sábado, 10 de julho de 2010

"Marche" - Sermão do Pr. Ted Wilson


Sermão Pregado na 59ª Conferência Geral, sábado, 03 de julho de 2010.

INTRODUÇÃO


Bom dia irmãos e irmãs em Cristo! Que privilégio é adorarmos juntos nesta manhã de sábado. Somos gratos a Deus pela forma que conduziu as decisões de Sua igreja durante esta semana. Rendemos glória ao seu nome.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia encontra-se em uma jornada rumo ao céu, e estamos quase em casa. Eu acredito com todo meu coração que Jesus breve voltará! Em todas as línguas existentes podemos dizer: “Breve Jesus Voltará!".

- Jésus va revenir bientôt (Francês),
- Jesús volverá pronto (Espanhol),
- Jesus is coming soon (Inglês),
- Иисус скоро вернется (Iisus skoro vernet·sya - Russo),
- Yesu ana-kuja kari-buni sana (Swahili),
- 예수님은 곧 돌아올 겁니다 (yesunim-eun god dol-aol geobnida - Coreano),
- 耶稣将很快返回 (Yēsū jiāng hěn kuài fǎnhuí - Chinês),
- यीशु ने जल्द ही वापसी करेंगे (Yīśu nē jalda hī vāpasī karēṅgē - Hindi),
- Si Jesus ay bumalik sa lalong madaling panahon (Tagalo),
- يسوع سوف يعود قريبا (Ha ana ahti seriahn - Árabe),
- Jesus wird bald zurückkehren (Alemão),
- E, assim por diante, em muitas outras linguas do mundo.

Eu particularmente aprecio o maravilhoso espírito e o entusiasmo de nossa família mundial de fé. E enquanto, todos nós estamos orgulhosos de nossas nações e culturas diferentes, eu louvo ao Senhor, por haver uma cultura de Cristo que nos une e substitui todas as outras. Nesse espírito, eu humildemente peço suas orações para que a mensagem que partilho hoje, seja ouvida de forma clara e, que o mensageiro não seja engrandecido, mas sim Deus. Para esse efeito, se há um determinado ponto com o qual você concorda, por favor, responda com um sincero "Amém", ao invés de aplausos. Obrigado por sua ajuda em manter o foco na mensagem, não no mensageiro.

Mundo Caótico

Os sinais da vinda de Cristo aumentam com frequência e intensidade a cada dia. Eventos destruidores da natureza, a grande confusão da política mundial, o crescente comprometimento com atividades ecumenicas, o aumento dramático e influência do espiritismo, a deterioração das economias do mundo, a desintegração da sociedade e dos valores familiares, a descrença na autoridade absoluta de Deus, na Sua Santa Palavra e nos Dez Mandamentos, a criminalidade e decadência moral, guerras e rumores de guerra. Todos apontam inequivocamente para o clímax da história da Terra e do retorno do Senhor Jesus.

Que grandioso privilégio temos em saber que mesmo em meio à incerteza do mundo, podemos descansar com absoluta confiança na imutável Palavra de Deus! Durante todo o curso da história humana e contra o ataque satânico implacável, Deus preservou a Sua Santa Palavra. A Bíblia contém um relato preciso das nossas origens, um registro confiável de nossa salvação, e um vislumbre glorioso da nossa libertação por vir. Como adventistas do sétimo dia, aceitamos a Bíblia como a base para todas as nossas crenças e vemos em suas páginas a nossa identidade e missão profética original.

Identidade Adventista e Missão

Com o poder da Sua verdade, Deus esculpiu neste mundo caótico a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Devemos ser um povo peculiar, povo remanescente de Deus, para levantar Cristo, a Sua justiça, Suas três mensagens angélicas registradas em Apocalipse 14, e Sua breve volta. Como cristãos que creem na Bíblia, vivendo nos últimos dias da história da Terra, precisamos ser o que o apóstolo Pedro chamou de "uma geração eleita, o sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva, para anunciar os louvores Daquele que vos chamou da escuridão para a sua maravilhosa luz." Como povo remanescente de Deus, identificados em Apocalipse 12:17, como aqueles que "guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus Cristo", temos uma única mensagem de esperança e um imperativo para anunciar a graça de Deus ao mundo. No sétimo volume dos Testemunhos lemos: "Os adventistas do sétimo dia foram escolhidos por Deus como um povo peculiar, separado do mundo [...] Ele os fez os seus representantes e os chamou para ser Seus embaixadores na última obra da salvação."

Sábado

Uma das características de identificação do povo de Deus dos últimos dia é o fato de que os membros de sua igreja aceitam e acreditam em TODOS os dez mandamentos de Deus, incluindo o quarto mandamento, que nos convoca a lembrar do dia do Senhor, o santo sábado. A observância do sábado não é apenas um sinal da Sua obra criadora, mas será o sinal do povo de Deus nos últimos dias, em contraste com aqueles com possuem a marca da besta, que representa uma tentativa em santificar um dia que Deus não separou como santo.

O Sábado e a Mensagem dos Três Anjos

O sábado e o seu significado diz respeito a cada uma das três mensagens angélicas de Apocalipse 14. O primeiro anjo tem o Evangelho Eterno – a justiça de Cristo, ele diz: “Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora de seu juízo e adorai Aquele que fez o céu e a terra, o mar e as fontes das águas." Deus é o Criador e deve ser adorado em Seu Sábado como um sinal da nossa fidelidade à Sua Palavra e poder criativo. O segundo anjo proclama no versículo 8: "Caiu, caiu a grande Babilônia [...] porque ela a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição." Ela corrompeu os mandamentos de Deus e instituiu um novo dia de adoração que não é o sábado do sétimo dia, que é a marca única e verdadeira de Deus. O terceiro anjo anuncia nos versículos 9-12 que "Se alguém adora a besta e a sua imagem, e recebe a sua marca na testa ou na mão", ele ou ela será atormentado ou destruído com fogo e enxofre. Se você adora a besta e a sua imagem está rejeitando o sinal que Deus proclamou como Seu teste de fidelidade – o sábado do sétimo dia.

Salvação

O terceiro anjo encerra sua proclamação no versículo 12 identificando o povo de Deus como aqueles que "guardam os mandamentos de Deus e têm a fé de Jesus". Nós confiamos inteiramente em Jesus e no nosso relacionamento com Ele para obter salvação. Não acreditamos que obtemos a salvação pelas obras, mas pela graça de Cristo que anunciamos. Graça é a promessa do perdão e da provisão do poder de Deus – justificação e santificação. Você não pode separar o que Cristo faz POR você do que ele faz EM você. Este é o evangelho eterno expresso na mensagem do primeiro anjo. É a justificação pela fé. É por isso, que os adventistas do sétimo dia devem ser a voz mais poderosa em proclamar a graça de Deus! O tema do Grande Conflito refere-se sobre como Deus por sua graça salva os pecadores e através de seu poder os transforma em filhos e filhas, fiéis testemunhas aptos a proclamar as três mensagens angélicas, com o santo zelo que vem do Espírito por meio de uma ligação viva com Jesus, o autor e consumador da nossa a fé.

O sangue expiatório de Jesus Cristo na cruz e o ministério expiatório de Jesus Cristo no Santuário Celestial, têm apenas um propósito: a salvação de todo pecador arrependido. Assim, através de Seu sacrifício expiatório e do ministério sacerdotal, podemos: "nos achegar com confiança ao trono de graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça e socorro em tempo de necessidade." É esta maravilhosa e poderosa graça redentora, que fomos chamados a anunciar ao mundo pecador.

Além disso, apenas a graça de Deus pode remover do coração humano a auto-indulgência ou auto-suficiência. O maravilhoso livro, Caminho a Cristo, explica que, “nada temos, pois, em nós mesmos, de que nos possamos orgulhar. Não temos nenhum motivo para exaltação própria. Nosso único motivo de esperança está na justiça de Cristo a nós imputada, e naquela atuação do Seu Espírito em nós e através de nós.” (p. 63)

Espírito de Profecia

Agora, voltando a Apocalipse 12:17 temos uma outra grande marca distintiva do povo remanescente de Deus. Lemos que eles "têm o testemunho de Jesus Cristo". Apocalipse 19:10 nos diz que "o testemunho de Jesus é o espírito de profecia". O mesmo espírito que moveu os homens santos de outrora, mais uma vez, nestes últimos dias, levantou uma mensageira do Senhor. Meus irmãos e irmãs da Igreja Adventista do Sétimo Dia, o Senhor nos deu um dos maiores dons, os escritos do Espírito de Profecia. Assim como a Bíblia, o testemunho da mensageira de Deus para o tempo fim, não é ultrapassado ou irrelevante.

Deus usou Ellen G. White como uma humilde serva a fim de fornecer discernimento sobre a Escritura inspirada, profecias, saúde, educação, relacionamentos, missão, vida familiar, e muitos outros temas. Precisamos ler o Espírito de Profecia, seguir o Espírito de Profecia e apresentá-lo a outros. Há muitos livros maravilhosos para compartilhar, principalmente, o que ela mesma indicou, como sendo o que precisava ser mais distribuído do que qualquer outro, O Grande Conflito. Agradeça ao Senhor pela liberdade religiosa neste e em outros países que nos permite apresentar a verdade. O Espírito de Profecia é uma das marcas de identificação do povo de Deus nos últimos dias e, é tão aplicável hoje como nunca, porque nos foi dado pelo próprio céu. Como remanescente fiel de Deus, não podemos tornar sem efeito a preciosa luz dada nos escritos de Ellen G. White.

Na humildade de Cristo

Quando usamos esse termo: Igreja Remanescente ou Povo Remanescente, nunca devemos usá-lo de forma egocêntrica, exclusiva. Temos de ser as mais humildes pessoas na terra, reconhecendo nossa necessidade completa de Jesus, nosso Salvador, e louvá-Lo por nos chamar para este poderoso movimento do Advento. Este movimento do Advento é feito de pessoas humildes, gente simples – não simplistas, mas simples. Muitos do povo de Deus são educados, disciplinados e experientes, mas ainda precisam ser um povo simples. Nosso Salvador, falou com autoridade surpreendente e ainda foi humilde o suficiente para ser atraente para com o pior dos pecadores. Esta igreja não é apenas uma outra denominação, é um movimento único, iniciado no céu, com a missão de salvar o mundo, que deve continuamente avançar na humildade de Jesus. O mundo precisa ouvir a mensagem de Cristo por intermédio de um povo que é como Cristo. Quando formos transformados por Sua graça, pregaremos, ensinaremos e testemunharemos a mensagem diretamente da Bíblia e do Espírito de Profecia de uma forma humilde, discreta, carinhosa e encantadora.

Quando nós, com toda a humildade, estivermos completamente nos braços eternos do Senhor, Ele atuará por nosso intermédio de maneira poderosa para dar a última mensagem de misericórdia a um mundo agonizante. Nosso sucesso na finalização deste trabalho depende de nossa submissão à Palavra de Deus e da liderança do Espírito Santo. Depende de nos humilharmos diante de nosso Criador e, negar o nosso “eu” de modo que Jesus possa nos guiar e vencer o nosso pecado. Isto, depende se estamos ou não prontos para humildemente pedir reavivamento e reforma em nossa vida pessoal e coletivamente como igreja, o que permitirá a efusão do Espírito Santo na chuva serôdia.

A Sra. White registra uma visão em Testimonies Vol. 8, intitulada O que poderia ter sido. Ela viu que Deus queria fazer duas grandes coisas na Sessão da Conferência Geral em 1901:

1°) Reorganizar a Igreja, o que nos permitiu ter muito da estrutura que temos hoje, e
2°) Prover o derramamento do Espírito Santo, o que não aconteceu porque havia descrença na igreja e, os líderes de Deus e membros não eram humildes diante de Deus. A igreja perdeu a oportunidade de receber a chuva serôdia. Isso foi há 109 anos. Não façamos Deus esperar mais para derramar a chuva serôdia, para que Jesus possa vir.

Precisamos orar fervorosamente por esta experiência. Nós temos feito isso durante esta sessão e devemos continuar buscando seriamente a vontade do Senhor em nossa vida depois que sairmos daqui. A Sra. White deixa claro que: “Um reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Buscá-lo, deve ser a nossa primeira ocupação. Importa haver diligente esforço para obter a bênção do Senhor, não porque Deus não esteja disposto a outorgá-la, mas porque nos encontramos carecidos de preparo para recebê-la. (E recebereis poder, p. 285) Durante as sessões de trabalho desta Conferência Geral, temos suplicado a Deus por reavivamento e reforma, pelo Espírito Santo e pela chuva serôdia. Irmãos e irmãs, este é o tempo – o Senhor virá em breve! Ele quer usar a Sua igreja remanescente de uma forma mais poderosa.

O Senhor está desejoso de reproduzir em nós o Seu próprio caráter. Isto só pode acontecer quando nos rendermos a Ele a cada dia. Como Paulo nos diz em Filipenses 2:5, "De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus." No momento em que nos conectarmos com Cristo diariamente e permitirmos que Ele opere através de nós, seremos, então, usados pelo Espírito Santo para proclamar a Sua graça e apressar a vinda do Senhor. Lembre-se, este é o movimento do Advento, um povo chamado, uma igreja remanescente, um povo em uma jornada para o céu na qualidade de proclamar a graça de Deus.

No livro Parábolas de Jesus, lemos do desejo de Cristo para o Seu povo, Cristo aguarda com fremente desejo a manifestação de Si mesmo em Sua igreja. “Quando o caráter de Cristo se reproduzir perfeitamente em Seu povo, então, virá para reclamá-los como Seus. Todo cristão tem o privilégio, não só de esperar a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, como também de apressá-la. Se todos os que professam Seu nome produzissem fruto para Sua glória, quão depressa não estaria o mundo todo semeado com a semente do evangelho! Rapidamente amadureceria a última grande seara e Cristo viria recolher o precioso grão.” (p. 69)

Israel fora do Egito

No Antigo Testamento, Deus chamou um povo peculiar, com uma mensagem especial e um futuro. Eles foram chamados para ir a uma jornada de fé e por sua confiança nEle proclamar a graça de Deus ao mundo. Os Filhos de Israel viveram no Egito durante 400 anos e acabaram sendo escravos dos egípcios. Eu cresci no Egito até os meus oito anos de idade. Cairo foi a minha casa. Eu sabia muito pouco sobre o resto do mundo, exceto do Oriente Médio. É um lugar maravilhoso cheio de pessoas maravilhosas. No entanto, nesse tempo antigo, Israel estava em cativeiro no Egito. Através dos milagres de Deus e por meio de Moisés, Arão e Miriam, Deus libertou o Seu povo para uma jornada – para uma missão no mundo. Depois da décima praga final e devastadora, os Filhos de Israel deixaram o Egito.

Êxodo 13:21 diz que "... o Senhor ia adiante deles, de dia numa coluna de nuvem para guiar o caminho, e de noite numa coluna de fogo ..." Que Deus maravilhoso! Ele nos guiará dia e noite! O Senhor levou-os para o lado oeste do Mar Vermelho ao lado do deserto egípcio. Lemos no capítulo 14:2 que Deus levou-os a um lugar para "acampar diante de Pi Hairote, entre Migdol e o mar, defronte de Baal-Zefom, você deve assentar o acampamento junto ao mar." Meu pai que passou quase 15 anos no Egito, sente que sabe onde este lugar é e, como é da forma que está descrito em Patriarcas e Profetas. Ali, é um lugar onde Deus poderia demonstrar o seu poder contra os egípcios. Alguns estudiosos da Bíblia pensam que os filhos de Israel atravessaram o Mar Vermelho em um ponto onde havia um mar até a cintura de juncos. Que valor teria para Deus demonstrar o Seu poder em um lugar assim? Absolutamente nenhum valor! Na realidade, era um lugar muito difícil. Como os israelitas estavam progredindo do sul, tinham o deserto egípcio a oeste, uma montanha na frente deles, o Mar Vermelho a leste e o Egito por trás deles. O capítulo continua a descrever como Faraó mudou de ideia e como ordenou suas tropas para perseguir os israelitas com "seiscentos carros escolhidos e todos os carros do Egito." O versículo 10 diz que quando os israelitas ouviram o exército do Faraó chegando ficaram aterrorizados. Por que quando Deus está conduzindo, ficamos com medo? Os israelitas tinham a manifestação da nuvem e a coluna de fogo, por que não confiar no poder que os estava guiando?

Vamos aprender a lição. Os israelitas estavam tão perturbados que repreenderam Moisés (versículo 11) dizendo: "Foi por não haver sepulcros no Egito que nos tiraste de lá para que morramos aqui neste deserto?" Por que agimos da mesma maneira às vezes? Nós vemos sinais miraculosos de Deus de misericórdia e orientação e, em seguida, algo vai mal e culpamos Deus.

Em seguida, (versículo 13), Moisés diz ao povo para não ter medo: "Fiquem quietos, e vede a salvação do Senhor, que hoje Ele fará." Muitas vezes, somos tentados a agir por nossos próprios impulsos, sem permitir ao Senhor que guie os nossos passos. No entanto, o Senhor nos pede para ir avante apenas sob Sua direção. Assim, Moisés deu a promessa poderosa que está no versículo 14, que deve ser a promessa que todos devemos nos apropriar em face do grande conflito entre Cristo e Satanás, "O Senhor guerreará por vós, e manterá a sua paz." Irmãos e irmãs, o Senhor vai lutar por nós, Ele abrirá o caminho. Ele dará a vitória para a Sua Igreja, mas devemos confiar nEle, devemos nos humilhar diante dEle, devemos obedecê-Lo, e devemos seguir o seu líder. E então, Deus proclamou aos filhos de Israel através de Moisés, o mesmo comando que Ele dá a Sua igreja remanescente dos últimos dias. O versículo 15 declara: "E o Senhor disse a Moisés: "Por que clamas a mim? Diga aos filhos de Israel para que marchem". Quando Deus diz: “marchem”, devemos marchar.

No entanto, os filhos de Israel não puderam ver o cenário completo. Eles haviam esquecido de como Deus os havia guiado no passado. Não podemos nunca nos esquecer de como Deus direcionou este Movimento do Advento no passado e como Ele vai levá-lo à vitória, no futuro, para a glória de Seu nome e reivindicação de Seu plano de salvação perante o universo. Estamos vivendo no final do Grande Conflito e Deus diz: "Marchem".

Mas o que os filhos de Israel poderiam fazer? Sentiam-se preso pelo deserto à sua direita, a montanha à frente, o Mar Vermelho à esquerda e o exército do Egito que se aproximava, por trás. Eles não confiaram no poder de Deus. Tudo o que puderam ver foram as barreiras.

Eu não sei que barreiras você está enfrentando hoje. Eu não sei que barreiras você acha que a igreja está enfretando. Seja o que for, Deus tem um meio para libertar cada um de nós e, para libertar a Sua igreja, proclamadora de Sua graça.

Quais são as barreiras que você enfrenta neste sábado?

1. Você está enfrentando:

-Montanhas de dúvidas sobre a Bíblia?

-Um mar de interpretação liberal da Palavra de Deus?

-Exércitos da confusão espiritual?

Deus diz que somos uma nação santa e um povo peculiar – "Marchem"

2. Você está sendo confrontado por:

-Montanhas de dificuldades financeiras?

-Um mar de conflitos familiares e pessoais?

-Forças de mudanças sociais negativas?

O Senhor diz: "Marche", tu és o meu povo escolhido.

3. Você está cercado por:

-Montanhas da falta de comunicação?

-Um mar de agitação e confusão em casa, no trabalho, na igreja e na sociedade?

-Forças de conflito emocional e desconfiança?

Deus diz: "Marche", independentemente das circunstâncias. Deus tem um caminho a seguir. A Inspiração nos diz: "Deus, em Sua providência, trouxe os hebreus ao aperto das montanhas, diante do mar, para que pudesse manifestar Seu poder no livramento deles, e humilhar de maneira extraordinária o orgulho de seus opressores. Ele os poderia ter salvo de qualquer outro modo, mas escolheu este, a fim de lhes provar a fé e fortalecer a confiança nEle.” (Patriarcas e Profetas, p. 290)

Foi então, que Deus operou um dos seus grandes milagres, assim como Ele fará hoje! Os versículos 19 e 20 de Êxodo 14 nos dizem que a nuvem de proteção de Deus se moveu da frente para trás dos israelitas, a fim de protegê-los do exército egípcio. Para os israelitas a nuvem foi uma inundação de luz, no entanto, para os egípcios era uma parede de escuridão.

O verso 21 diz que Moisés estendeu a mão sobre o Mar Vermelho e Deus abriu um grande caminho pelo meio do mar. A nuvem manteve os egípcios atrás, enquanto os israelitas marcharam em frente, com fé pelo meio do Mar Vermelho. Você pode imaginar a emoção de mais de um milhão de pessoas andando pelo mar em uma estrada seca? Imagine a emoção das crianças ao verem os peixes nadando como se estivessem em um aquário?

A inspiração descreve a cena em uma linguagem poderosa, "A grande lição ali ensinada é para todos os tempos. Muitas vezes, a vida cristã é cercada de perigos, e o dever parece difícil de cumprir-se. A imaginação desenha uma iminente ruína perante nós, e escravidão ou morte atrás. Contudo, a voz de Deus fala claramente, "Marchem." Devemos obedecer a este comando, mesmo que nossos olhos não consigam penetrar as trevas e sintamos as ondas frias sobre os nossos pés. Os obstáculos que impedem nosso progresso nunca desaparecerão diante de um espírito que se detém ou duvida." (Patriarcas e Profetas, p. 202)

Assim, irmãos e irmãs, olhem para o Deus Todo-Poderoso que pode guiá-lo através de qualquer coisa que você enfrentará no futuro. Nunca perca a sua confiança nEle. Sempre obedeça ao Seu comando: "Marche".

Depois de os israelitas terem completado a sua tarefa dirigida pelo céu de caminhar através do Mar Vermelho, os egípcios, em seguida, foram autorizados a persegui-los. Foi tudo de acordo com o plano de Deus. Deus tem um plano para sua vida e para esta igreja. Nunca duvide do destino deste poderoso movimento do Advento. Ele está nas mãos de Deus. Deus nos deu a instrução profética para saber o ponto culminante do Grande Conflito – Deus é o vencedor!

Os versículos de 23 a 30 descrevem a incrível vista que exército egípcio perseguindo aos israelitas teve, só para então, mostrar o Senhor milagrosamente retirando as rodas dos carros e, em seguida, fazer com que o poderoso Mar Vermelho engolisse todo o exército para a vitória completa. Você vê o que acontece quando "estamos quietos, e vemos a salvação do Senhor"? Versículo 31 registra "... viu Israel a grande obra que o Senhor havia feito no Egito, pelo que o povo temeu ao Senhor, e creu no Senhor, e em Moisés, seu servo."

Êxodo capítulo 15 registra a canção de grande vitória cantado por Moisés e os filhos de Israel, "... Ele triunfou gloriosamente! O cavalo e seu cavaleiro jogou no mar. O Senhor é minha força e canção , e ele se tornou a minha salvação, Ele é o meu Deus e eu o louvarei, Deus de meu pai, e eu o exaltarei. "

Irmãos e irmãs do Movimento do Advento, estamos em uma viagem tremenda. Olhe apenas para Deus a fim de obter libertação. A mensageira do Senhor declara: "O caminho que Deus mostra pode estar no deserto ou no mar, mas é um caminho seguro."

Sim, você pode estar certo de que Deus lhe mostrará uma direção, e Satanás tentará conduzi-lo por um caminho bem diferente. Quando Deus diz: "Marche," o inimigo lhe apresenta razões para dar um passo para trás. Mas meus amigos, estamos à beira da nossa casa eterna, o mesmo Deus que ordenou aos israelitas para marchar, para a terra prometida e, não para trás, para o Egito, é quem hoje está chamando você para prosseguir e não retrosceder. Avante (Marche!), não retrosceda.

Vá em frente, não para trás – Não permita-se sucumbir à ideia equivocada, que muitas vezes vem ganhando apoio até mesmo da Igreja Adventista do Sétimo Dia, de aceitar a adoração ou métodos de evangelismo simplesmente porque são novos e populares. Temos de estar vigilantes para testar todas as coisas de acordo com a suprema autoridade da Palavra de Deus e do conselho com o qual temos sido abençoados nos escritos de Ellen G. White.

Não devemos nos misturar a movimentos ou a mega igrejas fora da Igreja Adventista do Sétimo Dia que prometem o sucesso espiritual baseado em uma teologia defeituosa. Afaste-se de assuntos espirituais não-bíblicos, ou métodos de formação espiritual que estão enraizadas no misticismo, como oração contemplativa, de oração centrada, e a movimentos de igrejas emergentes que são promovidos.

Olhe para dentro da Igreja Adventista do Sétimo Dia, temos pastores humildes, evangelistas, os estudiosos bíblicos, líderes e diretores de departamentos, que podem fornecer métodos de evangelismo e vá avante, não para trás! Cristo deve ser a base da nossa adoração. Embora, compreendamos que o culto e as culturas variam em todo o mundo, não retrosceda em configurações pagãs confusas, onde a música e adoração tornar-se tão centrada na emoção e experiência que levam a perder o foco central na Palavra de Deus.

Todo culto, por mais simples ou complexo deve fazer uma coisa e apenas uma coisa: levantar Cristo e render o “eu”. Métodos de Adoração que exaltem o “eu” devem ser substituídos por uma simples e doce reflexão, centrada em Cristo por meio de uma abordagem bíblica. Definir a adoração verdadeira pode ser quase que uma impossibilidade, contudo, quando examinamos na Escritura Sagrada a santidade da presença de Deus, o Espírito Santo irá nos ajudar a conhecer o que é certo e o que é errado.

Avante (Marche!), não retrosceda! Defenda a verdade, ainda que o céu esteja desmoronando sobre você. Não se permita sucumbir à teologias fanáticas que distorcem a Palavra de Deus e os pilares da verdade bíblica da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Não se deixe influenciar com os caprichos da “nova” teologia, ou com aqueles que se preocupam em explicar conceitos cuidadosamente incomuns ou obscuros que pouco têm a ver com a nossa teologia e missão global. As crenças bíblico-históricas da Igreja Adventista do Sétimo Dia não serão modificadas. O fundamento bíblico estará seguro até o fim do tempo. Ouça o que nos é dito em Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 207-208:

“Que influência essa, que desejaria levar os homens, neste período de nossa história, a trabalhar de modo enganador e poderoso, para solapar os alicerces de nossa fé – alicerces que foram lançados no princípio de nossa obra mediante devoto estudo da Palavra e pela revelação? Sobre esses alicerces temos estado a construir, nos últimos cinquenta anos. Admirai-vos de que, quando vejo o princípio de uma obra que pretende remover alguns dos pilares de nossa fé, tenha algo a dizer? Tenho de obedecer à ordem: "Enfrentai-o!"

Tenho de proclamar as mensagens de advertência que Deus me dá para divulgar, e então deixar com o Senhor os resultados. Tenho de agora apresentar o assunto em todos os seus aspectos, pois o povo de Deus não deve ser despojado.

Somos o povo de Deus, observador dos mandamentos. Nos passados cinquenta anos tem-se feito pressão sobre nós com toda sorte de heresias, a fim de embotar-nos o espírito em relação aos ensinos da Palavra – especialmente quanto ao ministério de Cristo no santuário celestial e à mensagem do Céu para estes últimos dias, como foi dada pelos anjos do décimo quarto capítulo do Apocalipse. Mensagens de toda espécie e feitio têm feito pressão sobre os adventistas do sétimo dia, pretendendo substituir a verdade que, ponto por ponto, tem sido buscada com estudo e oração, e atestada pelo poder milagroso do Senhor. Mas os marcos que nos tornaram o que somos, devem ser preservados, e sê-lo-ão, conforme Deus o mostrou mediante Sua Palavra e o testemunho de Seu Espírito. Ele nos conclama a nos apegarmos firmemente, com a mão da fé, aos princípios fundamentais baseados em autoridade inquestionável.”

Avante (Marche), não retrosceda! Fique firme à Palavra de Deus como ela é, literalmente, lida e compreendida. É claro, devemos sempre humildemente reconhecer que somos finitos, criaturas caídas, observando as obras de um Deus infinito onipotente. Há coisas em ambos os dois livros de Deus – a natureza e a Bíblia – que nós não compreendemos totalmente. De fato, somos informados de que o sacrifício de Jesus será "a ciência e o cântico dos redimidos ao longo dos séculos sem fim da eternidade". Mas, o que o Senhor em Sua misericórdia, tem dado a nós em linguagem clara para ser tomado como verdade, simplesmente porque Ele disse, isso não deve ser envolto em ceticismo. Não retrosceda, interpretando mal os primeiros onze capítulos do Gênesis e outras áreas da Escritura, como sendo de cunho alegórico ou meramente simbólico.

Nesta semana, temos afirmado, uma vez mais, de forma latente que a Igreja Adventista do Sétimo Dia ensina e acredita no registro bíblico da criação que teve lugar recentemente, em seis dias literais de 24 horas e consecutivos. A Igreja Adventista do Sétimo Dia não mudará sua crença nesta doutrina fundamental. Se Deus não criou o mundo em seis dias literais e, em seguida, abençoou o dia de sábado, porque então, nós O estamos adorando, hoje, neste sábado do sétimo dia? A incompreensão ou a má interpretação dessa doutrina nega a Palavra de Deus, assim como, nega a própria finalidade do movimento adventista do sétimo dia em proclamar a mensagem dos três anjos. Não retrosceda, buscando teorias da evolução teísta ou ateísta, avance no conhecimento profético por meio da fidelidade a Deus, o Criador e Redentor, e então, perceberá que a observância do sábado do sétimo dia é a característica distintiva do povo de Deus no final de tempo.

Membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, mantenham seus líderes, pastores, igrejas locais, educadores, instituições e organizações administrativas, responsáveis perante os mais altos padrões de nossa crença, baseada em uma compreensão literal das Escrituras. Utilize os maravilhosos recursos, tais como o novo livro do Instituto de Pesquisa Bíblica Hermenêutica que nos ajuda a saber a maneira correta de interpretar as Escrituras.

Novamente lemos em Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 170, “Cumpre-nos ser cuidadosos para que não interpretemos mal as Escrituras. Os claros ensinos da Palavra de Deus não devem ser tão espiritualizados que a realidade se perca de vista. Não forceis o sentido de sentenças bíblicas no esforço de produzir qualquer coisa de singular a fim de comprazer a fantasia. Tomai as Escrituras como rezam.”

Eu louvo ao Senhor, por Nancy e eu termos sidos criados por pais piedosos. Em nenhuma de nossas casas ouvimos uma palavra sequer depreciativa sobre a Bíblia ou o Espírito de Profecia. Nós fomos educados a temer ao Senhor e a reverênciar a Sua Palavra.

Há algumas semanas eu perdi meu precioso marcador de Bíblia, durante uma viagem. Eu o apreciou muito e estou triste de não tê-lo comigo hoje, mas louvo ao Senhor, pois eu não perdi a Palavra de Deus. Você não pode perder a Palavra de Deus! Você deve tê-la em suas mãos, seja impressa, em seu iPhone, IPAD, ou outro dispositivo eletrônico. Não devemos nunca fazer concessões à liberdade que temos de ler e estudar a Palavra de Deus. Ellen White falou de maneira pungente sobre a Bíblia, no ano de 1909, em sua última aparição pública em uma sessão da Conferência Geral, depois de falar, ela deixou a plataforma, voltou, pegou uma Bíblia grande e com as mãos trêmulas segurou-a perante a congregação e disse: "Irmãos e Irmãs, confio-vos este livro". Hoje, meus queridos irmãos e irmãs da Igreja Adventista do Sétimo Dia, devemos permanecer firmes nas Escrituras Sagradas. Como "o povo de Deus do Livro", vamos ler a Bíblia, viver a Bíblia, ensinar a Bíblia e pregar a Bíblia com toda a força que vem do alto.

Avante (Marche), não retrosceda! Deixe a Escritura ser seu próprio intérprete. Nossa igreja há muito tem-se firmado no método bíblico-histórico de entender a Escritura, permitindo que a Bíblia interprete a si mesma, verso por verso, preceito sobre preceito. No entanto, um dos ataques mais sinistros contra a Bíblia é daqueles que acreditam no método crítico-histórico de explicar a Bíblia. Esta abordagem bíblica da "alta crítica" é um inimigo mortal de nossa teologia e missão. Ela coloca um estudioso ou pessoa acima das escrituras e, dá permissão para decidir o que entende como verdade tendo como base os recursos da educação e da crítica. Fique longe desse tipo de abordagem, ela leva as pessoas a desconfiarem de Deus e de Sua Palavra.

Mensagens Escolhidas, vol. 1, p. 17-18 fala diretamente sobre esta questão. “Quando homens, em seu juízo finito, julgam necessário fazer um exame de textos para definir o que é inspirado e o que o não é, estão dando um passo adiante de Jesus a fim de mostrar-Lhe um caminho melhor do que aquele em que Ele nos tem guiado. [...] Irmãos, nenhuma mente ou mão se empenhe em criticar a Bíblia. É uma obra que Satanás se deleita que qualquer de vós faça, mas não é obra a vós designada pelo Senhor. Irmãos, apegai-vos à Bíblia, tal como ela reza, parai com vossas críticas relativamente a sua validade, e obedecei à Palavra, e nenhum de vós se perderá.”

Avante (Marche), não retrosceda! Aceite o Espírito de Profecia como um dos maiores dons concedidos à Igreja Adventista do Sétimo Dia, não apenas no passado, mas ainda mais importante para o futuro. Embora, a Bíblia seja a nossa autoridade fundamental, máxima e árbitro final da verdade, o Espírito de Profecia provê conselho, claro e inspirado para nos ajudar na aplicação da verdade bíblica. É um guia enviado do céu para instruir a igreja a fim de cumprir a sua missão. É um expositor da veracidade teológica das Escrituras. O Espírito de Profecia é para ser lido com confiança, aplicado, promovido. Não é para ser usado como um chicote, mas deve ser utilizada como uma bênção maravilhosa para dirigir a igreja de Deus nos últimos dias da história deste planeta. Permita-me frisar uma convicção minha: o Espírito de Profecia não possui nada de antiquado ou arcaíco, ele é atual hoje, e continuará sendo até a volta de Cristo. Avante!

Membros da igreja remanescente de Deus! O Senhor está nos dizendo que chegamos ao fim do tempo: "Avante". Marche! Exaltando a Cristo e enaltecendo a graça de Deus; Marche! Proclamando as três mensagens angélicas; Marche! Defendendo o reavivamento e reforma; Marche seguindo a Bíblia tal como ela é; Marche! Estudando e defendendo o Espírito de Profecia; Marche! Proclamando ao mundo a boa notícia da salvação e da segunda vinda iminente de Jesus Cristo.

A graça de Deus está levando pessoas em todo o mundo a "Avançar". Nós devemos continuamente levantar a bandeira do Evangelismo Público. A proclamação da graça de Deus e as três mensagens angélicas estão mudando as pessoas em toda parte. O Espírito Santo está trabalhando no coração de quem ouve a mensagem do Advento, através de sua Palavra e do testemunho evangélico – proclamação da graça de Deus. Precisamos integrar o evangelismo às diversas áreas de nossa vida, assim como fizeram em muitos lugares, principalmente na Divisão Sul-Americana, onde "evangelismo integrado" é simplesmente um estilo de vida.

Um exemplo disto, vem-nos da Divisão Euro-Asiática. Há alguns anos, Vasili era um policial, na Moldávia. Tornou-se convicto da verdade sobre a Bíblia e a mensagem do Advento e quis ser batizado como um adventista do sétimo dia. Quando ele contou à família sobre a sua nova fé, seus pais disseram que iriam deserdá-lo, seu irmão disse que já não o considerava um irmão, sua esposa, Galina, pediu o divórcio, e seu comandante disse que não lhe concederia os sábados livres.

Vasili agonizou com Deus, orou para que Ele lhe desse uma resposta direta à oração através da Bíblia. “O que devo fazer?” questionava-se. Abriu a Bíblia e pela graça de Deus, seus olhos captaram as palavras de Mateus 10:35-38, quando, Jesus explica como a família pode ser os nossos inimigos e, diz que se você ama seu pai ou sua mãe mais do que Cristo, não é digno de Cristo. Vasili sentiu-se levado a ouvir a ordem de Jesus de tomar a sua cruz e segui-Lo.

Vasili agradeceu a Deus. Tomou sua decisão. Dura decisão, mas não retroscedeu. Ele foi batizado na Igreja Adventista do Sétimo Dia. Quando disse à esposa que tinha sido batizado, ela disse que já tinha os papéis do divórcio prontos. Vasili não discutiu, mas disse apenas que a amava. Acreditando que eles iriam apoiar suas objeções, Galina acompanhou Vasili até casa de seus pais para contar a notícia de seu batismo. Mas para sua surpresa, os pais e o irmão de Vasili aceitaram a decisão sem contestação.

Depois, Vasili procurou o seu comandante com a carta de demissão, explicando que ele havia sido batizado. O oficial disse: "O que é isso? Leve-o daqui e lhe dê uma semana para pensar sobre o assunto." Depois de uma semana, Vasili voltou e, novamente, apresentou sua renúncia. Em vez de aceitá-la, o comandante promoveu Vasili, assim ele não teria problemas com o sábado.

Nesse interim, a esposa de Vasili, Galina, desenvolveu um sério problema em seu trabalho, onde desenvolvia a função de caixa. O total do dia não batia com a quantia disponível, e a empresa disse que ela deveria pagar a diferença. Em desespero, pediu a Vasili para orar por ela. Os dois oraram juntos sobre o problema. No dia seguinte, Galina encontrou o erro na contabilidade e conseguiu reaver a situação. Vasili humildemente apelou para que Galina entegasse seu coração a Deus, mas em vão.

Mais tarde, a mãe de Galina teve câncer e o casal a visitou e orou por ela. Através da intervenção de Deus ela foi curada! Galina foi tocada profundamente, saiu dali e foi imediatamente a uma igreja adventista para ser batizada. Estou tão feliz em informar-vos, hoje, que Vasili Garascuic agora é o tesoureiro da União Moldávia e pela graça de Deus, o casal está presente aqui conosco. Por favor, fiquem em pé! Louve a Deus por Sua salvação e Sua graça!

Meus irmãos e irmãs presentes aqui no Georgia Dome e no mundo, através do poder do Espírito Santo proclamem a graça de Deus e as três mensagens angélicas. Somos uma igreja maravilhosamente diversificada, mas unida em Cristo e nesta preciosa mensagem bíblica. Nós somos uma família mundial, de todos os cantos do globo, anunciando a graça de Deus, assim, nós "avançamos" unidos pelo Espírito Santo e no fundamento de nossas crenças bíblicas.

Que mensagem preciosa temos para anunciar ao mundo nestes nos últimos dias! A proclamação da primeira, segunda e terceira mensagens angélicas, a fim de trazer as pessoas de volta à adoração verdadeira e bíblica.

Que grande Criador! Redentor! Sumo Sacerdote! Advogado! Amigo! Que Deus! Jesus está voltando! Logo, veremos no céu uma nuvem pequena, escura do tamanho da mão, que a medida que se aproxima da Terra ficar maior e mais brilhante. Todo olho verá, ao mesmo tempo, por um milagre dos céus. E ali, assentado no meio de milhões de anjos estará Aquele a quem tanto aguardamos – não o humilde Cordeiro, mas o Sumo Sacerdote, o Rei dos reis e Senhor dos senhores, Jesus Cristo, nosso Redentor! Vamos olhar para cima e dizer: "Este é o Deus a quem aguardávamos." Cristo vai olhar para baixo e dizer: "Bem está, servo bom e fiel, entra no gozo do teu Senhor" e, vamos subir ao encontro do Senhor nos ares, onde eternamente estaremos – o esplendoroso final da jornada do Advento!

Se o amor maravilhoso do Senhor e Seu plano de salvação – Sua triunfante graça – tocou seu coração e você deseja renovar seu compromisso com Ele e com a missão da Igreja Adventista do Sétimo Dia; Se você deseja voltar para casa e anunciar a Sua graça; Se deseja pedir por reavivamento e reforma em sua vida e na Igreja; Se almeja a presença do Espírito Santo e da chuva serôdia para anunciar a graça de Deus; Se está em seu coração proclamar as três mensagens angélicas ao mundo; Se você quer fazer de sua vida um testemunho pessoal e depô-la nas mãos do Todo-Poderoso, nosso Redentor, Sumo Sacerdote e Rei Vindouro; Se deseja humildemente pedir ao Senhor para tomar o controle de sua vida e ajudá-lo a anunciar a graça de Deus, nestes últimos dias da história da Terra; Que com reverência permaneça em pé firmando o compromisso com Ele.

Convido-vos a aceitar a graça maravilhosa de Cristo em sua vida, para renovar seu compromisso com Ele e com este grande movimento do Advento, a fim de proclamar a graça de Deus, e pedir ao Senhor para ajudar a igreja a "Avançar". Eu o convido a ficar de pé e juntamente com o amigo que está ao seu lado em sincera e humilde oração clamar ao Senhor por reavivamento e reforma e, que o Espírito Santo nos leve “Avante”, anunciando a graça de Deus e as três mensagens angélicas. Por favor, orem juntos.

(Ted termina com breve oração após alguns instantes e convida a congregação a permanecer em pé para cantar a música tema da Conferência Geral).

Tradução: Jorgeana Longo

6 comentários:

Olá minha querida irmã, vejo que postasse antes de mim a tradução do sermão, isso foi muito bom!

Gostaria de fazer um comentário quanto a uma frase que traduzida perdeu o real sendito.

No subtítulo “salvation” o Pr. Ted diz: “This is the everlasting Gospel spoken about
in the first angel’s message. It is righteousness by Faith

A palavra righteousness significa literalmente “justiça” e não justificação, como foi sugerido em sua tradução “Este é o evangelho eterno expresso na mensagem do primeiro anjo. É a justificação pela fé”.

Para justificação, creio que sabes tanto quanto eu que é: justification

O Pr. Ted quis realmente quis dizer Justiça pela Fé! Essa é a mensagem do primeiro anjo, pois não somos apenas justificados por Cristo, mas Cristo também é nossa justiça, Ele nos torna justos perante Deus.

"Um interesse predominará, um assunto absorverá todos os outros - Cristo Justiça nossa. - Filhos e Filhas de Deus, pág. 259 (E.G.W.)

"Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória," - Judas 1:24

Grande abraço

Muito obrigado por traduzir este sermão maravilhoso. É muito bom confirmar a direção doutrinária da nossa igreja através da mensagem do presidente mundial da igreja remanescente, os adventistas do sétimo dia.

Segundo a análise de alguns pastores a melhor tradução seria "justificação pela fé"

O comentário sobre a tradução é coerente, mas não para este caso.
Mesmo porque em todo o parágrafo o Pr. está falando de sermos justificados.

Para não ficar dúvidas:
* justiça em inglês: justice ou right

* justificação: justification/ righteous/ righteousness

O dicionário bíblico emprega: "righteousnees/ righteous: being "in the right" in relation to God. Ou seja, está justo perante Deus - justificação. "not guilty" before God.

Neste caso o emprego melhor é mesmo: justificação.

Jorgeana Longo

O termo é bem traduzido por Justificação ou por justiça, mas a tradução de uma ou de outra forma não implicam em diferença de sentido teológico...

O sentido de que só somos justificados, ou justos pela fé...

Quando se estuda o tema com mais profundidade se entende que a justificação e a justiça que temos não é nossa.. mas vem de Cristo

é a justiça que nos declara justos, não que nos torna justos ( o que não ocorre de forma absoluta até a glorificação)...

Não distinguir esses aspectos pode conduzir a erros perfeccionistas

abraço a todos...

Graça e paz

PARABENS A TODOS QUE CONTRIBUÍRAM, O IMPORTANTE É QUE JESUS ESTÁ NO COMANDO, QUE DEUS ABENÇOE A TODOS.
UM ABRAÇO. HELIO ARAÚJO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

COMPARTILHE

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More