Clique aqui para conhecer mais

Artigos e Notícias sobre Pequenos Grupos.

União Sul Brasileira

Site com as notícias da Igreja Adventista.

Estudos Bíblicos

São 8 estudos bíblicos com assuntos diversos para computadores e smartphones.

Ministério Pessoal da DSA

História, Notícias, Materiais e outros.

SITE TEMPLOS DE ESPERANÇA

Conheça o projeto para implantar novas Igrejas no Sul do Brasil.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Verdadeiras expectativas para 2011

Ao começar um novo ano e olhar para o futuro que nos aguarda poderemos ficar inseguros, com medo e talvez temerosos quando aos desafios de um futuro incerto. Quantas vitórias mas também quantas lutas, problemas e dificuldades você enfrentou em 2010.

Porém ao olhar para trás vejo que “ao recapitular a nossa história passada, havendo revisado cada passo de progresso até ao nosso nível atual, posso dizer: Louvado seja Deus! Ao ver o que o Senhor tem efetuado, encho-me de admiração e de confiança na liderança de Cristo. Nada temos que recear quanto ao futuro, a menos que esqueçamos a maneira em que o Senhor nos tem guiado, e os ensinos que nos ministrou no passado.” Eventos Finais, 72.

Por outro lado, estou cada vez mais convicto de que por mais que tenhamos sucesso, esta terra não é nosso lar. No final deste ano, ao viajar de férias, vi uma frase escrita atrás de um ônibus motor home, que dizia: “Não tenho pressa, estou em casa”.

Ao ler esta frase fiquei pensando na maior promessa de Jesus. “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também.” (João 14:1-3).

Ao olhar para os desastres, tragédias, corrupções, doenças, famílias desestruturadas, violência aumentando cada vez mais, chego à conclusão de que tenho pressa pois não estou em casa! Paulo ensina em Filipenses 3:20 que “nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.”

Então, quando passar por problemas e dificuldades lembre-se que Jesus também passou e foi vitorioso. E mais, Ele promete que vai lhe ajudar a vencer e voltará para buscá-lo. Sua promessa é: “Eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século.” Mateus 28:20.

Por isso o ano de 2011 será mais uma oportunidade para você se preparar, ser fiel e preparar outras pessoas para o reino celestial que é a nossa verdadeira casa! Decida buscá-lo na primeira hora do dia! (Mateus 6:33) e lembre-se que “o sucesso será proporcional ao entusiasmo e perseverança com que o trabalho é levado a cabo. Deus pode operar milagres em favor de Seu povo unicamente quando este desempenha sua parte com incansável energia.” Profetas e Reis, 263

Pense nisto e um excelente 2011!

Pr. Evandro Fávero

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Sorvete de carne de cavalo

No Japão os fazedores de sorvete estão criando sabores totalmente inaceitaveis para nos brasileiros, mesmo para aqueles que não são vegetarianos.

A ultima novidade no mercado de sorvete japones inclui sabores de moreia, camarão, caranguejo, lingua de boi, polvo e calamar. Mas a grande novidade é o sorvete de carne de cavalo. Este tem sabor de baunilha mas contem pedacos de carne de cavalo no sorvete. Penso que estes sabores nao teriam muito sucesso no Brasil. Mesmo alguns japoneses duvidam muito que o sabor salgado irá substituir o doce do sorvete.

Por outro lado o sorvete ou aquilo que nos conhecemos normalmente como sorvete tem sido acusado de muitos males. No Brasil se fala que o sorvete causa dor de garganta, amigdalite e resfriado. Nos Estados Unidos eles usam o sorvete para aqueles que tem dor de garganta e amigdalite. Dizem que o sorvete diminui a ação das celulas do sistema imunitário da mucosa da boca e garganta, mas não há nenhum estudo sério para comprovar o fato.

Tambem existe o fato de que o sorvete, quando tomado junto ou apos uma refeição causa uma contração dos vasos sanguineos do aparelho disgestivo afetando e prolongando a digestão dos alimentos. Sendo assim tanto água gelada quanto sorvete nao são aconselhados junto com as refeições, principalmente para aqueles que tem uma digestão lenta ou tem outras dificuldades digestivas.

"Sorvete pode ser usado, mas somente uma vez por ano", segundo um amigo naturalista. Talvez o maior problema do sorvete é devido as calorias, tanto por causa do excesso de açúcar como de gordura. Sendo assim para dar um crédito aos ‘sorvetólicos’ existe a possibilidade de desenvolver substitutos que sejam mais nutritivos e menos calóricos. E não estou falando dos alimentos de baixa caloria (low-fat) ou baixa gordura. Estou falando de opções naturais como o sorvete feito de frutas naturais sem ter gordura ou açúcar adicionados.

O sorvete de frutas nada mais é do que a fruta congelada e depois triturada ou batida em um liquidificador ou processador de alimentos. Na minha experiência tenho usado a banana como base do sorvete natural. Pode se colocar no congelador a banana com casca, mas esta deve estar bem madura.

Outra opção é descascar a banana, envolvê-la em folhas de papel alumínio e colocá-la no congelador por algumas horas até congelar. Depois e só bater e ter um delicioso sorvete de banana. Outras frutas podem ser preparadas da mesma maneira. Minha esposa sempre tem pedaços de manga, mamão e melancia no congelador. Assim quando queremos refrescar com um delicioso e saudável sorvete é só bater as mesmas e servir na hora. Outros sabores podem ser adicionados como leite de soja, nozes, granola, limão, etc. O número de variações pode ser infinito.

Da proxima vez que seu filho ou sua filha pedir sorvete, experimente este método. Tenho certeza de que eles vão gostar, principalmente se voce pedir que eles o ajudem no prepare do mesmo. E…. tenha uma boa sorvetada!

Dr. Hildemar Santos

Compromisso com a fidelidade

“Se somos infiéis, ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a si mesmo” 2 Timóteo 2:13.

Conheci uma mulher que a chamarei nesse relato de Maria.


Aparentemente não possuía problemas por distribuir sorrisos na igreja em que freqüentava.

Ao visitá-la, constatei que morava num humilde lar e que o ambiente estava escuro, pois não possuía dinheiro suficiente para pagar a energia elétrica. De repente a Maria veio da cozinha com dois pedaços de bolo. Um para mim e o outro para a minha esposa. Ela comprara na padaria apenas para as visitas. Comi o bolo emocionado pois nunca tinha presenciado uma recepção tão fidalga de alguém que ainda não me conhecia. O desprendimento era um gesto de amor para a família ministerial.

Em seguida, me contou que naquela semana o seu neto havia-lhe pedido pão doce. Com tristeza no coração disse ao menino que não tinha nada para dar-lhe, mas que Deus haveria de providenciar. Foi tentada a pegar em seu criado-mudo o dinheiro separado para o dízimo, mas não o fez pois a sua consciência apontava a importância de ser fiel a Deus.

Dobrou os joelhos e resolveu confiar em Deus pedindo-lhe que solucionasse o problema. Após a oração, um homem desconhecido bateu em sua porta dizendo: - Eu sou padeiro e as vendas de hoje não foram boas. Tenho excessos de pães doces e não posso vendê-los de um dia para o outro. Ao passar em frente da sua casa, algo me disse que deveria deixá-los para você. Logo, percebeu que era a resposta de Deus as suas orações. Agradeceu a Deus, mas uma voz lhe dizia: - Reparta com outra pessoa.

Antes de dar ao neto o tão desejado pão doce, uma vizinha contou-lhe que o seu esposo estava doente e teve desejo de comer pães doces mas não podia comprá-los por estar desempregado. A Maria disse: - Não se preocupe. Eu dividirei os pães que ganhei com você. Naquele dia a fidelidade e confiança da Maria redundaram em bênção a sua família e aos seus amigos.

Deus não abandona seus filhos. Ele almeja que todos confiem em seu poder e reconheçam que dEle procede toda boa dádiva. Seu convite é: “Tornai para Mim e Eu tornarei para vós” (Mt. 3:7).

Pr. Fabio dos Santos
Associação Sul-Rio-Grandense – USB

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Feliz Natal

Eu e minha família desejamos um Feliz Natal e um ano novo abençoado. Tome a decisão de entregar a sua vida a Jesus completamente. Que seu lema em 2011 seja: "Tudo de mim em resposta a tudo de Deus".

Abaixo nosso cartão de Natal!


Pr. Evandro Fávero

Doze conselhos para ter um infarto feliz

Quando publiquei estes conselhos 'amigos-da-onça' em meu site, recebi uma enxurrada de e-mails, até mesmo do exterior, dizendo que isto lhes serviu de alerta, pois muitos estavam adotando esse tipo de vida inconscientemente.

1. Cuide de seu trabalho antes de tudo. As necessidades pessoais e familiares são secundárias.

2 Trabalhe aos sábados o dia inteiro e, se puder também aos domingos.

3. Se não puder permanecer no escritório à noite, leve trabalho para casa e trabalhe até tarde.

4. Ao invés de dizer não, diga sempre sim a tudo que lhe solicitarem.

5. Procure fazer parte de todas as comissões, comitês, diretorias, conselhos e aceite todos os convites para conferências, seminários, encontros, reuniões, simpósios etc.

6. Não se dê ao luxo de um café da manhã ou uma refeição tranqüila. Pelo contrário, não perca tempo e aproveite o horário das refeições para fechar negócios ou fazer reuniões importantes..

7. Não perca tempo fazendo ginástica, nadando, pescando, jogando bola ou tênis. Afinal, tempo é dinheiro.

8. Nunca tire férias, você não precisa disso. Lembre-se que você é de ferro. (e ferro , enferruja!!. .rs)

9. Centralize todo o trabalho em você, controle e examine tudo para ver se nada está errado. Delegar é pura bobagem; é tudo com você mesmo.

10. Se sentir que está perdendo o ritmo, o fôlego e pintar aquela dor de estômago, tome logo estimulantes, energéticos e anti-ácidos. Eles vão te deixar tinindo.

11. Se tiver dificuldades em dormir não perca tempo: tome calmantes e sedativos de todos os tipos. Agem rápido e são baratos.

12. E por último, o mais importante: não se permita ter momentos de oração, meditação, audição de uma boa música e reflexão sobre sua vida. Isto é para crédulos e tolos sensíveis.

Repita para si: Eu não perco tempo com bobagens. Duvido que voce não tenha um belo infarto se seguir os conselhos acima!!!

OS ATAQUES DE CORAÇÃO

Uma nota importante sobre os ataques cardíacos. Há outros sintomas de ataques cardíacos, além da dor no braço esquerdo (direito). Há também, como sintomas vulgares, uma dor intensa no queixo, assim como náuseas e suores abundantes.

Pode-se não sentir nunca uma primeira dor no peito, durante um ataque cardíaco. 60% das pessoas que tiveram um ataque cardíaco enquanto dormiam, não se levantaram... Mas a dor no peito, pode acordá-lo dum sono profundo.

Se assim for, dissolva imediatamente duas Aspirinas na boca e engula-as com um bocadinho de água. Ligue para Emergência (193 ou 190) e diga ''ataque cardíaco'' e que tomou 2 Aspirinas. Sente-se numa cadeira ou sofá e force uma tosse, sim forçar a tosse pois ela fará o coração pegar no tranco; tussa de dois em dois segundos, até chegar o socorro. NÃO SE DEITE !

Dr. Ernesto Artur
Cardiologista

Uma vida com propósito

“Mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo...” Filipenses 3: 13- 14

Uma vida sem propósito é uma vida sem sentido. Quem não tem um alvo na vida, não tem razão para viver. A vida se torna vazia e sem significado.

Talvez nesses últimos tempos você tenha sido vítima de fragorosos fracassos. Quem sabe cometeu alguns erros os quais lhe trouxeram sérias conseqüências. Ou, quem sabe ainda, a própria vida foi cruel com você nestes últimos dias.

Seja como for, lembre-se do exemplo do apóstolo: “esquecendo-me das coisas que para traz ficam”...

Você não foi feito para cair e viver na lona do fracasso da vida. As quedas, muitas vezes, são inevitáveis. O problema é permanecer caído. Errar é humano. Permanecer no erro é diabólico.

Esqueça o passado, ou aprenda com os erros cometidos. Todavia, avance para o futuro brilhante que Deus colocou diante de você.

Contudo, saiba que “quem não sabe para onde vai não chegará a lugar algum”. Então, a questão não é simplesmente avançar para o futuro desvairadamente, como um besouro avança inocentemente para a luz sem saber que é exatamente ali que a morte o aguarda.

Seguindo novamente o exemplo paulino, devemos prosseguir para um alvo definido. Portanto, eu pergunto: você já estabeleceu alvos bem definidos para sua vida e sua vida e para seu ministério? Alvos a curto e a longo prazo?

Desenvolva metas específicas em sua vida para serem atingidas em um tempo também pré-determinado. Que essas metas representem sonhos a serem realizados. Não deixe a vida, ou o ministério, passar sem que você tenha uma razão pela qual lutar.

Entretanto, esteja disposto a pagar o preço que seus objetivos irão exigir. Na verdade, todo ser humano tem um sonho. A diferença está exatamente na disposição de cada um em pagar o seu preço.

A palavra “avançando” do verso acima, no seu original grego, quer dizer “esticar-se”. O que Paulo esta dizendo é que ele se estica todo para atingir o futuro que deseja. Lutar por seus objetivos vai requerer que você, vez por outra, também se estique muito para alcançá-los. Você esta disposto a isto?

Por fim, gostaria de lhe perguntar mais uma coisa. Talvez você já tenha seus sonhos e planos. Quais são eles? Deus faz parte deles? Alias, além de ter os seus sonhos, você já se perguntou quais são os sonhos de Deus para você? Quais os planos dele para sua vida?

Não fique apenas nos seus próprios alvos. Descubra quais são os alvos de Deus para você e se disponha a atingi-los. Somente assim você será uma pessoa bem sucedida.

Pr. Marcio R. Carvalho
Associação Maranhense - UNB

sábado, 18 de dezembro de 2010

Resistir ao óbvio é perigoso

“Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor.” 1 João 4:8

Há alguns meses, pela segunda vez, aconteceu-me algo nos muitos anos pregando a Palavra de Deus. Vocês se devem estar perguntando o que ocorreu. Trata-se de uma frase muito freqüente em nossos estudos bíblicos, argumentada com toda a ênfase, e até mesmo mencionada como óbvia.

Refiro-me ao que está registrado no verso de hoje, porém, mas especialmente a frase: “Deus é amor”. A primeira pessoa que vi em minha vida ficar emocionada ao mencionar e ler este texto foi minha mãe, e creiam ainda me comovo ao ver o fervor com que a profere e vive. A segunda pessoa, depois de muitos anos, que reitera essa alegria e surpresa ao ler nas Sagradas Escrituras que Deus é amor, é a Maria, a quem conheci por intermédio da irmã Mercedes. Fui visitá-la por ocasião da morte de seu filho e começamos a estudar a fé de Jesus, com sua filha Margarita, com necessidades especiais, mas que não a impede de compreender com clareza os estudos. O tema da Segunda Vinda de Cristo e o reencontro com os seres amados fizeram com que elas vibrassem. Vi uma vez mais que resistir ao óbvio é perigoso. Minha mãe sempre me diz que ora para que todas as vezes que eu falar às pessoas elas se voltem para Cristo, para a salvação.

Minha esposa sempre me diz que ao pregar a palavra, não me esqueça de que Deus é amor. Irmãos, que lindo e refrigerante é ouvir as pessoas louvarem ao Senhor. Creio que não há alegria maior do que levar a água da vida aos sedentos. Talvez hoje você diga: “Sou eu o ministro que o Senhor necessita em Sua obra?” Acredito que sim, porque somente o pastor sabe que é pequeno diante da demanda da salvação que existe ao nosso redor é capaz de fazer essa pergunta.

Maria é uma mulher católica fiel, mas não lê a Bíblia, apenas cumpre os rituais estipulados por sua igreja. Mas ao ler na Bíblia em 1 João 4:8 que Deus é amor, sua vida mudou. Fui cansado à casa da Mercedes naquela metade de tarde para juntos irmos à casa da Maria, mas quando vi os rostos iluminados porque um pastor visitava sua casa e iria ler a Bíblia, senti uma vez mais que o Senhor reanimava a minha vida.

Hoje está estabelecido um pequeno grupo nessa casa. A Maria e a Margarita estão se preparando para o batismo, certas de que Deus é amor, pois a Bíblia assim o diz. Querido colega, sinta que o Senhor também é amor para nós. Conte-lhe tudo, porque Ele saberá dar a resposta às nossas necessidades. Lembre-se que resistir ao óbvio é perigoso.

Pr. Eduardo Mauro Velardo
Asociación Bonaerense – UA

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Resumo da lição 12 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título:
“Geazi: Errando o alvo”

Texto-chave
“Sigam somente o Senhor, o seu Deus, e temam a Ele somente. Cumpram os Seus mandamentos e obedeçam-Lhe; sirvam-nO e apeguem-se a Ele”. Deuteronômio 13:4

Objetivos
1. Ressaltar a importância de sermos servos verdadeiros de Deus.
2. Advertir quanto ao perigo da ganância, que pode frustrar os planos de Deus para a vida humana.

Verdade Central
Homens e mulheres que desejam seguir fielmente a Deus devem abandonar suas paixões materiais e mundanas e aprender a dedicarem-se inteiramente a Deus sem esperar nada em troca.

Lição de Domingo: Servidão

Vivemos em um mundo que nos ensina a “sermos a cabeça e jamais a cauda”. Ser um servo, experimentar a submissão, é um sinal de fracasso nos dias atuais. Como esse pensamento contrasta da vida de Cristo?

1. “Porque o Filho do Homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos. Mateus 10:28
2. O maior de todos os líderes ensinou a maior lição de liderança com uma bacia nas mãos.
3. Você conhece pessoas que prometeram servir uma comunidade ou pessoas que não cumpriram sua promessa?

Lição de Segunda-feira: Aprendizado de primeira mão

Você acha que se não fosse por sua ganância e mentira, Geazi poderia ter se tornado um dos grandes profetas bíblicos como foram Elias e Eliseu? Será que nossos pecados também frustram o que Deus planejou para nossa vida?

1. Tudo indica que Geazi fosse substituir Eliseu.
2. A convivência diária de Geazi com um profeta e pessoas que buscavam seus favores o tornou insensível. Corremos o mesmo risco de nos tornarmos insensíveis aos outros.

Lição de Terça-feira: Uma questão de fé

O rei de Israel temeu a visita de Naamã. Você acha que esse temor tem a ver com o fato de este Rei estar longe de Deus? Como agimos quando estamos longe do Senhor?

1. Naamã passou por algumas frustrações:

-Não foi recebido pelo profeta, mas por seu servo.
-Recebeu uma ordem estranha: banhar-se nas barrentas águas do Jordão sendo que em sua terra havia águas muito melhores.

Deus estava ensinando uma lição de humildade a esse renomado soldado aclamado como herói em seu país. A primeira descrição de Naamã nos aponta algumas de suas qualificações, mas existe uma vírgula e em seguida, um porém na vida desse homem: Era leproso. Existe alguma vírgula em sua vida?

Lição de Quarta-feira: A queda de Geazi

Era vedado a reis e profetas acumular riquezas para seu próprio benefício. Na vida de Geazi o amor ao dinheiro falou mais alto e ele acabou perdendo seu ministério. Quantos em dias modernos não passam pela mesma experiência. Trocam a fidelidade a Deus por um emprego ou promoção.

1. Você já foi tentado a desistir de sua fé para beneficiar-se de uma vida mais cômoda? Como reagiu a esta proposta?

Lição de Quinta-feira: Vivendo do passado

A última aparição de Geazi nas páginas da Bíblia se dá quando ele testemunha ao Rei a história da ressurreição do filho da Sunamita e acaba sendo usado por Deus para beneficiar esta pobre mulher. O que isso nos ensina sobre a graça de Deus?

1. Embora frustremos os planos de Deus para nós, ainda podemos ser usados por Ele. Sua misericórdia nos concede uma nova chance.
2. Podemos viver do passado, contando as histórias que um dia Deus realizou quando éramos fiéis ou podemos contar do hoje, do que Deus opera no presente e na vida de quem se mantém fiel. Qual será nossa escolha?

Conclusão

a. Seja Fiel a Deus e nunca negocie seus princípios.
b. Deus tem planos muito maiores do que imaginamos. Oremos para que jamais venhamos a frustrar os planos de Deus para nossa vida.
c. Não há como esconder-nos do Senhor. Ele sabe todas as coisas e não há mentira que resista diante dEle.

Pr. Josias Ferreira
Pastor no Norte do Paraná (ANP)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Natal: Deus conosco e esperança de glória

É comum nesta época do ano, sentirmos as pessoas mais solidárias. Uma atmosfera diferente nos circunda e damos mais atenção àquilo que realmente importa: o amor ao nosso próximo.

Pessoalmente, aprecio muito o Natal, lembra a minha infância, quando toda nossa grande família se reunia para a ceia, ali estavam meus bisavós, avós, tios e primos, todos muito felizes. Minha mãe sempre se preocupava em preparar uma ceia deliciosa, todos os detalhes eram levados em consideração. Mas tinha algo que me fascinava: os belos programas que a igreja organizava, era muito gostoso estar lá para relembrar o milagre da encarnação, o verdadeiro sentido do Natal: Deus conosco.

Sabemos que não foi exatamente nesta ocasião que Jesus nasceu, provavelmente a data mais certa seja o mês de outubro quando ainda é outono no hemisfério norte. Porém, esta festa tem sido tão comemorada ao longo de anos que vale à pena pararmos um pouco e meditarmos em tão sublime ato.

É muito bonito vermos as pessoas mais solidárias, fazendo votos de paz e felicidades, afinal, Deus não nos criou para isso? Sermos felizes? Sim, é o desejo de Deus que sejamos pessoas cheias de Sua paz, e foi justamente por isso, que Ele enviou Seu filho, para que finalmente fossemos libertos da escravidão do pecado. Esta é a verdadeira razão pela qual devemos celebrar o Natal: nova vida em Cristo, pois Este “veio para nos erguer do pó, reformar o caráter manchado, segundo o modelo de Seu divino caráter, embelezando-o com Sua própria glória (1). Contudo, de nada adianta buscar sermos mais solidários, fazermos votos de paz e felicidade, distribuirmos presentes aos necessitados, participarmos de campanhas, se o verdadeiro motivo não for lembrado.

Constantemente, nos lembramos de nós mesmos e dos outros e acabamos nos esquecendo do nosso Grande Senhor. Aquele que deixou Seu lar de glória e nasceu em uma humilde manjedoura em Belém, não somente para nos ensinar a grande virtude: humildade, como também para ser um sacrifício vivo. O nascimento de Cristo nos leva a primeira grande profecia bíblica, em que toda a história da redenção é sintetizada, “Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gênesis 3:15). A interpretação messiânica aqui se dá porque ferir a serpente na cabeça seria fatal. Por outro lado, ferir o calcanhar não é mortal, é uma referência ao sofrimento do Messias como preparação para sua vitoriosa ressurreição.

Os evangelhos descrevem de forma deslumbrante o nascimento do Desejado de Todas as Nações: “É que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor... Glória a Deus nas alturas, e paz na Terra entre os homens, a quem Ele quer bem” (Lucas 2:11 e 14). E ainda: “E o verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a Sua glória, glória como do unigênito do Pai” (João 1:13). Ao utilizar-se do verbo “habitar”, do grego skenoo, que literalmente é tenda, o autor quer dizer que temporariamente Deus esteve entre Seu povo, como perfeito Deus-Homem. “Não resta a menor sombra de dúvida de que havia uma ‘identificação’ do Filho com o mundo para o qual Ele foi enviado. Ele não permaneceu no Céu; veio ao mundo. A Palavra não foi proferida do Céu; a Palavra tornou-se carne. E a seguir Ele viveu entre nós. Ele não veio para uma visita rápida nem se apressou em voltar para o Seu lar. Ficou no mundo para o qual veio. E deu aos homens a chance de ver Sua glória. [...] Ele assumira a nossa natureza. Assumiu as nossas transgressões, nossa condenação, a nossa morte. Sua autoindentificação com o homem foi total e completa” (2). E isto, Ele fez para provar ao Universo que é possível em Deus viver uma vida correta, moldada por Sua lei eterna.

Enquanto aqui viveu, Cristo devido Sua comunhão com o Pai nos ensinou que podemos mesmo em grande sofrimento e agonia nos escondermos nos braços de amor do Deus eterno, porque Ele tem cuidado de nós. O nascimento de Cristo deve trazer à nossa mente que Deus desceu até nós para restaurar a vida e construir uma ponte sobre o abismo de separação que o pecado lá no Éden causou. O Natal precisa ser um momento de profunda reflexão para que venhamos entender o que significa o pecado, quão destruidor ele é e, enxergarmos através dos olhos da fé aquilo que Deus deseja fazer por nós. “Em consequência do pecado de Adão, a morte passou a toda a raça humana. Todos semelhantemente descem ao sepulcro. E, pelas providências do plano da salvação, todos devem ressurgir da sepultura. “Há de haver ressurreição de mortos, assim dos justos como dos injustos" (Atos 24:15); “assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo” (I Coríntios 15:22) (3). O nascimento de Cristo é garantia de vida eterna.

Por isso, Natal é esperança. Não só de paz celestial, de felicidade, mas principalmente de vida eterna. Quando vemos a profecia de Gênesis 1:15 concretizar-se com o nascimento de Cristo, podemos estar certos que todas as demais profecias se cumprirão. Quando penso que o Meu Deus cumpriu Sua promessa, veio a este mundo e fez-se “Deus conosco” mais aprecio o Natal. E assim, tenho certeza que brevemente verei cumprir-se outra promessa pronunciada antes de ascender aos Céus: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, credes também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou prepara-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também” (João 14: 1-3). Esta é certamente uma das verdades mais solenes e não obstante mais gloriosas, descrita nas Escrituras, a nós que andamos jornadeando neste mundo, Cristo mostrou o cumprimento final do plano da redenção.

As profecias que falam sobre o nascimento, morte e ressurreição de Cristo foram perfeitamente cumpridas, no tempo exato. Isto nos dá garantias que a promessa do retorno do nosso Senhor também se efetivará. Sua Palavra não falha, jamais falhou, assim, podemos estar certos que a bendita esperança que Paulo nos fala haverá de se cumprir. “Aguardando a bendita esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo” (Tito 2:13).

Natal é sim tempo de alegria, tempo de compartilharmos, de nos doarmos, mas principalmente, Natal deve ser todo dia, não uma época, não apenas uma festividade, afinal, todo o dia é tempo de nos lembramos com o coração agradecido o que Deus fez por nós. Todo dia é dia de nos lembrarmos da bendita promessa: “voltarei e vos receberei”. Este é o tempo de pensarmos no nosso Senhor, que se fez Deus conosco, para que recebamos a cada dia a manifestação do Seu infinito amor. Este é o tempo de compartilharmos com o nosso próximo o que significa Natal: Deus conosco e esperança de glória. Que todos entendam e vivam intensamente, todos os dias, o Natal e certamente estaremos mais perto do coração de Deus.

Jorgeana Longo
Professora de Língua Inglesa e esposa do Pr. Célio Longo

Referências:
1. WHITE, Ellen. O Desejado de Todas as Nações. Casa Publicadora Brasileira, Tatuí - SP, p. 38.
2. STOTT, John. Cristianismo Autêntico. Editora Vida Acadêmica - São Paulo, 1995, p. 47.
3. WHITE, Ellen. O Desejado de Todas as Nações. Casa Publicadora Brasileira, Tatuí - SP, p. 544


Leia também:
É certo comemorar o Natal?
A maior notícia da história

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Vivendo a eternidade

“Tudo fez Deus formoso no seu devido tempo; também pôs a eternidade no coração do homem, sem que este possa descobrir as obras que Deus fez desde o princípio até ao fim”
Eclesiastes 3:11.

De acordo com a wikipédia, eternidade está relacionada com “duração, sem princípio nem fim”. A humanidade durante toda a sua história desenvolveu o chamado ‘instinto de sobrevivência’ e a busca pela longevidade.

O apego a vida também levou o homem a acreditar somente no aqui e agora. Isto conduziu algumas civilizações antigas, como a egípcia, ‘a crença equivocada na vida eterna após a morte. A evidência conhecida disso se vê até hoje nas pirâmides de Quéops, Quéfren e Miquerinos.

Em nossa época pós-moderna a ciência tem se tornado uma religião para muitos. Desenvolveu-se a crença na ‘produção’ da eternidade humana em laboratórios pelo processo do mapeamento genético e a descoberta de um antídoto capaz de prevenir o envelhecimento das células. Eternidade neste mundo não vale à pena!

Outro dia visitei um casal muito pobre que vive na periferia de Curitiba com sua filhinha de um ano e meio. A criança nasceu com hidrocefalia, uma doença rara que compromete a construção cerebral. A criança pode vir a sofrer problemas de aprendizagem, de memória de curto prazo, de coordenação motora, de organização, dificuldades de localização espaço-temporal, problemas relacionados com a motivação, puberdade precoce. Neste cenário nem um pouco promissor, será que os pais gostariam de pensar na vida eterna para eles e sua filha aqui na terra?

A vida sem fim não tem valor algum associada ao sofrimento humano. Daí porque a eternidade no Céu é tão sonhada pelos crentes na Palavra de Deus. Diz o texto do Gênesis que o Criador colocou o desejo da eternidade em nosso coração, que será real com o advento do Céu, com sua perfeição na vida e na comunidade dos santos.

Ellen White escreveu: “Não poderá existir a dor na atmosfera do Céu. No lar dos remidos não haverá lágrimas, nem cortejos fúnebres, nem trajes de luto. ‘Morador nenhum dirá: enfermo estou; porque o povo que habitar nela será absolvido da sua iniqüidade’ (Is 33:24). Abundante torrente de ventura fluirá e se avolumará com o decorrer da eternidade” (VE, p. 235).
Que neste dia você experimente em seu coração a alegria e o desejo ardente pela eternidade!

Pr. Dinei Carriel
Associação Central Paranaense - USB

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Pesquisa descobre que homens casados são mais agradáveis e simpáticos

A pesquisa está incluída em um debate de longa data entre cientistas, quanto ao porque homens casados mostram qualidades menos associadas com transtorno de personalidade anti-social, tais como o comportamento criminoso, mentira, agressão e falta de remorso. Será que é porque o casamento os transforma, ou porque os homens menos desagradáveis são mais propensos a se casar?

A resposta: um pouco de ambos. Os pesquisadores descobriram que homens com menos qualidades desagradáveis tinham mais chances de se casar. Mas entre os homens que se casaram, alguns mostraram sinais de melhora no mau comportamento após a união.
Segundo os pesquisadores, os homens casados não eram tão anti-sociais, para começar, e quando se casaram, ficaram ainda menos anti-sociais. Os resultados ajudam a explicar outras descobertas consistentes de que os homens casados cometem menos crimes. Um estudo recente, por exemplo, mostrou que o casamento foi associado com uma redução de 35% na criminalidade.

Historicamente, os estudos também descobriram que pessoas casadas tendem a ser mais saudáveis do que as solteiras, embora pesquisas recentes sugiram que a vantagem de saúde do casamento pode estar desaparecendo. Ainda assim, as pessoas casadas tendem a viver mais, ser menos deprimidas, e sofrem menos com doenças cardíacas e derrames.

Os pesquisadores adotaram uma nova abordagem para estudar a ligação entre o casamento e o transtorno de personalidade anti-social. Eles seguiram 289 pares de gêmeos por 12 anos, entre as idades de 17 e 29 anos. Mais de metade eram gêmeos idênticos, o que significa que compartilhavam todos os seus genes e, principalmente, ambiente da infância, já que foram criados na mesma casa.

Os homens que se casaram durante o período do estudo, cerca de 60%, apresentaram menos comportamentos anti-sociais nas idades de 17 e 20 anos, sugerindo que os homens com mais dessas características são menos propensos a se casar.

Especificamente, aos 29 anos de idade, os homens solteiros tinham uma média de 1,3 comportamentos anti-sociais, em comparação com 0,8 entre os homens casados.

No entanto, entre os gêmeos idênticos, nos quais um era casado e outro não, o gêmeo casado tinha menos comportamentos anti-sociais depois da união do que o gêmeo não-casado. Dado que os gêmeos idênticos têm características genéticas semelhantes e foram criados no mesmo ambiente na infância, eles deveriam ter as mesmas tendências anti-sociais. Portanto, os resultados indicam que o casamento ajudou a eliminar os maus comportamentos.

Não está claro por que os comportamentos dos homens podem melhorar depois do casamento, mas os pesquisadores têm algumas teorias. Os homens casados podem passar mais tempo com sua esposa do que com seus amigos, e os maus comportamentos tais como a delinquência e o consumo excessivo de álcool tendem a ser atividades de grupo. Além disso, os homens casados “têm mais a perder” se forem pegos fazendo atividades ilegais. Eles também podem se importar com o que seus cônjuges pensam.

Também não é claro por que os homens com mais comportamentos anti-sociais são menos propensos a se casar. Os cientistas afirmam que eles provavelmente não são os solteiros mais cobiçados, pois são mais propensos ao roubo, agressão, e outras coisas. E para os homens com essas tendências, o casamento pode não ser tão atraente também.

Os pesquisadores não sabem se a mesma tendência é verdadeira para mulheres, já que elas são menos propensas a ter comportamentos anti-sociais. (HypeScience)

Nota: A Bíblia afirma que o casamento é uma criação de Deus."Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne." Gênesis 2:24 e "digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula..." Hebreus 13:4. Certamente "uma família bem ordenada, bem disciplinada, fala mais em favor do cristianismo do que todos os sermões que se possam pregar." Lar Adventista, 32. E.Fávero

sábado, 11 de dezembro de 2010

Igreja cheia do Espírito

O que aconteceu no Pentecostes não pode ficar apenas nas páginas da História. O poderoso derramamento do Espírito com seus extraordinários resultados podem se repetir; os maravilhosos relatórios de Atos 2:42-47 podem ser experimentados em nossa igreja hoje.

Firmeza doutrinária: “E perseveraram na doutrina dos apóstolos.” – Uma igreja cheia do Espírito Santo não segue doutrinas de homens, nem tradições humanas, mas é uma igreja que leva a sério a Palavra de Deus, tendo apego às verdades eternas. Alguns correm atrás de novas doutrinas e experiências estranhas à revelação divina. Ellen White escreveu: “Não é prova conclusiva de que um homem é cristão manifestar ele êxtases espirituais sob circunstâncias extraordinárias. Santidade não é arrebatamento.” – Atos dos Apóstolos, p. 51. Alguém disse: “Avivamento sem doutrina apostólica é agitação humana, é fogo sem calor, é tiro sem projétil, é trovão sem chuva, é árvore sem raiz e sem fruto, é esforço inútil.”

Comunhão profunda: “E perseveraram... na comunhão, no partir do pão... todos os que creram estavam juntos.” – Uma igreja cheia do Espírito Santo sabe o que é ter uma só alma, ser unidos de pensamento e ter comunhão do Espírito. Em uma igreja assim: desavenças e intrigas desaparecem, o perdão é praticado, as feridas são curadas e os relacionamentos restaurados. Não há espaço para divisões. Pela ação do Espírito Santo, os muros caem. Quando “o óleo desce” (Salmo 133) os irmãos vivem em união.

Perseverança na oração: “E perseveravam...nas orações.” – os discípulos permaneceram no cenáculo por dez dias em oração e comunhão com Deus. Veio o Pentecostes e eles continuaram em oração. Ao longo do livro de Atos vemos a igreja sempre em oração. Todos os problemas deles foram solucionados através da oração. Os crentes eram dependentes da comunhão com Deus. Eles oraram na escolha de Matias (1:23 e 24), oraram na escolha dos diáconos (6:1-7), oraram pelo poder do Espírito Santo (1:14; 2:1; 4:31 e 8:15), oraram pelos doentes (9:40; 28:8) e, quando perseguidos, recorriam à oração (12:1-12; 16:24-26). Precisamos aprender a orar com os homens e mulheres da Bíblia.

Temor de Deus: “Em cada alma havia temor”. – Vivemos em um mundo onde as cosas de Deus são escarnecidas e motivo de anedotas. O nome do Senhor é usado em vão. Lamentavelmente, muitos crentes têm perdido o temor de Deus e estão brincando com Deus. Não estão levando a sério a fé e o respeito pelo Altíssimo. É preciso um avivamento que produza santidade, pois, ninguém verá o Senhor sem santidade (Hebreus 12:14).

Presença do extraordinário: “E muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos”. – Os milagres estão por todo o livro de Atos: Pedro e João, na Porta Formosa do templo (Atos 3); Filipe em Samaria (Atos 8); Pedro em Jope (Atos 9); Paulo em Malta (Atos 28) – são alguns dos exemplos. A igreja hoje também poderá presenciar essas maravilhas. Ellen White profetizou: “Servos de Deus com o rosto iluminado e a resplandecer de santa consagração, apressar-se-ão de um lugar para o outro para proclamar a mensagem do Céu. Por milhares de vozes em toda a extensão da Terra, será dada a advertência. Operar-se-ão prodígios, os doentes serão curados, e sinais e maravilhas seguirão aos crentes.” – O Grande Conflito, p. 612.
Se hoje não presenciamos mais prodígios e sinais, talvez seja pelo fato de estarmos menos envolvidos do que a igreja apostólica na proclamação do evangelho.

Ajuda aos necessitados: “E tinham tudo em comum. Vendiam as suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos, à medida que alguém tinha necessidade.” – A igreja apostólica nos dá um exemplo extraordinário de amor em prática. O amor se tornou tão real que o livro de Atos nos diz que “nenhum necessitado havia entre eles” (4:34). A presença do Espírito Santo fez da igreja apostólica uma comunidade solidária. Um bom exemplo foi o de Barnabé. A respeito dele a Palavra registrou: “como tivesse um campo, vendendo-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos” (4:37). Uma igreja cheia do Espírito Santo se preocupa com os necessitados e os socorre.

Presença na casa de Deus: “Diariamente perseveravam unânimes no templo.” – O culto de uma igreja avivada pelo Espírito se torna um momento de prazer e de poder na presença do Senhor. Os crentes avivados chegam cedo à casa do Senhor. Templo estremece pelos cânticos da congregação. Pecadores são atraídos e convertidos. Ir à casa do Senhor é motivo de alegria (Salmo 122:1).

Alegria e singeleza de coração:“tomavam as suas refeições com alegria e singeleza de coração”. – Uma igreja cheia do Espírito é uma igreja alegre. A alegria é fruto do Espírito Santo (Gálatas 5:22). É impressionante que os apóstolos mesmo quando perseguidos e aprisionados não perdiam a alegria (Atos 5:40-42; 16:22-25). Os discípulos transbordavam de alegria (Atos 13:52). Eles entenderam que “a alegria do Senhor é a vossa força” (Neemias 8:10).

Louvor a Deus: “louvando a Deus.” – O louvor é o resultado da presença do Espírito Santo. É o Espírito que inspira perfeito louvor. A alegria e o louvor caracterizam um igreja cheia do Espírito Santo. Onde há louvor não há espaço para a murmuração e queixumes. Uma igreja dirigida pelo Espírito Santo não canta por entretenimento, nem para agradar gostos e preferências, mas para louvar ao Senhor.

Simpatia dos de fora: “contando com a simpatia de todo o povo” – A maneira como viviam os crentes despertava simpatia do povo que via neles algo diferente. Havia amor entre eles. Viviam em paz. Não eram fechados, frios ou indiferentes. Eram simpáticos. Eram “o bom perfumo de Cristo”. O estilo de vida da igreja produzia forte impacto na comunidade. A comunidade era atraída pelo exemplo e viver dos membros da igreja. Como necessitamos deste testemunho hoje!

Crescimento numérico: “Enquanto isso acrescentava-lhes o Senhor, dia a dia, os que iam sendo salvos.” – É o testemunho de vida que leva a igreja a crescer. O testemunho da igreja primitiva não era só de palavras, mas de vida. A igreja era bem alimentada e uma igreja bem alimentada produz frutos. Onde há crescimento qualitativo, Deus dá o crescimento quantitativo. O livro dos Atos nos dá um quadro impressionante do crescimento da igreja apostólica: o primeiro grupo era de 120 pessoas (1:15); logo, mais de 3 mil foram batizados num único dia (2:41); em seguida, o número subiu para 5 mil (4:4); depois, uma multidão agregou-se à igreja (5:14); mais adiante, o número de discípulos é multiplicado (6:7); assim, a igreja se espalhou para além de Jerusalém, pela Judéia, Galiléia e Samaria e, finalmente, pelo mundo inteiro.
Uma igreja cheia do Espírito Santo é comprometida com a Palavra e com a missão. É uma igreja que atrai multidões a Cristo. A igreja da atualidade poderá experimentar o mesmo poder e contemplar os mesmos resultados. O Deus do passado é o mesmo hoje.

Dr. Érico Tadeu Xavier
Pastor na ANP

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Ele vai voltar

“Sê fiel até a morte, e Eu te darei a coroa da vida” Apocalipse. 2:10.

A primeira certeza que Deus deu a Adão e Eva antes mesmo de pecarem foi: Se vocês pecarem, certamente morrerão. Longe de ser uma ameaça, Deus, como Pai amoroso e preocupado com a felicidade e bem-estar de Seus filhos, apenas adiantou a consequência da desobediência.

Em função de não sermos eternos, não temos como imaginar o desespero, a angústia e a tristeza pela qual passaram nossos primeiros pais, quando compreenderam o que perderam ao desobedecerem.

A partir do momento em que foram criados, Adão e Eva receberam a promessa de viverem felizes por um tempo sem fim, desde que permanecessem fiéis. Hoje, entretanto, temos uma clara percepção do que é o oposto da vida - a morte.

Desde que nascemos essa é a primeira certeza que temos, mas não precisa ser a última.
Quando Jesus veio a esta terra deixou isso muito claro ao afirmar que o motivo principal de sua vinda era “para que todo aquele que Nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3:16). Veja que a promessa é condicional: aquele que crer. Você crê?

Certa vez um pai precisou fazer uma viagem separando-se de sua família por um pouco de tempo. Os filhos não queriam ficar distantes do pai. Vendo a tristeza nos olhinhos das crianças aquele pai deixou várias cartas, uma para cada dia de sua ausência. Quando viajou, todos os dias, antes de dormir, a mamãe lia a carta daquele dia para seus filhos, e por alguns momentos eles podiam sentir como se o pai estivesse ali com eles. No final de cada carta sempre tinha um “ps” que dizia: Podem confiar, eu já estou voltando! Jesus também prometeu voltar, e enquanto Ele não vem para nos dar a vida eterna, Ele deixou por escrito uma carta que nós podemos ler todos os dias e que tem sempre um “ps” que diz: Meu filho, Eu já estou voltando!

Até esse dia chegar, não há muitas coisas que precisamos ter em mente, na realidade, há apenas uma: prestar atenção à voz do Pai. Não há muitas decisões que precisamos tomar, na realidade, há apenas uma: buscar em primeiro lugar o Reino de Deus e Sua justiça. E não há muitas tarefas que precisamos fazer, na realidade, há apenas uma: obedecer a Deus em todas as coisas. Continue sendo fiel, pois a promessa já foi feita: “Sê fiel até a morte, e Eu te darei a coroa da vida” (Ap. 2:10).

Pr Joni Oliveira
Associação Central Paranaense – USB

Resumo da lição 11 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: “A viúva de Sarepta: O salto de fé”

Texto-chave:
“Estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus” (Filipenses 1:6).

Objetivos
1. Conhecer as circunstâncias que levaram Elias a pedir ajuda a viúva pagã.
2. Sentir o conflito que foi gerado pelo pedido de Elias.
3. Avançar pela fé quando Deus chamar à ação, mesmo não sabendo todos os detalhes da jornada.

Verdade Central
Estamos todos envolvidos no Grande Conflito. Enquanto vivermos neste mundo nossa fé será provada e revelada. Aqueles que se mantiverem firmes, independente das duras provas, verão o braço do Todo-Poderoso os guiando a um caminho seguro.

Lição de Domingo: “Para Sarepta”

Reveja o relato contido em I Reis 17 e discuta:
a) O que este fato nos diz a respeito do poder de Deus sobre nosso mundo?
b) A pobreza, as dificuldades e as provas nos levam para longe de Deus, ou podem nos ajudar a vê-Lo melhor?

1. As bases para a história da viúva de Sarepta são postas com os fatos que anteriormente envolveram a adoração a Deus ou a Baal.
2. Os habitantes da Fenícia e região adoravam o deus Baal. Ao se tornar princesa em Israel, Jezabel implantou oficialmente a adoração a Baal em todo território de Israel.
3. Nessas circunstâncias, apareceu o profeta Elias diante de Acabe e profetizou a seca de três anos e meio.
4. Depois de certo tempo de seca, sendo alimentado por corvos junto ao riacho de Queribe, Deus enviou Elias a Sarepta. Ali, havia uma família que necessitava conhecer o Deus verdadeiro. Deus usou a necessidade do profeta para que a carência de outros fosse suprida.

“O cuidado do Senhor envolve todas as Suas criaturas. Ele as ama a todas, e não faz diferença, a não ser que tem a mais terna piedade para com os que são chamados a suportar os mais pesados fardos da vida. Os filhos de Deus devem enfrentar provas e dificuldades. Mas devem aceitar sua sorte com um espírito animoso, lembrando-se de que por tudo que o mundo lhes negligencia dar, o próprio Deus os indenizará com os melhores favores” (A Ciência do Bom Viver, p. 199).

Lição de Segunda-feira: “Um instrumento incomum”

Quem era a viúva de Sarepta? Que lição incrível podemos aprender observando essa estratégia divina?

1. Deus dirigiu e guiou Seu profeta a fim de salvar sua vida.
2. A viúva foi um instrumento incomum nas mãos de Deus: ela era viúva, vivia em país idólatra, estava passando por um momento crucial em sua vida.
3. Deus não está limitado por barreiras geográficas nem tão pouco à limitações humanas.
4. Deus nos escolhe não por qualquer habilidade em particular que tenhamos, mas apesar de nossas debilidades.
5. Precisamos aprender a confiar em Deus em todas as situações, quer sejam boas, quer sejam más.

Lição de Terça-feira: “Entrega Total”

Embora diante da morte, a viúva ainda foi generosa o suficiente para partilhar com o estrangeiro o que ela acreditava ser a última refeição que podia prover para seu filho e para si. O que isto nos ensina sobre fé?

1. Enquanto cada um estava lutando por sua sobrevivência esta mulher com os olhos da fé viu no pedido do profeta a ação de Deus.
2. Um punhado de farinha (menos de uma xícara) e um pouco de óleo foi o suficiente para Deus realizar o milagre.
3. Essa mulher revelou uma tremenda fé. Às vezes, você revela fé por opção. Exemplo: Você foi aprovado num concurso para o qual você lutou a vida toda. Então, a prova final cai num sábado. Você escolhe. Às vezes, o médico traz seu exame e diz: Você está com câncer. Você não tem escolha. Mas, ainda assim, você pode escolher que tipo de fé vai revelar.

“A fé salvadora é um acordo pelo qual os que recebem a Cristo se unem em concerto com Deus. Uma fé viva quer dizer aumento de vigor, segura confiança, pela qual, mediante a graça de Cristo, a alma se torna um poder vitorioso. (Ciência do Bom Viver, p. 62)

O que Deus tem pedido para você fazer, que o leva ao território do desconhecido e potencialmente ameaçador da vida?

Lição de Quarta-feira: “Lembrando-me dos meus pecados”

A viúva de Sarepta achava que seu pecado havia provocado a morte do filho. No Novo Testamento, os discípulos pensavam que a cegueira fosse resultado dos pecados individuais ou de seus pais. Por diversas vezes ouvimos pessoas afirmarem que a dor está relacionada com o nosso pecado.Qual é a relação entre pecado e sofrimento?

1. Embora seja verdade que, muitas vezes, a dor e o sofrimento são resultados direto das escolhas erradas que fazemos, também é verdade que muitas tragédias vêm por nenhuma razão aparente e, certamente, não por alguma culpa de nossa parte.
2. Precisamos entender que estamos envolvidos no Grande Conflito entre Deus e Satanás, o inimigo fará tudo o que puder para denegrir a nossa imagem a cerca de Deus.
3. Cuidado: Ser dominado pela culpa é uma armadilha fácil e perigosa. Devemos sempre ter em mente o grande sacrifício de Cristo em nosso favor.
4. Precisamos desenvolver fé de tal forma que mesmo nos momentos de maior dor e sofrimento reconheçamos que Deus está conosco. Nem mesmo a morte pode interferir nos propósitos de Deus.

“O mundo carece de obreiros que trabalhem como Cristo fazia pelos aflitos e os pecadores. Há, na verdade, uma multidão a ser alcançada. O mundo está cheio de doenças, sofrimentos, misérias e pecados. Cheio de criaturas necessitadas de quem delas cuide, o fraco, o desamparado, o ignorante, o degradado” (Testemunhos Seletos, vol. 2, p. 492).

Lição de Quinta-feira: “Provando a Fé”

Como a fé tanto da viúva quanto de Elias foi provada? I Reis 17:17, 18

1. Às vezes o inesperado acontece. Depois de ter a fome suprida, nem a viúva nem Elias esperavam que a morte chegasse.
2. A morte do garoto trouxe perplexidade também ao profeta, o que revela que mesmo que tenhamos um relacionamento íntimo com Deus não é garantia de termos todas as respostas. No entanto, é quando estamos intimamente relacionados com Deus que podemos experimentar melhor o Seu poder em nossa vida.
3. A mulher confiou nas palavras do profeta e viu seu filho tornar à vida através do poder de Deus. Com isso, ela aprendeu que o Deus Soberano é justiça e misericórdia.
4. O Senhor permite que Seus eleitos sejam postos na fornalha da aflição para lhes provar a força e ver se podem ser formados para a Sua obra.

“Por que estás abatida, ó minha alma? E por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda O louvarei. Ele é a salvação da minha face e Deus meu.” Sal. 43:5.

Conclusão

1. Para Deus, não existe distância, barreira ou circunstância, tudo que Ele quer é um coração que lhe adore, com todas as forças. Ele mesmo removerá “a fome”, multiplicará “o azeite e a farinha”.
2. O Senhor Todo-Poderoso se utiliza de instrumentos incomuns na realização de milagres.
3. Deus não está indiferente às nossas necessidades.
4. Na vida da viúva, divisamos com clareza a luta de Satanás e seus anjos tentando levar as pessoas para longe de Deus. Seu objetivo é levar o povo a adorar qualquer coisa – menos Deus.
5. “A vinda do Senhor está mais próxima do que quando primeiro cremos. Que admirável pensamento é esse de que o grande conflito se aproxima do fim! Na conclusão da obra enfrentaremos perigos com os quais não sabemos como lidar; não esqueçamos, porém, que os três grandes poderes do Céu estão operando, que uma mão divina se encontra ao leme, e que Deus levará a cabo os Seus desígnios. Ele reunirá do mundo um povo que O há de servir em justiça” (Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 391).

Jorgeana Longo
Professora de Línguas e Esposa do Pr. Célio Longo, Distrital na ACP

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Sonhando com o céu

“Semeais para vós em justiça, ceifai o fruto do constante amor, e lavrai o campo da lavoura, porque é tempo de buscar ao Senhor, até que venha”. Oséias 10:12.

Era fevereiro de 1996. O dia estava ensolarado, o cenário era convidativo, os personagens que fariam parte desta história estavam a postos. Entretanto, eu como o protagonista principal deste enredo estava com o coração apertado. Múltiplos sentimentos tomavam conta de mim: apreensão, ansiedade, saudade, expectativa, temor. Pela primeira vez em minha vida, moraria distante dos meus pais. Acabara de concluir o Ensino Fundamental em Santo André/SP e agora, aos 15 anos, estava chegando no UNASP-Campus 1 para fazer o Ensino Médio, em regime de internato.

Lembro-me como se fosse hoje do momento em que adentrei os portais do colégio, daqueles primeiros passos pelas alamedas com as bagagens, dos diferentes edifícios e ambientes que desfrutaria. Contudo, confesso que algo inesperado me chamou a atenção em especial: um quadro afixado na recepção do residencial masculino, cujas palavras inspiradas de Ellen White ali escritas me deram as boas-vindas: “Torne a vida de estudante a mais perfeita possível, pois não percorrerás este caminho, senão uma única vez”.

Durante os três anos em que ali estudei esta mensagem relembrava-me que todos os esforços, sacrifícios e investimentos empreendidos em meu favor só teriam resultados efetivos se eu também me dedicasse, aproveitando a preciosa oportunidade.

Exatamente neste contexto se concentra um dos maiores desafios do ser humano na atualidade - a administração fiel e prudente do tempo. O escritor e veterano missionário Wesley Duwel certa vez considerou: “O tempo é uma parte da eternidade que Deus nos entregou por empréstimo” (Chamas para Deus, p.175).

O sábio Salomão já afirmara “tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, pois na sepultura para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma” (Ec 9:10).

Que você possa viver intensamente a letra desta melodiosa harmonia, entoada pelo quarteto Arautos do Rei - Eu Não te Deixarei: “Quando só em pensamento eu contemplo o Teu poder, vejo as Tuas maravilhas, vejo o lindo entardecer. Me pergunto assim calado o que fiz pra merecer esse amor tão declarado, esse dom que vem de Deus? Meu desejo é ser leal, meu desejo é ser fiel, é viver o dia a dia, já sonhando com o Céu!”

Pr. Jayme Gandra
Associação Sul-Paranaense - USB

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

“Quero me manter virgem até o dia em que me casar"

“Quero me manter virgem até o dia em que me casar. Fui criada em uma família cristã”, diz Miley Cyrus

Estrela da TV, estrela da música, estrela do cinema. Quarta pessoa mais bem paga do show biz “antes dos 30”, com faturamento anual de US$ 48 milhões (aproximadamente R$ 82 milhões). Miley Cyrus construiu sua carreira como uma garota de família conservadora, seguindo as regras da igreja cristã e mesmo namorando famosos como Nick Jonas, dos Jonas Brothers, com o modelo Justin Gaston e também com o ator Liam Hemsworth a atriz afirma que quer se casar virgem.

Miley nasceu dia 23 de novembro de 1992 em Nashville, Tennessee, filha de Billy Ray Cyrus, grande galã da música country norte-americana e sua mulher Letícia. A pequena estrela cresceu em uma fazenda de 2 km² com cinco irmãos e, quando bebê, foi apelidada pela mãe de “Smiley” – “sorridente”, em inglês.

Logo cedo, aos 11 anos de idade, Miley iniciou suas aventuras no showbiz, seguindo os passos do pai, que na época estrelava o seriado “Doc”. Ela fez uma bateria de testes para séries de TV, mas como era muito inexperiente, acabou não conseguindo um papel.

Dois anos depois, em 2005, Miley agarrou a oportunidade que iria mudar completamente sua vida: ela foi escalada para o papel principal na série “Hanna Montana”, a maior aposta da Disney para a TV naquele ano. Ela interpretava uma adolescente com dupla personalidade — de dia era uma garota comum e de noite uma famosa cantora pop.

Em 2006, o programa já era a atração mais assistida entre jovens de 6 a 14 anos. O sucesso continuou com a trilha sonora, que atingiu o topo das paradas da Billboard. Miley se tornava também, uma sensação da música com disco de platina triplo e uma mega turnê pelos Estados Unidos, com ingressos esgotados em todas as cidades.

Na estrada com a turnê “Best Of Both Worlds” de 2007, Miley anuncia o namoro com o cantor Nick Jonas, da banda Jonas Brothers que também são da Disney. Na época, ele tinha apenas 14 anos e chegaram a juntar as turnês. “A gente se ama”, contou ela à revista “Seventeen”. O namoro duraria dois anos.

No mesmo ano, em julho, Miley foi capa da revista “People” ao lado do pai. “A preocupação é manter os pés dela no chão”, disse Billy Ray à publicação. O cantor também revelou que Miley frequentava a igreja todas as semanas e também ficava de castigo, caso fizesse algo de errado.”Quero me manter virgem até o dia em que me casar. Fui criada em uma família cristã”, disse ela. (O Verbo)

Nota: Todos os seguidores da Bíblia deveriam ter a mesma postura. O casamento é uma instituição divina e o sexo um presente de Deus que deve ser aberto no casamento. "Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros." Hebreus 13:4. (E.Fávero)

Leia também:
- Sexo, por que não?
- Ideia de nudez
- O alto preço da pornografia

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Fiéis ao chamado

“Sou grato para com aquele que me fortaleceu, Cristo Jesus, nosso Senhor, que me considerou fiel, designando-me para o ministério” 1 Timóteo 1:12.

O nosso mundo foi marcado por pessoas que dedicaram-se apaixonadamente ao convite Divino para pregar o evangelho. Dentre esses destacamos a figura de John Wesley. Trechos encontrados em seu diário relatam episódios vivenciados em seu ministério como pregador: “Manhã de domingo, 5 de maio, preguei em uma igreja e me pediram para não mais voltar ali. Tarde de domingo, 5 de maio, preguei em outra igreja. Diáconos me mandaram sair e ficar do lado de fora. Manhã de domingo, 12 de maio, preguei em mais uma igreja. Não posso voltar lá. Manhã de domingo, 19 de maio, estive em outra igreja e os diáconos me chamaram e solicitaram que não retornasse. Tarde de domingo, 19 de maio, preguei na rua e me chutaram da rua. Manhã de domingo, 26 de maio, preguei em uma campina e soltaram um touro acabando com o culto e expulsando-me do local. Manhã de domingo, 2 de junho, preguei longe, na saída da cidade e fui expulso da estrada. Tarde de domingo, 2 de junho, preguei em um pasto e dez mil ouviram o meu sermão".

Essa descrição nos ensina muitas lições, principalmente no que se refere à nossa convicção frente aos obstáculos enfrentados no ministério. Em momentos críticos sempre precisamos de algo que nos mantenha em pé. A motivação pessoal é valiosa, a compreensão e força da família são fundamentais, amigos são importantes, o apoio da administração de nosso campo é necessário, mas o que mais deve nos motivar a prosseguir em frente é a certeza do chamado Divino e a Sua atuação na sustentação desse chamado.

Constantemente enfrentamos situações que requerem muita coragem e sabedoria: admoestações a algum pecado público ou particular, disciplinas eclesiásticas, cancelamento de programas que estão em desacordo com nossos princípios, membros resistentes à nossa liderança, entre outras. Muitas vezes essas decisões ameaçarão nosso conforto e popularidade, mas devemos ser como bons soldados firmes às ordens de nosso sábio General.

Deus nos chama para estarmos justamente no lugar onde nos encontramos. Por mais que as circunstâncias sejam amargas, ainda que estejamos destituídos de perspectivas positivas para algumas situações, Deus está nos conduzindo de maneira tal que cedo ou tarde nos conscientizaremos de Sua infalível direção.

Pr. Gabriel Pasquale
Associação Central Paranaense - USB

domingo, 5 de dezembro de 2010

Meia verdade ou mentira?

"Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros" Efésios 4:25.

Quem nunca contou uma mentirinha que atire a primeira pedra, não que isto seja um procedimento que Deus aprove, não que esteja eu defendendo a mentirinha, mas seríamos hipócritas se dissermos que nunca mentimos, ou, às vezes, nos pegamos mentindo. A Bíblia mostra que a mentira é pecado e mentindo desagradamos a Deus. Também as escrituras diz, que aquele que diz não ter pecado se faz mentiroso. De uma forma ou outra, mentimos e pecamos. Também as escrituras nos aconselha: vá e não peques mais. Diante disto tudo glorificamos a Deus, pois temos um advogado junto a Deus que nos purifica de todo pecado e injustiça - João 8:7, Romanos 3:4, I João 1:8, I João 1:9-10, I João 2:1.

Certas situações que acontecem, de repente, em nossa caminhada, se não vigiarmos contamos uma mentirinha, ou uma meia verdade como alguns denominam. Assim, como não devemos pecar voluntariamente, pois as escrituras nos adverte acerca de uma vida em pecado, não signifique que não pecamos. A mentira tem que ser banida do nosso meio, para que não vire uma prática, pois uma mentirinha aqui, outra acolá... quando menos esperamos estamos vivendo uma vida de mentiras e desagradando ao Senhor.

Paulo quando escreve a igreja de Éfeso nos dá entender que havia uma prática de mentiras naquela comunidade, veja o texto acima: Pelo que deixai a mentira... Quem deixa, deixa algo. Este algo era a mentira. Existem outros textos que estarei colocando aqui, que, embora em algumas passagens do Antigo testamento aconteceram à mentira, não significava que Deus estava aprovando esta prática. Existe o ato involuntário de uma mentira, ou seja, uma história contada por nós que não reflete a verdade inteira, com certeza esta história não está correta, portanto mentimos involuntariamente, nos tornando mentirosos. Devemos vigiar, pois estamos cercados de uma grande nuvem de testemunhas, que estão prontas para nos acusar e julgar sobre o que falamos. Certa ocasião Jesus deixou um ensino para as nossas vidas, quando disse: Seja a vossa palavra, sim sim ou não não, e o que passar disto, é procedência maligna Mateus 5:37. Outra vez Ele nos adverte e ensina que não devemos jurar Mateus 5:36. Diante destes textos e contextos dos ensinamentos de Cristo, entendemos que apenas a verdade, deva sair dos nossos lábios. "Nada podemos contra a verdade, senão pela verdade" II co 13 ; 8.

Com certeza ouvimos frases como esta: Eu juro que estou falando a verdade, juro minha mãe mortinha. Eu quero que caia um raio aqui, se não estou falando a verdade. Frases como estas, seriam apelações para que, quem as ouve, acredite no que estamos falando. A Bíblia nos mostra que, o que falamos, venha ser a verdade, pois se somos verdadeiros, ou não costumamos mentir, aqueles que nos ouve, de imediato, acreditará em nós.

Como é reprovável uma pessoa que vive o tempo todo mentindo. Ninguém mais acredita quando ela fala a verdade. Pode jurar pelo céu e pela terra que sempre vão ficar desconfiados quando este conta a “sua verdade”. Conheço alguém bem próximo que vive mentindo, às vezes tem alguma verdade no que ele conta, mas como virou, a mentira, uma prática em sua vida, precisa inventar algo para ilustrar seu conto, tenho até temor de ficar perto dele, para não fazer parte de suas mentiras.

A Bíblia também mostra que, quem vive na prática da mentira tem por pai o diabo, veja: Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer aos desejos de vosso pai; ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira. João 8:44.

Que possamos falar a verdade em todo o tempo, para que aquilo que nós pregamos seja, de fato, verdadeiro. Somos tentados a mentir o tempo todo, pois o diabo sabe que quando proferimos mentiras agradamos a ele e desagradamos ao nosso Deus. O que nos deixa mais triste é quando vemos esta prática dentro da igreja, muitas vezes até voluntariamente e consciente da parte do mentiroso. Este texto de Efésios está direcionado diretamente à igreja, pois diz: vós sois membros uns dos outros. Irmãos que possamos falar a verdade, mesma que esta doa, mesma que esta cause um certo mal estar. Peça a Deus sabedoria, para nestes momentos falar a verdade, apenas a verdade. Não existe uma meia verdade, como alguns mentirosos dizem, ou é verdade ou é mentira.

Conheço uma história que um certo Pastor foi com sua esposa, visitar uma certa irmã, e lá ficaram até a hora do almoço. Para sua surpresa, foi colocada na mesa uma comida que o Pastor detestava, mas em silêncio fez o prato e depois de ter agradecido a Deus em oração pelo alimento, começaram a degustar. Para a surpresa da esposa do Pastor, foi dirigida tal pergunta: Gostaram do almoço? Fiz com todo amor. Imediatamente o Pastor tomando a palavra, respondeu: Sim Irmã, está delicioso. Mentiroso resmungava sua esposa por dentro, estava zangada, pois sabia que seu esposo estava mentindo.

Quantas vezes você, meu irmão, passou por situações como esta? Quantas vezes você teve que responder algo que não correspondia com a verdade e se contasse a verdade causaria problemas. Peça sabedoria a Deus, para que nestes momentos possamos responder com a verdade sem ferir. Este Pastor que eu relatei poderia muito bem explicar que embora o empenho daquela irmã tenha sido enorme, ele não apreciava tal alimento. Creio que aquela irmã compreenderia sua resposta e verdade.

Certamente seremos tentados, todo o tempo, a mentirmos, lembre-se que a mentira desagrada a Deus, ore peça sabedoria e creia que Deus dará.

Mas quanto aos tímidos e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas e aos fornicários, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte. Apocalipse 21:8.

Provérbios 6:16-17. Estas seis coisas aborrecem o Senhor, e a sétima a sua alma abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente.

Josiel Dias
Blog Mensagem Edificante para a Alma

sábado, 4 de dezembro de 2010

10 hábitos que envelhecem você

1. Fumar - Apenas um cigarro diminui a oxigenação da pele durante uma hora e meia, tornando-a opaca, grossa e amarelada. A nicotina também causa perda de colágeno, aumentando a flacidez.

2. Estressar-se - A ansiedade e angústia alteram nossos hormônios, liberando corticoide endógeno e adrenalina. O resultado é uma pele mais oleosa e acneica, predisposta a alergias e herpes.

3. Ignorar a poluição - As toxinas aumentam a formação de radicais livres, envelhecendo as células. Para prevenir, a pele deve ser protegida com aplicação de protetor solar, hidratante e uma higiene correta à noite para eliminar impurezas.

4. Beber pouca água – A falta de hidratação deixa a pele flácida e sem viço. O recomendado é consumir pelo menos 2 litros de água por dia, hábito que também ajuda a eliminar toxinas.

5. Não usar protetor solar no dia a dia - É a principal causa do envelhecimento e do câncer de pele. A radiação solar, por si só, é responsável por 80% do envelhecimento da pele exposta. Aparecem manchas, sardas, flacidez, aumento das rugas e, até mesmo, o câncer. Para o dia a dia, o FPS nunca deve ser menor do que 30 para o rosto, colo, pescoço e mãos (partes expostas) e 15 para o restante do corpo.

6. Consumir açúcar e gordura – O açúcar é responsável por outro processo de envelhecimento celular: glicação. Ao reagir com o colágeno, desabilita a função de elasticidade, deixando a pele flácida e com rugas. A gordura, por outro lado, acumula-se de forma irregular, provocando celulite.

7. Alimentação pobre em frutas, hortaliças e cereais - Uma dieta equilibrada, rica em antioxidantes, é a melhor proteção contra os radicais livres, agentes do envelhecimento. Priorize os que contém: vitamina C (laranja, lima, limão, acerola, caju, kiwi, morango, couve, brócolis e tomate); vitamina E (amêndoas, nozes, castanha-do-Pará, vegetais folhosos, gema de ovo); vitamina A (cenoura, abóbora, damasco seco, brócolis, melão, batata doce); bioflavonoides (frutas cítricas e uvas escuras ou vermelhas), entre outros alimentos frescos.

8. Dormir pouco - Durante o sono, produzimos hormônios “rejuvenescedores”, como melatonina e hormônio do crescimento, principalmente no sono das 22h às 2h. Essas substâncias atuam também como calmantes e reparadores. Sem sono adequado não há reparo: a pele fica sem viço, com olheiras e a pessoa torna-se propensa ao estresse. Procure dormir em torno de oito horas por noite.

9. Sedentarismo - A prática de exercícios físicos combate a flacidez, celulite e gordura localizada. Além disso, melhora a circulação sanguínea, o metabolismo, a qualidade do sono e combate o estresse.

10. Dispensar hidratante - Um rosto bem hidratado apresenta boa elasticidade, enquanto uma pele desidratada apresenta mais flacidez e rugas. É importante ter cuidados para proteger a pele de agressões externas, como o vento, o frio, a poluição e os raios solares. (Blog Pense Bem)

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Resumo da lição 10 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: “O homem de Deus: A obediência não é opcional.”

Texto-chave
“Sabendo, primeiramente, isto: que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto, homens (santos) falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo” (2 Pedro 1:20,21).

Objetivos
1. Aprender com as atitudes de um homem de Deus que teve altos e baixos em sua jornada espiritual.
2. Perceber quão fácil é deslizar de uma fé concentrada para a desobediência relaxada.
3. Decidir buscar a Deus constantemente a fim de permanecer nos caminhos de Deus.

Verdade Central
A base real para o sucesso espiritual se encontra única e exclusivamente no conhecimento claro e profundo da vontade de Deus para os seus filhos.

Lição de Domingo: A Política da Religião

Qual era a verdadeira intenção de Jeroboão ao dar oportunidade ao povo para adorar a Deus sem precisar ir até Jerusalém?

1. Boas intenções e/ou criatividade nunca podem substituir a clara direção divina para o povo de Deus.
2. A base para todas as decisões na vida cristã deve ser a vontade de Deus.
3. Mesmo pessoas escolhidas por Deus, como era o caso de Jeroboão, falham na obediência aos ensinos divinos.

Lição de Segunda-feira: Deus Intervém

Quais são as maneiras pelas quais Deus intervém diretamente na sua vida?

1. As críticas fazem parte da vida de todos. Para os cristãos, elas podem ser a intervenção divina para o nosso bem estar. Fique atento.
2. O verdadeiro templo estava em Judá e de lá Deus enviou um profeta com as suas orientações. De onde Deus tem enviado orientações para sua vida?

Lição de Terça-feira: O Doador de Dons

Deus busca orientar seus filhos em seus caminhos. Quando voluntariamente deixamos as orientações divinas, buscamos motivos lógicos para agir. Assim começa o processo de cauterização da consciência.

1. O cristão nunca deve perder o senso da atuação divina em sua vida.
2. A motivação para Deus enviar seus dons é o amor que Ele tem por seus filhos e não aquilo que eles podem oferecer em troca.
3. O objetivo primeiro de Deus ao enviar seus dons é a salvação daqueles que os recebem.

Lição de Quarta-feira: Mentiras Tentadoras

Qual era a missão completa do homem de Deus?

1. Deus nunca irá se manifestar de maneira contrária à revelação já existente.
2. A volta urgente para Judá do homem de Deus tinha o objetivo de enfatizar a reprovação divina aos caminhos que Jeroboão tinha escolhido.
3. Satanás, desde o início, se utiliza da mesma armadilha para enganar os filhos de Deus: as “meias verdades”.

Lição de Quinta-feira: Tentações Gêmeas

A queda do homem de Deus veio pela tentação de um velho profeta e não de um rei infiel. O que isso nos diz a respeito dos cuidados com os “falsos profetas” e “falsos mestres” que Jesus adverte em Mateus 24?

1. O verdadeiro cristão baseia sua vida nos profundos ensinamentos bíblicos e não na opinião de pessoas, por mais “cristãs” que elas possam parecer.
2. O fato de ser “homem de Deus” não o livrou da queda e das consequências de seus erros.

Conclusão

1. Os interesses humanos, por melhores que sejam, nunca devem se colocar acima da vontade divina.
2. Quando nos dispomos a servir a Deus não podemos esquecer a urgência da missão.
3. As advertências divinas sempre têm o fim de salvar-nos.
4. Vivemos em um grande conflito e o inimigo utilizará todos os meios para distrair-nos do cumprimento da nossa missão.

Pr. Alex Guimarães
Pastor auxiliar da Igreja Central de Novo Hamburgo/RS.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Acostumados a não nos mover mais

A guerrilha urbana a que estamos assistindo, no Rio de Janeiro, desde a nossa casa ou mesmo em nosso trabalho, pela Internet ou pela TV, definitivamente trata de tentar nos colocar como os cidadãos do século presente acostumados a não se mover mais. Sim, estamos sendo treinados, capacitados, qualificados e doutrinados a não reagir diante das barbáries praticadas por nossos semelhantes. Comparo duas situações para tentar entender o que estamos fazendo e como chegamos até aqui.

Durante a semana, através de TV por assinatura, acompanhei o noticiário sobre tudo o que se passava em relação ao caos gerado pela violência urbana em várias áreas do Rio de Janeiro. Por horas a fio, mantendo meus olhos fixos na tela, só consegui olhar e não piscar. E inevitavelmente, ainda que sem balbuciar qualquer palavra, minha mente processou a convencional sentença: mais um episódio lamentável em nosso país. Sim, e então? O que eu fiz diante desta informação?

Entrementes, em outro dia, saí para buscar minha esposa em determinado lugar e constatamos, de súbito, uma pessoa agonizando no chão da rua. Provavelmente um ataque do tipo epilético. A mesma reação da maioria, neste tipo de episódio, foi protagonizada por mim. Ou seja, nenhuma. Um olhar perdido em direção à necessidade alheia e a absoluta incapacidade de reagir. Desculpas mentais não faltam, justificativas consistentes também.

Mas estamos nos acostumando a não nos mover mais em direção às pessoas para salvá-las, alentá-las, ajudá-las, curá-las. A parábola narrada por Jesus Cristo sobre o bom samaritano, que alguns estudiosos dizem ser história verídica, é repetida hoje religiosamente no pior sentido da palavra. Somos protagonistas deste relato em que a omissão diante do homem sofredor caído na estrada ocorre por parte dos que representavam a liderança eclesiástica da época. Não importa se temos cargos ou funções políticas, administrativas ou religiosas, estamos efetivamente nos acostumando a não nos mover mais.

Eu cansei de ouvir entrevistas com especialistas em violência urbana darem mil e uma sugestões para o problema no Rio de Janeiro. Distintos pontos de vista, boas ideias, planos incríveis, tudo dito com ampla visibilidade para que a discussão ocorra. Mas e a ação? O que eu estou fazendo pelas pessoas que sofrem na minha esfera de atuação? Não vou conduzir um tanque, nem empunhar metralhadoras, mas posso reagir no cotidiano das desgraças humanas em que estou inserido a despeito de minha vontade própria.

Preocupa-me a frieza com que vamos encarando a guerrilha no Rio de Janeiro, as matanças nos países asiáticos e do Oriente Médio, as atrocidades na África, a corrupção em dezenas de nações, a destruição do núcleo familiar, enfim, aquilo que nos rodeia. Logicamente não somos detentores de todas as respostas e soluções, mas podemos reagir ainda, ainda que individualmente em cada caso, em cada situação.

A banalização da morte, da guerra, da peste, da droga, do descaso das pessoas umas com as outras,causa-nos muito mal. Estamos adoecendo como sociedade, apáticos a ponto de nem mais conseguirmos nos mover quando alguém grita de dor em súplicas. Queremos revolução cultura, tecnológica, mas nos esquecemos das pessoas, da vida humana que é muito mais cara. Continuo com Cristo que pensava nas pessoas e reagia diante do sofrimento delas. Ensinou isso o tempo inteiro, mas a letargia pós-moderna nos impede de assimilar este conceito. (Advir Blog)

Felipe Lemos,
Jornalista da DSA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More