor e firmeza; com palavras sábias e exemplo coerente. O líder servidor chegará ao coração dos liderados e terá grande poder de influência. Tenho certeza de que se a maior parte da liderança buscar sinceramente o reavivamento e a reforma, isso terá efeito multiplicador; será como uma reação em cadeia na igreja.

Os liderados precisam nutrir amor e respeito pelos líderes que Deus constituiu. Devem orar por eles e apoiá-los quando servem ao Senhor com sinceridade. Ser liderado não significa anular minhas opiniões em detrimento das do líder, mas significa, sim, dar as mãos, colocar as diferenças inconsequentes de lado e usar meus talentos para a terminação da obra. Jamais devo usar minhas energias para simplesmente criticar os que estão tentando fazer o trabalho de Deus.

Não podemos nos esquecer das palavras de Jesus: “Nisto conhecerão todos que sois Meus discípulos: se vos amardes uns aos outros” (Jo 13:35). (Fonte: Reavivamento e Reforma)

Leia também: Apelo urgente por reavivamento, reforma, discipulado e evangelismo

Preciso de um homem fiel

A programação do sábado em nossa igreja estava apenas começando quando a reunião foi interrompida pela presença de uma equipe de guardas da polícia do exército procurando por meu pai.

Ele estava dirigindo a Escola Sabatina quando foi “convidado” a acompanhar aquela equipe de policiais para o quartel. Ele deveria cumprir uma ordem de prisão expedida pelo capitão por não comparecer para dar o plantão naquele sábado.

Ele já havia sido escalado outras vezes e já havia dito que como fiel adventista não poderia comparecer para dar o plantão no sábado. O capitão o advertira várias vezes e estava sentindo-se desafiado. Aquele foi um dia de apreensão e agonia para a nossa família e para toda a igreja. Logo nos pusemos em oração com a igreja enquanto meu pai estava sendo detido no quartel por descumprir uma ordem superior. Ele passou o sábado, o domingo e somente seria liberado na segunda-feira com a ordem do general.

Foi um final de semana muito difícil para todos nós. Minha mãe tomou a decisão de ir conversar com o general sobre a dificuldade que meu pai estava tendo para guardar o sábado por causa da “implicância” daquele capitão em insistir que meu pai prestasse serviço aos sábados. Oramos a Deus e fomos para aquela importante entrevista. Minha mãe apresentou as razões ao general porque o meu pai não viria aos sábados que fosse escalado e que ele ficaria preso tantas vezes quantas fossem necessárias, mas seria fiel a Deus acima de tudo.

Aquele general ouviu a exposição de minha mãe, na verdade um estudo bíblico sobre o sábado, e disse para ela: “Eu preciso desse homem para ser o chefe de minha segurança particular. Eu preciso de um homem fiel”.

A partir daquele momento meu pai foi colocado como chefe da segurança particular do general. Reportava-se diretamente a ele e o melhor, tinha todos os sábados livres para servir ao Senhor. Nós agradecemos muito a Deus por aquela probante experiência. Ela foi benéfica para nossa família e para toda a igreja. Aprendi com o exemplo de meu pai a ser fiel ao sábado custe o que custar.

Eu creio que Deus também hoje está à procura de “homens fiéis” de “famílias fiéis” e de “igrejas fiéis”. Somente Cristo é Senhor do sábado. Se desejarmos fruir as bênçãos sabáticas, devemos aceitar o controle de Jesus em nossa vida e desfrutarmos a vitória em sua maravilhosa graça.

Enquanto celebramos a entrada de cada sábado, façamos um compromisso com Deus de sermos fiéis nesta questão tão importante. Muitos membros precisam de nossa orientação para a observância do sábado, façamos nosso melhor. As recompensas do Senhor são certas. Eu posso confirmá-las!

“Se desviares o pé de profanar o sábado e de cuidar dos teus próprios interesses no meu santo dia; se chamares ao sábado deleitoso e santo dia do Senhor, (...) então te deleitarás no Senhor. Eu te farei cavalgar sobre os altos da terra e te sustentarei com a herança de Jacó, teu pai, porque a boca do Senhor o disse.” Isaías 58:13-14.

Pr. Alberto Duarte de Oliveira
Associação Baixo Amazonas -UNB

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Ex-atriz pornô dá recado sério aos homens

Jennifer Case deixou a indústria do sexo três anos atrás pela graça de Deus, diz ela, e a mensagem dela para os homens é muito clara: “Há uma pessoa real do outro lado das imagens que você está vendo, e você está destruindo a vida dela e a vida dos filhos dela.” Numa entrevista para “The Porn Effect” (O Efeito Pornô), Case testifica de sua própria experiência acerca dos malefícios que a indústria pornográfica provoca nas mulheres envolvidas. Ela diz que ficou traumatizada, oprimida e abusada, e ficou viciada em drogas e precisava de dinheiro da pornografia para continuar tendo condições de comprá-las. Fisicamente ela tinha de lidar com doenças sexualmente transmissíveis: “Tive tantas infecções diferentes o tempo inteiro. Deixei Hollywood porque fiquei muito doente de clamídia. Meu abdome doía tanto que tive de voltar para casa”, disse ela.

A indústria pornográfica é alimentada pelos seus consumidores – eles e seu dinheiro impulsionam o destrutivo negócio – e daí dá para se atribuir os danos feitos a essas mulheres aos consumidores bem como produtores. Contudo, a ex-atriz pornô não guarda amargura contra os homens pela vida passada dela. Ela possui um discernimento profundo da natureza viciadora da pornografia e diz que compreende que só com a ajuda de Deus os homens conseguem sair do vício, assim como foi com a ajuda de Deus que ela deixou essa indústria.

“Homens, Deus ama vocês! Eu amo vocês também e sempre orarei por todos vocês, para que as cadeias sejam quebradas”, diz ela. “Você é escravo da pornografia tanto quanto qualquer atriz pornô. Se você está vendo pornografia ou está viciado em pornografia, você está tentando encher um vazio dentro de você que só Deus pode preencher. Toda vez que você olha pornografia, você está aumentando o vazio, e você destruirá sua vida.”

Ela diz que a pornografia é “maligna” e “é uma droga, veneno e mentira”. “Se você pensa que poderá guardá-la no escuro, Deus a tirará para fora, para a luz, para deter você e curar você.”

Num apelo muito franco, Case concluiu a entrevista dizendo: “Essas mulheres são preciosas e merecem ser amadas exatamente como vocês merecem. Há uma pessoa real do outro lado das imagens que você está vendo, e você está destruindo a vida dela e a vida dos filhos dela. Em toda pornografia existe a filha de alguém. E se fosse a sua filhinha? Você pode realmente estar ajudando na morte de alguém! Atores e atrizes pornôs morrem o tempo todo de aids, overdoses de drogas, suicídios, etc. Por favor, parem de olhar pornografia.” (Traduzido do artigo original em inglês por Julio Severo - Fonte: Blog Criacionismo)

Nota: Lembre-se do conselho do apóstolo Paulo: "Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento." Filipenses 4:8. Lembre-se também que você precisa limitar o uso da internet e buscar a Deus todos os dias na primeira hora do dia (Mateus 6:33) pedindo forças e libertação do Senhor para aquele dia.

Leia também: O alto preço da pornografia

sábado, 15 de janeiro de 2011

Como ajudar as vítimas da chuva no Sudeste do Brasil

A grande quantidade de chuvas afetou principalmente as regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil. Na serra do Rio de Janeiro, no entanto, o número de mortes é maior e, até a tarde desta quinta-feira, dia 13, o número é de 394.

Os diretores da ADRA para a América do Sul e Brasil já foram até o Rio de Janeiro verificar a situação e devem anunciar, em breve, recursos que possibilitarão ajuda imediata. O pastor Montano de Barros, presidente da Associação do Rio de Janeiro (ARJ), disse a pouco que a Igreja Adventista Central de Teresópolis recebeu sete desabrigados e outros foram acolhidos pelos membros adventistas em suas casas. A congregação adventista em Calembe, também na cidade serrana, está cercada de barros e escombros, mas o prédio não foi danificado. Em Nova Friburgo, a Igreja Adventista Central também não foi destruída.

Na sede adventista da ARJ, o pastor Montano já coordena uma grande arrecadação de mantimentos para encher um caminhão e levar logo às pessoas. "A situação é muito triste. O que eu tenho visto são carros dentro de rios, caminhões afundados e casas quebradas, mas não temos acesso aos lugares onde a situação é mais complicada ainda", comenta. Ele foi avisado de que há vários corpos espalhados por vários lugares de cidades como Teresópolis.
[Equipe ASN, Felipe Lemos]

Para ajudar deposite em:

Conta corrente da ADRA Rio

Banco: Bradesco

Agência: 1125-8

Conta corrente: 43493-0
Em nome de Instituição Adventista Este Brasileira de Educação e Assistência Social

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Resumo da lição 3 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM AO LADO PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: “Estresse”

Texto-chave:
“Vinde a Mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e Eu vos aliviarei” (Mateus 11:28).

Objetivos
1. Saber os bons e os maus estressores e os métodos de lidar com eles como parte de um estilo de vida equilibrado;
2. Promover abordagens centralizadas em Deus ao lidar com situações estressantes;
3. Praticar um estilo de vida saudável que inclua atividades voltadas para o serviço e que podem aliviar o estresse.

Verdade Central
Cristo era orientado para o serviço, mas Ele também reconheceu que o descanso e o tempo separado para comunhão com o Pai são importantes para um estilo de vida equilibrado e um manejo saudável do estresse.

Lição de domingo: Eventos excitantes da vida

É possível passar por momentos de estresse quando vivemos momentos de sucesso e realização? É possível ficar envaidecido conosco, mesmos nos bons tempos e perder de vista o Senhor Deus? Explique.

1. Os eventos da vida de Elias são marcados pelos contrastes;
2. Elias teve grandes demonstrações do poder de Deus;
3. Ele foi alimentado no deserto e na casa da viúva, viu a ressurreição de um menino e descer fogo do céu;
4. Mas depois disso Elias foi tomado pelos sintomas do estresse e desânimo;

Lição de segunda-feira: Eventos amargos da vida

O sucesso pode gerar estresse? Como? Por que temos a tendência de esquecer facilmente do que o Senhor fez por nós? O louvor e adoração podem ajudar nos tempos difíceis? Por quê?

1. Elias teve que participar e/ou presenciar a morte de centenas de pessoas. Isso certamente deve ter exercido um impacto emocional sobre o profeta;
2. Com a morte dos profetas, Jezabel ficou impaciente e enfurecida. Elias fugiu para o deserto e pediu a morte. Como ele chegou a esse ponto?
3. Em lugar de repreendê-lo pela falta de fé, mais uma vez Deus alimentou Elias por meio de circunstâncias especiais;
4. Era preciso o ambiente calmo do deserto e um tempo a sós, em comunhão com Deus sem nenhuma outra distração para que Elias ouvisse a voz do Espírito Santo.

Lição de terça-feira: Terapia de Deus

Quais foram os quatro remédios de Deus para Elias vencer o estresse (I Reis 19:5-9)? Devemos nós fazer o mesmo hoje? Por que e como?

1. Elias comeu alimento saudável (preparado pelos anjos de Deus);
2. Elias dormiu um sono reparador;
3. Elias praticou um exercício intenso (caminhou quarenta dias e noites);
4. Elias teve um encontro com Deus.

Lição de quarta-feira: O método de Jesus para administrar o estresse

Qual era o método de Jesus para administrar o estresse (Marcos 1:35 e 6:31; Mateus 21:17) ?

1. Todo seguidor de Cristo precisa de um lugar quieto de refúgio para encontrar tranqüilidade, para orar e ouvir Deus em Sua Palavra escrita;
2. O alvorecer O encontrava [a Jesus] em algum lugar retirado, meditando, examinando as Escrituras ou em oração. Dessas horas quietas voltava para casa, a fim de retomar seus deveres e dar exemplo de paciente labor;
3. “Freqüentemente, quando cansado, sequioso de companhia humana, alegrava-se de poder escapar para esse pacífico ambiente de família... Nosso Salvador apreciava um lar tranqüilo e ouvintes interessados. Anelava a ternura, a cortesia e o afeto humanos” DTN, 524.

Lição de quinta-feira: Levando alívio aos outros

Por que o hábito de ajudar os outros nos faz sentir melhor? Ao mesmo tempo por que é tão difícil dar de nós mesmos aos outros? Como podemos ser mais dispostos a morrer para o eu a fim de melhor servir as necessidades dos que estão ao redor?

1. Jesus utilizava toda a Sua energia para servir aos outros. Ele nunca usou Seus poderes divinos para beneficiar a Si mesmo;
2. O enfoque nos outros é um bom caminho para remover a pressão pessoal;
3. Depois de quase morrer, John Rockfeller (um dos homens mais ricos do mundo em 1891) decidiu doar parte de sua fortuna. De uma fortuna estimada em 900 milhões ele ficou com 26 milhões e sua vida se estendeu em satisfação até os 97 anos de idade.

Conclusão

a. “Na experiência de todos surgem ocasiões de profundo desapontamento e extremo desencorajamento;
b. ...É então que muitos perdem sua confiança em Deus, e são levados à escravidão da dúvida, ao cativeiro da incredulidade;
c. ...Se, em tais ocasiões pudéssemos discernir com intuição espiritual o significado das providências de Deus, veríamos anjos procurando salvar-nos de nós mesmos, esforçando-se por firmar nossos pés num fundamento mais firme que os montes eternos; e nova fé, nova vida jorrariam para dentro do ser.” Profetas e Reis, 162

Pr. Evandro Fávero

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Abstinência antes do casamento ajuda vida sexual

Um estudo publicado pela revista científica Journal of Family Psychology, da Associação Americana de Psicologia, sugere que casais que esperam para ter relações sexuais depois do casamento acabam tendo relacionamentos mais estáveis e felizes, além de uma vida sexual mais satisfatória. Entre os ouvidos para a pesquisa, pessoas que praticaram abstinência até a noite do casamento deram notas 22% mais altas para a estabilidade de seu relacionamento do que os demais. As notas para a satisfação com o relacionamento também foram 20% mais altas entre os casais que esperaram, assim com as questões sobre qualidade da vida sexual (15% mais altas) e comunicação entre os cônjuges (12% maiores). Para os casais que ficaram no meio do caminho - tiveram relações sexuais após mais tempo de relacionamento, mas antes do casamento - os benefícios foram cerca de metade daqueles observados nos casais que escolheram a castidade até a noite de núpcias.

Mais de duas mil pessoas participaram da pesquisa, preenchendo um questionário de avaliação de casamento online chamado RELATE, que incluía a pergunta “Quando você se tornou sexualmente ativo neste relacionamento?”

Apesar de o estudo ter sido feito pela Universidade Brigham Young, financiada pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, também conhecida como Igreja Mórmon, o pesquisador Dean Busby diz ter controlado a influência do envolvimento religioso na análise do material.

“Independentemente da religiosidade, esperar (para ter relações sexuais) ajuda na formação de melhores processos de comunicação e isso ajuda a melhorar a estabilidade e a satisfação no relacionamento no longo prazo”, diz ele. “Há muito mais num relacionamento que sexo, mas descobrimos que aqueles que esperaram mais são mais satisfeitos com o aspecto sexual de seu relacionamento.”

O sociólogo Mark Regnerus, da Universidade do Texas, autor do livro Premarital Sex in America, acredita que sexo cedo demais pode realmente atrapalhar o relacionamento. “Casais que chegam à lua de mel cedo demais - isso é, priorizam o sexo logo no início do relacionamento - frequentemente acabam em relacionamentos mal desenvolvidos em aspectos que tornam as relações estáveis e os cônjuges honestos e confiáveis.” (BBC Brasil)

Nota: Esta pesquisa só vem a confirmar o que a Bíblia ensina sobre o relacionamento e o casamento. Ao criar o ser humano Deus também mostrou o melhor caminho para um relacionamento saudável. Quando o homem não quer ouvir ele enfrenta as consequencias na forma de dores, sofrimentos, doenças, gravidez precoce e famílias desestruturadas. Vale a pena seguir o plano de Deus. (Evandro Fávero)

Sobre esse assunto leia também:

Quero me manter virgem até casar
"Vida sexual + relacionamento sério = felicidade"
Morar junto sem casar causa depressão
O amor verdadeiro e a família

sábado, 8 de janeiro de 2011

Ano Novo, Esperança Renovada

A celebração do ano novo é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo francês réveiller, que em português significa “despertar”. Este sempre é um momento de grande reflexão. Paramos, analisamos, e planejamos. Os últimos dias do ano nos trazem a sensação de que as coisas poderão mudar; se más para melhor, se já estão bem, pensamos que o novo ano trará consigo muitas alegrias.

Milhares estão felizes com as festas de fim de ano. Organizando jantares, almoços. Estes são geralmente momentos inesquecíveis, a família e amigos reunidos para comemorar a esperança de dias melhores. Desde criança, aprendi a apreciar muito essas comemorações, os sorrisos, os abraços, o colo da minha avó querida, os tios e primos, todos reunidos. Quantas alegrias presenciei ao longo de minha vida nas festas de fim de ano.

A expectativa do reencontro era tão grande que jamais, nenhum pensamento de descontentamento ou de tristeza veio à mente. A verdade, no entanto, é diferente. Enquanto muitos corações se alegram por reverem seus entes queridos, muitos outros estão em prantos pela perda. Enquanto muitos estão em volta de uma belíssima mesa desfrutando uma deliciosa refeição, tantos outros nada têm. Pode parecer piegas e mesmo desconfortante falar de tristeza neste momento, “um estraga prazer”. Mas fico pensando como vou comemorar o novo ano, se o coração do meu pai está em frangalhos? Seu irmão caçula, o mais querido, mais próximo, faleceu depois de uma fatalidade. Um acidente na BR 020, ele estava retornando de férias, ansioso para chegar em casa, no trevo da BR um carro cruzou na frente do seu e nada pode ser feito. Naquele carro havia uma grande família composta por seis pessoas, nenhuma suportou a tragicidade do acidente.

Tudo isso me leva a pensar em tantos outros casos como este, de morte, ou mesmo de doença, em que pessoas estão sofrendo. Parece contraditório, ano novo, esperança de melhoras, mas as lágrimas insistem em cair. Por mais que tente conte-las, nada pode ser feito. Quantas famílias estão neste momento enfrentando a dor, a doença. Quantos estão sofrendo pelo descaso, pela falta de amor. Sabe, a verdade é que este precisa ser o momento de parar e pensar nestas coisas sim. É tempo de verdadeiramente refletirmos sobre o nosso mundo, nossa sociedade, pensar no ser humano, e ver que muitas coisas não estão indo bem. Este é certamente o tempo de renovarmos as nossas esperanças, não no novo ano, com suas novidades, mas em Deus, nossa grande esperança de glória eterna.

Desde criança aprendi que no Céu, não haverá lágrimas, e desde então, sempre tenho trazido comigo está belíssima passagem: “E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.” (Apocalipse 21: 1-4).

Tenho esperado ansiosamente por este dia, ali, todas as razões serão esclarecidas, toda dor removida e todas as alegrias restauradas. Recentemente, o Quarteto Arautos do Rei lançou uma música que fala exatamente da alegria que muitos estão hoje aguardando:

“Mal posso esperar pra herdar, então, meu lar
Conforme a promessa pela qual lutei
Rever os meus amados, que em Cristo descansaram
E ao grande coro quero me unir
E juntos celebrar Jesus...”

Pelas páginas da Bíblia, “Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando. Quem conhece o poder da tua ira? Segundo és tremendo, assim é o teu furor.Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios” (Salmos 90: 10-14); “E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também” (João 14:3), como também nas belíssimas melodias, podemos renovar nossas forças, pois temos a certeza que ainda há esperança. Esta precisa ser a razão de nossa alegria, mesmo que as lágrimas insistam em rolar, renove suas esperanças nAquele que um dia voltará e nos libertará desse julgo de dor e sofrimento. Este é o momento de nos alegrarmos, pois com o despertar de mais um ano, temos a certeza que nossa redenção se aproxima.

Jorgeana Longo

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Resumo da lição 2 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM AO LADO PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: “Provisão Divina para a Ansiedade”

Texto-chave
“Lancem sobre Ele toda a sua ansiedade, porque Ele tem cuidado de vocês” (I Pedro 5:7).

Objetivos
1. Saber as soluções divinas para as coisas que causam ansiedade à nossa vida.
2. Sentir a futilidade de se preocupar com aquilo de que Deus está cuidando.
3. Confiar na direção de Deus nas questões alheias ao nosso controle e na Sua ajuda nos assuntos que estão sob nosso domínio.

Verdade Central
Muitas coisas fora de nosso controle podem causar ansiedade, mas Deus fez provisões para cada necessidade, e nos pede que confiemos nEle e decidamos não temer.

Lição de domingo - A primeira experiência de temor

- Para pensar (O temor nos ciclos de vida):
• Crianças recém-nascidas: ter fome e ruídos.
• Crianças e adolescentes: medo de animais, de escuro, de estar sozinho, situações acadêmicas, separação dos pais, não crescer, rejeição pelos colegas.
• Adultos: não encontrar um companheiro ideal, emprego certo, ataque terrorista, assalto, doença crônica, morte.

- Discuta com a classe:
• Que coisas lhe provocam mais medo, e por quê?
• O que pode ser feito para aliviar este medo?

Lição de segunda-feira - Não tenha medo

- Para pensar:
• A ansiedade se manifesta na angústia sobre as incertezas. Essas incertezas podem estar próximas ou no futuro distante, e podem nem acontecer; por momento, existem só na mente. Mas os sintomas da ansiedade são bastante reais, tanto emocional como fisicamente, e podem ser dolorosos. Não é de admirar que o Senhor deseje nos livrar deles.

- Discuta com a classe:
• Por que tendemos a nos preocupar com tantas coisas alheias ao nosso controle?
• Por que isso ocasiona triunfo para Satanás?


- Para pensar:
• “Desgosto, ansiedade, descontentamento, remorso, culpa, desconfiança, todos tendem a consumir as forças vitais, e a convidar a decadência e a morte” (MCP, II, 49).

Lição de terça-feira - Confiança contra a ansiedade

- Discuta com a classe:
• Por que a confiança é mais difícil para adultos do que para crianças?
• Que riscos podem ser encontrados nos tratamentos de auto-ajuda para solucionar problemas de ansiedade?

Lição de quarta-feira - Pássaros e lírios

- Para pensar e analisar:
• Mantenha as coisas em perspectiva.
• Obtenha inspiração das coisas simples da natureza.
• A preocupação é inútil e sem sentido.
• Endireite suas prioridades.

- Para pensar:
• “Lembro-me da história do homem idoso que disse no leito de morte que tivera muitas dificuldades na vida, a maioria das quais nunca aconteceu” (Winston Churchill).

Lição de quinta-feira - Um dia de cada vez

- Para pensar (Os ansiosos se preocupam com...):
• Cinquenta por cento de eventos que nunca ocorrerão.
• Vinte e cinco por cento de ocorrências do passado que não podem ser mudadas.
• Dez por cento por problemas de saúde (grande parte por medo).
• Cinco por cento por problemas reais que serão enfrentados.

- Discuta com a classe:
• O que pode ser dito sobre contentamento a alguém que:
• Está enfermo.
• Desempregado.
• Enfrentando um divórcio.
• Perdeu alguém querido.

Conclusão

“Se educássemos nossa alma em ter mais fé, mais amor, maior paciência, mais perfeita confiança em nosso Pai celestial, teríamos mais paz e felicidade ao atravessar os conflitos da vida. O Senhor não Se agrada de que nos impacientemos e fiquemos ansiosos, fora dos braços de Jesus. É Ele a única fonte de toda a graça, o cumprimento de toda promessa, a realização de toda bênção. ... Nossa peregrinação seria na verdade solitária, não fosse Jesus. "Não vos deixarei órfãos" (João 14:18), diz-nos Ele. Acarinhemos Suas palavras, creiamos em Suas promessas, repitamo-las dia a dia e meditemos nelas nas horas da noite, e sejamos felizes” (MCP, II, 468).

Pr. Sidnei S. Mendes
Departamental de Ministério Pessoal, Escola Sabatina e Evangelismo na USB

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More