Clique aqui para conhecer mais

Artigos e Notícias sobre Pequenos Grupos.

União Sul Brasileira

Site com as notícias da Igreja Adventista.

Estudos Bíblicos

São 8 estudos bíblicos com assuntos diversos para computadores e smartphones.

Ministério Pessoal da DSA

História, Notícias, Materiais e outros.

SITE TEMPLOS DE ESPERANÇA

Conheça o projeto para implantar novas Igrejas no Sul do Brasil.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

"A Mensageira do Senhor" - Power Point e Livro

A partir da publicação em língua portuguesa da obra Mensageira do Senhor de Herbert Douglass, uma lacuna foi preenchida. Sempre houve necessidade de um trabalho sólido que tratasse do ministério profético na Bíblia e mais especificamente em Ellen G. White, e o material de Douglass cumpre este propósito.

Pensando nisso, a igreja do UNASP, sob o comando do Pr. Amin Rodor decidiu oferecer a seus membros o seminário Mensageira do Senhor, baseado na obra de Douglass. Para isso, foi convidado o Dr. Alberto R. Timm, professor do seminário teológico adventista no UNASP e diretor do Centro de Pesquisas Ellen G. White – Brasil.

Este seminário foi ministrado no primeiro semestre do ano de 2003, às 19h nas quartas-feiras, na igreja do UNASP-EC. No total foram ministradas oito palestras, de acordo com cada seção do livro Mensageira do Senhor. Para tornar o seminário mais didático, dinâmico e participativo, foram elaboradas projeções com recursos visuais.

Devido à repercussão positiva, foi sugerido que este seminário contivesse comentários adicionais em cada tela (projeção) para que os pastores, anciãos e líderes pudessem realizar essas mesmas conferências em suas próprias igrejas.

Dessa forma, este trabalho tem o propósito de prover o mesmo seminário apresentado pelo Dr. Timm, baseado na obra de Herbert Douglass, acrescido de comentários em cada tela. O material é dividido em apresentações visuais (PowerPoint) e palestras impressas com cada uma das telas e seus respectivos comentários. A intenção é tornar o material acessível, prático e concreto para que o assunto do dom profético seja apresentado com clareza nas igrejas, provendo aos membros orientação segura, para que sua fé seja fortalecida e sua confiança firmada na voz profética nesses últimos dias. (Unasp)

Clique aqui para Download e aqui para comprar o livro

O Pequeno Grupo fez a diferença

“E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.” 1 Coríntios 13:2

Desde cedo, Deus colocou em meu coração um desejo imenso de servi-lo repartindo com os outros o Seu amor. Quando surgiu na igreja o trabalho com os Pequenos Grupos me empolguei e aderir a ideia juntamente com minha família. Lembro-me de Darlan, ele pertencera à igreja, mas devido algumas razões abandonou a fé, felizmente, agora estava de volta ao lar. Ao lado da esposa se rebatizou, estava muito feliz e queria compartilhar sua felicidade. Então, implantamos um Pequeno Grupo em sua casa a fim de fortalecer a fé da família. Darlan, logo mudou-se para um bairro mais longe, o que dificultou estar sempre com ele. Contudo, havia outros membros próximos à sua nova residência e assim, todos se uniram e o Pequeno Grupo continuou firme. [Leia mais]

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Diretor da ADRA Brasil vai intensificar profissionalização da agência

Pelo menos 14 anos de experiência com a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) conferem a Paulo Lopes, 45 anos, com formação em contabilidade e administração, a capacitação necessária para assumir o desafio de ser o primeiro diretor do que hoje se chama ADRA Brasil.

Lopes já chegou à sede sul-americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia, em Brasília, nesta semana, de onde vai coordenar as demais regionais da ADRA. O pastor Günther Wallauer continua com a coordenação sul-americana da ADRA, responsável pelo trabalho em oito países. Casado e pai de dois filhos, Paulo Lopes trabalhou no Unasp (campus São Paulo), Associação Paulistana, União Central Brasileira e, nos últimos anos, serviu como missionário em países como Angola, Moçambique, Armênia, Rússia e Índia.

Um de seus grandes desafios é dar prosseguimento ao processo de profissionalização da Agência em território brasileiro a exemplo do que ocorre em outros países do mundo. A ADRA é uma agência humanitária, ligada por princípios à Igreja Adventista do Sétimo Dia, mas com autonomia administrativa para atuação em mais de 100 países do mundo.

Paulo Lopes falou à reportagem da ASN (Agência Adventista Sul-Americana de Notícias) e relatou um pouco de sua experiência em outros países. Na África, por exemplo, ele participou da concepção e desenvolvimento de projetos para alimentação de milhares de pessoas. “Em Angola, por exemplo, chegamos bem no momento em que ocorria uma das tantas guerras civis do país e logo lidamos com refugiados e pessoas que precisavam de alimento em uma situação de emergência”, comenta o diretor da ADRA Brasil.

Em Moçambique, projetos nos quais Paulo Lopes esteve envolvido garantiram alimentos para mais de 50 mil pessoas, além de programas posteriores de desenvolvimento humano e profissional. Na Índia, o brasileiro explica que sua atuação foi intensa nas regiões afetadas pelo tsunami ocorrido em 2004 e que afetou milhares de pessoas. “Trabalhamos com distribuição de alimentos e, também, construção de 150 casas em determinadas regiões para as vítimas, além do abastecimento de água potável”, lembra.

Durante um ano inteiro, em uma região do sul da Índia, o projeto da ADRA foi responsável pela garantia de água a aproximadamente quatro mil pessoas. O acesso em muitos locais era difícil, inclusive com até 9 horas de viagem de barco sem contar o deslocamento de avião a partir da capital, Nova Dehli. Lopes estima que, no período em que esteve na Índia, em torno de 20 projetos tenham sido realizados pela equipe da ADRA com parceiros cujo benefício se estendeu a aproximadamente 50 mil pessoas.

Um relato que chama a atenção sobre a importância da ADRA é o que ocorreu na fronteira do país com Mianmar e Bangladesh. A cada 50 anos, a região é atingida por uma praga de ratos que devoram todo o bambu e acabam com a economia local. Nesta área, a ADRA foi responsável por um projeto de 1 milhão e 200 mil dólares que ajudou 2.500 famílias com alimentação. As pessoas foram prejudicadas devido a esta praga.

No Brasil – De volta à terra natal, suas expectativas são as melhores, pois vê, no Brasil, um potencial de captação de recursos e realização de bons projetos de desenvolvimento e atenção em situações de emergência. “Acreditamos que vamos poder trabalhar com parcerias estabelecidas com governos, empresas e com os próprios membros adventistas através de um plano de apoio sistemático aos projetos da ADRA. No momento, vamos fazer um diagnóstico da ADRA no país e então traçar um planejamento estratégico”, prevê. Durante dois meses, Paulo Lopes vai conhecer os principais projetos realizados em todas as regiões brasileiras. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

domingo, 29 de agosto de 2010

O amor verdadeiro e a família

“Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade.” 1 João 3:18.

O casamento foi divinamente estabelecido por Deus à raça humana no Éden, e confirmado por Jesus como uma união vitalícia entre um homem e uma mulher, para viverem em amoroso companheirismo. Para o cristão, o compromisso matrimonial é primeiramente com Deus como também com o cônjuge.

Amor mútuo, honra, respeito e responsabilidade constituem a estrutura desta relação, que deve refletir o amor, a santidade, a intimidade e a constância da relação entre Cristo e Sua igreja.

Embora, algumas relações de família fiquem aquém do ideal, os cônjuges que se dedicam inteiramente um ao outro, em Cristo, podem alcançar amorosa unidade por meio da orientação do Espírito Santo e da instrução da Palavra de Deus (a Bíblia).

Deus sempre abençoa a família e tenciona que seus membros ajudem um ao outro a alcançar completa maturidade familiar, social e como conseqüência a bênção espiritual. Mas, como podemos saber se o amor que sentimos dentro de nós pelo sexo oposto é o amor que Deus criou em nosso coração?

O amor deve brotar do coração assim como brota de Deus. Não de um dos nossos membros carnais, mas daquele sentimento divino, puro e sublime. Então como resultado, haverá romance, sexo, amor enfim.

É pena que Lúcifer, o inimigo de Deus e nosso inimigo também, tenha confundido os sentimentos, as emoções e as inclinações do coração. É a fraude do amor. O homem desce ao nível animal e a natureza carnal predomina. Então aquilo que era santo fica pervertido e a fraude predomina, porque o sexo se antepõe ao amor sublime.

Mas, devidamente colocados, nem o romance nem o sexo são coisas más, pois foi Deus que os colocou em nós. Quando porém confundimos romance e sexo com paixão carnal estamos em problemas, mesmo depois de casados.

Quando o namoro, o noivado ou o casamento têm como objetivo apenas as paixões carnais, estão fadados ao fracasso. A única solução é o amor sublime, que Jesus oferece, tanto para o namoro como para um casamento feliz e duradouro. Feliz casamento! Feliz semana!

Pr. Thomas Kloppe
Distrital em Laguna, SC.

Leia também:
O segredo do casamento
Sexo, por que não?
Pessoas casadas resistem melhor ao câncer
Divórcio causa impacto permante a saúde

Evangelismo com Pequeno Grupo infantil e fundação de nova igreja é destaque em Vista Alegre

Durante a Páscoa teve início na casa da família Guioti, um pequeno grupo infantil. Nilce, Paulo e sua filha Ticiana são membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia do Jardim Itália, distrito da Vista Alegre. Eles fundaram o Pequeno Grupo a partir do pedido insistente de uma menina: “Quero estudar a Bíblia”. O grupo cresceu rapidamente e se tornou um grande grupo a ponto de ser necessário dividir as crianças em três outros grupos, envolvendo assim uma grande equipe de voluntários. [Leia mais]

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Não andeis ansiosos de coisa alguma

“Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.” Filipenses 4:6,7.

É indubitável que existem versos bíblicos que marcam nossa vida. Alguns deles, em ocasiões especiais, nos fortalecem e animam diante de situações que devemos enfrentar, outros têm que ver com nossa vida em geral e os entesouramos de tal forma que é difícil passar um dia sem nos lembrarmos deles. Há alguns que são necessários em nosso ministério e, às vezes, tão necessários que, a despeito de conhecê-los de memória, necessitamos abrir nossa Bíblia e lê-los e relê-los para que cada palavra exerça impacto em nossa mente e coração.

É isso o que acontece comigo com os versos de Filipenses 4:6, 7. Paulo aqui não se refere à preocupação normal e sadia que deve existir em nossa vida e que mostra nossa responsabilidade diante de diferentes situações de nosso ministério. O apóstolo conhecia bem esse tipo de responsabilidade,

Em 2 Coríntios 11:28, Paulo nos fala aqui da preocupação desmedida que tantas vezes se apodera de nós quando, diante de diferentes situações em nosso ministério, usamos nossas forças para querer resolvê-las. É aí quando somos tomados pela angústia e dominados mental e fisicamente. A ordem de Paulo, com base em sua experiência de vida, é não permitir que esse sentimento nos domine, mas que, através da oração, permitamos que o Senhor domine esses sentimentos, pois do contrário sermos destruídos por eles.

Muitas vezes não basta apenas a oração, necessitamos rogar, deixando de lado as generalidades para levar não apenas o problema, mas o que ele causa em nós, a Cristo. O apóstolo Paulo segue nos revelando essa terapia psicológica e espiritual pedindo que não nos esqueçamos das “ações de graças”. Que linda expressão, mas quão distante está do agradecimento que normalmente fazemos como parte de uma fórmula que mostra nossa cortesia para com o Senhor.

Essa ação de graças não acontece porque Deus necessita de nossos agradecimentos, trata-se de reconhecer não apenas em palavras, mas em nossa vida, que Deus nunca nos abandonou, que muitas vezes vimos como Ele interveio em nossa vida, carregando nossos problemas, solucionando-os ou nos dando forças para enfrentá-los. A consequência dessa ação de graças é o fortalecimento de nossa fé, é o saber com toda a certeza que assim como esteve conosco no passado, Deus estará conosco agora e para sempre.

O verso 7 nos mostra os resultados de levarmos nossas ansiedades a Deus. Quantas vezes o apóstolo passou por isso, quantas vezes nós passamos e tivemos a experiência de depositar nossos fardos em Cristo. A Paz de Deus, exatamente com maiúscula, é aquela que toma conta de nossa vida, mesmo sob as maiores tormentas, quando ouvimos a voz de Deus dizer: “Não temas que eu te ajudo”.

Pr. Álvaro Cáceres
AAS – UA

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Resumo da lição 9 da Escola Sabatina

CLIQUE NA IMAGEM AO LADO PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título: “Liberdade em Cristo”

Texto-chave: “Portanto, agora, nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito” (Romanos 8:1).

Objetivos

1. Notar que quem tem o Filho tem a vida, quem não tem o Filho não tem nada.
2. O recebimento do Espírito Santo em nossa vida é essencial no processo de salvação.
3. As inclinações da carne nos colocam em rebelião com Cristo.

Verdade Central
Os que são de CRISTO são novas criaturas, os erros do passado foram apagados e tudo se fez novo.

Lição de domingo: Liberdade da Condenação

O que significa alguém “estar em Cristo”? (Romanos 8:1).

- “Estar em Cristo” é o contrário de estar na carne.
- “Estar em Cristo” é já ter sido absolvido da condenação da lei.
- “Estar em Cristo” só é possível para os que o aceitaram-no como seu salvador.

Lição de segunda-feira: O que a lei não pode fazer

Embora a lei seja boa, o que ela não pode fazer por nós?

- A lei não nos purifica dos nossos pecados.
- Sem Cristo, observar a lei é um fardo.
- Não se deve observar a lei para se salvar, mas deve-se fazê-lo, por que Cristo já nos ofereceu a salvação.

Lição de terça-feira: A carne contra o Espírito

De acordo com Romanos 8:5-6, a que devemos nos inclinar?

- Os que se inclinam para as coisas da carne colocam-se em inimizade com Deus e estão separados de Cristo.
- Os que se inclinam para as coisas do Espírito buscam a paz que vem do alto.
- As coisas da carne nos levam a morte eterna e as coisas do Espírito nos levam a vida eterna.

Lição de quarta-feira: O Espírito em nós

Que promessa Cristo fez a seus discípulos e a cada pessoa que nEle crê ( João 14:16).

- O Espírito Santo veio nos convencer do pecado, da justiça e do juízo.
- Ao receber o Espírito Santo, devo andar em novidade de vida.
- No batismo, com ajuda do Espírito Santo, o velho homem deve ser sepultado e imediatamente um novo homem ressurge das águas.

Lição de quinta-feira: Adoção contra a escravidão

Pergunta: Nos escritos do apóstolo Paulo, como é descrita a nossa relação com Cristo?( Romanos 8:15).

- Recebemos o Espírito de adoção.
- Livres da escravidão serviram com alegria e sem medo.
- Quem recebe a Cristo, recebe uma herança de valor infinito.

Conclusão

1. A verdadeira liberdade só existe para quem tem a Cristo.
2. Em Cristo, a observância da lei se torna algo prazeroso.
3. A lei não salva, quem o faz é Cristo, mas ela me diz o que devo fazer.
4. Ao receber o Espírito Santo, somos livres da escravidão do pecado.

Pr. Nelson José
Escola Sabatina na região sul do Rio Grande do Sul

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

TV Novo Tempo passa para o canal 17 da SKY em setembro

A partir do dia 1º de setembro, a TV Novo Tempo passa a ser vista no canal 17 da SKY, uma das maiores operadoras de TV por assinatura do Brasil com aproximadamente 3 milhões de assinantes. Até agora, os telespectadores podiam assistir ao chamado Canal da Esperança pelo canal 141.

Segundo o pastor Odailson Fonseca, diretor da TV Novo Tempo, a conquista é a realização de um sonho de longa data. “Agora, pela graça de Deus, estamos entre os canais de maior divulgação em todo o Brasil em uma faixa muito favorável”, comenta Fonseca, referindo-se aos 20 primeiros canais em que estão as maiores televisões abertas brasileiras. A vitória foi obtida graças a doações dentro do projeto Anjos da Esperança em que doadores anônimos têm ajudado a alavancar grandes projetos da emissora de TV adventista. “Para a pregação da mensagem, é uma grande notícia. Vamos aumentar de maneira tremenda nossa visibilidade”, afirma o pastor Erton Köhler, presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia na América do Sul.

Novidades na grade – Além desta boa notícia, a TV Novo Tempo prevê novos programas até o final do ano. O pastor Odailson Fonseca adianta que, no próximo mês, vai estrear o programa NT Repórter, com grandes reportagens sobre assuntos de interesse social produzidos em todo o território nacional com apresentação e produção da jornalista Fabiana Bertotti. Até o final do ano, vai estrear um programa com ênfase na educação. “Além disso, estamos nos preparando para o grande evangelismo via satélite, programado para o mês de outubro, quando teremos, transmissão simultânea em português e espanhol das mensagens bíblicas pela primeira vez”, comenta o diretor da TV.

A TV Novo Tempo pode ser vista na Internet, na SKY (em setembro, a partir do canal 17) e em sinal aberto em 380 cidades brasileiras, incluindo municípios de maior população como São Paulo, São Luís (Maranhão), Porto-Alegre (Rio Grande do Sul), Maceió (Alagoas) e Juiz de Fora (Minas Gerais).

Felipe Lemos
Jornalista - Divisão Sul-Americana da Igreja Adventista do Sétimo Dia

Até que ponto é possível fazer várias coisas ao mesmo tempo ?

A rotina do homem do século XXI, nos centros urbanos, não o leva a penas a ter um dia cheio, sem tempo para nada. Mais do que isso, somos constantemente obrigados a fazer duas ou mais coisas ao mesmo tempo, e com eficiência em todas, se possível. E é aí que entra a questão. Essa eficiência em atividades simultâneas é realmente viável? Pensando nisso, alguns estudiosos da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos resolveram avaliar isso mais a fundo.

Um jornalista inglês passou a investigar o que foi publicado a respeito nos últimos anos, mas começou analisando sua própria rotina. Em um determinado dia, ele assistia a um documentário educacional na televisão, do qual deveria tirar as principais ideias, ao mesmo tempo em que conversava com três pessoas na internet a respeito de um planejamento para o fim de semana seguinte. Ao final dessa jornada, ele se deu conta de que não prestou a devida atenção ao documentário e tampouco tirou uma conclusão útil de suas conversas: logo, não fez bem nem uma coisa nem a outra.

Segundo um relatório do Departamento de Comunicações da Grã-Bretanha, o pessoal de lá gasta em média sete horas por dia com mídias eletrônicas. Mas esse número sobe para nove se contarmos individualmente o tempo que se usa cada uma individualmente. Assim, são duas horas diárias em que se faz uso concomitante de dois aparelhos que exigem atenção.

Dois estudos feitos nos EUA sugerem que essas duas horas são quase totalmente improdutivas. Em um deles, da Universidade da Califórnia, descobriram que quando as pessoas estão continuamente distraídas de uma tarefa, elas até trabalham mais rápido, mas produzem menos. Outro estudo, este da Universidade Stanford (também na Califórnia) colocou estudantes para resolver um exercício de matemática. Aqueles que foram colocados para fazer outra tarefa, enquanto resolviam o problema, demoraram 40% a mais para achar a solução, além de ter maior desgaste cerebral.

Os pesquisadores de Stanford são taxativos: o ser humano não é feito para fazer várias atividades ao mesmo tempo. Eles afirmam que a execução mútua de tarefas é inversamente proporcional à eficiência. Quanto mais coisas você faz, menos se concentra em cada uma. Exemplo: quando deixamos de fazer determinado trabalho para mandar ou ler um e-mail, levamos um minuto para recuperar a linha de raciocínio. Se, durante este minuto, recebemos outro e-mail, ou um telefonema, ou uma mensagem de celular, a contagem zera: levará mais outro minuto para recobrar a atenção na tarefa principal. Outra pesquisa americana comparou as notas de crianças que estudavam enquanto assistiam TV e as que focavam apenas nos cadernos. O resultado, a esta altura, não vai te surpreender: as que estudavam com a televisão ligada tiveram notas mais baixas, em média.

É claro que não somos completamente limitados a fazer concomitantes, explicam os pesquisadores. Podemos andar e falar, almoçar e ver televisão (o que não é recomendado), dirigir e conversar (o que é menos aconselhável ainda). Os estudiosos falam em execução automática das tarefas. Quando ela se torna parte do subconsciente, podemos executá-la normalmente, dando mais atenção para outra.

E é a habilidade de dirigir o exemplo que melhor ilustra este caso. Quando se coloca um volante nas mãos de um aluno inexperiente, recém-saído da auto-escola, é de bom grado evitar conversar com ele, chamar a atenção dele, respirar na presença dele, porque o mínimo desvio de atenção pode levar o caro em direção a um poste. Com o tempo, no entanto, as tarefas como trocar de marcha, pisar na embreagem, dar sinal e acionar o limpador de pára-brisa vão ficando automáticas. Nesse estado de condicionamento do cérebro, ganhamos liberdade para nos concentrar em outras coisas (embora ninguém aqui esteja apoiando a ideia de falar ao celular enquanto estiver dirigindo). E há uma teoria, ainda não totalmente comprovada, de que as mulheres são superiores aos homens nesse quesito. Ainda são necessários mais alguns estudos para que possamos chegar a conclusões definitivas. (BBC News citado em Hype Science)

Nota: O excesso de atividades dos dias atuais e a pressa gera uma aparente necessidade de fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. Em consequência as doenças relacionadas ao estresse tem aumentado cada vez mais. Por isso o Senhor dá dois recados: (1) "Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu" Eclesiastes 3:1 e (2) "Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma." Mateus 11:28,29

Pr. Evandro Fávero

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Brasileiro gasta parcela maior da renda em prestações

Pesquisas apontam que comprometimento da renda das famílias com o pagamento de dívidas é crescente nos últimos meses

O comprometimento da renda das famílias brasileiras com o pagamento de dívidas, tanto de parcelas do crediário de lojas como de financiamentos com bancos, é crescente nos últimos meses, apontam pesquisas com consumidores e estudos de consultorias privadas. Mesmo com uma parcela maior da renda empenhada com prestações, o consumidor não desiste de assumir novos empréstimos. É que as perspectivas favoráveis para o crescimento do emprego e da renda e, especialmente, os prazos longos de pagamento dos financiamentos dão tranquilidade para ele "encaixar" mais prestações no orçamento familiar.

Um estudo da Tendências Consultoria Integrada com base nos dados do crédito para pessoas físicas acompanhado pelo Banco Central (BC), exceto financiamentos imobiliários, e os rendimentos do trabalho e da Previdência, apurados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostra que, em maio, o comprometimento da renda mensal com prestações atingiu 26,3% e aumentou 0,5 ponto porcentual em relação ao mesmo mês de 2009.

Em março, o comprometimento correspondia a 25% da renda. Em abril, foi para 25,9%. "Nos nossos cálculos, esse indicador deve atingir 28% em dezembro deste ano", prevê Alexandre Andrade, economista da consultoria. Se a estimativa se confirmar, será o maior nível de empenho da renda com prestações já alcançado desde o início da série, em janeiro de 2003. O recorde anterior foi batido em novembro de 2008, quando o indicador chegou a 27,1%.

"Uns falam que o limite de comprometimento da renda mensal com prestações de lojas e bancos é 25% e outros 30%", observa o economista da Associação Comercial de São Paulo(ACSP) Emílio Alfieri. Andrade, da Tendências, diz que 30% de limite do empenho da renda mensal com dívidas é padrão de outros países. (Veja)

Nota: "O dinheiro é uma dádiva de Deus e deve ser adquirido de maneira honesta através do trabalho lícito. A Bíblia ensina que não devemos usar o dinheiro para satisfazer nossos desejos egoístas e esquecer de Deus e de sua missão. Por isso Deus pede a parte que lhe corresponde. “Roubará o homem a Deus? Todavia, vós me roubais e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas. Com maldição sois amaldiçoados, porque a mim me roubais, vós, a nação toda. Trazei todos os dízimos à casa do Tesouro, para que haja mantimento na minha casa; e provai-me nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida. Por vossa causa, repreenderei o devorador, para que não vos consuma o fruto da terra; a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.” Malaquias 3:8-11

“Aquele que está encarregado das finanças deve estudar quanto pode economizar, em lugar de quanto pode gastar” Medicina e Salvação, 176. “Que não se faça qualquer desnecessária despesa na satisfação do orgulho e da vaidade” Beneficiencia Social, 223.

“Cuidai dos centavos e os dólares cuidarão de si mesmos. É uma moedinha aqui, uma moedinha ali, gasta para isto, aquilo, e aquele outro, que logo somam dólares. Negai o eu ao menos quando estais rodeados de dívidas. ... Não vacileis, não desanimeis nem desistais. Negai vosso gosto, negai a condescendência com o apetite, economizai vosso dinheiro e pagai vossas dívidas. Esforçai-vos para pagá-las o mais depressa possível. Quando vos puderdes apresentar novamente como um homem livre, não devendo nada a ninguém, tereis alcançado uma grande vitória.” Conselhos sobre Mordomia, 257.

Lembre-se do conselho de Paulo: "A ninguém fiqueis devendo coisa alguma, exceto o amor com que vos ameis uns aos outros" Romanos 13:8. Pense nisto e seja feliz!

Pr. Evandro Fávero

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Nova pesquisa sugere ligação entre dieta materna e risco da leucemia infantil

Um novo estudo sugere que comer mais vegetais, frutas e proteínas antes da gravidez pode reduzir o risco de ter uma criança que desenvolve a leucemia, o câncer infantil mais comum nos Estados Unidos.

"Esta é a primeira vez que pesquisadores realizaram um estudo sistemático da dieta de uma mulher e ligou-o ao risco de leucemia infantil", disse o Dr. Kenneth Olden, diretor do Instituto Nacional de Ciências de Saúde Ambiental, a agência federal que financiou o estudo . NIEHS é um componente dos institutos nacionais da saúde.

O estudo foi conduzido por pesquisadores da Universidade da Califórnia, Berkeley, e os resultados do estudo foram publicados na edição de agosto de 2004 "Cancer Causas e Controle".

Os pesquisadores compararam 138 mulheres que tinham pelo menos uma criança diagnosticada com leucemia linfoblástica aguda (ALL), com um grupo de 138 mulheres cujos filhos não têm câncer. As crianças de todas as mulheres no estudo foram pareados por sexo, idade, raça e município de residência ao nascimento.

Depois de comparar as dietas das mulheres nos 12 meses antes da gravidez, os pesquisadores descobriram que quanto maior o consumo de frutas, vegetais e alimentos do grupo de proteínas, menor o risco de ter uma criança com leucemia.

Um dos resultados mais surpreendentes da pesquisa é o surgimento de fontes de proteína, como carne e feijão, como um grupo de alimentos benéficos na redução do risco de leucemia infantil. "Os benefícios de saúde de frutas e legumes são conhecidos há muito tempo", disse o investigador principal Gladys Block, professor de epidemiologia e nutrição da saúde pública na UC Berkeley. "O que nós encontramos neste estudo é que a proteína do grupo de alimentos é também muito importante."

Os pesquisadores analisaram ainda mais e descobriu que a glutationa foi o nutriente no grupo de proteínas com uma forte ligação com menor risco de câncer. A glutationa é um antioxidante encontrado em ambas as carnes e legumes, e que desempenha um papel na síntese e reparo do DNA, bem como a desintoxicação de certos compostos nocivos.

Dentro do setor das frutas e grupos de alimentos vegetais, certos alimentos - incluindo cenoura, vagem e melão - destacou-se como tendo ligações mais fortes para reduzir o risco de leucemia na infância. Os pesquisadores apontam para os benefícios dos nutrientes, tais como carotenóides, esses alimentos como potenciais fatores de proteção. As diretrizes nacionais recomendam que as pessoas comem, pelo menos, cinco porções de frutas e legumes todos os dias, e 2-3 porções de alimentos do grupo de proteína.

"A exposição fetal aos fatores nutricionais tem muito a ver com o que a mãe come", disse Christopher Jensen, um epidemiologista nutricional na UC Berkeley e principal autor do trabalho. "Estes resultados mostram quão vital é que as mulheres com a esperança de engravidar, bem como mães grávidas, compreender que o feijão, nutrientes presentes em vegetais, frutas e alimentos que contenham proteína, como carne, peixe e nozes, pode proteger a saúde dos suas crianças ainda não nascidas ".

Os poucos estudos que têm sido realizados sobre a dieta materna eo risco de câncer na infância olhava apenas para determinados alimentos ou suplementos, e os resultados têm sido mistos. Este estudo é a primeira tentativa de captura padrão global da dieta de uma mulher - através de um questionário de 76 itens de alimentos - e sua relação com o desenvolvimento da leucemia em uma criança. Os pesquisadores também estudaram o uso de suplementos vitamínicos, mas não encontrou uma relação estatística significativa para risco de leucemia infantil.

Um número crescente de cientistas acreditam que as alterações genéticas ligadas ao câncer mais tarde na vida começa no útero. "Ele vai voltar para o velho ditado para gestantes, 'Você está comendo por dois'", disse o co-autor Patricia Buffler, UC Berkeley, professor de epidemiologia e líder da financiada pelo governo federal norte da Califórnia Infância Leucemia Study. "Estamos começando a ver a importância do ambiente pré-natal, desde os acontecimentos que podem levar à leucemia são possivelmente iniciadas no útero. Leucemia é uma doença muito complexa com múltiplos fatores de risco. O que esses resultados mostram é que o ambiente nutricional no utero poderia ser um desses fatores. " (NIH News)

Nota: O estudo revela novamente a importância do cuidado com a limentação. "Grande é a necessidade existente de conhecimentos quanto à reforma dietética. Hábitos errôneos de alimentação, e o uso de comidas nocivas, são em grande parte responsáveis pela intemperança, o crime e a ruína que infelicitam o mundo" A Ciência do Bom Viver, 146.

"Para termos boa saúde, é necessário que tenhamos bom sangue; pois este é a corrente da vida. Ele repara os desgastes e nutre o corpo. Quando provido dos devidos elementos de alimentação e purificado e vitalizado pelo contato com o ar puro, leva a cada parte do organismo vida e vigor. Quanto mais perfeita a circulação, tanto melhor se realizará esse trabalho. A Ciência do Bom Viver, 271

"Cereais, frutas, nozes e verduras constituem o regime dietético escolhido por nosso Criador. Esses alimentos, preparados da maneira mais simples e natural possível, são os mais saudáveis e nutritivos. Proporcionam uma força, uma resistência e vigor intelectual que não são promovidos por uma alimentação mais complexa e estimulante." A Ciência do Bom Viver, 296

Desejo a você uma boa saúde!

Pr. Evandro Fávero

Jantar em família aumenta a comunicação entre pais e filhos adolescentes

É comum pais terem dificuldades em conseguir manter um bom dialogo com os filhos conforme eles crescem. Agora, pesquisadores sugerem uma saída: sentem-se com eles à mesa do jantar.

Os resultados do estudo mostram que, embora a comunicação entre pais e filhos em geral diminui à medida que as crianças chegam ao ensino médio, fazer refeições juntos podem ajudar a atenuar este buraco na conversa.

Segundo a pesquisa, crianças que frequentemente jantavam com seus pais quando estavam no sexto ano eram menos propensos a uma mudança na comunicação ao longo de três anos e meio do que crianças que raramente ou nunca comiam com seus pais na mesma idade.

Os resultados sugerem que os jantares em família no início da adolescência podem definir o cenário para a comunicação a longa duração. Mesmo que eles tenham menos refeições com a família quando entrarem para o ensino médio, se estão tendo quando mais jovens o ponto de conexão pode ter um impacto duradouro.

Os quase cinco mil indivíduos da pesquisa foram questionados com que frequência comiam o jantar com seus pais (nunca, nem sequer, às vezes, muito ou o tempo todo). Eles também responderam quão frequentemente conversaram com os pais por mais de 10 minutos, se eles o elogiavam quando faziam coisas certas, se perguntavam para onde iam quando saiam e como eles estavam indo na escola.

O efeito protetor dos jantares familiares foi mantido mesmo após os pesquisadores levarem em conta outros fatores que poderiam afetar os resultados, como raça, etnia, gênero e status socioeconômico da criança.

Segundo os pesquisadores, as refeições familiares são uma boa oportunidade para ficar conectado com as crianças, entendê-las melhor. Eles também sugerem evitar temas que possam ser um ponto de conflito entre pais e crianças, tais como notas e trabalhos de casa.

O fato de o estudo ter sido realizado durante vários anos deixou os investigadores mais confiantes do efeito benéfico dos jantares em família na comunicação entre pais e filhos. No entanto, os pesquisadores não conseguem distinguir se as crianças mantiveram uma boa comunicação porque comiam as refeições juntos, ou se ainda comiam as refeições juntos porque já se davam bem com seus pais na sexta série. Futuros estudos podem ajudar a esclarecer melhor os motivos. (Hype Science)

Nota: Esta pesquisa confirma o ensino da Bíblia. A família foi criada por Deus para ser uma benção. Martin Deutsch descobriu que “a presença e a comunicação do pai com seu filho, especialmente na hora do almoço, estimula grandemente o menino a ter bom comportamento na escola”

“Pais dedicai tanto tempo quanto seja possível para estar com seus filhos. Procurai familiarizar-vos com suas diversas disposições, a fim de saber educa-los … Pais, combinai carinho com a autoridade, a bondade e a simpatia com a firme repreensão. Dedicai a vossos filhos algumas de vossas horas de lazer para desenvolver intimidade com eles; associai-vos com eles em seus trabalhos e jogos, e ganhai sua confiança. Cultivai sua amizade, especialmente a de vossos filhos homens. Deste modo exercereis sobre eles uma poderosa influência para o bem ." Lar Adventista, 199.

O lar que pode desfrutar do perdão, paz, momentos de comunhão e estudo da Bíblia em família experimenta as bênçãos celestiais. Você quer ficar de fora?

Pr. Evandro Fávero

domingo, 22 de agosto de 2010

Blog A Missão pode virar livro

O blog A Missão está participando do concurso BlogBooks. Este concurso propõe transformar em livros os melhores blogs indicados pelo público e validados pela comissão do concurso. Serão 15 blogs premiados, um em cada categoria, com a publicação e uma série de vantagens, como venda nas principais livrarias online do Brasil e divulgação na imprensa.

Convido você a votar em nosso blog. Para votar clique aqui e procure a categoria “religião”.

sábado, 21 de agosto de 2010

O salmo do bom pastor ampliado

O Salmo 23 é um dos dois textos mais conhecidos de todos os cristãos. Todos o apreciamos, portanto, nesta semana gostaria de passar para todos uma forma diferente de meditar no Salmo 23.

O Senhor é o meu pastor”. “Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas Me conhecem a Mim” João 10:14.

Nada me faltará”. “O meu Deus ... há de suprir em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades” Filipenses 4:19.

Ele em faz repousar em pastos verdejantes”. “Apascenta-las-ei de bons pastos, e nos montes altos de Israel será a sua pastagem” Ezequiel 34:14.

Leva-me para junto das águas de descanso”. “Ah! Todos vós que tendes sede, vinde às águas; e vós os que não tendes dinheiro, vinde, comprai e comei” Isaías 55:1.

Refrigera-me a alma”. “A lei do Senhor é perfeita, e restaura a alma” Salmo 19:7.

Guia-me pelas veredas da justiça por amor ao Seu nome”. “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por Mim” João 14:6.

Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum”. “O que habita no esconderijo do Altíssimo, e descansa à sombra do Onipotente, diz ao Senhor: Meu refúgio e meu baluarte, Deus meu em quem confio” Salmo 91:1,2.

Porque Tu estás comigo”. “Eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” Mateus 28:20.

A Tua vara e o Teu cajado me consolam”. “Apascenta o Teu povo com a Tua vara, o rebanho da Tua herança” Miquéias 7:14.

Preparas-me uma mesa na presença dos meus adversários”. “Toda boa dádiva e todo dom perfeito é lá do alto, descendo do Pai das luzes” Tiago 1:17.

Unges-me a cabeça com óleo”. “Quanto mais vosso Pai que está no Céu dará boas coisas aos que Lhe pedirem?” Mateus 7:11.

O meu cálice transborda”. “Àquele que é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos” Efésios 3:20.

Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida”. “A misericórdia do Senhor é de eternidade a eternidade” Salmo 103:17.

E habitarei na casa do Senhor para todo o sempre”. “Na casa de Meu Pai há muitas moradas” João 14:2.

Que você aceite ser uma ovelha do Bom Pastor! Feliz semana!

Pr. Thomas Kloppe
Pastor distrital em Laguna, SC.

Notícias da semana na TV ASN

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Ninho de águias

Qual a ave que vagueia longe do seu ninho, tal é o homem que anda vagueando longe da sua morada. Prov. 27:8

Arequipa é uma cidade situada ao Sul do Perú. Quando chega nela você se depara com um imenso vulcão de 5825 metros, chamado de “Misti”.

Todo bom arequipenho que se presa tem que subir o vulcão pelo menos uma vez na vida, assim um grupo de mais de 30 jovens da igreja nos dispusemos, num final de semana, subir e conquistar o vulcão Misti.

Nosso destino no primeiro dia seria chegar ao lugar “Nido de Aguilas” (Ninho de Águias) onde passaríamos a noite, e bem de manha continuaríamos até a cratera. “Nido de Aguilas”, não tinha nenhuma águia e muito menos um ninho, era um lugar propício para acampar e passar a noite e se proteger do frio a uma altura de 4800 m. Aquele era nosso destino naquela noite, nossa fortaleza, nossa proteção contra o frio, nosso porto seguro na montanha.

Nós também fomos chamados a escalar a montanha desta vida e temos um destino, um “nido de aguilas” preparado para nós, um ninho onde descansaremos nos braços do Pai. Mas esta caminhada não será fácil.

Deixando a cidade iluminada, iniciamos a escalada do “Misti”. As horas foram passando, o frio aumentando, e as forças esgotando. Eram as 10 h. da noite e não víamos nenhuma luz que nos indicasse que estávamos perto do nosso destino e o frio gelava nosso corpo a mais de 4000 m Pedindo-nos para parar e descansar.

Na nossa caminhada para o nosso “ninho de águias” no lar celestial, o cansaço, o frio espiritual deste mundo, a escuridão da vida, e pessoas tentarão nos fazer desistir, não pare, continue.

No meio da noite iluminados apenas por lanternas, procuramos um lugar onde podíamos passar a noite e ali descansamos com os pensamentos: onde estaria esse “Nido de Aguilas”? Quanto faltaria? O novo dia traria a resposta.

Bem de manhã, acordei olhando para a cidade que para trás ficara. Imediatamente, agora apoiados pela luz de um novo dia, me virei. Agora sim saberia onde ficava esse Nido de Aguilas.

Quão grande foi a minha surpresa e desapontamento ao descobrir que passamos a noite a menos de 100 metros do nosso destino, do nosso porto seguro. Tão perto e tão longe, tão perto do nosso destino, mas ao mesmo tempo longe e fora dele.

Estamos perto do nosso lar, não desista, não pare, Jesus esta nos esperando no “Nido de Aguilas” que ele preparou para nós.

Pr. Willy Castro
Associação Amazônia Ocidental – UnoB

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Resumo da lição 8 - Texto e Power Point

CLIQUE NA IMAGEM AO LADO PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

Título:
“O homem de Romanos 7”

Texto-chave
“Agora, porém, libertados da lei, estamos mortos para aquilo a que estávamos sujeitos, de modo que servimos em novidade de espírito e não na caducidade da letra” (Romanos 7:6).

Objetivos

1. Levar o aluno saber que nossa natureza trava uma guerra contra a lei de Deus e que devemos morrer para o antigo sistema de regras inanimadas que destacam nossa obra em lugar das obras de Cristo.

2. Fazer com que cada aluno sinta como somos impotentes em fazer o bem sem a intervenção de Cristo.

3. Levar cada aluno tomar atitudes em sua vida de abandonar as antigas paixões despertadas pelo pecado e viver livre no Espírito Santo.

Verdade Central
Unicamente a morte para o eu natural e seus desejos pecaminosos torna possível um novo estilo de vida em Cristo.

Lição de Domingo: Sujeitos à Lei? (Romanos 7:1-6)

Que ilustração Paulo usa para mostrar a seus leitores a relação que o cristão tem para com a lei, e que lição ele tira com essa ilustração?

Ele esta querendo dizer que pela morte de Cristo somos desobrigados de guardar os 10 mandamentos?

Afirmações:

- Paulo usa o exemplo do casamento para ilustrar sua pregação. Nesse exemplo quando o marido morre libera a mulher de seu compromisso para com ele (vv.2-3).
- Pela morte de Cristo os cristãos estão desobrigados a manterem os ritos judaicos que se destinavam a apresentar o messias que viria.
- Todo aquele que procura na lei um meio de salvação (compromisso com a lei) colherá frutos para a morte (V.5). Todo aquele que morto para o pecado e vivo em Cristo (v.4) busca andar em novidade de vida colherá a vida eterna não por méritos, mas por graça (v.6).

Lição de segunda-feira: É a Lei pecado? (Romanos 7:8-11)

Qual é a ralação entre lei e o pecado?

Afirmações:

- A lei é o meio que temos para sabermos quando estamos andando nos caminhos de Deus ou não.
- Quando eu tenho consciência da lei e a transgrido isso se torna para mim em peso de morte (v.9) .

Lição de terça-feira: A Lei santa (Romanos 7:12-15)

Um adesivo de carro dizia o seguinte: ‘‘Deus é fiel eu é que não presto mesmo’’

- Para Paulo a Lei é santa... (v.12)
- Para Paulo o que nos oprime é o pecado não a lei... (v.13)
- Para Paulo o pecado nos oprime porque somos carnais... (v. 14)

Afirmações:

• Para Paulo a Lei é santa... (v.12)
• Para Paulo o que nos oprime é o pecado não a lei... (v.13)
• Para Paulo o pecado nos oprime porque somos carnais... (v. 14)

Lição de quarta-feira: O homem de Romanos 7 (Romanos 7:16-20)

A que tipo de luta comum a todos nós Paulo se refere aqui?

Afirmações:

- Todos nós temos nossas lutas. Todos nós tropeçamos um dia ou outro, porém a graça de Cristo nos sustem.
- Por isso temos que nos esforçar a cada dia para subjugar nossas vontades a vontade de Cristo. (I Cor. 9:24-27)
- Só estando entregue a atuação completa do Espírito Santo que poderemos ter vitórias em nossas vidas.

Lição de quinta-feira: Livres da morte (Romanos 7:21-23)

Como podemos ser salvos dessa situação difícil em que nos achamos?

Afirmações:

- Só em Cristo podemos nos libertar dessa angustia. Todo esforço humano é incapaz de nos fazer viver em paz perante Deus.
- Em Cristo somos perdoados pelas falhas.
- Com Cristo somos fortalecidos e a cada dia temos mais forças para falhar menos.

Conclusão

1. A Lei de Deus é perfeita e esta acima de qualquer padrão que possamos como homens alcançar.
2. A nossa natureza é contraria a lei de Deus e por isso somos tentados a fazer aquilo que não gostaríamos de fazer.
3. Só a entrega completa e sem reservas a Cristo Jesus poderá nos levar a uma vida de obediência e trazer a paz e a salvação.

Pr. Marcelo Tomaz
Pastor distrital no sul da Ilha de Florianópolis, SC

Adriana: Apaixonada por Jesus e pela Missão

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Treinamento via satélite vai preparar pastores, líderes e membros para o evangelismo via satélite

Treinamento via satélite vai preparar pastores, líderes e membros para o evangelismo via satélite. O programa será realizado no dia 22 de setembro em português, no canal executivo.

É preciso muita atenção pois a data é uma quarta-feira a noite. Um momento incomum para estes programas, mas em função do acúmulo de atividades esta será a melhor data.

Em português o programa será transmitido às 18h e reprisado às 19h, 20h e 21h no horário de Brasília. Todos os fusos horários poderão participar. Em espanhol o programa será transmitido no dia 29/09, às 19h e retransmitido às 20h, 21h, 22h e 23h no horário de Brasília.

Com estes horários todos os países poderão assistir no momento mais confortável para seu próprio fuso. O programa terá apenas 1h de duração, com uma meditação no começo, em função de utilizar o horário do culto de oração, e logo após informações, capacitação e notícias sobre o evangelismo via satélite, que será realizado de 23-30 de outubro com Pr. Luís Gonçalves.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Carne de porco pode transmitir vírus da hepatite E

O Instituto Oswaldo Cruz, da Fiocruz, conseguiu detectar pela primeira vez a presença do vírus da hepatite E em um paciente brasileiro.

Até então, a confirmação da doença era feita pela testagem da presença de anticorpos específicos contra ela - de 1999 a 2009, foram 810 testes sorológicos positivos no país, segundo o governo.

Além de dar mais segurança ao diagnóstico, a novidade permitiu comparar o sequenciamento genético do vírus encontrado no paciente com aquele encontrado em suínos criados no Brasil.

A semelhança reforçou a suspeita de pesquisadores de que a transmissão no país esteja ligada ao consumo de carne de porco mal passada.

"Quando comparamos [geneticamente] as amostras do paciente e do animal, vimos que são relacionadas", diz a pesquisadora Débora Regina Lopes dos Santos. Ela é uma das responsáveis pelo estudo, publicado no "Journal of Clinical Virology".

Na Ásia e na África, regiões em que a hepatite E é endêmica, o contágio se dá através de consumo de água e alimentos contaminados com fezes -mesma forma de transmissão da hepatite A. Já no caso das hepatites B, C e D, a transmissão ocorre pelo contato com sangue e outros fluidos corporais de pacientes infectados.

Com tantas possibilidades, alguns episódios da doença acabam não tendo suas causas reveladas. Foi sobre esses casos que Santos se debruçou. Foram analisadas 64 amostras de pessoas que tinham tido hepatite aguda de origem indefinida entre 2004 e 2008. Em uma dessas amostras, os exames sorológicos e moleculares detectaram o vírus.

O paciente em questão era um morador do Rio que teve a doença em 2006. Os pesquisadores partiram então para a comparação com vírus que já tinham sido encontrados em suínos criados no Estado, seguindo a linha de estudos internacionais que já traçaram essa relação. Os resultados confirmaram a possibilidade.

"Mas, para ter certeza, só se pudesse analisar a carne que ele comeu", diz Santos. Apesar de não ter essa confirmação, a pesquisadora aconselha a população a cozinhar bem a carne, recomendação válida para evitar também outras doenças.

O Ministério da Saúde disse que a detecção do vírus não altera a política de enfrentamento da doença. "O ministério já desenvolve ações para a hepatite A, que são eficientes contra a hepatite E", afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa. (Folha On Line, 02.08.2010, às 9h46min - Citado em Realidade em Foco)

Nota: Prefiro ficar com a Bíblia (veja Levíticos 11 e Deuteronômio 14) e, ao invés de "cozinhar bem a carne de porco", decidi não comê-la. Deus criou os alimentos necessários ao nosso organismo. Não precisamos comer o que Ele proibiu.

Pr. Evandro Fávero

Leia também: Segunda feira sem carne e Prevenir ou remediar?

Adventismo no Brasil

Precisamos refletir a mente de Jesus

“Tenham entre vocês o mesmo modo de agir que Jesus Cristo tinha:” Fl 2.5; (BLH)

Devemos crer em Jesus. Porém, o crer em Jesus deve incluir total envolvimento da nossa parte. Significando ainda, aceitar-Lhe a Palavra com inquestionável obediência.

Se Jesus diz: “Este é o caminho, andai por ele” (Is 30.21), então esse é o caminho pelo qual devo andar, sem discutir, sem dividir o coração.

Se Jesus manda: “Amai os vossos inimigos” (Mt 5.44), essa deve ser a atitude normal de nossa vida.

Ou se Jesus garante: “Virei outra vez” (Jo 14.3), então devemos direcionar nossa vida crendo totalmente que Seu retorno está próximo. Além de nos envolver na missão de anunciar, pois Sua vinda é certa.

Paulo nos recomenda: “Tenham entre vocês o mesmo modo de agir que Jesus Cristo tinha.” Precisamos envolver-nos tanto com Jesus que tenhamos a Sua mente.

Como resultado, devo pensar como Jesus mostrou que pensava, crer como Ele crê. Sua fé deve ser minha fé, Suas doutrinas as minhas.

Jesus cria sinceramente nas Escrituras como a Palavra de Deus. Nunca buscou exceções ou condições que adaptassem a Bíblia a nossa vontade.

Jesus sempre praticou a Lei da bondade, perdoando pecadores. Quando levaram a mulher apanhada em adultério perante Jesus e a condenaram a morrer apedrejada, Jesus deu-lhe paz pela simples força de Seu perdão.

Mesmo quando pregado na cruz, Jesus perdoou livremente Seus perseguidores e disse: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.” (Lc 23.34).

E aqui está a melhor notícia: Jesus estende esse mesmo perdão a você e a mim, e a todos os que aceitam o convite para pensar como Ele pensa, agir como Ele agia, amar como Ele ama e perdoar como Ele perdoa.

Como cristão, sua vida revela hoje que o sentimento de Jesus está em você? Que o Espírito Santo possa nos transformar para que tenhamos a mente de Jesus Cristo! Feliz semana!

Pr. Thomas Kloppe
Pastor distrital em Laguna, SC.

domingo, 15 de agosto de 2010

Definidos livros missionários e evangelismos via satélite até 2015

As ações evangelísticas de grande impacto devem fazer a diferença nos oito países que compõem a Divisão Sul-Americana (DSA) para os próximos cinco anos. Recente reunião com os presidentes das 15 uniões (regiões administrativas que compõem a DSA) definiu estratégias importantes com o objetivo de avançar na difusão da Bíblia Sagrada. Até mesmo durante a Copa do Mundo de 2014, que será realizada pela primeira vez no território sul-americano (no Brasil), os adventistas marcarão presença com atividades que sensibilizem a sociedade para os princípios.

A ênfase na distribuição do chamado livro missionário para a população em geral continuará com o apoio oficial da administração da Igreja Adventista na América do Sul. A partir de 2011, a expectativa da DSA é que sejam entregues gratuitamente mais de 11 milhões de exemplares do livro Ainda Existe Esperança, de autoria do pastor aposentado Enrique Chaij. A obra apresenta momentos da vida de Jesus Cristo e relaciona com doutrinas defendidas pelos adventistas do sétimo dia. Chaij é argentino e autor de mais de 30 livros.

Em 2012, já está certo que o livro missionário, para ampla divulgação, será O Grande Conflito, de autoria de Ellen White, que já vendeu milhares de cópias em todo o mundo e analisa o conflito religioso entre o bem e o mal à luz da história e da Bíblia Sagrada. Para 2013, está prevista a distribuição de um livro voltado às crenças compartilhadas pelos adventistas, em 2014 sobre profecias do Apocalipse e, em 2015, a respeito de família.

Evangelismos via satélite – Uma das maneiras de ajudar pessoas a tomarem decisões espirituais é através das reuniões evangelísticas que movimentam um grande número de pessoas. Ali, pessoas que há meses estudam a Bíblia Sagrada têm a oportunidade de ouvir mensagens de fortalecimento e orientação. Foi o caso do evangelismo Futuro com Esperança (2009) e agora Tempo de Esperança, com os pastores Luis Gonçalves e Robert Costa em outubro. Houve definição dos locais em que serão realizados os próximos evangelismos com transmissão via satélite e pela web, tanto em português quanto em espanhol: 2011 em português direto de Belo Horizonte (Brasil) e Buenos Aires (Argentina); 2012 em São Paulo (Brasil) e Lima (Peru); 2013 em Manaus (Brasil) e Quito (Equador); 2014 em Salvador (Brasil) e Assunção (Paraguai) e 2015 São Luis (Brasil) e Lima (Peru). [Equipe ASN, Felipe Lemos]

sábado, 14 de agosto de 2010

A nova reforma Protestante

Na semana passada a revista Época publicou o a reportagem de capa intitulada "Os novos evangélicos".

Nesta matéria ela mostra que a “igreja evangélica brasileira” passa por um período de transição em que “ritos, doutrinas, tradições, dogmas, jargões e hierarquias estão sob profundo processo de revisão, apontando para uma relação com o Divino muito diferente daquela divulgada nos horários pagos da TV”.

Leia alguns trechos da reportagem a seguir:

Estima-se que haja cerca de 46 milhões de evangélicos no Brasil. Seu crescimento foi seis vezes maior do que a população total desde 1960, quando havia menos de 3 milhões de fiéis espalhados principalmente entre as igrejas conhecidas como históricas (batistas, luteranos, presbiterianos e metodistas). Na década de 1960, a hegemonia passou para as mãos dos pentecostais, que davam ênfase em curas e milagres nos cultos de igrejas como Assembleia de Deus, Congregação Cristã no Brasil e O Brasil Para Cristo. A grande explosão numérica evangélica deu-se na década de 1980, com o surgimento das denominações neopentecostais, como a Igreja Universal do Reino de Deus e a Renascer. Elas tiraram do pentecostalismo a rigidez de costumes e a ele adicionaram a “teologia da prosperidade”. Há quem aposte que até 2020 metade dos brasileiros professará à fé evangélica.

Dentro do próprio meio, levantam-se vozes críticas a esse crescimento. Segundo elas, esse modelo de igreja, que prospera em meio a acusações de evasão de divisas, tráfico de armas e formação de quadrilha, tem sido mais influenciado pela sociedade de consumo que pelos ensinamentos da Bíblia. “O movimento evangélico está visceralmente em colapso”, afirma o pastor Ricardo Gondim, da Igreja Betesda, autor de livros como Eu Creio, Mas Tenho Dúvidas: a graça de Deus e nossas frágeis certezas (Editora Ultimato). “Estamos vivendo um momento de mudança de paradigmas. Ainda não temos as respostas, mas as inquietações estão postas, talvez para ser respondidas somente no futuro.”

Nos Estados Unidos, a reinvenção da igreja evangélica está em curso há tempos. A Igreja Willow Creek de Chicago trabalhava sob o mote de ser “uma igreja para quem não gosta de igreja” desde o início dos anos 1970. Em São Paulo, 20 anos depois, o pastor Ed René Kivitz adotou o lema para sua Igreja Batista, no bairro da Água Branca – e a ele adicionou o complemento “e uma igreja para pessoas de quem a igreja não costuma gostar”. Kivitz é atualmente um dos mais discutidos pensadores do movimento protestante no Brasil e um dos principais críticos da “religiosidade institucionalizada”. Durante seu pronunciamento num evento para líderes religiosos no fim de 2009, Kivitz afirmou: “Esta igreja que está na mídia está morrendo pela boca, então que morra. Meu compromisso é com a multidão agonizante, e não com esta igreja evangélica brasileira.”

Essa espécie de “nova reforma protestante” não é um movimento coordenado ou orquestrado por alguma liderança central. Ela é resultado de manifestações espontâneas, que mantêm a diversidade entre as várias diferenças teológicas, culturais e denominacionais de seus ideólogos. Mas alguns pontos são comuns. O maior deles é a busca pelo papel reservado à religião cristã no mundo atual. Um desafio não muito diferente do que se impõe a bancos, escolas, sistemas políticos e todas as instituições que vieram da modernidade com a credibilidade arranhada. “As instituições estão todas sub judice”, diz o teólogo Ricardo Quadros Gouveia, professor da Universidade Mackenzie de São Paulo e pastor da Igreja Presbiteriana do Bairro do Limão. “Ninguém tem dúvida de que espiritualidade é uma coisa boa ou que educação é uma coisa boa, mas as instituições que as representam estão sob suspeita.”

Uma das saídas propostas por esses pensadores é despir tanto quanto possível os ensinamentos cristãos de todo aparato institucional. Segundo eles, a igreja protestante (ao menos sua face mais espalhafatosa e conhecida) chegou ao novo milênio tão encharcada de dogmas, tradicionalismos, corrupção e misticismo quanto a Igreja Católica que Martinho Lutero tentou reformar no século XVI. “Acabamos nos perdendo no linguajar ‘evangeliquês’, no moralismo, no formalismo, e deixamos de oferecer respostas para nossa sociedade”, afirma o pastor Miguel Uchôa, da Paróquia Anglicana Espírito Santo, em Jaboatão dos Guararapes, Grande Recife. “É difícil para qualquer pessoa esclarecida conviver com tanto formalismo e tão pouco conteúdo.” [...]

“O importante não é a forma”, afirma Uchôa. “É buscar a essência da espiritualidade cristã, que acabou diluída ao longo dos anos, porque as formas e hierarquias passaram a ser usadas para manipular pessoas. É contra isso que estamos nos levantando.”

No meio dessa busca pela essência da fé cristã, muitas das práticas e discursos que eram característica dos evangélicos começaram a ser considerados dispensáveis. Às vezes, até condenáveis. Em Campinas, no interior de São Paulo, ocorre uma das experiências mais interessantes de recriação de estruturas entre as denominações históricas. A Comunidade Presbiteriana Chácara Primavera não tem um templo. Seus frequentadores se reúnem em dois salões anexos a grandes condomínios da cidade e em casas ao longo da semana. Aboliram a entrega de dízimos e as ofertas da liturgia. Os interessados em contribuir devem procurar a secretaria e fazê-lo por depósito bancário – e esperar em casa um relatório de gastos. Os sermões são chamados, apropriadamente, de “palestras” e são ministrados com recursos multimídias por um palestrante sentado em um banquinho atrás de um MacBook. A meditação bíblica dominical é comumente ilustrada por uma crônica de Luis Fernando Verissimo ou uma música de Chico Buarque de Hollanda. [...]

Outro ponto em comum entre esses questionadores é o rompimento declarado com a face mais visível dos protestantes brasileiros: os neopentecostais. “É lisonjeador saber que atraímos gente com formação universitária e que nos consideram ‘pensadores’”, afirma Ricardo Agreste. “O grande problema dos evangélicos brasileiros não é de inteligência, é de ética e honestidade.” Segundo ele, a velha discussão doutrinária foi substituída por outra. “Não é mais uma questão de pensar de formas diferentes a espiritualidade cristã”, diz. “Trata-se de entender que há gente usando vocabulário e elementos de prática cristã para ganhar dinheiro e manipular pessoas.” [...]

A necessidade de se distinguir dos neopentecostais também levou essas igrejas a reconsiderar uma série de práticas e até seu vocabulário. Pastores e “leigos” passam a ocupar o mesmo nível hierárquico, e não há espaço para “ungidos” em especial. Grandes e imponentes catedrais e “cultos shows” dão lugar a reuniões informais, em pequenos grupos, nas casas, onde os líderes podem ser questionados, e as relações são mais próximas [aqui há um recado para as igrejas: as pessoas estão carentes de relacionamento e liturgias simplificadas].

O vocabulário herdado da teologia triunfalista do Antigo Testamento (vitória, vingança, peleja, guerra, maldição) é reconsiderado. Para superar o desgaste dos termos, algumas igrejas preferem ser chamadas de “comunidades”, os cultos são anunciados como “reuniões” ou “celebrações” e até a palavra “evangélico” tem sido preterida em favor de “cristão” – o termo mais radical. Nem todo mundo concorda, evidentemente. “Eles (os neopentecostais) é que não deveriam ser chamados de evangélicos”, afirma o bispo anglicano Robinson Cavalcanti, da Diocese do Recife. “Eles é que não têm laços históricos, teológicos ou éticos com os evangélicos.” [...]

“No fundo, nossa proposta é a mesma dos reformadores”, diz o presbiteriano Ricardo Gouveia. “É perceber o cristianismo como algo feito para viver na vida cotidiana, no nosso trabalho, na nossa cidadania, no nosso comportamento ético, e não dentro das quatro paredes de um templo.” [...] (Criacionismo.com.br)

Nota: Me chamou a atenção as reuniões de pequenos grupos realizadas nas casas. Cada vez mais as pessoas precisam de encontros informais onde possam suprir sua necessidade de relacionamento e amizade verdadeiras. Por isso Ellen White escreveu: “Pregai menos, e educai mais, mediante estudos bíblicos, e orações feitas nas famílias e pequenos grupos … A apresentação de Cristo em família, no lar e em pequenas reuniões em casas particulares é muitas vezes mais bem sucedido em atrair almas para Jesus do que sermões feitos ao ar livre, às multidões em movimento, ou mesmo em salões e igrejas.” Obreiros Evangélicos,193. Ela também escreveu que “a formação de pequenos grupos, como a base do esforço cristão, é um plano que tem sido apresentado por Aquele que não pode errar.” Evangelismo, 115. No entanto a formação de Pequenos Grupos não deve ser motivo para abandoar a igreja e sua estrutura. Os Pequenos Grupos devem ser a base e não uma célula separatista.

Em seu Blog (Criacionismo.com.br) Michelson Borges comentou que "num primeiro momento, esse 'sopro de vida' nos arraiais evangélicos até anima os cristãos desejosos de viver a pura fé cristã e ver pessoas resgatadas pelo verdadeiro evangelho transformador de Jesus Cristo. Se servir para derrubar a hipocrisia dos lobos com pele de ovelha que só pensam em meter a mão nos bolsos dos fiéis, já valeu a pena. O problema são (sempre) os extremos a que o inimigo de Deus e da igreja leva as pessoas. Se ele não consegue engessar a igreja por meio dos dogmas e do tradicionalismo, conduz o pêndulo para o outro lado – da contextualização extrema que mais identifica a igreja com o mundo do que atrai este para ela. A igreja tem que ser sal da terra, sem perder seu sabor característico. Note que, na intenção de reagir à deplorável teologia da prosperidade, algumas comunidades cristãs estão abolindo a doutrina bíblica do dízimo e banindo o ofertório do serviço de culto. Estão jogando fora o bebê com a água suja da banheira. O ofertório é uma atitude de doação e entrega que não deve ser emocionalmente manipulada, como fazem os pastores neopentecostais. Dizimar e ofertar devem ser atitudes racionais, conscientes. São um ato de reconhecimento pelas bênçãos de Deus, não uma barganha do tipo “toma lá, dá cá”. Usar Veríssimo e Chico Buarque (com todo respeito a eles) na liturgia também me parece “conversar” demais com a cultura. O ideal seria que essa “reforma” (se é que se pode chamar assim esse movimento) fosse calcada na redescoberta da Bíblia Sagrada (Sola e Tota Scriptura) e motivada por seus princípios. Foi assim que reformadores como Lutero e Calvino empreenderam a genuína Reforma Protestante."

Pr. Evandro Fávero

Notícias da semana na TV ASN

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Comunhão e resiliência

"Felizes são os que moram na tua casa, sempre cantando louvores a ti! Felizes são aqueles que de ti recebem forças e que desejam andar pelas estradas que levam ao monte Sião! Quando eles passam pelo vale das Lágrimas, ele fica cheio de fontes de água, e as primeiras chuvas o cobrem de bênçãos. Enquanto vão indo, a força deles vai aumentando; eles verão o Deus dos deuses em Sião." Salmo 84:4-7, NTLH

Tempos atrás li alguns artigos sobre a resiliência e que me chamaram a atenção. Este é um termo que, no âmbito da física, é utilizado para se referir aos materiais que depois de receberem um impacto têm a capacidade de voltarem à sua forma original, como a borracha, diferentemente dos materiais que diante de um impacto sofrem danos ou deformações permanentes.

A psicologia empregou esse termo para aplicá-lo às pessoas que depois de sofrerem um trauma emocional ou psicológico, como abuso, perdas, etc., têm a capacidade de enfrentar a vida como se não tivessem sofrido tal dano. Os investigadores disseram que crianças vítimas de maus tratos ou abuso e que tiveram adultos que lhes serviram de referência e que as apoiaram, amaram e que nelas confiaram conseguiram desenvolver a resiliência e superar as dificuldades sofridas.

Talvez Davi, embora desconhecendo o termo resiliência, soubesse como isso funcionava na prática. A passagem de Salmos 84:4-7 é uma fonte de inspiração para meu ministério porque fala de que feliz é a pessoa que depende da força do Senhor, porque terá a capacidade de que um vale de lágrimas seja transformado em uma “fonte de bênção”. Os tradutores mencionam que esse é um texto de difícil tradução, mas quando o li pela primeira vez desconhecia esse fato. Assim sendo, esta promessa foi uma tremenda bênção em um verão de colportagem estudantil em que estava sendo particularmente abençoado por um lado, mas tremendamente provado por outro.

Como pastor, vejo que nós, ministros, somos particularmente objetos do ataque de Satanás, mas como é bom saber que o Senhor nos promete que aqueles que fazem dEle a sua força, a sua “referência”, terão a alegria de ver os “vales de lágrimas” que o inimigo quer que atravessemos se convertem em fonte de bênção para os que “recebem forças” do Senhor. Chama-me a atenção que o salmista fala que isso acontece quando “as primeiras chuvas o cobrem de bênçãos”. Isso me parece uma linda figura da obra do Espírito Santo. É um privilégio ter a oportunidade de ser tomado pelo Espírito Santo a cada dia, quando pedimos Sua presença no início de nosso dia em comunhão com Jesus.

Meu desejo é que hoje aproveitemos o privilégio de pedirmos que o Senhor nos conceda Seu Espírito e que nos vales de lágrimas que lhe podem estar esperando em seu caminho hoje se possam transformar em bênçãos para você, para sua família e para a sua igreja.

Pr. Guillermo M. Heinze
Distrito Young, Uruguai

Leia também: Você é Resiliente?

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Treinamento de Recepção via Satélite


Alcançar um padrão de excelência para recepcionar os membros e amigos visitantes é o objetivo da Igreja Adventista do Sétimo Dia no sul do Brasil (USB) e em toda a América do Sul (DSA).

Por isso foi preparado o treinamento via satélite para capacitar os líderes do Ministério da Recepção, Ministério da Mulher, Ministério Pessoal, Coordenadores de Interessados, Diáconos e Diaconisas.

Participe deste treinamento pelo canal executivo da TV Novo Tempo no dia 27 de agosto, sexta-feira, às 19h30.

Precisamos surpreender a comunidade com um atendimento segundo a vontade de Deus. Preparamos lindos brindes para as igrejas que estiverem envolvidas neste programa elaborado com carinho e objetividade. Por isso esteja presente. Mas, se na sua igreja não tiver antena, vá até uma igreja mais próxima. Só não deixe de assistir este programa preparado com vídeos para toda a América do Sul.

Consulte a sua Associação para mais informações. Na região central do Paraná estamos a sua disposição para qualquer esclarecimento pelos e-mails shirley.moreira@adventistas.org.br ou chris.rozolem@adventistas.org.br.

Envolva-se, participe! Deus vai acompanhá-lo(a) para transformar a sua igreja no ninho do Seu amor.

Shirley Moreira
Ministério da Mulher na região central do Paraná (ACP)

Resumo da Lição 7 (7 a 14 de agosto)

CLIQUE NA IMAGEM AO LADO PARA BAIXAR A LIÇÃO EM POWER POINT

"Vitória sobre o pecado"

Texto-chave
“O pecado não os dominará, porque vocês não estão debaixo da Lei”(Romanos 6:14 NVI).

Objetivos
1. Comparar e contrastar o que significa estar sob a lei.

2. Levar cada membro viver as atitudes e sentimentos de alguém que está vivo para Deus e morto para o pecado.

3. Entregar diariamente à vontade a Deus.

Verdade Central
Se fomos batizados na morte de Cristo e ressuscitados para a vida com Ele, cheios de Sua graça e justiça, Ele nos abençoa com santidade e vida eterna.

Lição de domingo: Graça abundante

Qual a resposta de Paulo aos que argumentam que podemos viver em pecado?

- Não devemos pecar porque ao sermos justificados morremos para o pecado.

- Assim como Cristo morreu e ressuscitou, o cristão que é batizado morre para o pecado e nunca mais deve estar sob o seu domínio.

- Não estamos sob o domínio do pecado. Isso não significa que não temos que batalhar contra ele.

Lição de segunda-feira: O pecado personificado

Que figura é usada por Paulo para ilustrar o pecado?

- O pecado é representado como um rei.

- O pecado esta sempre disposto a assumir o governo de nosso corpo mortal e determinar o nosso comportamento.

- Quando Paulo disse: “não reine o pecado”, disse que aqueles que são justificados podem evitar a entronização do pecado como rei sobre a sua vida.

Lição de terça-feira: Debaixo da lei?

O que significa não estar debaixo da lei?

- Não significa que a lei moral foi revogada, pois do contrário o pecado não seria mais uma realidade. A lei define o pecado.

- Paulo está ensinado que a pessoa que vive sob a lei, sob o regime judaico, de acordo com o que era praticado em seus dias, será governada pelo pecado.

- Ao contrário, aquele que vive sob a graça terá vitória sobre o pecado. Esta pessoa aceitou a Jesus, foi justificada, foi batizada em sua morte, teve o velho homem destruído, ressuscitou para andar em novidade de vida.

Lição de quarta-feira: Dois Senhores em guerra

Quais são estes dois senhores?

- Pecado, que leva a morte.

- Justiça que leva a vida.

Lição de quinta-feira: Fruto para a santificação

Que dois tipos de frutos Paulo diz que é possível que todos colham?

- Vida ou morte.

- Quando passamos a servir a um senhor, somos dispensados do serviço ao outro. Não há meio termo. Se servimos ao pecado, ele nos dominará, nos ludibriará e nos oferecerá como salário a morte.

Conclusão

1. A graça que justifica e a graça que santifica.
2. Todos podemos ter vitória sobre o pecado não vivendo sob o seu domínio.
3. Não estamos debaixo da lei pois Jesus nos libertou da condenação da transgressão da lei que é a morte.
4. O pecado não oferece nada além de morte.

Pr. Silvano Barbosa
Escola Sabatina no norte do Paraná (ANP)

Antes de nos enviar

Respondeu-lhe Simão: Mestre, havendo trabalhado toda a noite, nada apanhamos, mas sob a tua palavra lançarei as redes. Isto fazendo, apanharam grande quantidade de peixes; e rompiam-se-lhes as redes. Lucas 5:5,6.
Era uma terça feira, março de 1996. Eu estava triste e desmotivado. Havia deixado o labor da agricultura para estudar e me tornar pastor. Quando sai do campo, em 1993, tinha apenas a 3ª série primária. Com muita oração e estudo terminei, pelo supletivo, o ensino fundamental e médio. Em fevereiro de 1996 prestei o vestibular para Teologia, mas não fui aprovado.

Eu não estava triste por não ter sido aprovado, mas sim por me deparar com algumas barreiras, sendo a pior delas a financeira. Trabalhava como Obreiro Bíblico e ganhava o mínimo, que supria apenas o básico.

Além dessa situação, minha esposa não estava bem de saúde, havia feito uma cirurgia que, depois de meses, ainda não havia sarado completamente. Ela mal conseguia caminhar, sentia muita dor. Naquela terça feira, a nossa pequena filha precisou ser internada com urgência em virtude de uma pneumonia e minha esposa ficou com ela.

Ao pôr-do-sol, em casa, agora mais triste ainda, fui visitado por um grupo de irmãs da igreja que oraram comigo. Ao saírem, fui para o quarto, ajoelhei-me, e chorei muito. Falei com Deus como nunca tinha feito antes. Pedi que Deus operasse um milagre. Fiz um pacto com Ele: pedi que, se curasse minha filha e esposa naquela noite, me dedicaria inteiramente à Sua obra.

Na manhã seguinte, fiz o culto e fui ao hospital. Quando cheguei, ás 6hs, minha filha já estava liberada. Em virtude de solicitações médicas, precisamos ir a outro hospital que ficava distante e, entre idas e vindas, ao final do dia tínhamos caminhado mais de 10 quilômetros.

Chegamos em casa ao pôr-do-sol. Minha esposa deitou-se na cama, cansada, e apalpou sua cirurgia, e disse: - meu bem olha aqui, que estranho! Perguntei um pouco assustado: - o que foi? Ela respondeu: - lembra! Eu não conseguia caminhar, hoje caminhei o dia todo! Aperte aqui! Apertei o local e falei: - que foi? Ela disse: - não sinto dor, você não se lembra, eu não podia colocar a mão na cirurgia.

Naquele momento Deus me fez lembrar da noite anterior e comecei a chorar. Minha esposa não estava entendendo, então contei a ela o que havia acontecido e o pacto que tinha feito. Naquele mesmo momento oramos agradecendo o milagre, e nos entregamos a Deus.

As portas se abriram de maneira grandiosa e Deus nos enviou. Fiz teologia e hoje tenho quase 9 anos no ministério pastoral e Deus continua nos abençoando. Ellen White diz que: “Antes de pedir que os discípulos abandonassem as redes e barcos, Jesus lhes dera a certeza de que Deus lhes supriria as necessidades.” Desejado de Todas as Nações, 225.

Portanto, ao aceitar o chamado não precisamos temer, pois Deus está no controle. Ele abrirá as portas e fará milagres. Pedro lançou as redes, e elas vieram cheias de peixes. Aqui está o segredo, devemos agir mediante o poder da palavra de Deus.

Pr. Valci Ribeiro Inácio
Associação Amazônia Ocidental – UnoB

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Estudos mostram que poucos americanos tem a fé como prioridade máxima

"Embora os Estados Unidos sejam conhecidos em todo o mundo por ser uma nação religiosa, poucos americanos dizem que a fé é uma prioridade em sua vida. Quase 90% dos norte-americanos, de acordo com o CIA World Factbook, se identificam com uma religião. Mas apenas 12% dos adultos americanos dizem que a fé é uma prioridade em sua vida, segundo um novo estudo divulgado no dia 26 de julho pelo Grupo Barna.

"Cerca de três quartos da população se diz cristã. “A diferença é enorme entre a filiação auto-descrita como cristão e a atribuição da fé como prioridade em sua vida. Quando se trata de por que a religião americana parece superficial, esta distância entre o que as pessoas chamam a si mesmas e o que priorizar é talvez o mais revelador”, comentou David Kinnaman, presidente do Grupo Barna.

"Em relação à fé cristã, os evangélicos são os mais propensos a dizer que a fé é a maior prioridade na vida (39%), enquanto os católicos são as menos prováveis (4%), de acordo com o estudo do Grupo Barna. A percentagem de católicos que dizem que a fé é a prioridade em sua vida é apenas ligeiramente superior que a dos adultos “sem igreja” (2%).

"Aproximadamente um a cada cinco protestantes (18%) e fiéis (18%) – cuja frequência de comparecimento à igreja não foi definido – dizem que a fé é a maior prioridade em sua vida.

"A mais alta prioridade para os americanos é a família. Quarenta e cinco por cento dos americanos dizem que sua família é o aspecto mais importante em sua vida. A segunda prioridade é a saúde, lazer, estilo de vida equilibrado (20%), seguido pela riqueza, profissão, ganhar dinheiro, sucesso, finanças (17%), e a fé (12%).

"Ele também observou que a fé é “a mais volátil” das prioridades no estudo de Barna. A fé é a única prioridade que caiu a partir de 2006, sugerindo a incerteza sobre a interação entre fé e finanças. “As pessoas não estão se voltando para outros – como membros da família ou a Deus – em face dos ensaios econômicos. Em vez disso, estão se concentrando cada vez mais sobre si mesmos, tentando resolver seus problemas por ser mais ‘equilibrado’ ou simplesmente trabalhar duro”, disse Kinnaman.

"O grupo Barna, uma empresa de pesquisa e investigação que incide sobre as tendências culturais e religião, planeja divulgar um relatório mais aprofundado sobre o impacto da economia sobre a crença religiosa e de comportamento." (Adonai News)

Nota:
Talvez a razão de tantas tragédias, famílias desestruturadas, filhos envolvidos com drogas, gravidez precoce, violência doméstica, o aumento do crime, a desonestidade frequente, seja não dar prioridade a Deus.

Jesus ensinou que devemos buscá-Lo em primeiro lugar. "Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." Mateus 6:33

"Consagrai-vos a Deus pela manhã; fazei disto vossa primeira tarefa. Seja vossa oração: "Toma-me, Senhor, para ser Teu inteiramente. Aos Teus pés deponho todos os meus projetos. Usa-me hoje em Teu serviço. Permanece comigo, e permite que toda a minha obra se faça em Ti." Esta é uma questão diária. Cada manhã consagrai-vos a Deus para esse dia. Submetei-Lhe todos os vossos planos, para que se executem ou deixem de se executar, conforme o indique a Sua providência. Assim dia a dia podereis entregar às mãos de Deus a vossa vida, e assim ela se moldará mais e mais segundo a vida de Cristo." Caminho a Cristo, 70

Pense nisto e faça de Jesus a prioridade máxima em sua vida!

Pr. Evandro Fávero

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More