Clique aqui para conhecer mais

Artigos e Notícias sobre Pequenos Grupos.

União Sul Brasileira

Site com as notícias da Igreja Adventista.

Estudos Bíblicos

São 8 estudos bíblicos com assuntos diversos para computadores e smartphones.

Ministério Pessoal da DSA

História, Notícias, Materiais e outros.

SITE TEMPLOS DE ESPERANÇA

Conheça o projeto para implantar novas Igrejas no Sul do Brasil.

domingo, 31 de janeiro de 2010

A teologia de Tiago: Fé em ação

A Carta de Tiago já provocou muitas discussões na história da Teologia. Uma das principais está relacionada com o seu autor. O prefácio indica que o autor foi Tiago, servo de Deus, e do Senhor Jesus Cristo. Mas no Novo Testamento vários indivíduos tinham esse nome, porém apenas dois foram apresentados como possíveis autores desta epístola – Tiago, filho de Zebedeu, e Tiago, o irmão do Senhor.

Pfeiffer e Harrison assim se referiram sobre o assunto:

O primeiro é um candidato improvável. Sofreu o martírio em 44 A.D., e não há nenhuma evidência de que ocupasse posição de liderança na igreja, que lhe desse a autoridade de escrever esta carta geral. Embora Isidoro de Sevilha e Dante achassem que ele foi o autor do livro, esta identidade não tem sido largamente aceita em nenhum período da igreja. A opinião tradicional identifica o autor como sendo Tiago, o irmão do Senhor. A semelhança da linguagem da epístola com as palavras de Tiago em Atos 15, a forte dependência do escritor da tradição judia, e a consistência do conteúdo de sua carta com as notícias históricas que o Novo Testamento dá em relação a Tiago, o irmão do Senhor, tudo tende a apoiar a autoria tradicional. (1)

No entanto, desde Lutero (1522), outro problema tem se apresentado em relação a Tiago. A aparente contradição entre ele e Paulo, no assunto “fé e obras(2)”. A mais famosa declaração de Tiago “a fé sem obras é morta” (Tg 2.26) gerou discussão nos primórdios da Reforma. Lutero não conseguia conciliar esta declaração com o que Paulo escreveu: “Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independente de obras da lei” (Rm 3.28). Especialmente outra declaração de Tiago está em aparente oposição ao ensino de Paulo: “Verificais que uma pessoa é justificada por obras e não por fé somente” (Tg 2.24). o curioso é que os dois apóstolos tardios(3) utilizam o mesmo personagem bíblico (Abraão) para defender posições aparentemente contraditórias. Paulo diz:

Que, pois, diremos ter alcançado Abraão, nosso pai segundo a carne? Porque, se Abraão foi justificado por obras, tem de que se gloriar, porém não diante de Deus. Pois que diz a Escritura? Abraão creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça (Rm 4.1-3).

Tiago, em contrapartida, diz: “Não foi por obras que Abraão, o nosso pai, foi justificado, quando ofereceu sobre o altar o próprio filho, Isaque?” (Tg 2.21). Aqui há, pelo menos, uma contradição verbal (4), mas será que há uma contradição teológica?

Clique aqui para continuar a ler.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Hospital Adventista atua em Porto Príncipe

Foto meramente ilustrativaDeu no Portal Adventista:

Porto Príncipe, Haiti ... [ASN] O único hospital que está em funcionamento na cidade de Porto Príncipe, no Haiti, é o Hospital Adventista. A informação é da Agência de Notícias Reuters, que faz a cobertura do socorro as vítimas do terremoto que atingiu o país na terça-feira, 12 de janeiro.

"Os mais pobres dos pobres foram afetadas e as crianças em particular, estão sofrendo com a catástrofe", diz a matéria. O texto ainda destaca as maiores necessidades dos voluntários que atuam na linha de frente de socorro.

De acordo com a Reuters várias organizações estão atuando no país, com a distribuição de kits de primeiros socorros, roupas, cobertores e garrafas de água. A Handicap International também está se preparando para distribuir alimentos e reforçou a sua equipa com logística e fisioterapeutas.

"Ainda era período escolar no Haiti, por isso muitas crianças estão agora à procura de seus pais. Estamos cuidando destas crianças", relatou Harry Donsbach, da Visão Mundial, Conselho de Administração da Aktion Deutschland Hilft, à equipe da Reuters.

"O único hospital funcional em Porto Príncipe é o Hospital Adventista do Haiti, membro da organização ADRA. Colegas do Haiti estão relatando que o hospital está completamente cheio e que não há medicamentos suficientes", destacou a matéria.

De acordo com informações da Divisão Interamericana da Igreja Adventista do Sétimo Dia, o prédio onde o Hospital Adventista funcionava sofreu danos durante o terremoto, mas tendas foram montadas no campus da Universidade Adventista onde os médicos atuam provisoriamente.

Equipes de médicos de várias instituições médicas adventistas ao redor do mundo foram destacadas para auxiliar no Haiti.

A ADRA já investiu mais de US$ 100 mil no atendimento às vítimas do terremoto, mas a cada dia as necessidades aumentam. Por isso, os líderes da agência estão liderando uma campanha de arrecadação de fundos para que o trabalho possa ser continuado no país. A Igreja Adventista do Sétimo Dia na América Central criou uma conta de fundo especial especificamente para ajudar os membros da igreja. [Equipe ASN, Francis Matos, com informações da Agência Reuters e da Divisão Inter Americana]

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

A BÍBLIA E O CELULAR

Li certa vez uma mensagem que me chamou a atenção. O que aconteceria se déssemos a Bíblia o mesmo valor ou atenção que damos ao celular? Não sei quem é o autor desta reflexão mas certamente ela nos chama a atenção para a importância de valorizarmos o livro de Deus. Leia abaixo:

Já imaginou o que aconteceria se tratássemos a nossa Bíblia do jeito que tratamos o nosso celular? E se sempre carregássemos a nossa Bíblia no bolso ou na bolsa? E se déssemos uma olhada nela várias vezes ao dia? E se voltássemos para apanhá-la quando a esquecemos em casa, no escritório...? E se a usássemos para enviar mensagens aos nossos amigos? E se a tratássemos como se não pudéssemos viver sem ela? E se a déssemos de presente às crianças? E se a usássemos quando viajamos? E se lançássemos mão dela em caso de emergência?

Mais uma coisa: Ao contrário do celular, a Bíblia não fica sem sinal. Ela 'pega' em qualquer lugar. Não é preciso se preocupar com a falta de crédito porque Jesus já pagou a conta e os créditos não têm fim. E o melhor de tudo: não cai a ligação e a carga da bateria é para toda a vida. 'Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto'! (Is 55:6)

Pense nisto e faça hoje da Bíblia o seu livro guia.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

SÓ NA VOLTA

Certamente você já leu algumas frases escritas em pára-choques de caminhão. São a dita sabedoria popular. Algumas são engraçadas, outras profundas, superficiais e até impróprias.

Entretanto, li noutro dia uma frase que me fez pensar. Dizia o seguinte: “Só na volta”. Fiquei pensando o mundo de interpretação que esta frase pode gerar. Só na volta o que? Só na volta eu te pago? Só na volta eu brinco com as crianças? Só na volta eu beijo a esposa? Só na volta...? Só na volta...?

Tal frase me fez pensar numa das maiores promessas de Jesus: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para Mim mesmo, para que, onde Eu estou, estejais vós também” João 14:1-3.

Quantos problemas enfrentamos hoje no mundo político, social, religioso e familiar! Quantos se perguntam: quando vai acabar o sofrimento?

Ellen White escreveu que “a transgressão atingiu quase seus limites” S.C. p. 51. “O refreador Espírito de Deus está mesmo agora sendo retirado do mundo. Furacões, tormentas, tempestades, incêndios, inundações, desastres em terra e mar, seguem-se um ao outro em rápida seqüência.” S.C. p. 52. “Homens possuídos de demônios tiram a vida de homens, mulheres e crianças. Os homens têm-se enchido de vícios, e campeia por toda parte toda espécie de mal.”

Além disso, “Satanás é diligente estudante da Bíblia. Sabe que seu tempo é curto e procura em todos os pontos opor-se à obra do Senhor na Terra”, sua estratégia é envolver o seu povo cada vez mais no pecado e mantê-lo em “estado de inatividade” SC. p. 54

Quando tudo isto vai acabar? Só na volta! Estamos vivendo às portas do retorno de Cristo. Quando este mundo escuro terá fim e terá lugar o raiar de um novo dia? Só na volta! Apesar de não sabermos o dia e a hora (Mt. 24:36), podemos estar certos de que estamos às portas da volta de Jesus. Os sinais clamam cada vez mais forte: Breve Jesus voltará!

Neste cenário Deus tem “muitos milhares cujos joelhos não se dobraram a Baal”, e Ele “requer que Seu povo brilhe como luzes no mundo” S.C. p. 20. Isso aumenta nossa responsabilidade, uma vez que somos representantes de Cristo a fim de iluminar os que estão nas trevas do pecado.

Deus nos chama para testemunhar através de um Estudo Bíblico, Pequeno Grupo, Classe Bíblica, Recepção da Igreja, Discipulado, entre outros. Porém, devemos também testemunhar através de nosso estilo de vida, usando roupas decentes, cuidando com as músicas que ouvimos, lugares que freqüentamos, aquilo que comemos, pela maneira honesta com que nos portamos nos negócios, em nosso relacionamento com a família e muitos outros.

Muitos gostariam de trabalhar, todavia não sabem o que fazer nem como começar. Pastores foram chamados por Deus com o foco de ensinar a igreja a testemunhar. “Ensinem os ministros aos membros da igreja que, a fim de crescer espiritualmente, devem levar o fardo que o Senhor sobre eles pôs - o encargo de conduzir almas à verdade. Aqueles que não estão fazendo face a suas responsabilidades devem ser visitados, orando-se e trabalhando-se com eles.”

Quando todo sofrimento acabará? Ellen White responde: “Se todos os que professam Seu nome produzissem fruto para Sua glória, quão depressa não estaria o mundo todo semeado com a semente do evangelho! Rapidamente amadureceria a última grande seara e Cristo viria recolher o precioso grão.” P.J. p. 69.

Que este ano você possa influenciar um número cada vez maior de pessoas para semear a semente do evangelho.

Pr. Evandro Fávero

domingo, 24 de janeiro de 2010

O MAIOR ESPETÁCULO DA HISTÓRIA

A volta de Jesus será o maior espetáculo e evento da história do universo. Na Bíblia a volta de Jesus é mencionada mais de trezentas vezes nos 260 capítulos do Novo Testamento, uma média de um verso sobre este assunto em cada vinte e cinco.

Patriarcas do Velho Testamento olharam este futuro acontecimento (Judas 14; Jó 19:25 a 27) e esta foi também a abençoada esperança da Igreja do Novo Testamento (Tito 2:13; Atos 3:19 a 21).

Esta grande verdade foi anunciada pelo próprio Jesus Cristo ao dizer: “Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também”.

A volta do Senhor será visível, ou seja, todos poderão vê-lo. As palavras de Apocalipse 1:7 são esclarecedoras: “Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até quantos o transpassaram”. E mais: “Todos os povos da terra se lamentarão e verão o filho do homem vindo sobre as nuvens do céu com poder e muita glória”(Mateus 24:30). Ele virá acompanhado dos anjos: “Quando vier o Filho do homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória” (Mateus 25:31).

Virá o Salvador de forma inesperada: “Por isso ficai também vós apercebidos; porque à hora em que não cuidais, o Filho do homem virá” (Mateus 24:44) “Mas a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão somente o Pai” (Mateus 24:36).

Quando Jesus voltar os mortos justos serão ressuscitados (1 Tessalonicenses 4:16); os corpos serão transformados (Filipenses 3:20 e 21); os justos vivos e os justos ressuscitados serão levados para os céus (1 Tessalonicenses 4:16 e 17) e os incrédulos, ou seja, os maus serão destruídos (2 Tessalonicenses 2:8).

Após uma conferência sobre a segunda vinda de Jesus Cristo, uma senhora procurou o orador e disse: “Jovem, sou tão boa cristã como você”. “Não tenho dúvidas”, respondeu ele. “amo ao Senhor tanto quanto você e tenho idade para ser sua mãe”. “Acredito”, disse ele. “Conheço a Bíblia tão bem quanto você”, continuou ela. “Também não duvido”. “Bem”, disse ela, “amo ao Senhor, mas não desejo que Ele volte enquanto estiver viva”.Como resposta, disse o jovem orador: “Suponha que um jovem e uma jovem se amem e se casem, e que o esposo diga: “Querida, preciso ir para a Europa. Estou para conseguir um bom emprego ali. Quando eu tiver começado a trabalhar e construído uma casa, voltarei para buscá-la”. Ele prometeu que escreveria, e as cartas começaram a chegar. Ela as lia, mostrava-as aos seus amigos, e as relia várias vezes, dizendo: “Não é maravilhoso? Ele é o melhor marido do mundo, mas eu espero que ele não volte logo”. “A senhora não pensaria que existe algo errado com uma pessoa assim?” Aquela senhora compreendeu onde ele queria chegar, e concluiu: “Eu estou errada”.

Estar entre aqueles que aguardam Jesus – eis a suprema esperança do coração humano. Ele virá para estabelecer um reino de eterna paz e felicidade. Um reino de justiça, onde não haverá preocupações e corações opressos. Na verdade, a volta de Jesus resolverá definitivamente todos os problemas humanos. A fome, a miséria e a própria morte terão um fim. Está escrito: “Deus enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (Apocalipse 21:4).

Você gostaria de estar preparado para presenciar o maior espetáculo do universo? Apreciaria ver o rosto do Salvador na sua vinda e estar com Ele para sempre? Então leia a Bíblia para saber mais sobre o maior e mais extraordinário acontecimento da história!

Pr. Érico Tadeu Xavier
Pastor e Doutor em Teologia

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

10 HÁBITOS SAUDÁVEIS QUE O AJUDARÃO A VIVER ATÉ OS 100

Confira estas interessante dicas publicadas pela revista americana U.S. News em fereveiro de 2009 e novamente publicadas em setembro deste mesmo ano, onde são apresentados 10 hábitos que farão você superar suas expectativas de vida. Viver 1 século é possível, experimente!

O fator mais importante que determina quantos anos você viverá, não são seus genes, mas quão bem você vive. Não se convenceu? Um novo estudo publicado no Jornal Médico Britânico (British Medical Journal) com 20 mil britânicos idosos demonstra que você pode cortar seu risco de ataque cardíaco pela metade simplesmente fazendo 4 coisas: 30 minutos por dia de atividade física, comer 5 porções de frutas e vegetais diariamente, evitar o cigarro e excesso de álcool.

Embora esses são alguns passos óbvios que você pode tomar para viver bem, pesquisadores tem descoberto que os centenários tendem a compartilhar certas características: como eles se alimentam, fazem exercícios, lidam com o stress – coisas que podemos fazer para melhorar nosso processo de envelhecimento. É claro que conseguir viver até os 100 é um tempo consideravelmente maior do que viveram seus pais. Contudo, Thomas Perls, que estuda os que passaram dos 100 anos na Escola de Medicina na Universidade de Boston, acredita que, mesmo se você evitasse os genes de doenças fatais como de ‘Huntington’ (doença hereditária que se desenvolve na idade adulta e termina em demência), “não há nada que impeça você de viver bem até os 90 anos. Imagine que, se seus pais e avós fossem fumantes inveterados, eles poderiam ter morrido prematuramente sem alcançar o verdadeiro potencial do tempo de vida deles, portanto vá em frente e alcance aqueles 3 dígitos (100 anos). Siga esses 10 hábitos e confirme a “previsão do tempo de vida” de Perls.

1. Não se aposente. “Evidências provam que nas sociedades onde as pessoas param repentinamente de trabalhar, há uma explosão da incidência de obesidade e doenças crônicas depois da aposentadoria,” disse Luigi Ferrucci, diretor do Estudo Longitudinal Baltimore sobre Envelhecimento. A região de Chianti na Itália, com alta porcentagem de centenários, tem uma visão diferente do tempo de folga. Depois que se afastam de seus empregos, eles gastam a maior parte do dia trabalhando em seus sítios, cultivando uvas e vegetais. Eles nunca são realmente inativos. Cultivar não é prá você? Seja voluntário em Creches, Escolas, Asilos, ou junte-se a um grupo de voluntários e participe de projetos comunitários.

2. Use fio dental diariamente. Isso pode ajudar a manter suas artérias saudáveis. Um estudo da Universidade de Nova Iorque em 2008 mostrou que usar o fio dental diariamente reduziu na saliva a quantidade de bactérias causadoras de doenças. Essas bactérias entram na corrente sanguínea e começam uma inflamação nas artérias, maior fator de risco para doenças do coração. Outra pesquisa mostrou que, os que tem altas quantidades de bactérias em sua boca, tem mais probabilidade de entupir suas artérias, outro sinal de doenças cardíacas. “Eu realmente penso que as pessoas deveriam usar o fio dental duas vezes ao dia para conseguir os benefícios de maior expectativa de vida,” enfatiza Perls.

3. Mexa-se. “O exercício é a única fonte real da juventude que existe,” afirma Jay Olshansky, um professor de Medicina e pesquisador do envelhecimento na Universidade de Illinois-Chicago. “É como o óleo para o seu carro. Você não tem que usá-lo, mas seu carro definitivamente correrá melhor.” Grande quantidade de pesquisas tem documentado os benefícios do exercício para melhorar seu humor, acuidade mental, equilíbrio, massa muscular, e os ossos. “E os benefícios começam imediatamente após seu primeiro dia de atividade física,” acrescenta Olshansky. Não se preocupe se você não for um ‘rato’ de Academia. Aqueles que recebem os maiores benefícios são os que saem do comodismo e simplesmente caminham na vizinhança ou pela quadra, 30 minutos por dia. Fortalecer os músculos com treinamento de resistência também é ideal, mas exercícios leves e constantes podem dar a você efeitos similares de força e resistência mesmo sem fazer levantamento de peso.

4. Coma cereais ricos em fibra no desjejum. Servir-se de grãos integrais, especialmente pela manhã, parece ajudar os de mais idade a manter estáveis os níveis de açúcar no sangue por todo o dia, conforme um recente estudo dirigido por Ferrucci. Diz ele que “aqueles que fazem isso tem uma baixa incidência de diabetes, um conhecido acelerador da velhice”.

5. Feche os olhos durante 6 horas pelo menos. Em vez de dormir menos para ganhar mais horas de atividades por dia, durma mais para acrescentar anos à sua vida. “Dormir é uma das mais importantes funções que seu corpo usa para regular e curar as células,” afirma Ferrucci. “O mínimo de sono que os mais velhos necessitam para conseguir as fases REM curativas é aproximadamente de 6 horas.” Aqueles que alcançam a marca de um século de vida colocam o sono como prioridade máxima.

6. Consuma alimentos integrais, não suplementos. Fortes evidências sugerem que as pessoas com altos níveis no sangue de certos nutrientes – selênio, beta-caroteno, vitaminas C e E – vivem mais e melhor e tem baixo índice de declínio cognitivo. Infelizmente não há evidência que tomar comprimidos com esses nutrientes provê os mesmos benefícios anti-idade. “Há mais de 200 carotenóides, e 200 flavonóides diferentes num único tomate,” destaca Ferrucci, “e essas substâncias químicas tem interações complexas que nutrem a saúde; além do Licopeno e a Vitamina C”. Evite alimentos brancos pobres em nutrientes (pães, farinha, arroz branco e açúcar) e aproveite-se de todas as frutas coloridas, vegetais, cereais e pães integrais, com todo seu “exército” de nutrientes escondidos neles.

7. Seja menos neurótico. Pode funcionar para Woody Allen, que mistura suas preocupações com uma saudável dose de humor, mas o resto de nós neuróticos podemos querer encontrar uma nova maneira de lidar com o stress. “Temos um novo estudo que mostra que os centenários tendem a não internalizar coisas ou enfatizar seus problemas,” diz Perls. “Eles são fortes e flexíveis ao lidar com as adversidades.” Se essa característica inata é difícil de conquistar, encontre outros meios de lidar com o stress. Experimente essas dicas: faça exercícios, meditação, ou apenas respire fundo por alguns momentos. Roer as unhas, mascar chicletes em frente à TV, cair na bebida? Isso tudo é péssimo para a sua saúde.

8. Viva como um Adventista do Sétimo Dia. Os americanos que definem a si mesmos como Adventistas do Sétimo Dia tem uma expectativa média de vida de 89 anos; uma década a mais do que a média nos Estados Unidos. Uma das doutrinas básicas dos Adventistas é que, é importante cuidar do nosso corpo porque pertence a Deus. Isso quer dizer não fumar, não usar bebidas alcoólicas, e não abusar dos doces. Os Adventistas típicos seguem uma dieta vegetariana baseada em frutas, legumes, feijões e nozes; e praticam bastante exercício. Eles também valorizam muito a família e a comunidade.

9. Seja uma criatura de hábitos. Centenários tendem a viver em rotinas rígidas, diz Olshansky, comendo o mesmo tipo de dieta e fazendo as mesmas atividades por toda a vida. Dormir e despertar, nos mesmos horários cada dia é outro bom hábito que mantém seu corpo em constante equilíbrio; mas que pode ser facilmente rompido com o passar dos anos. “Sua fisiologia fica mais frágil quando envelhece,” explica Ferrucci, “e fica mais difícil seu corpo recuperar-se se você, perder algumas horas de sono numa noite ou beber muito álcool. Isso pode debilitar suas defesas imunológicas deixando-o mais susceptível a gripe e infecções bacterianas.

10. Fique conectado. Manter contatos sociais regulares com amigos e familiares é a chave para evitar a depressão. Isto pode levar a morte prematura, fato que é mais comum entre viúvos e viúvas. Alguns psicólogos acreditam que um dos maiores benefícios que os de idade avançada obtêm do exercício são as fortes interações sociais desenvolvidas ao caminhar com um amigo ou participar de exercícios em grupo. Tendo uma conexão diária com um amigo íntimo ou um membro da família, há um benefício adicional, com alguém em quem se apoiar. “Eles avisarão se notarem que sua memória está falhando ou se você parece mais reservado,” diz Perls, “e poderão insistir com você para procurar um médico, mesmo antes de você reconhecer, que precise de um.”

Fonte: U.S. News - Citado em Sou Vegetariano, e Agora?

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

MÃOS TALENTOSAS

Se a história de superação pessoal e sucesso profissional do Dr. Benjamin Carson, contada nas páginas dos seus livros, já emocionou e inspirou milhares ao redor do mundo, menor impacto não pode se esperar do filme sobre sua vida. Lançada em fevereiro de 2009, nos Estados Unidos, a produção começou a ser vendida no Brasil em janeiro deste ano (www.allcenter.com.br). Estrelado por Cuba Gooding Jr., cuja semelhança física com o médico impressiona, o filme mostra como o garoto de família desestruturada, com baixo rendimento escolar e temperamento descontrolado, se tornou um dos maiores neurocirurgiões do mundo. Tendo como ponto de partida uma das operações mais difíceis da carreira de Carson, a separação dos gêmeos siameses ligados pela cabeça, o roteiro retrata a infância de “Bennie” e mostra como a influência da sua mãe, da leitura e da fé em Deus foram fundamentais para que ele sonhasse e voasse alto. [Leia mais]

ADRA atua no Terrmoto do Haiti

Porto Príncipe, Haiti – A Agência de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) deu início a uma resposta imediata ao terremoto de proporções devastadoras de 7.0 na escala Richter no dia 12 de Janeiro que destruiu grande parte da capital do Haiti, atingindo um número estimado de 3 milhões de pessoas e causando medo de que até 500 mil pessoas tenham morrido, de acordo com relatórios preliminares.

“Muitos, muitos morreram”, disse Ketteline Israel, assistente administrativa da ADRA Haiti em uma mensagem de Porto Príncipe. “O país está destruído”.

“O acesso tem sido difícil devido às proporções do ocorrido”, disse Frank Teeuwen, chefe do serviço de gerenciamento de emergência da ADRA Internacional. “Estradas e infra-estrutura interna estão seriamente comprometidas. No entanto, estamos agindo o mais rápido possível para prevenir um desastre ainda maior no meio dessa tragédia”.

A ADRA contribuiu inicialmente com 75 mil dólares para suprir as necessidades dos sobreviventes. Os colaboradores incluem a ADRA Internacional e a secretaria regional da ADRA localizada em Miami, Flórida. De acordo com as estimativas iniciais, as necessidades imediatas incluem suprimentos de purificação de água, alimento, material para abrigos temporários, kits de higiene e assistência médica.

A ADRA em parceria com a Global Medic do Canadá irá prover itens básicos de emergência, incluindo 4.2 milhões de tabletes de purificadores de água, 278.640 pacotes de tratamento para água, 55.200 unidades de sal para reidratação oral, 20 unidades de purificador de água, um equipamento portátil para teste de água e um hospital de campo inflável. O auxílio é de 142 mil dólares.

Nos próximos dias, a ADRA espera prover, através desses métodos de tratamento, acesso à água limpa para aproximadamente 90 mil pessoas por dia. Os pacotes de tratamento de água e os tabletes serão capazes de produzir 6,98 milhões de litros de água potável limpa. Além disso, o hospital de campo inflável terá capacidade de ajudar mil pacientes por dia e 4.500 pessoas poderão ser tratadas com os sais de reidratação oral.

A ADRA está coordenando junto com o Overseas Medical Assistance Team (OMAT) para enviar um grupo médico para o Haiti. OMAT, que provê assistência médica para comunidades carentes em vários países do Caribe, é liderado pelo Dr. Stephen S. Carryl, diretor do setor cirúrgico do The Brooklyn Hospital.

O tremor que começou às 16h53min hora local (19h53 em Brasília) e aproximadamente a 15 quilômetros sudoeste da capital Porto Príncipe é o mais forte a atingir Haiti em mais de 200 anos. O terremoto foi seguido de 2 fortes tremores registrando a proporção de 5.9 e 5.5 respectivamente. Como resultado, o estrago na infra-estrutura incluindo pontes, prédios, telefones e redes de energia elétrica foi extremante grave.

Embora seja muito cedo para se medir a total extensão do desastre, o presidente do Haiti, René Preval, disse que milhares de pessoas estão com medo de morrer, enquanto o senador Youri Latortue disse à Associated Press que o número de mortos pode chegar a 500 mil. De acordo com os relatórios da imprensa, foi mencionado que o Departamento de Estado reconhece como uma “grande perda de vidas”. Fonte: Portal Adventista

[Equipe ASN, John Torres, www.adra.org]

sábado, 16 de janeiro de 2010

ALEMANHA REAFIRMA LEI DOMINICAL


Coincidindo com a aprovação da constituição do Tratado de Lisboa pela União Europeia em 1º de dezembro, o Tribunal Constitucional da Alemanha determinou que a capital da nação deve, como o restante do país, reger-se pela lei que institui o domingo como dia “de descanso do trabalho e de crescimento espiritual” (Deutsche Welle, 1º de dezembro). Desde a guerra, Berlim havia estabelecido sua própria legislação admitindo dez domingos de atividades comerciais por ano. Agora, essa decisão local foi anulada. Valendo a partir de 1º de janeiro de 2010, Berlim deve se alinhar com a lei que institui o domingo como dia de descanso e contemplação religiosa, como manda a Lei Fundamental da Alemanha [Constituição].

A lei atual que estabelece o domingo como dia semanal de adoração na Alemanha consta de um apêndice da Lei Fundamental sob o título: “Extratos da Constituição alemã de 11 de agosto de 1919 [Constituição de Weimar].” Lá, no subtítulo “Religião e Sociedades Religiosas", Artigo 139, encontra-se o que está dito: “Os domingos e feriados reconhecidos pelo Estado devem permanecer protegidos por lei como dias de descanso do trabalho e de crescimento espiritual.”

Embora, sob essa mesma seção, o Artigo 137 (1) declare que não deve haver nenhuma “igreja estatal”, o efeito da lei dominical é institucionalizar o catolicismo romano e suas filhas eclesiásticas como religião estatal na Alemanha.

Os conhecedores da história do Sacro Império Romano da nação alemã verão esse ato da Suprema Corte Alemã como um passo a mais para estabelecer a religião de Roma, não apenas como a religião oficial da Alemanha, mas sobre toda a comunidade europeia sujeita ao tratado nesse dia infame, 1º de dezembro de 2009.

As profecias de Apocalipse 13 assumem assombrosa atualidade com essa recente decisão do Tribunal Constitucional da Alemanha.

(The Trumpet - Citado em Criacionismo.com.br)

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

História de fé, dedicação e milagres

A Direita José Vicente, ao centro a esposa Fátima e a esquerda o Filho Patrick Deus me chamou para ser pastor em Balneário Camboriú, e foi lá que conheci José Vicente, história emocionante descrita a seguir:

Em 2005 fiz uma Semana Santa na igreja de Monte Alegre, Camboriú, SC. Como parte da organização para a Semana, um dos anciãos da igreja, Lucas dos Santos, entregou aos membros 7 convites, dos quais 5 deveriam ser entregues à pessoas conhecidas, pelas quais os membros oravam, e 2 à pessoas desconhecidas. Tudo o que deveriam fazer era orar e Deus colocaria essas pessoas em seu caminho.

Salete Santos foi uma das pessoas que pegou os convites. Ela pediu que Deus lhe mostrasse a pessoa certa para a qual deveria o entregar. Um dia passou em frente a casa de um senhor alto, com cabelos compridos e aparentemente mal encarado. Ele estava na calçada. Ela aproximou-se e entregou-lhe o convite. Este senhor, José, e sua esposa Fátima aceitaram o convite e perguntaram onde era a Igreja Adventista. Salete apontou para o templo que ficava quase em frente a casa. Apesar da placa de identificação, pensava que era a Assembléia de Deus.

Juntamente com seu filho Patrick, o casal freqüentou toda a semana e, no domingo seguinte, começaram a freqüentar uma Classe Bíblica, estudando o curso “O Grande Conflito”. Paralelamente aos estudos na Classe Bíblica a Dupla Missionária Lucas e Lurdes Santos faziam visitas em sua casa.

Certo dia, fui visitar José, e ele afirmou que gostava de ir à Igreja Adventista porque ali não precisaria cortar seu cabelo, o qual gostava muito. Foi então que pedi aos membros da igreja que orassem por ele mais intensamente.

Após algum tempo José confessou ao amigo Lucas que estava com um problema. Estava com uma alergia, como uma caspa, só que mais intensa, em seu cabelo e não tinha conseguido eliminar com nenhum shampoo ou orientação dos cabeleireiros.

Lucas orou e o Espírito Santo lhe mostrou o que deveria fazer. Ele disse ao José que a única solução para o problema seria cortar o cabelo. José assim o fez, e vendeu o cabelo por R$ 150,00.

Em Agosto de 2005 José Vicente Lesniowski Santos, sua esposa Maria de Fátima Teles Maciel Santos e o filho Patrick Maciel Santos foram batizados em uma Semana de Evangelismo ministrada pelo pr. Raimundo Gonçalves.

No início de 2006 foi o primeiro ano que começou no estado de Santa Catarina o seminário das 40 madrugadas com Deus. Na ocasião só podiam participar da programação o pastor distrital e mais cinco pessoas. Uma das pessoas que escolhi para levar foi José Vicente. Depois do Seminário, que o ensinou a orar, passamos 40 dias orando um pelo outro. Nos encontrávamos freqüentemente de madrugada, ao lado da praia, para orar um pelo outro e também pelos nomes que orávamos pela conversão.

Além disso, José começou a orar por sua família e parentes. Paralelamente começou um pequeno grupo em sua casa. Convidou os visinhos, mas ninguém foi. Então começou com os irmãos da igreja e depois convidou os familiares. Todos começaram a ir ao Pequeno Grupo.

José começou a estudar a Bíblia com eles e, graças a Orações Intercessórias, Estudos Bíblicos e o Pequeno Grupo, em seu primeiro ano de batizado ele trouxe 20 pessoas de sua família ao batismo.

Hoje, mais de 40 pessoas já foram batizadas pela influência de seu ministério pessoal. Uma dessas pessoas foi Raquel Valoski. Ela fumava e não tinha mais esperanças que conseguiria parar.

José começou a orar por ela e, como fazia com todos pelos quais orava, a visitava a cada 15 dias. Perguntava se sua vida estava melhorando devido as suas orações. “Não venha aqui em casa pra pregar para mim porque não adianta. Mas quando tiver o curso Como Deixar de Fumar eu vou”, respondia Raquel.

Em 2006 fizemos ali uma série de Conferências de Colheita, e começamos com um curso Como Deixar de Fumar. O Espírito Santo tocou no coração de Raquel e usou os filhos, Ramon e Bruna Valoski, que insistiram para que a mãe fosse ao curso.

Em uma das reuniões levamos um caixão e fizemos um forte apelo para que os participantes, cerca de 400 pessoas, deixassem o cigarro. Vários tomaram sua decisão deixando o maço de cigarro dentro do caixão. Raquel não atendeu ao apelo, pois pensava que não adiantava deixar o um maço ali e no outro dia comprar outro.

No terceiro dia do curso, Raquel deixou seu maço em casa. Mas, quando estava chegando ao auditório, encontrou uma carteira de cigarros fechada no meio da rua. Ela pegou a carteira e foi para o auditório.

Naquela noite fiz um apelo e ninguém tomou atendeu. Ao final do programa, fiz um sorteio. Disse que se alguém que ainda não tivessem tomado a decisão fosse sorteado, que viesse a frente para pegar o premio e deixasse o maço de cigarros ali. Foi então que Raquel fez uma oração silenciosa: “Senhor, se o Senhor quer que eu pare de fumar e vai me ajudar a conseguir, que o meu número seja o primeiro a ser sorteado nesta noite”. Ninguém ouviu sua oração. Apenas Deus. E Ele a atendeu. Em meio a centenas de números, Raquel foi a primeira a ser sorteada. Ela veio até a frente, pegou o prêmio, deixou a carteira e nunca mais fumou.

Raquel foi batizada e trouxe seus filhos Ramon e Bruna e sua amiga Graziela ao batismo.Outra pessoa que Raquel trouxe aos pés de Jesus foi seu sobrinho Cleverson Teles Maciel, que tem 21 anos e foi batizado juntamente com seus três irmãos e uma irmã.

Raquel orava por Cleverson constantemente. Um dia, em uma balada, Cleverson e um amigo, Ademir, vulgo Mile, de 19 anos, começaram a discutir. Ademir apontou uma arma para a cabeça de Cleverson e puxou o gatilho. A arma estava carregada, mas não disparou.

Desesperado, Cleverson procurou Raquel, que lhe ofereceu um Estudo Bíblico. Ele estudou a Bíblia e foi batizado. No dia que Cleverson decidiu abandonar o mundo e se entregar a Jesus o inimigo o possuiu. Alguém pegava em seu pescoço. Um de seus irmãos chamou Raquel, a qual intercedeu por ele, e uma espécie de um vulto saiu do corpo de Cleverson. Ele molhou uma toalha de banho de tanto chorar e, a partir daquele dia, nunca mais quis saber de bagunça.

Depois que Cleverson foi batizado, procurou Mile, o qual estava preso pelo assassinato do padrasto. Cleverson estudou a Bíblia com Mile mesmo na cadeia. Ademir foi batizado e hoje os dois pregam o evangelho juntos.

Assista abaixo ao vídeo de José Vicente:



Pr. Evandro Fávero

domingo, 10 de janeiro de 2010

Música e o Evangelismo

A música sempre desempenhou uma parte importante na história bíblica. Seus efeitos foram valorizados para se criar uma atmosfera de inspiração para Eliseu (2 Rs 3:15); ajudou o rei Saul a recuperar seu equilíbrio emocional em meio à severa depressão (1Sm 16:14-17); e foi o instrumento de um dos grandes milagres do Velho Testamento (2 Cr 20:22). Acerca disso, Ellen White (1996, p. 202) observou:

Se mais louvores de Deus tivessem lugar agora, esperança e coragem e fé aumentariam constantemente e isto não fortaleceria as mãos dos valentes soldados que hoje estão firmes em defesa da verdade?

Qual a importância da música para o evangelismo? Aparentemente, o apóstolo Paulo considerava a música como um importante instrumento para ganhar almas. Embora a Bíblia não revele que cânticos Paulo e Silas cantaram na prisão em Filipos, ela registra o incrível resultado daquele louvor. O carcereiro clamou: “Senhores, que devo fazer para ser salvo?” (At 16:25-30). Donald P. Ellsworth (1979, p. 27) comenta que o carcereiro não foi motivado a fazer essa pergunta por causa do terremoto, uma vez que nada há de intrínseco no terremoto que encoraje alguém a buscar a salvação. Segundo ele, o cântico deve ter provocado esse desejo porque Paulo ensinou que a música deve ser apresentada com propósito (1 Co 14:15).
Paulo disse que usava “todos os meios” para ganhar pessoas para Cristo (1 Co 9:22). A música certamente era um deles. Quando usada no evangelismo, a música exerce uma forte influência em trazer pessoas para Cristo. Muitas partes da Bíblia foram originalmente escritas para serem cantadas. Alguns têm notado que enquanto a ordem para pregar aparece seis vezes nas Escrituras, a injunção para cantar, louvar e expressar gratidão em alta voz é encontrado quinhentas vezes na Bíblia. Até a instrução de Paulo para “orar sem cessar” é prefaciada por “regozijai-vos sempre” (1 Ts 5:16,17).

Evangelizando com a Música

Através da história, a música tem sido usada com eficácia no evangelismo. James Sallee (1978, p. 9). afirma que “cada grande movimento religioso se apoiou na música.” O heresiarca Ário, por exemplo, fundador da seita que tem o seu nome, embora dispusesse de argumentos bem mais fracos do que os do seu ferrenho adversário Atanásio, doutor da Igreja e patriarca de Alexandria, era um sagaz, infatigável e fanático propagandista de suas esdrúxulas doutrinas. Assim é que, levando em consideração o obscurantismo e a religiosidade dos seus fiéis prosélitos, Ário compôs para os mesmos atraentes e entusiásticos corinhos, uma espécie de catecismo contendo os seus ensinamentos. Em pouco tempo, a metade das pessoas das cidades circunvizinhas entoava os singelos cânticos. Esses hinos heréticos foram amaldiçoados pelo irascível Atanásio; contudo, as suas ameaças de excomunhão para os transgressores contumazes foram inoperantes.

Os hinos que Lutero introduziu deram força à Reforma, porquanto permitiam que as pessoas expressassem suas experiências pessoais. A Igreja Católica temia os hinos de Lutero tanto quanto as suas doutrinas. Por isso, os católicos romanos declararam que “As músicas de Lutero corromperam mais almas do que todos os seus livros e discursos” (ELLSWORTH, 1979, p. 67). Os irmãos John e Charles Wesley evangelizaram a Inglaterra através da Palavra e da música. As mensagens evangélicas de Wesley que enfatizavam o ilimitado sacrifício de Jesus e o livre arbítrio dos homens, acompanhados pelos hinos de seu irmão, resultaram em milhares de pessoas para o reino de Deus.

Philip P. Bliss e depois Ira D. Sankey, que uniram seus talentos ao cantarem para a pregação de Dwight L. Moody, quebravam o gelo da audiência através da música evangélica. A personalidade cativante desses homens acrescida de vozes harmoniosas testificava da alegria que é parte do cristianismo. Moody e Sankey foram pioneiros no conceito de combinar a pregação com a música evangelística. Eles foram a primeira equipe na história do evangelismo composta de um pregador e um cantor. O hino de Sankey, “As noventa e nove,” é exemplo de um cântico ganhador de almas (STREETT, 1984, p. 194).

Nos tempos atuais, Billy Graham e o diretor de canto congregacional Cliff Barrows tornaram-se um modelo para o evangelismo mundial. Nessas cruzadas, incluem-se um ou dois cânticos congregacionais, pelo menos dois solos apresentados por cantores visitantes e um solo introdutório de Bev Shea, antes do sermão. Esse solo serve de transição entre o serviço de cânticos e a mensagem. Padrão semelhante tem sido visto no evangelismo adventista no Brasil, em que o pregador Alejandro Bullón era acompanhado do maestro Williams Costa Jr e da cantora Sonete.

Ellen White (1978, p. 501) enfatizou alguns princípios importantes relacionados à música tais como o uso de variedade de instrumentos, a participação de toda a congregação e não apenas de uns poucos (1978, p. 504, 507), a qualidade da música (ensaios, organização, música apropriada para a ocasião) (1978, p. 506, 508, 510-511) e a consagração dos músicos (1978, p. 509-510). Provavelmente, para ela, o mais importante é levar em conta a qualidade e a relevância cultural.

Outros elementos espontâneos nos programas evangelísticos, como bater palmas e levantar as mãos, também têm trazido alguma crítica para os evangelistas. É verdade que esses elementos têm sido usados nos cultos pentecostais. No entanto, só porque os pentecostais usam certos elementos no culto, isso não os torna necessariamente maus, por exemplo, dizer “glória a Deus,” ou “aleluia”. Bater palmas e dizer “amém” são expressões culturais de alegria. Ambas têm base bíblica. “Batei palmas, todos os povos, celebrai a Deus com vozes de júbilo” (Sl 47:1).

Russel Burrill (1999, p. 156), diretor do Instituto de Evangelismo da Divisão Norte Americana, sediado na Universidade Andrews, menciona que na campal evangelística de Groveland, enquanto falava a cerca de 15.000 pessoas, Ellen White disse o seguinte: “Fui interrompida diversas vezes com o bater de palmas e de pés no chão. Nunca tive um sinal de vitória tão grande!” Ela gostou dessas manifestações como uma resposta à sua mensagem. De fato, o levantar de mãos era comum tanto na Bíblia como entre os primeiros adventistas. Uma das referências bíblicas diz: “erguei as mãos para o santuário e bendizei ao Senhor”.

As Funções da Música

Nós expressamos nossa emoção através da música e, inversamente, ela pode estimular nossas emoções (HAMEL, 1973, p. 24-38). Além disto, os ensinos são mais bem retidos na mente quando colocados na forma de música (Sl 49:4). Ellen White (1978, p. 500) assim falou acerca da importância da música no evangelismo: “O canto é um dos meios mais eficazes para gravar a verdade espiritual no coração. Muitas vezes se têm descerrado pelas palavras do canto sagrado, as fontes do arrependimento.” De maneira prática, as funções da música em um evento evangelístico podem ser definidas nos seguintes pontos:

1. O serviço de cânticos no início ajuda a preparar os corações dos ouvintes para a apresentação do evangelho. A música cria uma atmosfera apropriada ao conduzir os pensamentos das pessoas das variadas preocupações para uma atitude receptiva em relação à mensagem da noite.

2. Cânticos que contenham o kerygma (mensagem) podem trazer pessoas a Cristo de maneira tão eficaz quanto a pregação, além de ser uma forma de testemunho para os crentes.

3. A música ajuda a quebrar os preconceitos e cria laços de companheirismo com a equipe evangelística.

4. Cria o canal emocional através do qual o coração pode se unir à mente em exercitar a vontade. Exemplo disso é o hino “Tal Qual Estou” de Charlotte Elliot, usado nos apelos de Billy Graham, e que tem tocado milhares de vidas ao redor do mundo.

Hower Rodeheaver (1975, p. 142), que cantou como associado de Billy Sunday, define o hino como geralmente sendo dirigido a Deus em louvor e adoração, uma entrega do eu a Deus. Os “cânticos gospel” são geralmente endereçados a pessoas, pois eles testificam da experiência pessoal e exortam ao comportamento cristão. Enquanto os hinos são mais apropriados ao grupo de adoradores, os cânticos são mais aceitáveis em grupos heterogêneos como numa série evangelística.

O cantor evangelista

A pessoa escolhida para dirigir os cânticos precisa fazer mais do que anunciar números. Ele deve somar um espírito de entusiasmo e companheirismo cristão, reconhecendo que o serviço de cânticos é mais que uma preliminar enquanto as pessoas estão chegando. Ele deve introduzir cada cântico com poucas palavras para ressaltar o significado e mostrar a conexão com o tema. Seguem alguns lembretes práticos:

1. O líder de cânticos é o primeiro a ter contato com o povo. Deverá começar com um cântico conhecido, e trazer outros com melodias alegres que convidem à participação. Ilustre alguns hinos com cenas e imagens na tela, e tenha um cântico oficial para a campanha.

2. Mantenha o serviço variado. Ocasionalmente você poderá ter músicas especiais para crianças ou convidá-las a cantar. Os pais apreciarão essa atenção e a recompensarão retornando noite após noite.

3. Os jovens preferem cânticos antifonais, em que a audiência é dividida em duas ou mais partes. Uma seção do auditório responderá para a outra, cantando parte do cântico. Este era o método de cantar os salmos na Bíblia.

4. Os adultos apreciarão aprender uma abreviada história do cântico ou hino de que eles gostam.

5. Arranje os cânticos de acordo com o tema da noite: “Oração,” “Segunda vinda de Jesus,” etc.

6. Sorteie CDs com cópias das músicas preferidas da audiência para que possam cantar em casa, repetindo verdades na forma de cânticos.

Em adição ao serviço de cânticos e música especial, o líder de cânticos deverá estar pronto para providenciar músicas de apelo através de um solista ou grupo musical (WHITE, 1978, p. 503). Esse momento é tão importante quanto a marcha nupcial, que anuncia a vinda da noiva no corredor da igreja para se encontrar com o noivo. A marcha nupcial torna a ocasião memorável e solene. De igual maneira, o hino de apelo adorna o momento da entrega a Cristo, e sugere uma analogia do casamento entre Cristo e Sua esposa, a igreja. O evangelista necessitará dessa música no clímax do sermão, para providenciar o background, tanto em melodia quanto em letra, para o momento do apelo. Como exemplos de hinos favoritos apropriados podem ser citados “Quase Persuadido” e “Tal Qual Estou.”

Ter senso de oportunidade é importantíssimo. O cantor deverá estar em posição e pronto para cantar no instante em que percebe o sinal do evangelista. Não pode haver pausa embaraçosa ou confusão aqui. A música de apelo deveria ser uma das que são familiares à audiência, uma que ela aprenda a amar, cuja mensagem possa facilmente entender. O cantor deveria conhecê-la tão bem que não necessitasse da letra, e deveria senti-la para que o auditório a sentisse também.

Visitando as pessoas em seu lar ajudará o cantor evangelista a conectar-se melhor com as pessoas. Dessa forma, ele poderá familiarizar-se com os problemas do auditório, e isso o guiará na escolha dos cânticos para o próximo programa. Assim, o cantor evangelista se sentirá como parte integrante da equipe, e seja ele um estudante ou leigo, sua consagração e preparação serão indispensáveis ao sucesso da campanha.

Pr. Emílio Abdala
Professor de teologia na Faculdade Adventista da Bahia

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

NÃO DESISTIR

Onde você passou as férias? Em casa? Viajou? Não teve férias? Bem, o certo é que para muitas pessoas as festas transformaram-se em tragédia. Na última vez que li, somente em Angra dos Reis o número já era de 50 pessoas que morreramPousada Sankay (foto ao lado). Outras dezenas de pessoas foram feridas e/ou morreram em outros locais que foram inundados, ou então, em acidentes nas estradas brasileiras.

Quando será que vamos de fato entrar em férias? Férias significam descanso. Estar longe das atividades do trabalho que nos estressam. Mas quando será que vamos de fato descansar?

A Bíblia responde através das palavras de Jesus: "Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também" João 14:1-3.

O livro do Apocalipse afirma que neste lar Deus "enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram" Apocalipse 21:4.

Nas minhas férias passei por diversos lugares, mas um deles foi o sítio onde mora os meus sogros no interior do Espírito Santo. A região é maravilhosa circundada por enormes pedras. Ali pude fazer algo que gosto muito: Escalar. E foi em uma destas escaladas (escalamos três pedras) que tive uma experiência que me marcou.

Três PontõesUma que escalamos foi a Pedra dos “Três Pontões”. O plano era escalar a Pedra mais baixa, que tem 360 metros de altura, para avistar lá de cima a pedra do meio (foto a esquerda).

Subimos até o topo da pedra (foto a direita) e quando chegamos, eu e meu cunhado Heudéio Frolich, nos deparamos com uma floresta fechada. Avançamos um pouco e pensamos em voltar. Chegamos a conclusão que tínhamos visto o suficiente, andamos bastante, estávamos cansados, suamos muito e a água acabara. "Vamos voltar, já está bom".

Mas foi nesse momento que, reunindo todas as forças, decidimos continuar avançando em direção ao nosso objetivo. Quando tínhamos andado uns 20 minutos vimos a Pedra por entre as copas das árvores e pensamos que era tudo o que poderíamos ver. Novamente pensamos em voltar. Mas algo nos impulsionou a prosseguir mesmo que o terreno começasse a descer (indício de que nos aproximávamos da parede da pedra).

Então, de repente, chegamos a um local de difícil acesso, encostado a um desfiladeiro onde pudemos ter a visão da Grande Pedra (foto a esquerda).

As fotos não podem expressar a grandiosidade do que vimos. Uma enorme Pedra que se erguia majestosa para os céus, circundada de um enorme precipício que inspirava grandeza e ao mesmo tempo pequenez. Refletimos na grandiosidade de Deus. E pensamos: “Que bom que não desistimos!” Teríamos perdido esta magnífica visão.

Com essa experiência quero dizer que, quando vemos as tragédias, mortes, luto, tristeza e dor podemos ter certeza de que são indícios de que chegamos ao "topo" da história deste mundo e em breve Jesus voltará. Você está preparado?

Nesta caminhada você vai continuar avançando ou pretende desistir? Estamos tão perto de chegar ao lar. A visão do que Deus tem preparado pra nós será fantástica. Muito maior do que tudo que já vimos até aqui. Paulo menciona que "nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam" I Coríntios 2:9.

Quer chegar neste lugar? Então não desista. Mesmo que suas forças pareçam não suportar as provações. Mesmo que as tragédias o tentem desanimar. Continue em frente e faça de 2010 um ano 10 em sua vida espiritual e na “escalada" rumo ao céu.

Pr. Evandro Fávero

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More